Juntos Подписаться

jace_beleren Lucas Vitoriano

Kirito e Asuna vivem juntos como um casal dentro do jogo de realidade virtual SAO. Em mais um dia comum, os dois fazem amor.


Фанфик Аниме/Манга 21+.

#sword-art-online #hentai #pwp
Короткий рассказ
0
1.2k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo único

A vida dentro do jogo de realidade expandida “Sword art online”, apelidado carinhosamente como SAO pelos jogadores, não era nada fácil. Todos os jogadores estavam presos naquele jogo a mais de um ano. A vida “real”, já era como uma lembrança distante para muitos deles, alguns até mesmo a haviam esquecido e abraçavam totalmente suas novas vidas dentro do jogo.

Para saírem do jogo e retornarem as suas antigas vidas, os jogadores deveriam ultrapassar os 100 níveis do jogo, finalizando-o, mas essa tarefa mostrava-se cada vez mais árdua e, com o tempo, muitos morriam dentro do jogo (o que significava a morte de seus corpos no mundo real) e ainda haviam outros que simplesmente desistiam de tentar seguir com a batalha.

Kirito e Asuna eram dois dos jogadores mais habilidosos do jogo. Eles participaram ativamente de muitas das lutas contra os chefes de cada nível e, quanto mais lutavam juntos, mais próximos ficavam. Não demorou para que os sentimentos entre os dois ficassem fortes ao ponto dos dois começarem um relacionamento sério.

O amor entre os dois era grande e os fez perceber que precisavam de um tempo para eles, um tempo longe da luta incansável para terminar o SAO. Eles se afastaram da batalha e se recolheram em uma pequena casa em uma área calma e montanhosa aonde poderiam relaxar e aproveitar a companhia um do outro. A casa era simples, de madeira, com dois cômodos e uma reconfortante vista para um rio de águas claras. Era cercada por algumas arvores verdes e, ao longe na paisagem, uma região montanhosa.

As manhas eram normalmente ensolaradas, com ar fresco e o cheiro reconfortante da vida selvagem. As noites em gerais eram frias e os dois dormiam sempre juntos, abraçados, muitas vezes fazendo amor e se aquecendo mutuamente com o calor do corpo do outro.

Em mais uma dessas lindas manhas, depois de uma calorosa noite de amor, Kirito encontrava-se do lado de fora da casa. Ele havia acordado cedo e aproveitava o tempo que tinha para treinar com a espada. Mesmo estando longe das lutas, achava importante manter-se ao menos minimamente em forma. Kirito tinha cabelos pretos curtos e olhos da mesma cor. Vestia apenas uma longa calça preta e portava nas mãos uma espada negra. A arma destacava-se com sua escuridão marcante naquela manhã ensolarada. Ele a movia com rapidez e destreza, desferindo golpes no ar com uma determinação férrea.

Ele estava tão distraído em seu treinamento matinal que demorou a perceber a presença de Asuna se aproximando. Quando a notou, cessou o treino e sorriu para a namorada. Asuna, com seus longos cabelos alaranjados, sorriu de volta de forma carinhosa. Ela estava descalça, não vestindo nada além de uma camisola branca. Ela foi até ele e o cumprimentou com um beijo.

- Treinando escondido Kirito? Estou começando a achar que prefere as lutas do que a mim – disse em um tom de brincadeira.

Ele corou de leve, mas seu olhar para o corpo da namorada deixou bem claro quais eram suas preferências. Sua mão direita deslizou pela cintura dela. Ele a puxou para mais um beijo, dessa vez um pouco mais ardente do que o anterior. Os dois se abraçaram com carinho, seus lábios se pressionando com um desejo ardente. Ao terminarem, os dois se separaram com a chama do desejo queimando em seus olhos.

- O que acha de voltarmos lá para dentro e... continuarmos o que paramos na noite anterior? – perguntou Asuna corando de leve.

Kirito confirmou com um aceno positivo e os dois seguiram para dentro da casa. Passaram pela sala trocando beijos e caricias e dirigiram-se direto para o quarto. A cama ainda estava desarrumada, com os lençóis espalhados. Já que seus planos era fazer amor, não havia sentido em arrumar nada. Asuna deitou-se na cama, não perdendo tempo em retirar a camisola e exibir seus seios. Com exceção da calcinha de renda, nada cobria o seu corpo, embora algumas das longas mechas de seus cabelos ocultassem parcialmente sua nudez. Kirito deitou sobre ela, beijando-a e apalpando-a com vontade. Suas mãos massageavam os seios de Asuna enquanto sua boca dava beijos curtos e úmidos no pescoço da namorada. Ela soltou um gemido baixo e afundou as mãos nas costas de Kirito, chamando o nome dele em voz baixa.

Ela fechou os olhos e aproveitou os toques e beijos do namorando, deliciando-se com cada estimulo de prazer. Kirito lhe fazia sentir-se feliz de uma forma que ela não achava sequer possível. Ela sentiu sua calcinha sendo retirada e, logo em seguida, os dedos de Kirito penetraram sua intimidade.

- Kirito... – falou em tom baixo, mas para si mesma do que para ele. Os dois se beijaram mais uma vez.

Já sentindo-se bastante quente por dentro, Asuna despiu as calças e cuecas de Kirito, sendo presenteada com a visão do membro ereto dele. Era grande e atraente, com ponta avermelhada apontada para ela. Asuna sempre se perguntava se o membro de verdade dele seria assim, ou essa seria apenas uma ilusão criada pela realidade virtual do jogo. No fundo não importava, se tratando de Kirito, ela sempre sentiria prazer.

E foi exatamente isso que sentiu quando o membro dele a invadiu, de inicio lentamente, como se pedindo passagem, mas depois com um pouco mais de firmeza. Ela gemeu alto, abrindo as pernas por reflexo. Kirito era firme, mas sem deixar de ser carinhoso. Seu membro a fazia sentir mais e mais prazer. Ela o abraçou com força, adorando quando os lábios dele se colaram em seu seio direito, chupando-o.

Ela o tocava com desejo, suas mãos acariciando o corpo com delicadeza, explorando-o centímetro a centímetro. Ela adorava quando Kirito chupava seus seios, mas adorava ainda mais quando ele a colocava de quatro e a penetrava com firmeza. E era exatamente isso que ele pretendia fazer quando colocou Asuna nessa posição. Ficar de quatro era bastante embaraçoso, mas bastante excitante também. Ela adorava a ansiedade e vergonha que sentia em momentos como aquele.

- Você é linda – disse ele com aquele tom de excitação que ela já estava familiarizada. A língua dele deslizou pela intimidade dela, fazendo gemer de prazer. Ele se demorou alguns minutos nesse ato, alternando entre lambidas e beijos curtos, até que, por fim, segurou com firmeza a cintura dela e penetrou-a com seu membro.

A reação de Asuna foi fechar os olhos com força e gemer. Kirito estava indo mais firme, com mais desejo e ímpeto. A penetração foi forte, potente, gratificante. Ela sentia seu corpo sendo bombeado por ondas de prazer, cada uma mais forte que a anterior. Ela podia ouvir Kirito dizendo o nome dela entre uma estocada e outra, tinha a impressão que dizia o nome dele também, mas não tinha certeza.

As estocadas eram firmes. Os olhos de Asuna lacrimejavam um pouco devido aquela dor prazerosa que a dominava. As mãos de Kirito apertavam a cintura dela com tanta força que chegava a machucar um pouco. Ela gritou alto, um som que ecoou por todo o quarto. Asuna meio que perdeu a noção do tempo e da realidade, tudo que sentia era o prazer inebriante daquele momento que parecia não terminar. O tempo parecia se dilatar infinitamente naquele eterno prazer, mas, como tudo no mundo, aquilo terminou.

Tudo terminou em um forte jato de orgasmo. Asuna sentiu seu corpo fraquejar e caiu na cama, exausta, seus olhos quase se fechando. Seu corpo estava cansado, ela virou-se e encarou Kirito que sorria para ela. Ele a abraçou com carinho, encaixando os corpos dos dois de uma forma agradável. O casal trocou mais um olhar e deram-se mais um beijo. Embora fosse cedo, eles ainda precisavam ficar muito tempo na cama.

Juntinhos, abraçados com intimidade, eles voltaram a dormir.

19 декабря 2019 г. 1:49:29 0 Отчет Добавить 0
Конец

Об авторе

Lucas Vitoriano Ola, me chamo Lucas, adoro escrever, ver animes, jogar Magic the gathering, ler entre outras coisas mais rs. Sou particulamente fissurado em mitologia grega, meus autores favoritos são Neil Gaiman e Kazuo Ishiguro e, meu livro favorito, é As brumas de Avalon.

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Больше историй