auraetheral aura etheral

Namjoon ama post-its, principalmente por lembrá-lo de tudo que esquece pelos cantos. Porém, desta vez, ele esqueceu num lugar inapropriado seu bloco de post-its especial. Nele tem todas suas declarações a Kim Taehyung, seu professor de canto. { Vmon Week 2020 }


Фанфик Группы / Singers 13+.

#VmonWeek20 #Secret-Crushes #vmon #taejoon #namjoon #taehyung #bangtanboys #bangtansonyeondan #bts
Короткий рассказ
0
1.4k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Things to do today: embarrass myself

Não deixe esses demônios entrarem de novo

Preencha o vazio com dúvidas polidas

Sentimento falso

Renda-se


A música tocava nos fones. Namjoon se distraia rabiscando uns post-its. É viciando neles, a praticidade de poder anotar coisas e, quando precisar, colá-los em lugares para deixar recado ou como lembrete, facilita para ele que é um avoado de primeira e perde tudo da forma mais ridícula possível. Tem de cores diferentes, cada uma delas representa uma área de sua vida; verdes são para tarefas do dormitório, azuis são para suas canções, amarelos são para as aulas da faculdade, rosas para os estudos etc.

Está a reorganizar sua agenda até a hora de sua aula mais esperada chegar: a aula de canto. Não que ele achasse que tivesse talento para isso, bolar versos de rap era mais para si, no entanto, quis seguir o conselho de seu amigo Jungkook e desenvolver este lado para ampliar seu conhecimento sobre música. Bom, ampliou bem mais do que isso.

O que torna a aula mais interessante nem são as técnicas ensinadas e as dinâmicas, mas quem as ensina. O Professor Kim Taehyung é um homem elegante de voz firme e potente. Alcança notas impressionantes que chegaram ao coração do estudante, tornando-o devoto a seu estilo. Mas não são apenas as habilidades do docente que encantam, ele é bonito.

Não, lindo.

Não, deslumbrante.

Nunca vira um homem tão belo e talentoso em toda sua vida. Cada detalhe sobre si é de cair o queixo; desde o cabelo bem penteado ou bagunçado, castanho ou preto, até seus pés magros e alinhados, envoltos por sandálias, as vezes sapatos. O professor Kim é único a seus olhos. Qualquer um olha para ele e vê o artista nato que é. Por alguma razão, não engatou na carreira de cantor. Uma pena que o mundo não possa escutar sua maravilhosa voz.

Namjoon largou o bloco de típicas folhas amarelas coláveis e puxou da bolsa um bloco rosa com um ursinho. Seu post-it especial. Havia comprado há tempos e guardado esperando uma ocasião especial para usar. Esta chegou. E foi tão repentina.

O Professor Kim chamou sua atenção de cara, mas prestar atenção nele mudou todo seu entendimento. Ele não só sabe ensinar e é bonito, há carisma e graciosidade em seus gestos. Ele gosta de ter proximidade com seus alunos, alguns se tornam seus amigos fora do trabalho. Se um da turma apresenta dificuldade – o caso de Namjoon –, ele chama para conversar e ajudar da maneira mais confortável que conseguir.

Assim, começaram os batimentos mais acelerados, a falta de concentração quando a centímetros de distância, o gaguejar vergonhoso, o suor na palma das mãos de nervosismo, a quentura nas bochechas e a vontade louca de tocá-lo. Sintomas de paixão? Segundo dezenas de milhares de músicas, sim.

A paciência do professor é incalculável por diversas vezes ter de repetir e aguentar Namjoon cometendo os mesmos erros por se distrair com os dedos longos ou dois botões da camisa fora de suas respectivas casas. Às vezes a pinta no lábio inferior era seu alvo de encarada e em conjunto com a voz grave, se tornava seu pior pesadelo de aprendizado são. Em resposta, recebia um olhar feroz desgostoso, porém jamais uma repreensão severa saia de sua boca.

Já fora perguntado do porquê se distraía tão fácil. Teve de responder que estava sempre pensando em letras para escrever e músicas para compor, trabalhos e inspirações. Daí tocaram no assunto gostos musicais e execução, Namjoon comentou ter vocação mais para o Hip Hop do que os demais gêneros. Kim discordou, dizendo que ele devia se permitir e experimentar o que realmente o agrada não o que acredita ser o mais adequado dentro de seu conhecimento.

Nisso, o professor o recomendou uma música. Ela tem uma pegada R&B e trata de algo bem recorrendo na sociedade virtual e suas complicações de lidar consigo e a vida. Namjoon gostou bastante e desde então Kim não para de mostra-lhe mais músicas de estilos diferentes e letras interessantes. De modo geral, são canções românticas. Já havia notado que o professor é um cara romântico. Namjoon também é, não pode negar.

Ver esse lado de Kim Taehyung o faz pensar que compartilham algo incrível, mesmo que ele já tenha feito isso com outros alunos. No momento, é importante para Namjoon, o estudante de música apaixonado pelo professor das aulas noturnas extra curriculares. Pode não ser o único para o Kim, mas o Kim é único para ele e quer aproveitar isso antes que as provas cheguem e tudo termine.


Tudo o que resta de mim mesmo

Buracos em minha falsa confiança

E agora eu me deito

E espero acordar jovem de novo


Apesar de carregar tanto sentimento, Namjoon nunca conseguiu escrever uma música sequer para extravasar. O máximo que consegue é usar seu bloquinho frufru para escrever bobagens como um adolescente apaixonado. Não há muito o que rebater quanto a isso, já que está mesmo apaixonado, no entanto, é ridículo ficar listando qualidades, desejos, características favoritas, passeios que gostaria de fazer e tantas outras bobagens sobre Kim Taehyung. Céus, nem sua irmã mais nova tem um diário para fazer essas tolices e Namjoon aos seus plenos vinte e cinco anos agindo como se fosse uma criança prestes a ter seu primeiro beijo com a pessoa mais bonitinha da turma.

Patético, no mínimo, só que inevitável.

A essa altura, já preencheu dezesseis das vinte folhinhas do post-it. Encheu de corações e caprichou na letra como se fosse um trabalho irrazurável. Anda tão distraído com essa paixonite que mal tem feito suas costumeiras interações em seu perfil na internet. Não tem conversado com seus seguidores sobre música e tampouco pode aparecer por lá para dar dicas do que anda produzindo já que não tem feito isso há meses. Jungkook até o questionou sobre o que estava acontecendo com seu amigo, mas só teve uma resposta vaga.

A verdade é que Namjoon tem vergonha de estar apaixonado pelo jovem professor de canto da universidade. O que as pessoas pensarão sobre o aluno rapper que gosta do docente que metade do campus tem sonhos molhados? É tão patético... A palavra que o tem perseguido desde que caiu por si sobre seus sentimentos. Pior é notar como tem movido sua rotina de acordo com o ato final e mais importante: a aula de canto. Namjoon gosta de história da música e aprimoramento de acordes, mas tudo tem se voltado ao canto e, principalmente, em Kim Taehyung. Só queria poder resertar seu coração e apagar da existência que um dia se encantou por ele.

O problema é que o professor é muito plural. Não se limitou a recomendá-lo músicas de artistas coreanos ou falantes da língua inglesa, ele foi além e mostrou outros tipos de música pelo mundo, obrigando Namjoon a buscar a tradução. Acabou se encantando pelos versos poéticos e mansos de Tom Jobim. Mesmo que não tivesse se apaixonado pelo Kim, teria ficado amigo. A busca por ser eclético musicalmente e em gosto, o atrai mais e mais ao outro.


Minha cabeça fica bagunçada quando tento esconder

As coisas que amo em você na minha mente


Dezoito e trinta no relógio, Namjoon terminou de fazer o último coração no post-it. Hora de ver o dono de seu pobre coração. Guardou tudo e saiu da biblioteca. O sol ainda está a se pondo, deixando o campus mergulhado em cor laranja. Essa ideia poderia dar uma ótima música, mas só conseguiu pensar na pele bronzeada do Kim e como ela deve ser ainda mais linda aos raios de sol. Atravessou o parque arborizado e parte do pátio de treino de dança para ir a um dos prédios da faculdade de música. Subiu alguns lances de escadas e ofegou no último. Não por estar cansado, mas por ter duas horas e meia de Kim Taehyung para o abalar.

É só mais uma aula, não pode ficar pior do que já está.

E ficou.

O professor não está com suas costumeiras calças largas ou sociais. Está de jeans surrado justo. Cinto e camisa social larga verde para dentro e desabotoada em duas casas. Seu estilo está despojado e o cabelo bagunçado reflete como quer deixar claro a selvageria do visual. Está até de tênis!

Namjoon queria dar meia volta e se jogar da escada. É demais para si. Não está plenamente são para ver a calça delinear cada curva das penas, coxas e nádegas torneadas do Kim. Não está pronto para vê-lo abaixar e a abertura da camisa mostrar seus mamilos achocolatados e o peito liso como como calda de caramelo. Qualquer pio que o outro soltar, fará Namjoon desmoronar em desejo desesperado de agarrá-lo e beijá-lo como se o mundo fosse acabar.

Hoje é um belo dia para faltar a aula, pensou, se virando na direção oposta da porta.

— Kim Namjoon – foi chamado pela voz grave e sedutora. — Chegou cedo.

Deus, você me odeia? Teve de entrar na sala, engolindo em seco, desviando os olhos toda a vez que o professor ocupa seu campo de visão e meneou com a cabeça para o responder. Não pode ser possível que ele não perceba que está extremamente tentador com esse visual. Bom, na verdade, sempre é numa tentação, mas hoje não é um daqueles dias que Namjoon queria ser atacado dessa forma e pensar na possibilidade de ter que homenageá-lo depois da aula.

Felizmente, há outros três alunos na sala, logo chegaram mais e Kim não se aproximou dele. A aula teve início com explicações e demonstrações de percepção de canto. Como sempre, o professor não deixou que ninguém se entediasse e dinamizou ao máximo. Namjoon ficou um pouco tonto por ver a mancha verde que deixada como rastro por toda a extensão da sala, atendendo e falando com os estudantes. O tempo passou tão rápido que a aula acabou e Namjoon ainda se perguntava o que havia acontecido. Agradeceu internamente pelo sofrimento não parecer prolongado para si.

Quando terminou de guardar suas coisas, braços surgiram nas laterais da mesa junto ao corpo trajado em verde. Levantou a cabeça para o rosto sorridente, mas logo desviou para bolsa. Não olhe para a pinta, não olhe para a pinta.

— Disperso hoje também, Kim Namjoon? – indagou, curioso.

— Muitas coisas em mente, professor – respondeu, virando a cabeça.

— Já falamos sobre isso – bufou, desencostando da mesa. — Quando estiver nessa aula, deve somente me ter em mente – proferiu, irritadiço. O rosto de Namjoon corou, é exatamente nele que estava pensando. — Fique um pouco, precisamos discutir algumas coisas.

— Ah! – o estudante exclamou de repente. Os dois sozinhos na sala? Hoje não. — Desculpe, tenho uns trabalhos para terminar – disse, apressado. — Conversamos outro dia – puxou a bolsa da mesa e correu dali.

— Ei – ouviu o Kim chamar, mas já estava pulando para o segundo lance de escadas.

Tentador demais, perigoso demais. Se ficasse mais um minuto lá, teria cometido algum pecado ou morrido do coração, o que viesse primeiro. Ele deve fazer isso intencionalmente, não pode ser natural. Como um humano poder ser tão naturalmente sedutor? Só a mitologia explica e nem ela tem as palavras certas para definir. Seria Kim Taehyung um ser divino ou um demônio? Sinceramente, não quer saber. Não quer pensar, não quer lembrar nem de como ele está vestido hoje. Quer voltar ao dormitório, tomar um banho e dormir em paz. Também espera ter nenhum sonho erótico.

Ao chegar ao alojamento, Namjoon desfez algumas coisas da bolsa para organizar para o dia seguinte e tem algo faltando. Contou os lápis, canetas, cadernos, post-its...

Meu post-it especial!!!

Isso não poderia estar acontecendo. Logo esse bloco, se fosse o rosa de estudos, mas é o rosa de "estou apaixonado pelo meu professor top model". É um idiota, como pode perdê-lo? Será que caiu no meio do caminho? Ou de repente ficou na biblioteca. Deve ou não ir procurar?

Não, pode refazer tudo aquilo sem esforço. Afinal, a paixão não se perdeu, infelizmente. Mas... Fez com tanto amor, se dedicou mais que qualquer outra coisa durante o semestre. Seu sangue, suor e lágrimas estão em cada folha com decorações perfeitas feitas a mão. Não quer simplesmente deixá-lo ir para o lixo ou virar piada para qualquer um que o pegou.

Disparou para a biblioteca e assustou seus colegas de dormitório no caminho. Foi até a mesa onde esteve, vasculhou o chão, a lata de lixo, perguntou se a haviam trocado, circulou de novo e nada.

E se ficou na sala?

Puta merda...

Correu para lá. Que ninguém tenha pegado e lido nada daquilo. Seu corpo inteiro esquentou de vergonha só de pensar na possibilidade. Dessa vez as escadas o mataram. Suor pingava de sua testa quando entrou na sala vazia. Procurou pelo bloco rosa de ursinho. Tem de estar ali, é a única esperança que resta para ele. E nada.

— Está procurando por isso, Kim Namjoon? – a familiar voz grave soou travessa atrás de si.


Pense no tempo que levou para nossos caminhos se cruzarem

Me leu como um livro aberto

Eu fui encontrada e perdida


Só pode ser uma piada de mal gosto do universo comigo. Kim Taehyung está escorado no umbral da porta com um braço cruzando o tórax e outro balançando um bloco de notas rosa com seu nome bem à frente. Acaso, faça seu trabalho e acabe com a minha vida neste exato momento.

Vergonha nem mais define o que Namjoon está sentindo. Se pudesse pular na janela, o faria. Se pudesse desaparecer da face da terra, também o faria. O jeito mais fácil é finge desmaio. Talvez nem precise, sua pressão está baixando sozinha e muito rápido. Está suando frio nas costas e suas pernas estão enfraquecendo. Sua hora chegou. Já pensou que o professor acabaria o matando, só não imaginou que seria sério. Suas roupas de hoje são mesmo de matar.

Enquanto delirava, Kim se aproximou. Parecia desfilar, o vento indo de encontro, balançando seus cabelos e a camisa larga. Como ele pode ser tão sexy?

— Também gosto da minha pinta no lábio – fez bico para mostrar. Namjoon estremeceu, ele sorriu com a reação. — Sempre quis ir para Ibiza, devemos marcar de ir juntos – seu olhar tinha divertimento estampado.

— P-professor – tentou falar, mas só saiu um sussurro muito soprado.

— O que foi? Meu decote está te distraindo? – provocou, apoiando a mão na mesa e diminuindo a distância entre eles.

— Professor! – Namjoon exclamou, paralisado. Não sabe o que fazer, está muito perto. Seus olhos o estão engolindo e sugando seu ar.

— Não percebe que: um, você roubou minha mente. Dois, e meu coração, agora estou morrendo – cantou rouco, perto do ouvido alheio, arrepiando tudo que imagina poder se arrepiar.

É a minha música com o Jungkook... Como ele... Não.

— Precisa trabalhar melhor seu timbre, Kim Namjoon – censurou-o em tom de brincadeira. — Cantar baixo não é fácil.

Foi a mesma coisa que Jungkook o disse quando Namjoon tentou cantar um verso da canção do outro. Como ele sabe disso? E por que está falando isso agora?

— Não faça essa cara – agora o professor parece mesmo zangado. — Jeon Jungkook foi meu aluno e me mostrou uma das músicas que cantam juntos. Procurei mais dos seus trabalhos e pedi para ele te convencer a fazer minha aula. Você é um bom músico, mas o canto irá até ajudar a crescer – se afastou um pouco, bufando mais. — O problema mesmo, Kim Namjoon, é você ter feito tudo isso – sacudiu o post-it — e não ter entendido nenhuma das músicas que te recomendei.

O que ele quer dizer? Entender o que?


"À noite toda

Só perdendo tempo assim

Dentro do seu Instagram"


"Por que você não me leva a sério?

Olhe para mim todo fodido

Por causa de alguém que nunca encontrarei"


"Você torna difícil não pensar demais

E quando estou com você, eu passo por todos os tons de rosa

Eu quero tocar você, mas não quero ser esquisita

É tanta vontade, estou pensando que queria você aqui"


"Assim,

Sucedeu assim,

E foi tão de repente

Que a cabeça da gente

Vira só coração"


"Por que eu estou de bom humor o dia todo?

Eu quero ouvir sua voz, isso é amor?

Devo fechar meus olhos e seguir até seu coração?"


"Começou de um jeito estranho

Eu não pude prever

Varrida em seu furacão

Eu não desistiria por nada

Agora eu estou presa nos altos e baixos

É um choque para o meu sistema

Eu não quero fugir, então eu fico"


"E a tua história, eu não sei

Mas me diga só o que for bom

Um amor tão puro que ainda nem sabe a força que tem

É teu e de mais ninguém"


Oh...

Ele...

E eu não percebi esse tempo todo...

— Professor – começou ainda encabulado, mas as mãos dele puxaram sua segunda camisa quadriculada para mais perto de seu corpo.

Ficaram se fitando intensamente, sentindo o calor da respiração um do outro. Kim estava sério até soltar uma risada e seu lindo sorriso retangular surgir.

— Você não disse que tem trabalhos para terminar? – esticou o pescoço para sussurrar em sua orelha. — Conversaremos depois – deu passos para trás sem desviar o olhar dele, alcançou a porta e saiu.

Namjoon voltou a respirar normalmente. Mas que loucura aconteceu aqui? Seu professor crush está interessado em si? Devia ter notado quando lhe recomendaram uma música chamada "Crush".

Certo, e agora? É um impasse? Quer dizer, os dois se gostam, não é? Céus, Kim Taehyung o conhece antes das aulas, pediu para que se tornasse aluno dele e ainda lhe dá tantas abertura. Só pode ser um sonho. Namjoon caiu na cama assim que entrou no dormitório e está imaginando tudo isso. É bom demais para ser verdade.

Olhou para algo sua mão, é o bloco de post-it. O abriu jurando jamais deixá-lo cair novamente. Mas tudo ainda deve ser um sonho bom do qual não quer sair. Sentiu algo estranho no bloco e notou que a folha dezessete está dobrada. A arrumou e, para sua surpresa, teve a prova de que tudo é real.


Recomendação do dia:

Lucky Strike – Troye Sivan

Responda aqui:

(XX) XXXXX-XXXX



Oh, eu quero entrar sorrateiramente no seu êxtase, garoto

Me perder cada vez mais enquanto te descubro

Oh, não quero perder um segundo disso, garoto

Segure firme e me ame mais


E meu garoto é como uma rainha

Diferente de tudo que você já viu

Ele sabe me amar melhor

Um golpe de dopamina, mais alto do que eu já estive

Ele sabe me amar melhor


________________________________


Como extra, fiz uma playlist no spotify com as músicas recomendadas para mostrar o lado do Taehyung da estória: https://open.spotify.com/playlist/28Qj7rfUdu2XXUCPxRVjnB?si=Ee6UmQq_TWO8Iw7IfUxkkw

21 апреля 2020 г. 17:13:06 0 Отчет Добавить Подписаться
0
Конец

Об авторе

aura etheral ☼ Ships Flop ♒; Ascendente: Minjoon; Lua: Vmin; Mercúrio: Yoonjin; Vênus: Jihope; Marte: Namseok; Júpiter: Sope; Saturno: Vmon; Urano: ships flop; Netuno: Taejin; Plutão: Hopekook; Quíron: Taekook; Lilith: Vhope; Nodo: Namkook; Roda da fortuna: 2seok; Vertex: ships flop; Meio do céu: Taegi (Fonte: meu mapa astral)

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~