Ikigai - Razão de Viver Подписаться

thammirb Thammi RB

“Ikigai é uma palavra japonesa que significa ‘razão de viver’, ‘objeto de prazer para viver’ ou ‘força motriz para viver’.” Porque Naruto sabia que não poderia viver sem Sasuke, assim como Sasuke sabia que sua vida jamais seria completa sem Naruto. ❆Especial The Rain❆ ❆NaruSasuNaru❆ ❆+18❆ STATUS [1/3]


Фанфик 18+.

#drama #especial #romance #sns #narusasu #sasunaru #sasunarusasu #narusasunaru #lemon #yaoi #anime #sasuke #naruto
4
610 ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 15 дней
reading time
AA Поделиться

Sua Razão


Olá meus bolinhos do coração, só vcs mesmo para fazerem eu me sentir melhor. Aconteceu uma mega problema pessoal e quase conseguiu matar minha vontade de escrever, mas vida que segue.

Como prometido há meses, está aqui o especial de The Rain, história do meu coração que fez muita gente chorar e querer me matar, apesar de ter um lindo final feliz, foco nisso.

A história é NaruSasuNaru em todos os sentidos e quero deixar claro que esse negócio de quem é “uke” quem é “seme” não rola muito nas minhas fics, sempre tem uma flexibilidade grande.

Para quem não leu The Rain eu acho que vai conseguir ler Ikigai sem muitos problemas, mas eu convido a ler The Rain e Feliz Ano Novo que se passa um pouco depois dela.

Todas as imagens usadas na fic pertecem a Forest_snow124, ela é uma artista maravilhosa que tem Twitter, Tumblr, Instagram dentre outras coisas e se puder apoia-la ia ser muito bom porque ela merece toda a consideração do mundo.

© Todos os créditos e direitos reservados a ela

.

(***)


Sua Razão


Hotaru Katsuragi mal conseguiu conter a ansiedade ao entrar no lindo prédio que era a sede administrativa da Konoha. Recém-formada na faculdade de publicidade ter a oportunidade de conseguir um emprego em uma empresa daquele porte era um sonho de consumo. Ainda mais sabendo que seria entrevistada pessoalmente pelo diretor de marketing e co-presidente da companhia. Seria muito ambicioso desejar que o CEO bonitão e rico se apaixonasse por ela como nos filmes e livros?

- Bom dia – cumprimentou a recepcionista. – Eu tenho um horário marcado para uma entrevista.

- Certo – a jovem sorriu educada e conferiu o nome no computador em seguida lhe entregou um crachá para visitantes. – Vigésimo nono andar.

- Obrigada.

A decoração do prédio era rustica e sofisticada ao mesmo tempo. No hall principal o retrato dos fundadores Senju Hashirama e Uchiha Madara se destacava na parede, a moldura provavelmente era feita de ouro. Perdeu alguns segundos admirando os rostos fortes dos dois homens que juntos conseguiram construir um império. Era uma pena que Madara tivesse morrido junto com o irmão mais novo Izuna tão cedo. A parte do clã Uchiha foi transferida para Fugaku, irmão do meio deles, e agora era administrada por Itachi, seu primogênito.

Checou o relógio de pulso, não podia perder mais tempo ali se não terminaria atrasada e rumou para o elevador. Caso conseguisse o emprego iria poder ver aquele ambiente todos os dias. Já conseguia se imaginar entrando lá com seu próprio crachá. Seria tão emocionante se tudo desse certo hoje.

A sede da empresa tinha trinta andares e o os últimos três eram todos destinados à diretoria e presidência, muitos funcionários nem iam até lá e ela só estava tendo essa honra porque a equipe de marketing e publicidade era escolhida a dedo por Naruto Uzumaki.

- Hotaru Katsuragi? – A secretária chamou ao vê-la parada no mesmo lugar mesmo depois das portas terem se aberto.

- Olá – sorriu constrangida e saiu da caixa de metal seguindo a outra mulher pelo corredor. – Eu vim para o processo seletivo.

- A recepção avisou que estava subindo, por favor -, indicou uma das poltronas. – Só um minuto que ele já vai recebê-la.

Hotaru assentiu e ficou seriamente tentada a perguntar alguma coisa sobre o possível futuro chefe, mas ao mesmo tempo não queria causar má impressão e por isso manteve a boca fechada até um deus lindo e maravilhoso abrir a porta com um sorriso tão perfeito que mesmo sentada ela sentiu as pernas bambas.

- A senhorita Katsuragi já está aqui para a entrevista. – A secretária lhe indicou com o olhar.

- Ah, que bom! Pode entrar e me desculpe por ter feito você esperar.

- Imagina... – Pigarreou ao ouvir a própria voz sair alta e aguda. – Eu que agradeço a oportunidade que o senhor está me dando.

- Pode me chamar de você – deu espaço para jovem passar. – Moegi segure todas as minhas ligações até eu terminar a entrevista, sim? Você aceita uma água ou um café?

- Não, não eu... eu tô bem...

Moegi finalmente desistiu de segurar a risada quando a porta bateu. Mais uma criatura sendo tragada pelo charme natural de Uzumaki Naruto. Era hilário ver que em 100% das vezes seu chefe nem reparava o efeito que causava. Queria muito que aquela entrevista acabasse bem de depressa porque era onde a parte mais divertida do seu trabalho acontecia, a parte em que dizia as elas que o lindo e maravilho CEO era casado com outro homem lindo e maravilhoso.

º

- Notas incríveis Hotaru – Naruto elogiou. – Eu particularmente gostei muito do seu TCC, senti uma grande paixão na forma que você desenvolveu seu trabalho.

- Hmmm obrigada.

Os olhos azuis ficaram mais gentis ao olhar a jovem diretamente.

- Você não precisa ficar tão tensa, eu sei que entrevistas deixam a gente louco. – Comentou interpretando erroneamente a rigidez da garota. – Você já está praticamente contratada, eu só gosto de conhecer os candidatos pessoalmente porque tenho uma relação muito próxima com a minha equipe.

- Me desculpe – rodou os ombros lentamente em uma tentativa de relaxar os músculos e pela primeira vez focou na aliança de ouro que decorava o dedo anelar esquerdo do diretor e sentiu um banho de água fria. – É que trabalhar em uma empresa tão grande quando a Konoha é o sonho de todo recém-formado. Mas eu acredito que posso contribuir de verdade com a equipe em prol da empresa. Aqui vocês lidam com setores de mercado diversificados e eu nunca me prendi a um único seguimento, todos os meus trabalhos estão aí e pode ver que novidades e diversidade não me assustam.

O Uzumaki folheou a pasta vendo todas as propagandas e anúncios que Hotaru criou ou que contribui para a criação nos anos da graduação. Houve uma significativa melhora com o passar do tempo, contudo desde o primeiro já havia ficado claro que a moça tinha talento e garra.

- Bem... conseguiu me convencer Hotaru, vai começar na próxima semana como experiência, mas se mostrar metade dessa criatividade tenho certeza de que vai ser contratada. – Falou devolvendo a pasta par ela.

- Muito obrigada senhor Uzumaki, eu juro que vou dar o meu melhor.

Os dois saíram da sala do diretor juntos e Moegi reparou que a outra ainda estava toda corada e revirou os olhos. Naruto como sempre sequer tinha notado ou provavelmente achava que aquilo era fruto de nervosismo.

- Moegi-chan leve a Hotaru até o DP para acertar a admissão dela. Eu vou a lanchonete pegar alguma coisa para comer. – O loiro virou para recém-contratada. – Boa sorte, eu espero que sua adaptação seja rápida. – O telefone celular dele tocou e foi imediatamente atendido. – Oi, eu estava pensando em você ainda pouco... Tchal te vejo depois. – Sussurrou baixinho seguindo pelo elevador.

A Katsuragi suspirou apertando a alça da bolsa forte com os dedos. Que maravilha seria a oportunidade de ter um chefe tão lindo e simpático como aquele. Sentia que poderia explodir de excitação em qualquer momento.

- Vamos?

Moegi chamou rindo internamente enquanto a outra delirava em sonhos e fantasias sem saber que seu objeto de desejo estava conversando com o esposo por quem era completamente apaixonado.

- Ele parece ser muito fácil de lidar.

- Ele é...

- E tão simpático – murmurou sem se dar conta do jeito que a secretária a encarava. – Eu confesso que fiquei surpresa, por ele ser tão novo, geralmente diretores e co-presidentes tem mais idade.

- Ele é um dos herdeiros da empresa, mas começou bem lá de baixo. O cargo pode ter sido garantido a ele pelo nascimento, mas ninguém pode duvidar da sua competência. – Hotaru suspirou de forma encantada e Moegi achou que era melhor dá logo a notícia. – Uma pena que justo no seu primeiro dia e ele não vai estar aqui para fazer o discurso de boas-vindas de sempre.

- Ele não vai estar? – A voz da recém-contratada perder um pouco de energia.

- Ele vai viajar para o exterior para comemorar o primeiro aniversário de casamento.

A formanda em publicidade e propaganda sentiu novamente o banho de água fria, mais do que nunca a aliança enorme de ouro que o diretor usava no dedo fez sentido, mas era como diziam a esperança é a última que morre.

- Que legal...

- Você vai ter oportunidade de conhecê-lo. O marido dele é tão lindo quanto ele.

Ao chegar ao andar do departamento de pessoal o queixo de Hotaru ainda estava caído e os olhos esbugalhados como se ainda não tivesse conseguido processar completamente o que é a nova colega de trabalho tinha acabado de dizer.

- Marido?

- Marido. Esposo. Companheiro. Pode escolher qualquer um e não é qualquer marido. Sasuke Uchiha irmão do outro co-presidente.

°

- Eu achei que a essa altura você já deveria ter chego.

- Me desculpe Dobe, a convenção durou mais do que eu esperava.

Sasuke estava em uma turnê de autógrafos de uma nova série de livros que estavam em lançamento e isso não seria problema se não fosse pelo fato que os dois tinham uma viagem programada para a França em algumas horas em comemoração ao primeiro ano de casados. A data oficial era só dali a três dias, mas queria embarcar para França junto com o esposo e agora ele dizia que provavelmente só daria tempo de encontrá-lo no hotel? Ah não! Tinha todo direito de estar chateado.

- Você por um acaso esqueceu que os seus pais, seu irmão e o seu primo vão com a gente?

Os pais do moreno ficaram apenas dois dias com eles e de lá partiriam para o sul da França em uma viagem romântica. Como a doença de Sasuke tinha os aproximado, Mikoto achou que seria justo Itachi e Shisui irem com eles, os dois últimos também só ficariam com eles por dois dias e de lá seguiriam para Paris ver uma exposição de arte que o mais velho dos primos estava ansioso para conhecer. Depois viria a melhor parte quando ficaria sozinho com Sasuke por quase 10 dias.

- Não esqueci... E qual o problema?

- Vai ser lindo isso eu embarcar em uma viagem de aniversário de casamento com os meus sogros, meu cunhado, o namorado do meu cunhado, mas o meu marido que é bom nada. – Reclamou emburrado, contudo não conseguiu ficar com a cara fechada por muito tempo a ouvir a risada do outro lado da linha. – Eu não quero parecer carente e chato só que estamos tão ocupados nesses últimos tempos e eu queria começar essa viagem com o pé direito. Não vai começar com o pé direito se você não estiver aqui Teme.

- Eu vou tentar adiantar as coisas o máximo possível por aqui... Ok? Eu prometo.

O Uzumaki suspirou auditivamente não queria cobrá-lo demais nem nada do tipo só que realmente não fazia sentido fazer uma viagem de bodas de papel sem seu companheiro.

- Eu sei que vai... Tá se cuidando por aí, não tá?

- Estou Naruto - houve uma nota de impaciência na voz do Uchiha. – Eu fiz todos os exames antes de viajar e se tivesse dado alguma alteração o Yamato teria me ligado imediatamente. Eu tenho que ir, se houver alguma alteração no meu cronograma eu te aviso.

- Okay...

Encerrou a ligação com menos energia do que quando iniciou, há possibilidade de embarcar sem Sasuke drenou um pouco da sua animação. Mas fazer o quê? Trabalho era trabalho e o Uchiha agora começava a ganhar terreno internacionalmente e por mais que sentisse falta dele e não gostasse nem um pouco dessas viagens prolongadas jamais deixaria de apoiá-lo.

Sentiu o estômago roncar ao ter seu olfato invadido pelo cheiro da comida do refeitório. Estava se alimentando pouco em casa porque odiava comer sozinho, na empresa pelo menos tinha companhia dos amigos e esperava que tivesse pelo menos alguns deles lá àquela hora.

“Ah, mas você acha que existe a possibilidade do Sasuke ficar doente de novo?”

Naruto sentiu os músculos contraírem e parou no corredor ao ouvir a voz de Kiba. Na mesa junto com ele estavam Tenten, Ino e Shikamaru.

- A Sakura trabalha no hospital e disse para mim que ele tá lá periodicamente, não é estranho? – Ino pontuou.

- Acho que não. – Shikamaru estava com a testa franzida. – Sasuke teve câncer é normal ele precisar fazer mais exames de rotina já que esse tipo de doença pode voltar.

Um arrepio gelado desceu pela coluna de Naruto e roubou toda sua fome ao escutar aquilo. Aquele era seu maior temor, à leucemia de Sasuke voltar.

- Mas já faz o que...? – Tenten bebeu parte do suco que estava em seu copo. – Três anos que ele se curou, ainda existe esse risco?

- Pelo o que a Sakura me disse a chance diminui conforme o tempo passa, mas a possibilidade sempre vai existir só que... – Ino olhou para os lados e baixou o tom. – No caso do Sasuke o corpo dele não aguentaria o tratamento outra vez, até hoje parece que ele não é mais 100%.

- Vamos mudar de assunto? – Shikamaru estava mais do que incomodado.

Era muito próximo de Naruto, não tanto de Sasuke, porém tinha visto um pouco o sofrimento deles na luta contra a leucemia e quando o escritor quase morreu, Naruto tinha ficado destruído, não era algo que gostaria de ver de novo.

- O Shika está certo. – Tenten também não apareceu muito à vontade. - Que tal a gente falar de alguma coisa mais alegre?

O quarteto embarcou em outro tópico, contudo há pouca animação que Naruto ainda tinha assim como seu apetite já tinham caído de um precipício, deu meia volta sem ser notado pelos amigos.

Odiava, odiava quando tocavam naquele assunto, havia sido categórico ao dizer aos amigos que preferia que eles não comentassem sobre aquela fase da sua vida. A mera menção era o suficiente para desestabilizá-lo, no primeiro ano tinha ficado tão traumatizado que beirou ao insuportável. Sasuke não podia espirrar sem que ele não pirasse, precisou da intervenção de Kushina para fazê-lo parar de agir como um louco.

Sinceramente? Estava um pouco magoado por eles comentarem aquilo pelas suas costas e ainda fazendo aquele tipo de suposição em voz alta. Abriu a porta do escritório quase que com raiva e o queixo despencou ao ver Sasuke sentado confortavelmente na sua cadeira e com os pés apoiados na sua mesa. O moreno tinha um sorriso lascivo na face e como magia toda sua angústia se foi.

- Mas o que - fechou a porta atrás de si. – Eu não acabei de falar com você no exterior?

- Surpresa. – O Uchiha se ajeitou na cadeira e sua expressão fechou um pouco. – O que foi? Seus olhos estão escuros...

- Nada que o fato de você estar aqui não resolva.

As faces do moreno quase esquentaram, mas se controlou, era ele que iria comandar as coisas hoje.

- Eu dei um jeito de adiantar tudo que precisava fazer para te salvar, achou mesmo que eu ia te deixar sozinho em um avião por quase 20 horas com os meus pais e o meu irmão?

Apesar da sua família se dar muito bem com loiro, conhecia o marido bem o suficiente para saber que ele não ia ficar nada à vontade em torno deles, o jeito expansivo do Uzumaki ainda era considerado muito invasivo para Fugaku.

- Muito obrigado pela consideração – cruzou os braços com os olhos brilhando de interesse. - Agora mais cedo você falou em uma surpresa aqui na minha sala eu espero que seja o tipo de surpresa que me leve a trancar a porta.

- Bom isso depende. – Sasuke retirou os pés de cima da mesa e se acomodou melhor contra o estofado. – Você quer com ou sem emoção extra?

Rindo Naruto sacudiu a cabeça e passou a chave na porta por precaução, sabia que naquela empresa tinha uma legião de taradas que adoram vê-lo junto de Sasuke. Elas invadiriam sua sala se soubessem que Uchiha estava lá e pretendendo fazer o que eles iriam fazer. Sem contar que existia a pior possibilidade de todas que era deles serem pegos por Itachi e caso isso acontecesse o mínimo que podia esperar era ser arremessado pela janela por ele.

- Vem cá Kitsune – os longos dedos de Sasuke se curvaram chamando-o. – Senti falta do seu cheiro.

Sasuke tentou controlar a ansiedade que tomou conta do seu estômago ao ver o loiro contornar a mesa. Naruto havia se tornado uma presença poderosa e confiante que conseguia fazer com que se derretesse sem muito esforço. Levantou da cadeira quando ele parou bem na sua frente e não houve rodeios em tomar aqueles lábios carnudos. Gemeu internamente ao sentir o gosto do Uzumaki, ele tinha gosto do sol, não sabia como aquilo era possível, mas ele tinha. Quente, rico, poderoso, envolvente. Era loucura pensar na falta que ele fazia lhe fazia. Aquela quinzena viajando foi tenebrosa só porque ele não estava lá.

- Também senti sua falta, Teme. – Sussurrou segurando o rosto pálido com ambas as mãos.

Sasuke roçou a ponta do nariz carinhosamente na de Naruto e retirou as mãos dele do seu rosto devagar. Precisava do loiro distraído para concluir seu objetivo. Naruto só se afastou ao ouvir um “click” metálico e ficou chocado ao perceber que estava algemado com as mãos para trás. Encarou Sasuke completamente descrente vendo um sorriso satisfeito tomar conta dos lábios inchados.

- Eu quero brincar com você hoje – explicou deslizando os dedos pela gravata cor de chumbo. Para sua sorte ele estava sem o terno, só com a blusa social de botões.

- Nossa como voltamos ousados do exterior... Vai em frente então. Sou todo seu.

Com os dedos, Sasuke agarrou os fios claros da nuca do parceiro para olhar bem a face dele. Um dos seus maiores fascínios era ver aqueles olhos translúcidos escurecendo de desejo por ele todas às vezes. Começou a abrir os botões da camisa creme um a um sem deixar de encarar os olhos turmalina. Repreendeu a vontade de morder os lábios ao ver o abdômen rijo aparecer diante de si, o corpo do Uzumaki era de enlouquecer qualquer um e o tempo só deixava aquele idiota mais maravilhoso.

- Sasuke para de me olhar assim e faz alguma coisa pelo amor de Deus. – Naruto protestou agoniado por estar com as mãos presas pelas algemas.

- Isso é uma ordem Kitsune? – Levou a boca ao lóbulo da orelha alheia e mordiscou a cartilagem, chupando a ponta carnuda com um som obsceno.

Naruto sugou o ar entre os dentes, sentia a pele arrepiar e queimar pelos toques. Sasuke tinha aquele poder sobre seu corpo, com muito pouco já conseguia faze-lo entrar em combustão. Deixou a cabeça pender para o lado conforme a boca vermelha desceu pelo seu pescoço. Gemeu baixinho ao ser mordido com força, ah seu moreno estava selvagem hoje. Que delicia.

- Não que eu esteja reclamando, mas de onde veio isso tudo? – Ofegou quando sua lombar bateu na madeira da mesa. – Nunca imaginei que fosse querer fazer isso justamente aqui... Ahm Sasuke. – Naruto contraiu os músculos ao ver o Uchiha se ajoelhar na sua frente, a boca rosada passando perigosamente perto da protuberância que se destacava na sua calça.

- Tá falando muito Dobe – Sasuke mordeu em volta do umbigo e circulou a área com a língua. – Fala menos e geme mais para mim.

Lentamente correu com a ponta da língua pelos mamilos rijos devido as suas provocações e o refrigeramento do ar condicionado. Ele costumava ser muito mais sensível naquela região do que o Uzumaki, mas isso não o impediria de maltratar um pouco o loiro. Chupou o ponto com força arranhando a barriga bronzeada ao mesmo tempo em que um choramingo rouco escapou da garganta do outro, que precisou se segurar para não deixar o corpo cair sobre a mesa.

Os dedos de Sasuke desceram para a ereção que estava fazendo sua boca encher d’ água. Voltou a se ajoelhar na frente dele sem tirar os olhos do rosto marcado e abriu a braguilha da calça devagarinho. As algemas protestaram quando Naruto forçou os braços em agonia por não poder agarrar os fios negros e forçar a boca do Uchiha contra seu pênis que estava a ponto de explodir.

- Porra Sasuke. – Grunhiu vendo-o libertar seu membro da boxer azul clara. – Sabe que isso vai ter volta, não sabe?

- Promessas, promessas – murmurou a milímetros da cabeça do pau de Naruto, propositalmente deixando o hálito morno tocar a região tão sensível.

A pequena fenda brilhava com pré-sêmem e não resistiu em contorna-la com a língua demoradamente apreciando o gosto almiscarado do esposo.

O pescoço do loiro pendeu para trás com um gemido longo. Ah, aquele Uchiha era um bastardo sádico. Estava dias sem tocar nele e ele ainda o provocava daquele jeito? Grunhiu puto com aquelas malditas algemas que o impediam de agarrar os cabelos escuros. Deixou o ar sair errático quando os lábios rosados fecharam em torno do comprimento e sugaram com volúpia.

Mentalmente Sasuke acompanhava os gemidos de Naruto. Apertou suavemente o saco dele, sentindo-o os testículos pesados pela necessidade de gozar. Queria dar mais de si naquelas caricias, contudo considerando que eles estavam no escritório dele na Konoha, alguém poderia aparecer a qualquer momento e por isso tinham que se apressar.

Pegou um envelope com lubrificante do bolso e rasgou habilidosamente umedecendo os dedos, levou os dígitos à fenda escondida entre as nádegas durinhas sem deixar de chupar o membro rijo com a boca.

Introduziu o primeiro dedo com facilidade por causa do relaxamento que seus lábios estavam causando ao Uzumaki. O segundo também foi razoavelmente fácil de ser engolido, eram amantes há muito tempo, conheciam bem o corpo um do outro e acima de tudo confiavam plenamente um no outro.

- Tá bom, Sasuke! – Naruto pediu agoniado, sabendo que ele estava evitando seu ponto de proposito. – Só vem, por favor.

Ágil, Sasuke retirou duas camisinhas do outro bolso e rapidamente desenrolou o látex no pênis do loiro e o virou ara mesa, empurrando-o sua barriga contra a superfície de madeira.

- Não queremos fazer uma bagunça sobre seus documentos, queremos? Co-presidente. – Instigou apertando uma das nádegas durinhas a sua mercê.

Ele estava lindo algemado com as mãos para trás, as calças e a cueca abaixada até o meio das coxas e a blusa social enrolada no torso. Voltou a acariciar o ânus exposto e finalmente liberou a própria ereção da calça e boxer. Masturbou-se algumas vezes, também estava gotejante de vontade. Desenrolou a outra camisinha em si mesmo com afobação.

Naruto mordeu o lábio inferior com força quando a ponta regurgitada forçou sua entrada. Sabia que não tinha sido preparado o suficiente, mas não se importava, podia lamentar depois. Agora tudo o que precisava era sentir Sasuke dentro do seu corpo.

- Ah porra... – Apertou os dedos presos sentindo a vista escurecer assim que o pênis do Uchiha o invadiu de uma vez. – Caralho, Sasuke!

O moreno inspirou profundamente e apertou os fios amarelos mordendo a nuca do Uzumaki com força, passando a arremeter o quadril com força. A sensação abrasiva era enlouquecedora demais. O canal apertava e relaxava sobre seu comprimento em uma massagem impudica. Amassou a carne da coxa torneada em busca de controle.

- Naruto você é tão gostoso. – Sussurrou enfiando a língua na cartilagem da orelha alheia.

Os dois já estavam suados, as roupas criavam uma sensação de confinamento asfixiante e a adrenalina por estarem no escritório do loiro ajudava a manter a atmosfera sufocante de perigo eminente. A cadencia das estocadas era firme e criava um som sensual de pele contra pele.

- Ah meu Deus, Sasuke – Naruto bateu a cabeça contra a madeira ao sentir a próstata ser surrada violentamente.

Ofegante o Uchiha envolveu a mão direita no membro do parceiro e passou a masturba-lo em crescente aceleração. Queria, Deus como queria prolongar mais daquilo, infelizmente o local não era propicio.

-Vou gozar Sasuke – Naruto anunciou olhando-o de canto. – Me beija.

- Não. – Negou cruel. – Não esta em posição de fazer exigências Uzumaki então não às faça. – Maneou o quadril acertando o ponto hipersensível para enfatizar a fala.

- O retorno vai ser uma vadia Uchiha. – Naruto prometeu olhando-o com as íris quase alaranjadas de desejo e fúria.

- Vou aguardar ansioso...

Mesmo tendo negado há poucos segundos, Sasuke não resistiu em beijar Naruto que correspondeu de forma desesperada. As línguas se acariciaram e entrelaçaram de forma sensual, foi à gota d’água para o orgasmo que veio intenso para ambos. Naruto gemeu rouco e Sasuke travou os dentes no ombro do loiro.

Precisaram de alguns segundos para a fraqueza dos músculos passar e o Uchiha conseguir forças para sair de cima e de dentro do Uzumaki libertando-o das algemas e admirando o sorriso satisfeito que ele tinha nos lábios. Era um Dobe pervertido mesmo.

º

No sofá de três lugares que ficava no canto esquerdo da sala de Naruto, esse estava confortavelmente acomodado sobre o peito de Sasuke que tocada seus pulsos de leve. A região continuava avermelhada por causa do metal das algemas, mas não era nada preocupante ou que não sumiria em algumas horas. Os carinhos assim como o cheiro do Uchiha estavam fazendo com que o loiro ficasse sonolento e isso é claro sem contar o orgasmo que tinha tido há poucos minutos.

- Graças a Deus eu já tinha entrevistado todo mundo antes de você chegar. – Sua voz saiu abafada por estar contra o pescoço do editor. – Com que cara eu ia olhar para os candidatos?

Sasuke riu baixinho. Geralmente era o Uzumaki o mais dominado pelo desejo e que gostava de dominar no sexo. Contudo aquele era o primeiro aniversário de casamento deles... Valia a ocasião.

- Com a cara de pau sem vergonha que você tem – respondeu sem rodeios ouvindo-o protestar de indignação e apenas o apertou entre seus braços fazendo a indignação desaparecer instantaneamente.

Entretanto ainda tinha uma coisa o incomodando.

- Naruto.

- Hm? – Estava quase cochilando.

- O que aconteceu mais cedo para te deixar com aquele olhar? – Sentiu o corpo bronzeado enrijecer de leve. – Não gostei da sua expressão quando abriu a porta.

Naruto respirou fundo, maldito poder observação que aquele bastardo tinha. Não queria responder aquilo agora, sabia que falar o motivo de ter ficado perturbado só serviria para quebrar o clima gostoso que vivenciavam no momento. Lembrar ou falar da leucemia não era algo que eles gostassem de fazer com frequência.

- Problemas administrativos, Teme – afundou mais o rosto na curva do pescoço pálido. – Só isso.

A sobrancelha escura direita subiu deixando claro o descontamento do seu dono pela resposta. Ler os olhos do loiro era algo de que se orgulhava ser muito bom em fazer.

- É sério, Dobe?

- Sabe o que é... – O Uzumaki se ergueu e olhou para o rosto de alabastro. – É que eu tinha acabado de fazer uma ligação para um dos meus amantes marcando um encontro, já que eu achava que você estava no exterior. – Sasuke estreitou os olhos para o loiro que se segurava para não rir. – E fiquei chateado porque ele também ia estar ocupado. – Finalizou em tom de falso lamento.

- Engraçadinho – Sasuke resmungou jocoso fazendo menção de se levantar do sofá.

Naruto não conseguiu mais segurar o riso e impediu o esposo de sair de debaixo de si. Era tão fácil provocar aquele Uchiha resmungão. Como se houvesse a menor possibilidade de trai-lo. Nunca, nunca mesmo faria isso.

- Eu tô brincando, eu tô brincando – beijou o peito pálido resistindo a tentação de começar um novo round. Eles já tinham se arriscado demais. – Vamos para casa?

- Vai sair mais cedo? Nosso voo é só de madrugada... – Mais uma vez os olhos negros se apertaram ao ver a expressão culpada no rosto do companheiro. – O que foi Naruto...?

- Hummm... Eu é... posso não ter... organizado toooda a bagagem e possivelmente preciso de algumas horas extras para fazer isso. – Só faltava ele bater os dedinhos para completar a cena lamentável.

A boca de Sasuke contraiu, mas por mais que parecesse zangado por fora, não estava realmente. Honestamente? Já estava até esperando por isso. Eles podiam estar completando apenas um ano de casados, mas tinham uma vida inteira juntos.

~❆~

- Primeira classe? – Naruto girou a passagem para ter certeza de que estava lendo certo.

- Presente do meu pai. – Itachi respondeu tranquilo, com certeza não tinha ideia da pequena peripécia sexual que seu irmão e o seu cunhado tinham feito mais cedo da empresa que ele administrava. – Por que está surpreso?

Todo o clã Uchiha mais Naruto estavam no aeroporto aguardando o voo que os levaria para França, mas especificamente para estação de esqui Chamonix. Por natureza aquela não seria a primeira escolha de Naruto que detestava frio, mas Sasuke adorava neve. A reserva deles também tinha sido alterada para a parte VIP do Grand Hotel des Alpes, novamente bancado por Fugaku.

- Nada... Emirates não é a melhor companhia área do mundo?

- É sim – Shisui parecia divertido com as perguntas do amigo.

Sasuke e Naruto compartilhavam uma vida relativamente modesta se analisassem quando dinheiro eles tinham, mas seus tios por outro lado não toleravam nada além do excepcional. Sem falar que aquela viagem era uma forma deles tentarem redimir um pouco o descaso que tiveram com o filho caçula conforme ele crescia. Agora mesmo o tinham arrastado para bombonier do aeroporto para fazer o conhecido estoque de açúcar que Fugaku e Itachi precisavam consumir quando estavam nas alturas. Curiosamente tinham levado Sasuke com eles e o mais novo odiava doce.

- Vocês já foram para esse lugar?

- Sim, tia Mikoto adora.

- E é muito frio? – Naruto já estava imaginando seus dedinhos congelados em meio a tanta neve.

- É uma estação de esqui Naruto – Itachi revirou os olhos. –Precisa ser frio.

- Como Sasuke conseguiu te convencer a ir para uma estação de esqui se você desgosta tanto do frio. – Apesar do divertimento que a cara nada satisfeita do Uzumaki estava lhe causando, Shisui ficou curioso para conhecer mais das artimanhas persuasivas de seu primo mais novo e de quebra ainda tinha certeza que Naruto não perderia a oportunidade de provocar Itachi e não existia nada mais divertido que aquilo, exceto é claro, provocar Sasuke.

- Eu sugeri porque sei que ele adora essas coisas e nós fomos para a praia na lua de mel, pareceu justo irmos para um lugar de preferencia dele no nosso primeiro aniversário.

Shisui não conseguiu evitar lançar um olhar penetrante ao primo/namorado com uma acusação velada. Como o irmão mais novo, Itachi não era muito chegado a sol ao contrario dele que adorava o mar, mas diferente de Sasuke o gênio Uchiha dificilmente fazia concessões quando a possibilidade de se expor ao calor existia.

Sentindo a forma que era encarado, Itachi pegou o celular para disfarçar o desconforto. Ficar perto de Naruto e Sasuke sempre resultava em algumas comparações. Enquanto muitos casais se dissolviam após o casamento aqueles dois pareciam ter encontrado uma sintonia maior ainda. Claro que toda experiência em enfrentar a leucemia era uma bagagem de aprendizado a mais. A grande ironia daquela história era lembrar que seu irmão foi comparado com ele à vida toda e agora era usado como exemplo.

- Ah meu... olha só isso tudo branquinho. – Naruto interrompeu os pensamentos do primogênito de Fugaku. Tinha buscado o nome do hotel na internet e agora via as fotos. – Sasuke vai ter que fazer essa viagem valer a pena.

O olhar de Itachi ascendeu em desagrado, como sempre acontecia quando o Uzumaki fazia um comentário de teor sexual envolvendo seu irmão. O loiro a maior parte do tempo fazia aquilo com o objetivo de lhe irritar, porém daquela vez foi de forma inocente e por isso relevou.

Mas Shisui não.

- Na próxima vez vocês podem ir para um lugar exótico. – Sugeriu em seriedade fingida. – Tipo uma ilha deserta. – Controlou-se para não rir sabendo como Itachi ficaria “feliz” em ouvir aquilo. – Pensa nas possibilidades.

- Hmmm – Naruto pareceu pensativo e a piscadela que recebeu do Uchiha de cabelos ondulados deixou claro onde ele queria chegar e resolveu entrar na onda. – Até que não é uma má ideia. Um lugar paradisíaco e deserto, nós temos esse fetiche para lugares abertos mesmo. Acreditam que nossa primeira vez foi-

- Ok, eu não quero essa informação. – O irmão do escritor parecia prestes a puxar os cabelos.

- Não, imagina comigo... Eu correndo nu atrás dele pela areia. – Itachi pareceu prestes a ter um AVC e Shisui gargalhou tão alto que quase escorregou da cadeira.

Nunca perderia a graça mexer com o mais velho dos irmãos Uchiha com aquele assunto. Será que algum dia ele superaria aquela aversão em ouvir as aventuras sexuais do mais novo? Pelo andar da carruagem podia-se dizer que não.

- O que foi? – Sasuke se aproximou e mirou confuso o trio.

Seu marido estava com um olhar sonhador, seu primo rindo a ponto de perder o folego e seu irmão com uma cara de quem tinha acabado de chupar um saco de limões bem azedos.

- Seu marido é-!

“Atenção passageiros do voo noturno 612045 da Emirates com destino para França embarquem no portão 16.”

- Opa! – Naruto saltou da cadeira e pegou a bagagem de mão arrastando Sasuke consigo. Ele não precisava saber daquilo. – É o nosso voo e eu não quero perder um segundo da minha cabine de primeira classe bancada pelo sogrão.

Sasuke olhou para trás confuso pela pressa do Uzumaki, mas decidiu que o esforço não valia a pena e acompanhou os passos dele. Também queria chegar logo naquela cabine onde com certeza desmaiaria. Para conseguir chegar a tempo de fazer à pequena “surpresa” no escritório do esposo e embarcar com ele e com a família, precisou adiantar todo seu cronograma e por causa disso tinha dormido muito pouco.

- Você me paga – Itachi ameaçou o primo que a custo tinha conseguido controlar o riso.

- Cadê seu irmão? – Fugaku retornou da bombonier abastecido com seus doces.

- Ele já foi para o portão de embarque tio – Shisui pegou sua bagagem e a de Mikoto, oferecendo o braço para ela de forma galante, que ela aceitou.

- Então vamos logo. – A matriarca estava risonha pelo charme utilizado pelo sobrinho.

- Vamos sim. – O filho de Kagami também apressou o passo ciente que o namorado estava fulo com ele. – Eu tô com a sensação que essa viagem vai ser muito divertida.

~❆~

Era uma linda primavera em Amsterdã e o céu brilhava em um azul límpido, mas até mesmo a imensidão azul perdia em beleza para os olhos de Naruto naquele dia. O loiro parecia que ia entrar em erupção a qualquer momento e não parava de oscilar entre sorrir e parecer preste a desmaiar.

- Está nervoso? – Kushina tentou ajeitar os fios idênticos aos do marido.

- Feliz – respondeu sem hesitação.

Finalmente havia chego o dia que ele e Sasuke se casariam. Achava que não sentia tanta emoção já que eles moravam juntos por anos, mas surpreendentemente estava sentindo muita ansiedade correr pelo seu corpo.

O juiz de paz já estava posicionado esperando seu noivo chegar. Sasuke tinha sido categórico ao exigir que os dois entrassem juntos para a cerimonia já que não existia “noiva” por ali, o moreno só não contava que Shisui planejaria sequestra-lo só para obriga-lo a se atrasar. Sabia melhor do que ninguém que aquilo deixaria o escritor muito irritado e todo mundo estava contando que ele fosse capaz de acalmar a fera.

Além de seus pais e os de Sasuke, estavam seus avós apenas. Com os amigos eles celebrariam no Japão com uma festa depois que retornassem. Não era o convencional, mas eles não eram convencionais.

- Chegaram. – Minato anunciou fazendo o coração de Naruto disparar.

Seu peito se encheu de plenitude ao ver a cara enfezada de Sasuke e os sorrisos travessos gêmeos de Itachi e Shisui, responsáveis pelo sequestro relâmpago.

Mas assim que seus olhos se encontraram a irritação de Sasuke se esvaiu como água. Tudo em volta deles pareceu parar. Às vezes Naruto se perguntava como aquele moreno mal humorado podia ser tão lindo. Não existia mais nenhum resquício do câncer dele, aquela era uma péssima hora para lembrar daquilo, mas olhou de canto para Fugaku e Mikoto, teve seu lado bom.

- Antes que você me acuse eu não tive nada haver com isso. – Se defendeu quando o Uchiha parou do seu lado.

Os olhos negros o esquadrinharam de cima a baixo e o Uzumaki quase suou frio.

- Você está maravilhoso.

Naruto piscou sentindo as bochechas queimarem de leve e sorriu sem graça.

- Podemos começar? – O juiz, que era um senhor de meia idade com um olhar gentil, sorriu para o casal e esperou eles estarem de frente um para o outro. – Gosto de pensar que o casamento como qualquer relacionamento tem vários pilares, mas existem dois que sempre devem estar à frente de qualquer sentimento, vontade e desejo. O primeiro deles é o respeito, porque ele determina as nossas escolhas e é um sinônimo de outro pilar... o amor. Um só se completa com o outro. Não existe amor sem respeito, sem cumplicidade, sem compreensão. O amor não é egoísta. Entender um ao outro é amar um ao outro.

Os poucos convidados bebiam com atenção as palavras do cerimonialista, já os noivos nem tanto, perdidos nos olhares um do outro. Sasuke se afogava nos olhos de Naruto como se estivesse diante de um oceano sem fim. Naruto era tragado pelos olhos de Sasuke que eram como dois buracos negros onde o tempo não existia e por isso podia passar a eternidade dentro deles.

- Os votos...

Em um gesto de coragem o loiro pegou as mãos pálidas que estavam tão geladas quando as suas.

- Acho que não existem palavras para descrever tudo o que você significa para mim. Na sua concepção eu sou sol. – Sorriu apaixonado. – Mas não existe e nunca vai existir a possibilidade deu brilhar sem você do meu lado. Eu quero te amar todos os dias pelo resto das nossas vidas.

Kushina soluçou caindo no choro e Minato ofereceu um lenço à esposa. Mikoto também tinha os olhos rasos de lágrimas, mas mantinha-se firme em sua elegância junto com o restante do clã Uchiha.

- Você melhor do que ninguém sabe que não é fácil para mim me expressar. – Sasuke começou decidido a ignorar as pessoas em volta por Naruto. – Eu escrevi dezenas de vezes o que iria te falar aqui, mas nada era bom o bastante então eu vou improvisar.

- Mal posso esperar – sussurrou.

Itachi se ajeitou melhor no lugar ansioso para ouvir o que o irmão iria falar e como iria falar. Entrelaçou os dedos nos de Shisui, estar ali vivenciado aquela experiência o fazia pensar se não era hora deles também darem mais um passo adiante. Nesse ponto tinha que tirar o chapéu para Sasuke e Naruto, eles não deixavam ninguém ficar entre eles e suas felicidades.

-... A minha maior felicidade foi que a mina alma encontrou com a sua. Mais do que meu amante você meu amigo, meu companheiro, minha razão de viver e eu sei que se não te tivesse do meu lado provavelmente não estaria aqui... –Naruto apertou os olhos forçando-se a não lembrar. – Então... Obrigado. Obrigado por me amar, obrigado por me deixar te amar e eu também quero passar o resto da minha vida junto com você.

Fugaku respirou profundamente tocado pela sinceridade das palavras do filho. Era impossível não recordar de seus irmãos nessas horas. Toda a vida deles teriam sido diferente se eles não tivessem morrido? Talvez sim, talvez não, mas de uma coisa tinha certeza. Eles certamente estariam aqui apoiando Sasuke.

- Alianças, por favor. – Itachi se adiantou em entregar a caixinha de veludo. Os anéis eram únicos, feitos exclusivamente para Naruto e Sasuke. O do Uzumaki era de ouro com uma faixa em ouro branco e o do Uchiha era de ouro branco com uma faixa em ouro. Dentro de ambos os anéis estava gravado UN & US com um sol e uma lua. – Eu os declaro oficialmente casados.

Largando o dane-se, Naruto puxou Sasuke para um beijo que foi correspondido com entusiasmo enquanto os braços do Uchiha o envolviam.

- Marido e marido – riu o loiro.

- Para sempre...


(***)

Um grande beijo para todos.

1 ноября 2019 г. 10:39:05 2 Отчет Добавить 2
Прочтите следующую главу Minha Razão

Прокомментируйте

Отправить!
IG Isabella Geremias
Nossa eu amo tanto esse casal é essa fanfic. The Rain me fez chorar horroreeees. Por favor, diz que tem mais um capítulo desse especial, porque eu quero muito saber o motivo do Sasuke ter ido tanto no hospital e quero mais momentos de amorzinho entre eles 💛💛💛💛💛💛
1 ноября 2019 г. 8:59:03

  • Thammi RB Thammi RB
    Oie querida Obrigada por comentar. Eu fico feliz que The Rain tenha te marcado, eu sei que fiz vcs chorarem, mas valeu a pena, não foi? Vai ter mais um capítulo, sim, na verdade mais 2 ;) Daqui a pouquinho eu to atualizando e espero que goste. Bjos 3 weeks ago
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 1 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму