hanif Lara T

Não conseguia conter seu sorriso diante o novo ensinamento de Taehyung. Seu gentil e inteligente hyung. { Taekook l Vkook l Koov }


Фанфик Группы / Singers Всех возростов.

#taeguk #taehyung #jungkook #kookv #bts #bangtanboys #taekook #vkook #hanif
Короткий рассказ
1
3.6k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Inseparáveis amigos.


– Jeongguk!

Derrubou as pecinhas de madeira, desmoronando o pequeno castelo que passou os minutos anteriores construindo.

O capuz de seu moletom repousou sobre seu ombro quando o rosto virou-se com rapidez, encarando Taehyung que corria o pátio inteiro afobado, inteiramente apressado. Seus olhinhos se abriram ainda mais ao notar o espanto aparente na face do amigo, ignorando todos os brinquedos a sua volta, correndo para se aproximar com urgência do hyung.

Taehyung aumentou ainda mais o sorriso ao ver a reação de seu adorável dongsaeng para com seu chamado. Jeongguk sempre seria seu mais verdadeiro e fiel amigo de toda a vida.

Desde a segunda aula desejava contar as boas novas para seu melhor amigo, no entanto, a professora o proibira de sair de sala, mesmo quando afirmou precisar ir ao banheiro – apesar de suspeitar que a mulher sabia que estava inventando historinhas e que, na verdade, fugiria para a classe do mais novo.

Todos na escolinha sabiam quem eram os meninos Kim Taehyung e Jeon Jeongguk.

Os inseparáveis amigos.

Jeongguk sentiu seu coração acelerar quando Taehyung parou a sua frente, as pequenas mãos apoiadas nas pernas e o ar saindo e entrando bruscamente, à medida que ele recuperava o ar preso.

Não entendia bem a teoria que Taehyung lhe contou de que ‘se prendermos a respiração quando corremos, ficamos ainda mais rápidos!’, entretanto, sabia o quão sábio era seu hyung – apesar de quase desmaiar quando fora e correr e prendeu o ar, caindo na calçada e preocupando Jimin, seu primo.

Sua voz morreu no momento que as mãos quentes tocaram as suas, apagando qualquer devaneio de sua cabeça e concentrando-se no quão grande era o sorriso de Taehyung.

Adorava ver seu hyung sorrindo.


– Jeonggukie! – Taehyung gritou a medida que o puxava, o curvar de lábios nunca deixando a boca acerejada. – Hoje aprendemos a escrever nossos nomes!

Oh!

Admirava-se como Taehyung era alguém inteligente. Enquanto em sua classe ainda memorizavam as cores e o alfabeto, Taehyung já aprendia até mesmo a escrever o próprio nome.

Jeongguk recordava bem de ver Junhyung escrever rapidamente alguns traços confusos no caderno da faculdade. Gostaria de ser inteligente como seus dois hyungs.

Taehyung o puxava com rapidez para a sua sala de aula, reconheceu o caminho quando passaram pelo ‘corredor dos mais velhos’ – como passou a chamar depois que Taehyung saiu do fundamental I e foi para aquela ala da escola.

Seu peito queimava em antecipação e seus olhos passavam a brilhar de curiosidade quando Taehyung lhe levou até perto da lousa, já com um pincel em mãos e um sorriso bonito.


– Você realmente aprendeu, hyung? De verdade? – A admiração transbordava pelas palavras encantadas. Jeongguk hipnotizava-se com o quão inteligente Taehyung era. – Sabe como usar aqueles traços?

– É fácil, Gukkie. – Taehyung continuava a lhe fitar sorridente, sua voz demonstrando um orgulho de si mesmo em poder causar tanta admiração vindo de seu querido amigo. Por um momento, Jeongguk perdeu-se no quão bonito os olhos oblíquos podiam ser quando vistos de perto. – Olha só, vou te mostrar como fizemos na aula hoje...

Jeongguk acenou, palavras não se fazendo necessárias e sentindo a excitação subir sua cabeça enquanto encarava Taehyung deixar o pincel sem tampa e posiciona-lo rente a lousa.

Foram longos segundos deixando que seus pequenos e jovens olhos fitassem a imagem de Taehyung parado, as sobrancelhas franzidas e os lábios presos entre os dentes de leite.

Suas mãos quase tremiam devido a empolgação de ver seu hyung fazendo algo novo.

Sorriu quando Taehyung pressionou a ponta azul no espaço em branco, criando um pequeno traço horizontal, e então, parando em seguida.

Porém, como morangos apodrecem ao caírem de seus plantios, o sorriso de Jeongguk caiu de seu rosto ao ver Taehyung suspirar, as mãos abandonando o quadro e os olhos contendo pequenas lágrimas.

As palavras seguintes então conseguiram o abalar, como se abalava quando não ganhara seu ovo de pascoa no ano passado.


– Eu... Não lembro. – O tom saiu tão baixo, que se estivessem em uma classe cheia, Jeongguk jamais ouviria as palavras arrasadas de seu melhor amigo.

Os ombros murcharam e a careta se tornou inevitável. Taehyung sentia seu mundinho de alegria desmoronar diante o olhar decepcionado de Jeongguk. Naquele momento, sentia-se triste como nos dias em que não podia brincar na rua por conta da chuva.

Odiava decepcionar Jeongguk.


Hyung... – Jeongguk aproximou, assustado com as lágrimas que escapuliam silenciosas pelos belos olhos de Taehyung. Seu polegar cheinho tocou a bochecha corada, arrastando-se lentamente por ali. – Hyung, não chora.

– Eu juro que consegui fazer mais cedo, Jeonggukie. Eu juro! – Taehyung explicou-se, seu rosto entre as mãos minúsculas de Jeongguk. A cada nova lágrima que corria por seu rosto, Jeongguk atentava-se a limpar com cuidado.

– Não tem problema, Taetae... – Jeongguk sorriu, os olhos comprimindo-se em duas finas linhas. Sabia que aquele seu sorriso sempre alegrava Taehyung, ao menos era o que o próprio lhe falou dias atrás. – Eu também esqueço muitas coisas que aprendo na aula depois que chego em casa.


– Mas você queria tanto ver e.... Eu te decepcionei.

Eu te decepcionei. Arregalou ainda mais os olhos diante a declaração, sua cabeça movendo-se em movimentos negativos.

Para Jeongguk, Taehyung jamais o decepcionou.

– Não! – Gritou, afobado. – Você nunca me decepciona, hyung! Lembra quando eu quis andar de patins e não sabia? Você segurou minha mão e me ajudou! Ou então, quando eu sempre me sujava com a casquinha de sorvete, você cobriu ela com vários papeis e eu parei de sujar minha roupa. – Argumentou. Taehyung era seu hyung. Seu bom, gentil e inteligente hyung, ele jamais o decepcionaria. De forma alguma. – Viu? Você nunca fez nada de ruim para mim, Taetae.

Taehyung esfregou os olhos, ainda sentindo seu âmago ferido e coração triste. Jeongguk o encarava de um modo tão convincente que por um momento teve certeza que o amigo estava certo.


– Então... Você não está bravo? – Questionou, desejava ter certeza que não deixou seu dongsaeng triste de forma alguma. Não se perdoaria caso o fizesse.

– Nem um pouco, hyung! Podemos falar com Junhyung hyung para nos ensinar a escrever nossos nomes hoje à tarde.

– Sério?! – De repente, a tristeza evaporou subitamente do tom de Taehyung, dando lugar ao sorriso largo e aos olhos que voltavam pouco a pouco a brilhar.

– Sim, sim! Por isso, não fique triste.

Taehyung concordou, voltando a agarrar as mãos pequenas de Jeongguk. Sua animação renascia ao ver o quão revigorante era ver Jeongguk feliz. Gostaria de fazer o amigo feliz por toda sua vida.

– Venha, Jeonggukie. Aprendi como usar a gangorra sem cairmos! – Voltava a puxar o companheiro pelos corredores, as risadas voltando a exercer domínio sobre a escola.

– Sério, hyung?

– Sim!

Jeongguk viu novamente o sorriso de Taehyung, acompanhando-o até o pequeno parquinho. Não conseguia conter seu sorriso diante o novo ensinamento de Taehyung.


Seu gentil e inteligente hyung.

28 апреля 2020 г. 17:47:54 0 Отчет Добавить Подписаться
1
Конец

Об авторе

Lara T Expulsa a ponta pé de outro site e me abrigando por aqui :D

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~