sweet-mary Mary

Noite fria, longa, solitária, insone, um coração partido à espera de uma mensagem que nunca chega, as feridas ardendo profundamente, um caderno a postos e sentimentos caindo em forma de lágrimas em folhas de papel, onde estão registradas as provas de que coração partido pode até não matar, mas escolhas erradas cobram seu preço.


научная статья 13+.

#vida #tristeza #solidão #depressão #relacionamentos #sentimentos #reflexões #autobiográfico #setembro-amarelo #2015
Короткий рассказ
1
1.4k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Outra noite que se vai

Leiam as notas finais. =)

Curitiba, 11 de setembro de 2015.

Não foi "de uma hora para outra” nem culpa de ninguém. A crise se apressou sendo a maior espontaneidade descrita. Rendi-me ao seu nefasto propósito, escurecer o meu céu. As estrelas estão escondidas, as noites nubladas são assim. Com as defesas inflamadas de orgulho e dúvida, brado que estão mortas. Buscando ser um exemplo de superação aos meus leitores, descobri-me uma demagoga impostora.

Sinto na pele um vazio que não cabe em um pequeno parágrafo. Revivo cada segundo daquela impulsiva agonia que me fez consumir uma cartela inteira de paroxetina há cinco anos. Aquela dor que me tornou indiferente aos outros, apenas uma fugitiva de mim mesma.

As pessoas em geral não compreendem, dizem ver um futuro maravilhoso para mim e eu, porém não consigo destacar nada de positivo nessa fase. Temo nunca mais me reencontrar.

Todas aquelas feridas não estavam cicatrizadas, bastava cutucar para que sangrassem. De fato, eu me escondi. Eu não encarei nada. Apenas fingi que me curei a fim de me livrar dos efeitos colaterais. Isso não é nada heroico da minha parte, reafirmo. Eu só quis fugir, sem nada aprender, inconscientemente enterrando a dor para longe de vista, o que foi ineficaz.

Ninguém pode imaginar o que é rever os fantasmas te assombrarem e você já não ter metáforas para explicar com solidez o desânimo de não sentir forças para fazer aquilo que se ama. O vigor se esgota e o esforço dobra o cansaço mental que se reflete nas noites mal dormidas, no humor descompensado que acaba magoando as poucas pessoas que ainda estão por perto. Não peço afagos, apenas respeito. Empatia, eu te lembro, é uma palavra bonita na prática.

Nesse momento, não desejo cumprir as expectativas de ninguém. Peço perdão. Por partir alguns corações nessa montanha-russa de angústia. Às vezes eu posso sorrir, nada me impede, mas esse sorriso não significa felicidade, é apenas formalidade. Peço perdão, sobretudo por tentar me explicar e falhar.

A ordem é falar mais alto do que a dor. Enfrentar. O que vier. Não desistir. Não agora. Resistir. Com firmeza. Mesmo que a escuridão tenha as suas manhas na ponta da língua para manipular o jogo. Mesmo que eu não queira. Ou tenha medo de querer. Temo nunca mais saber o que é melhor para mim.

Nessas borbulhas de confusão rezo para ter calma, simplesmente não fazer nada, nada que seja irreversível. Palavras calorosas proferidas pelo orgulho também podem ser irreparáveis.

Já orei a Deus pedindo para morrer, se estou escrevendo é óbvio que não fui atendida. Eu ainda falo com Deus. Dizem que Ele tem um plano para mim, que tenho a minha missão aqui nesse mundo. Talvez eu a tenha perdido de vista ou a ignorado.

Eu já orei agradecendo, já senti vontade de congelar os dias, parece coisa distante olhando assim.Os pensamentos de desistência são viciosos, desligam todas as outras necessidades, querem estar no controle de todos os modos.Houve um tempo em que a esperança voltou. Eu estava sonhando com dias melhores. No entanto, cometi os mesmos erros. Não refleti, apenas me escondi quando não soube lidar com as frustrações, e isso não é culpa de ninguém, mas uma observação de alguém que apesar de estar extremamente angustiada e muitas vezes agindo com inconsequência, sabe que compete a mim explorar a raiz do problema, assim eu um dia poderei através do meu testemunho aplicar o significado da empatia.

A quem caracteriza a depressão como "falta do que fazer", frescura e emite juízo de valor acerca de feridas que não tem, espero do fundo do meu coração que você pondere o seu discurso, posto que o mundo dá muitas voltas e um dia você seja aquele alguém que compreende com dor que julgar nunca é a melhor alternativa.

Se você não souber o que falar, apenas escute mesmo que não concorde, saiba que o fato de você escutar já ajuda a quem está sofrendo. Escute com o mesmo carinho com que você gostaria de ser escutado. Abrace forte, deixe as lágrimas despencarem, ofereça um lenço, uma música, uma oração, o seu melhor sorriso. Perceba que às vezes tudo o que alguém precisa é de você.

Não negue ajuda. Os seus olhos podem ser aqueles que ajudam alguém a perceber que existe um caminho de luz.

Eu própria admito que me sinto dividida porque tem momentos em que eu acredito que vou me recuperar, em outros, temo nunca mais me restabelecer.

Sei que a cura vai depender da minha força de vontade também.

Talvez eu já esteja em casa e nem saiba. Talvez eu só precise de alguém que pacientemente segure a minha mão e me guie nos trechos mais íngremes. Alguém que seja diferente dos outros e fique, fique aqui comigo, para ter o privilégio de descrever o sorriso de quem poderá vir a vencer o inferno de uma recaída.

Por essa noite, eu não quero ficar sozinha. Não quero mais me sentir sozinha. Mostre-me a verdade. O sol lá fora. Diga-me que as estrelas não estão mortas. Que a primavera está voltando e você também. Que amanhã haverá de ser melhor do que ontem. Fale algo, fale alto, grite comigo, não me deixe ir embora. Distraia-me, jogue cartas, escreva pelas paredes, cante sem ritmo, só não me abandone. Não agora. Não enquanto perdurar a madrugada. Respire fundo e me abrace se não quiser falar nada. Apenas fique, fique aqui. Eu não sou triste por charme, eu estou triste e espero que seja temporário.

Um dia, quem sabe, eu leia esse texto com outros olhos e me pergunte como consegui ser forte. Por enquanto parece utopia, presumo. Utopia grande, a mesma que me envaideceu e agravou o decreto.

No mais, será uma boa noite se eu conseguir dormir. Bons sonhos para todos. Desejar o bem que existe dentro de cada pessoa, principalmente de você que não está me compreendendo. Desejo-te bons sonhos e lhe agradeço pela honradez de não fingir.

Às vezes eu não me entendo também.


N/A: Estou compartilhando alguns textos hoje como forma de agradecimento porque um texto meu, Os Cortes, entrou nos destaques da semana (imensa honra, deixe-me dizer) e como muitos leitores aqui gostam de histórias com capítulo único, possuo vários textos que falam sobre amor, depressão, desejos, enfim, sentimentos que nos igualam como seres humanos porque meus braços estão abertos para acolherem quem gostar do que (e se identificar com o que) escrevo.

O texto acima é autobiográfico, eu o escrevi no dia exposto no cabeçalho, ou melhor, durante a noite, mas foi uma época extremamente difícil da minha vida, em que eu cheguei sim a pedir a Deus para que me matasse, tamanha era a dor que eu carregava por causa de uma pessoa que não me amou, porém eu entendi sozinha que ele não era o meu amor verdadeiro e prova disso foi que depois de cinco anos, ou seja, agora, eu consegui, graças a Deus em primeiro lugar, após isso o senhor tempo e as fics da Ceci, ver que lá no fundo eu ainda espero ser amada.

Em 2015, eu saí do Nyah, onde era uma autora feliz e tinha muitos leitores, para ir para o Wattpad, porque esse carinha por quem eu quase tentei me matar era médico e eu achava que para impressioná-lo, precisaria ser famosa, ter livro físico publicado, algo que me colocasse a um patamar "igual" ao dele, foi um grande erro, porque ele não me amava e só brincou comigo porque eu estava carente e acreditei nas mentiras todas.

No começo de 2015, Simplesmente Tita era sucesso no Nyah, eu tinha muitas leitoras e a perspectiva de um namorado. Em julho, excluí minha conta, perdi pra sempre minhas leitoras e ele me abandonou. Em 11 de setembro, eu pensei em me matar, mas aí bem no final daquela noite, recebi um e-mail, eu sei que Jesus Cristo não tem endereço de e-mail, mas o título era: VOCÊ TEM UM MINUTO PRA MIM?

A mensagem era linda, falava sobre todas as maravilhas de Jesus Cristo, do quanto Ele sentia falta de mim, o quanto me queria bem, enfim, emocionante... eu me senti tocada porque não tinha percebido o quanto me afastei de Deus. Na mesma hora, comecei a orar e pensei: "ninguém no mundo me ama, mas Jesus me ama..." e desde então, vou vivendo, continuo sendo invisível, impopular, uma escritora desconhecida, me ferrei no Wattpad, meu grande amor ainda não apareceu, porém apesar de às vezes ter crises e vontade de morrer, confio que Jesus tem um plano para a minha vida e que a obra Dele será perfeita, completa, pois Ele não morreu na cruz para eu abandonar meus sonhos por causa de um embuste, muito menos para viver mendigando amor, atenção.

Uma menina no Wattpad leu esse texto na época e me criticou, disse que eu estava me expondo ao falar sobre depressão e redigiu um poema como "indireta". Eu não falei sobre Jesus nem nada nas notas (e mesmo que falasse, por acaso mencionar Jesus é crime?), apenas postei o texto, a guria veio com oito pedras na mão, porém, e se tem alguém do outro lado passando pelo mesmo drama? Minha escrita não pode só visar likes, precisa dialogar com quem me acompanha. Nos momentos bons e ruins.

Quando eu acreditei no cara, eu achava que ele era bom e me amava, do jeito grosso e torto dele, mas depois a verdade apareceu. Se eu soubesse que ele era embuste, por acaso eu teria largado tudo, como fiz, por ele? Nem morta! Errando, aprendi a ser menos ingênua. O problema disso é que até me refazer foram anos com medo de usar roupas mais femininas, anos me fechando, me privando de conhecer pessoas, fugindo de qualquer uma que se aproximasse um pouco mais porque não queria ser machucada de novo.

No dia em que escrevi esse texto, meu amigo Miguel Carqueija, do Recanto das Letras, ficou tocado. Ele entendeu que eu falava sobre depressão e me desejou forças, não me julgou como a menina do Wattpad fez. No RL, as pessoas desabafam, escrevem poemas sobre coração partido. Gente, quando nosso coração está partido, o que esperam que eu escreva? Mentiras?

Enfim, desculpem pelo imenso texto e lembrem-se sempre de que depressão não é falta de Deus (padres e pastores também passam pela depressão), nem de ocupação, nem frescura ou "coisa pra chamar a atenção" (se você quisesse chamar atenção, andaria por aí com um cesto cheio de frutas na cabeça, né?), ah, e o principal: por mais escura que seja a noite, sempre amanhece. Ah, antes que me esqueça: o verdadeiro amor não abandona, não desiste, é aquele que te estende as mãos quando você cai porque quer que você se levante e ao lado dele caminhe, o contrário disso é ilusão. Nunca tente mudar quem você é para caber no mundinho de alguém, isso não é amor. Tudo vai ficar bem. Um beijo. ♥

9 апреля 2020 г. 0:28:55 0 Отчет Добавить Подписаться
0
Конец

Об авторе

Mary Curitibana, futura jornalista, escritora em constante progresso, escorpiana com ascendente e lua em peixes. Apaixonada por todas as singelezas da natureza, onde se encontra o olhar compassivo de Deus. Em matéria de livros, filmes e músicas, minha lista tende a crescer, mas sempre há aqueles que têm um espacinho especial no meu coração. Prazer, eu sou a Mary.

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Больше историй