Sob o Céu Estrelado Подписаться

teffychan Lilith Uchiha

"— Ei Sasuke. Suponha que uma pessoa esteja apaixonada… o que ela deveria fazer? — Teoricamente quando alguém se apaixona precisa se declarar, certo? É assim que funciona — Sasuke respondeu o que a lógica lhe dizia embora o rumo daquela conversa estivesse indo para cada vez mais longe da razão. — Sim. Teoricamente — Naruto concordou — Mas e na prática?"


Фанфик Аниме/Манга 13+. © Todos os direitos reservados

#sasuke #naruto #oneshot #shounenai #homossexualidade #yaoi #sasunaru #narusasu
Короткий рассказ
6
1.4k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único – As Estrelas São Nossas Testemunhas

Notas Iniciais:

Hoje é aniversário do Naruto, então acabei escrevendo essa história como um especial de aniversário, espero que vocês também tenham aproveitado o presente dele XD



__________________________




Mais um dia de viagem, mais uma missão cumprida. Ou pelo menos assim deveria ser. A missão de fato foi concluída, era tão simples que apenas Naruto e Sasuke foram designados, não precisaram de um time de três pessoas e um jounin. Entregaram um artefato raro e estupidamente caro ao líder do país vizinho com sucesso. No entanto encontraram animais selvagens na floresta durante o caminho de volta, sem falar nas plantas venenosas, de forma que precisaram seguir uma rota alternativa e mais segura, adiando a volta para casa.

— Porcaria de floresta — Naruto reclamou enquanto balançava a mão, tentando afastar mosquitos — Porcaria de insetos… porcaria de fim de mundo!

— Reclamar não vai ajudar em nada — Sasuke falou enquanto tentava acender uma fogueira sem sucesso. O vento estava forte e tinha pouca madeira, o que dificultava as coisas.

— Como pode estar tão calmo? — Naruto aproximou-se dele.

— De que adianta se estressar? — ele perguntou — Agora faça alguma coisa de útil e traga um pouco de madeira. O sol já está se pondo, logo vai começar a esfriar.

— Ei! Você não manda em mim!

— Prefere ir pescar? — ele parou o que estava fazendo para encarar Naruto — Eu não vou arriscar comer nada daquela floresta. E também não vou fazer o trabalho todo sozinho.

— Muito bem, espertalhão. É melhor fazer uma fogueira bem grande e se preparar para um banquete — Naruto falou como se fizesse uma declaração de guerra e começou a marchar em direção à praia a alguns metros dali. Sasuke revirou os olhos e foi procurar mais lenha.

Não importa o quanto procurasse, a única madeira disponível era a das árvores da floresta da qual tinham escapado. Deu um jeito de retirar os troncos que não pareciam apodrecidos e quando os levou de volta descobriu que as aparências enganam. Era impossível acender uma fogueira com aquela madeira podre. Pelo menos para a maioria das pessoas.

— O que foi? Não me diga que se irritou também? — Naruto retornou bem a tempo de vê-lo usar o Jutsu Bola de Fogo — Apelando para isso para acender uma simples fogueira? Eu esperava mais de você — ele deu um sorriso torto.

— Essa porcaria de madeira está podre. E é mais difícil fazer uma fogueira na areia — Sasuke resmungou. É sério, que tipo de floresta terminava em uma praia? — Duvido que você conseguiria… ei, você está encharcado.

— Bem, é isso que acontece quando as pessoas entram no mar — Naruto ergueu uma cesta cheia de peixes como se exibisse um troféu, pouco se importando com a calça ensopada de tanto mergulhar e as mangas da camisa dobradas até os cotovelos, os braços molhados enquanto ele se abaixava para pescar — Anda, vamos comer.

— Você deveria trocar de roupa primeiro. Vai ficar doente assim.

— Minhas roupas extras rasgaram durante a luta enquanto viemos para cá, lembra? — Naruto recordou — Não esquenta, não vou morrer por causa de um resfriado — ele colocou um peixe em um galho seco, aproximando-o da fogueira.

Sasuke desistiu de tentar alertá-lo sobre uma possível gripe e decidiu comer também. Já tinha anoitecido e ele estava cansado, os dois estavam. Assim que terminassem de comer poderiam acampar e dormir um pouco. Com sorte estariam de volta a vila ainda de manhã.

— Cara, está frio — Naruto se aproximou um pouco mais da fogueira — Não está com frio?

— Não — ele terminou de comer o peixe — Eu disse que você poderia ficar doente.

— Mas eu já disse que minhas roupas extras rasgaram, o que você espera que eu faça? — Naruto indagou — Pode aumentar o fogo?

— É sério? Eu não sou um combustível ambulante.

— Mas você acendeu a fogueira usando Jutsu — Naruto lembrou. Quando viu o olhar irritado do rapaz, acrescentou rapidamente — Por favor! É só um pouco.

— Você é inacreditável — Sasuke reclamou, mas atendeu ao pedido dele.

— Agora sim está quentinho… — Naruto sorriu feliz, aconchegando-se melhor perto da fogueira. Estava tão feliz que mal percebeu que tinha apoiado a cabeça no ombro de Sasuke e se agarrado a um dos braços dele.

— Ei Naruto! O que está fazendo?

— Hã… — ele se deu conta lentamente do que tinha feito. E ainda assim não queria soltar o rapaz. Pelo contrário, apenas se ajeitou melhor, encostando uma das pernas gelada na dele — Dizem que calor humano é a melhor coisa para se aquecer, então…

— Eu não sou seu cobertor, seu idiota! — Sasuke puxou o braço de volta, trazendo Naruto junto, pois ainda estava agarrado ao seu braço. Tinha perdido o equilíbrio e agora estava deitado na areia com Naruto em cima dele.

Naruto nunca se sentiu tão quente. Suas roupas ainda estavam úmidas, sua pele ainda estava fria, mas ele se sentia quente por dentro. O rosto fervia ao encarar Sasuke nos olhos, seu corpo inteiro queimava com aquela proximidade repentina. Uma das mãos estava apoiada na areia da praia, prendendo-o ali enquanto a outra estava apoiada em seu peito. Naruto precisava dizer alguma coisa antes que a situação ficasse ainda mais embaraçosa. Qualquer coisa.

— Ah… esse é um jeito bastante eficaz de esquentar as coisas — ele riu sem graça. Arrependeu-se imediatamente do que tinha dito ao ver notar como Sasuke estava visivelmente desconfortável com aquela situação. Certo, talvez não devesse ter dito “qualquer coisa”.

— Sai daqui — Sasuke fez menção de se desvencilhar dele, mas Naruto o empurrou de volta para a areia com a mão que o tocava no peito, permanecendo em cima dele. Sentiu suas pernas se embolarem uma na outra enquanto o garoto tentava resistir — O que está fazendo?

— Desculpa. Mas eu posso ficar aqui mais um pouco? — Naruto pediu. Sabia que estava errado e era uma tremenda idiotice pedir isso, mas não conseguia evitar. A mera proximidade com Sasuke parecia mantê-lo mais aquecido do que mil cobertores. Seu coração batia acelerado e ele teria pensado que estava ficando doente se não fosse pelo coração de Sasuke batendo no mesmo ritmo. Talvez os dois estivessem doentes.

— Quer ficar deitado em cima de mim? — Sasuke exclamou pasmo. A julgar pelo fato de Naruto ter apoiado a cabeça no peito dele parecia que era isso mesmo que ele queria.

— É que você está quente. E como eu disse antes, calor humano é a melhor coisa para se aquecer, certo? — sem pensar muito no que fazia Naruto envolveu o pescoço dele com a mão que antes estava apoiada na areia.

Não conseguia raciocinar direito. Por que raios queria tanto ficar perto de Sasuke afinal? Tudo bem que calor humano aquecia mais do que cobertores, mas até ele tinha consciência do quão constrangedoras eram suas ações. Talvez estivesse mesmo doente. Talvez tivesse ingerido alguma toxina daquela floresta por onde passaram e por isso seus pensamentos estavam desordenados assim. Era a única explicação plausível para lhe provocar aquele estranho desejo de ficar tão perto de Sasuke.

— Talvez calor humano aqueça, mas não é por isso que você vai ficar em cima de mim — Sasuke virou o rosto para o lado para que o rapaz não notasse o quanto tinha enrubescido — Você é pesado.

— Prometo que vou fazer dieta — Naruto sorriu. Era óbvio o quanto ele estava sem graça, mas parecia ter desistido de expulsá-lo.

— E você não precisa ficar me abraçando.

— Eu estou te abraçando há um tempão e você só resolveu reclamar agora? — Naruto indagou — Aposto como nem tinha percebido.

— É claro que percebi.

— Então por que não reclamou antes?

Essa era uma boa pergunta. Por que não tinha se queixado assim que Naruto o abraçou? Bom, muitas coisas inesperadas estavam acontecendo ao mesmo tempo, aquilo era só uma delas. Sasuke não esperava que o rapaz passasse tanto tempo deitado em cima dele. Muito menos que causasse reações estranhas em seu corpo. Naruto ainda estava frio por causa da água do mar, mas o hálito quente em seu pescoço lhe causava arrepios involuntários que ele se esforçava para disfarçar. Fora outras reações estranhas quando ele movia as pernas e acabava roçando nas suas.

— Pare de fazer tantas perguntas — Sasuke desconversou — Cinco minutos, entendeu?

— Cinco minutos o que?

— Pode ficar aqui cinco minutos desde que fique em silêncio. Se começar a tagarelar eu te arrebento, não importa que esteja doente — Sasuke deu-se por vencido, ainda que de forma um tanto rude.

— Entendi! Vou ficar quieto — Naruto sorriu como uma criança feliz e acomodou-se em cima dele sem fazer cerimônia, usando o peito do rapaz como travesseiro. Tinha descido a mão que antes envolvia seu pescoço até a metade das costas e agora o enlaçava em um forte abraço.

Naruto estava feliz, mas não conseguia deixar de se sentir surpreso com aquela situação. Nunca na vida imaginou que desejaria ficar tão perto dele. Seja lá que tipo de toxina havia ingerido naquela floresta, devia ser forte. Precisaria urgentemente de um antídoto quando voltassem para a Vila.

O mais curioso é que, apesar daquela estranha mistura de sensações, Naruto ainda tinha consciência de que não desejaria fazer isso com nenhuma outra pessoa que não fosse Sasuke. Ainda que discutissem o tempo todo por banalidades, Naruto queria estar perto dele. Desejava tocá-lo, bem mais do que um simples abraço, e isso não era de hoje. Embora soubesse o quanto aquilo era inapropriado e que Sasuke jamais permitiria. Na verdade estava surpreso por ele não ter reclamado quando Naruto o abraçou.

Ficou ainda mais surpreso quando sentiu uma das mãos do garoto acariciando seus cabelos. Naruto girou os olhos na direção dele, mas é claro que Sasuke estava com a cabeça virada para o outro lado. Provavelmente estava com o rosto enrubescido e jamais permitiria que Naruto o visse naquele estado. Decidiu ignorar isso e apenas aproveitar o carinho inesperado.

Ficaram assim durante um longo tempo, com Naruto aconchegado em cima dele ouvindo as palpitações aceleradas do coração de Sasuke enquanto o outro ainda afagava seus cabelos, enrolando os dedos nas mechas loiras distraidamente. O corpo de Naruto já tinha retornado a temperatura normal já fazia um bom tempo, mas ele não queria soltá-lo. Estava quase adormecendo ali mesmo quando ouviu a voz de Sasuke chamar seu nome.

— Naruto — a voz soou baixa em seu ouvido, causando-lhe um leve arrepio — Já passou muito mais do que cinco minutos.

— Me deixa ficar aqui — ele pediu com a voz manhosa, agarrado a Sasuke como se ele fosse um bichinho de pelúcia — Eu estava quase dormindo.

— Não. Você é pesado — Sasuke se remexeu, desvencilhando-se do abraço — Seu corpo está aquecido de novo, agora sai de cima de mim.

— Acho que estou mesmo doente — Naruto comentou enquanto o encarava nos olhos. Tinha desfeito o abraço, mas tinha voltado a apoiar uma das mãos no peito do rapaz e segurava o rosto dele com a outra, trazendo-o para mais perto. Tanto que Naruto podia sentir o hálito quente de Sasuke em seu rosto — Eu não tenho vontade de sair de cima de você. Na verdade quero ficar ainda mais perto… e o meu coração acelera quando chego muito perto de você.

— Não seja idiota. Seu coração está batendo no mesmo ritmo que o meu — Sasuke ignorou o constrangimento que só crescia e segurou Naruto pelo pulso, afastando a mão do rapaz de seu rosto.

— Então talvez nós dois estejamos doentes — Naruto pressionou a mão no peito do garoto com mais força e confirmou que Sasuke tinha razão. O coração dele estava tão acelerado quanto o seu, mas é claro que Sasuke negaria até a morte. E então finalmente forçou-se a levantar.

As chamas da fogueira crepitavam e Naruto sentou-se perto dela para aproveitar o calor do fogo. O corpo de Sasuke parecia muito mais quente e aconchegante do que aquela fogueira apesar da óbvia diferença de temperatura.

— Ei — Sasuke caminhou até ele a passos hesitantes. Não sabia como deveria agir depois de tudo aquilo — É ótimo que a sua temperatura tenha voltado ao normal, mas você deveria mesmo vestir roupas secas. Use as minhas roupas extras.

— Tem certeza? — Naruto arregalou os olhos. Sasuke odiava que mexessem em seus pertences. Se bem que, depois do que acabou de acontecer, isso provavelmente era irrelevante.

— Tenho sim. Agora vai logo antes que eu me arrependa.

Naruto entrou na tenda improvisada que tinham montado mais cedo e abriu a bolsa de viagem de Sasuke. Ele carregava basicamente os mesmos tipos de pertences que Naruto. Roupas, ferramentas ninja e um cantil com água. Exceto que estava tudo muito bem organizado, diferente da bolsa de Naruto.

Como imaginou, o rapaz só tinha roupas escuras. Bem, aquele tipo de roupa combinava com o tom de pele de Sasuke na verdade. Ele era pálido então causava um contraste bonito. E pensar que Naruto esteve tão perto dele até alguns minutos atrás… nunca imaginou que poderia ficar abraçado com ele por tanto tempo. O cheiro de Sasuke ainda estava impregnado em seu corpo. O mesmo cheiro que vinha daquelas roupas. Na verdade ficaria ainda mais impregnado em sua pele já que iria vesti-las. Gostaria de poder sentir o cheiro dele de outra forma, mas era melhor do que nada.

Naruto livrou-se das roupas molhadas e as trocou pelas de Sasuke. A calça estava do tamanho certo mas a blusa estava comprida e apertada. Era compreensível que estivesse comprida, Sasuke era mais alto, mas apertada? Talvez ele precisasse mesmo fazer uma dieta.

— Você deveria dobrar as mangas — Sasuke comentou quando Naruto saiu da tenda, as mãos esticadas na direção da fogueira.

— E você bem que podia renovar o seu guarda-roupa — Naruto não resistiu à provocação — Você só usa preto?

— Algum problema com isso?

— Não, nenhum — ele se apressou a dizer antes que Sasuke voltasse atrás na decisão de lhe emprestar as roupas — Fica bem em você. Combina com seu tom de pele, você fica bonito.

— Obrigado, eu acho — Sasuke desviou o rosto — Escute, vamos seguir viagem assim que amanhecer então é melhor irmos dormir.

— Espera Sasuke — ele o segurou pelo pulso antes que o garoto pudesse entrar na tenda — Vamos acampar aqui fora.

— Ficou maluco? — Sasuke puxou o braço de volta — É perigoso. Estamos em um lugar totalmente deserto e está frio, podemos ficar doentes de verdade. Sem falar das toxinas daquela porcaria de floresta. Como vamos saber se elas chegam até aqui?

— Estamos há vários metros da floresta. E quem viria até uma praia no meio da noite só para nos atacar? — Naruto indagou — Olha, está um céu tão bonito. A gente podia pelo menos deitar um pouco aqui fora e ver as estrelas. Você pode entrar na tenda depois se quiser.

— E desde quando você gosta de estrelas? — ele indagou desconfiado.

— Estrelas são bonitas. E é mais legal observar quando tem alguém junto — Naruto tentou argumentar.

— Está bem — Sasuke suspirou derrotado. Tinha a impressão de que Naruto andava derrotando-o pela força do cansaço com muita frequência ultimamente — Mas você vai ter que fazer uma coisa para mim depois em troca.

— Combinado! O que é?

— Eu só vou te contar depois — Sasuke respondeu de mau-humor — Agora vamos olhar suas preciosas estrelas.

Talvez Sasuke não devesse ter aceitado. Imaginou que ele e Naruto iriam se sentar perto da fogueira outra vez e ele ficaria olhando para o céu enquanto Naruto tagarelava, mas não foi bem isso que aconteceu. Bem, Naruto estava tagarelando, como sempre fazia. Mas tinha juntado alguns sacos de dormir, forrado com um cobertor, pego um travesseiro que não se lembrava de ter trazido e quando Sasuke deu por si os dois estavam deitados em uma cama improvisada. Naruto apontava para as estrelas alegremente, citando seus nomes e às vezes contando uma suposta lenda sobre ela.

Ainda que o travesseiro que Naruto trouxe sabe-se lá como fosse grande o suficiente para os dois ele tinha preferido apoiar a cabeça no ombro de Sasuke, que só não reclamou porque ter o garoto assim tão perto o aquecia. No fim das contas Naruto tinha razão, calor humano podia ser mais quente do que as chamas de uma fogueira. Mas nunca admitiria isso em voz alta.

Mas não se sentia assim aquecido apenas por conta do calor humano. Ou ele estava ficando louco ou era por ser Naruto a lhe fornecer esse calor. Não se sentiria confortável nesse tipo de situação com outra pessoa. Lembrou-se de quando o garoto pediu para que Sasuke o aquecesse e ficou deitado em cima dele descaradamente. Foi terrivelmente constrangedor no começo, mas foi capaz de se habituar à situação aos poucos, torná-la menos embaraçosa. Conseguiu até tocá-lo, ainda que só tivesse mexido em seus cabelos. Pensando bem, ainda não sabia por que tinha afagado os cabelos de Naruto. O rapaz estava com a temperatura baixa e correndo o risco de adoecer, mas Sasuke estava perfeitamente bem. Não fazia sentido.

Assim como não fazia sentido sentir-se tão confortável ao lado de Naruto. A vontade de permanecer ao seu lado, acariciar seus cabelos novamente e abraçá-lo também. Muito menos aquela sua pequena parte que desejava que Naruto tivesse feito algo mais do que abraçá-lo.

— Aquela é a Ursa Maior — Naruto parecia muito convicto do que dizia enquanto apontava para as estrelas. Sasuke perguntava-se se ele estava inventando tudo aquilo e usando como desculpa para se aproximar mais dele a cada nome de constelação que falava ou se tinha realmente pesquisado sobre o assunto — E ali fica o Cinturão de Orion. E bem ao lado fica a Constelação de Vênus.

— Não existe nenhuma constelação com esse nome.

— Claro que existe! Está bem ali — Naruto apontou com mais ênfase — Você não entende nada de estrelas.

— Entendo o suficiente para me guiar por elas se precisar viajar durante a noite — ele respondeu.

— Bom, nesse caso você deveria saber que existe a Constelação de Vênus, já que a usa para se guiar também — Naruto rebateu — Você sabia que ela recebeu esse nome em homenagem à Deusa do Amor Vênus?

— Está inventando isso — Sasuke acusou.

— É verdade! A Sakura me contou — Naruto insistiu. Apoiou-se em um braço a fim de encará-lo e ficou com o rosto a centímetros de distância do de Sasuke devido a posição em que estavam. Sasuke desviou o olhar para baixo, desconcertado, mas não mudou de posição — Ei Sasuke. Suponha que uma pessoa esteja apaixonada… o que ela deveria fazer?

— Teoricamente quando alguém se apaixona precisa se declarar, certo? É assim que funciona — Sasuke respondeu o que a lógica lhe dizia embora o rumo daquela conversa estivesse indo para cada vez mais longe da razão.

— Sim. Teoricamente — Naruto concordou — Mas e na prática?

— Como assim na prática?

— Quero dizer assim — Naruto segurou o rosto dele com a mão livre e cobriu os poucos centímetros que os separavam até beijá-lo.

Foi um beijo rápido, porém durou o bastante para que pudesse saborear o gosto agridoce dos lábios de Sasuke, que eram surpreendentemente macios. Assim que o soltou e seus lábios se separaram Naruto o encarou nos olhos. Sasuke parecia dividido entre a vontade e o receio de continuar, mas nem de longe aparentava ser contra. Naruto acariciou o rosto dele e desceu a mão até segurar seu ombro, tentando lhe transmitir confiança. Em seguida se aproximou devagar e o beijou novamente.

Dessa vez Sasuke correspondeu ao contato. Devagar no começo, mas logo o abraçou, enlaçando seu pescoço enquanto Naruto deslizava a mão que antes estava em seu ombro até as costas. Mais reações, até então desconhecidas, começavam a invadir o corpo de Naruto. Um formigamento estranho no corpo, o calor havia retornado apesar do clima frio que estava fazendo e o coração que tinha voltado a acelerar, batendo no mesmo ritmo que o de Sasuke.

Uma vontade absurda de continuar tocando-o o beijá-lo com mais intensidade invadiu Naruto. Sem pensar muito no que fazia ele tocou os lábios do rapaz com a ponta da língua, que soltou um ruído abafado e os entreabriu permitindo passagem.

A parte lúcida de Sasuke desaparecia rapidamente. Estava perdido não apenas nas sensações que seu corpo provava, mas também nos sentimentos que finalmente começavam a fazer sentido. Porque se sentia tão confortável ao lado de Naruto. Porque se preocupava tanto com ele. Porque ansiava por um contato mais íntimo. Céus, por que Sasuke era tão ruim em lidar com sentimentos? Principalmente os dele! Bem, ele era ótimo em várias coisas, não se podia ser bom em tudo.

Sentiu aquele calor familiar quando Naruto se moveu até ficar em cima dele de novo. A cena que tinha imaginado mais cedo estava acontecendo agora. Sasuke afagava os cabelos dele com uma das mãos, deslizando a outra por suas costas enquanto sentia Naruto enlaçar sua cintura enquanto ainda o beijava, levantando ligeiramente a barra de sua camisa ocasionalmente enquanto lhe fazia carícias.

E por mais que desejassem continuar com aquilo os dois eram novos no assunto, de forma que precisaram encerrar o beijo. Naruto quebrou o contato entre seus lábios novamente, mas permaneceu deitado em cima dele.

— Você colocou muita prática nisso — Sasuke comentou o mais indiferente que conseguiu assim que sua respiração normalizou.

— Eu queria testar a sua teoria mais a fundo — Naruto abriu um largo sorriso — E então? Como me saí?

— Muito bem… até demais, eu diria — Sasuke tentava parecer calmo, mas estava começando a ter dificuldades. Naruto fez tudo aquilo porque gostava dele, não é? Se era aquilo então por que não dizia logo? Era tão angustiante! — Você me fez trocar a ordem das coisas.

— A ordem de que?

— Primeiro vem a teoria e depois a prática — Sasuke explicou — Mas não consegui seguir primeiro a teoria, dizendo que gosto de você e depois… isso — ele acenou a mão com um gesto vago. E só então se deu conta do que tinha dito. Tinha se deixado levar pelo momento a ponto de se declarar inconscientemente. E olha que foi Naruto que começou com aquilo tudo! Começou a suar frio de tanto nervosismo… ou era Naruto que estava quente demais?

— Ei, agora você está muito quente — ele tentou desconversar, tocando o rosto de Naruto — Não me diga que está com febre?

— Eu achei que estava doente mais cedo, mas melhorei quando você me deixou ficar desse jeito, como estamos agora — Naruto voltou a abraçá-lo — Podemos ficar assim de novo?

— Você é pesado — Sasuke reclamou. Girou na cama improvisada levando Naruto com ele, que caiu ao seu lado ainda abraçando-o — Se quer tanto ficar perto de mim então vai ser assim.

— Por mim está ótimo — Naruto exibia um largo sorriso, principalmente com o que Sasuke tinha acabado de dizer — Ei, Sasuke. Sobre o que você falou…

— Esqueça isso — ele o cortou. A última coisa de que precisava agora era levar um fora de um Naruto possivelmente doente — Apenas… finja que não aconteceu.

— Está bem… — Naruto não entendeu, mas concordou. Talvez ele ainda não estivesse pronto. Ou talvez estivesse apenas com vergonha — Ah, é mesmo. Você tinha dito que queria uma coisa em troca por acamparmos aqui fora. O que era?

— Eu vou pedir mais tarde. Agora durma — o próprio Sasuke apoiou uma das mãos no ombro de Naruto, encaixando a cabeça na curva de seu pescoço e fechando os olhos. Naruto não disse nada a respeito. Apenas o abraçou também, soltando um longo bocejo antes de dormir.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Inexplicavelmente Naruto acordou dentro da tenda na manhã seguinte. Ainda era cedo, os primeiros raios de sol despontavam no horizonte, mas ele sentia suas energias renovadas. Nada daquela sensação estranha de calor. Também não sentia a pele úmida. Mal saiu da tenda e viu um objeto sendo arremessado em sua direção. Ajeitou-se em cima da areia e viu que era uma barra de nutrientes do tipo que costumavam levar durante as missões. As suas já tinham acabado no começo da viagem, devia ser de Sasuke. Olhou para a frente e viu o rapaz destruindo os rastros da fogueira que fizeram na noite anterior.

— Coma. Vai precisar de energia para o resto da viagem — ele mandou — Achei melhor não arriscar pegar nada daquela floresta, não sabemos o que pode ser venenoso.

— Obrigado — Naruto assentiu, comendo a barra enquanto o observava. Sasuke evitava encará-lo mesmo enquanto apagava os rastros da fogueira. Talvez não devesse tê-lo beijado na noite anterior. Na verdade tinha feito muito mais do que isso. Seria no mínimo desconfortável realizar o resto da viagem com Sasuke agindo daquele jeito.

Não… quem se importava com a viagem? Ela só iria durar algumas horas. Aquela atitude impensada de Naruto poderia comprometer seriamente o relacionamento dos dois, seja ele qual fosse.

— Naruto — Sasuke enfim voltou-se para encará-lo quando terminou de apagar os rastros da fogueira — Aquilo de ontem… por que fez aquilo?

— É sério? — Naruto arregalou os olhos. Imaginou que seria xingado, que poderia apanhar ou ser ignorado por tempo indeterminado. Mas não esperava por uma pergunta dessas — Por que acha que eu faria aquilo?

— Eu não sei — Sasuke gesticulou nervoso — Você disse várias vezes que poderia estar doente, então…

— Ninguém faz uma coisa dessas por estar doente, Sasuke.

— Você pode ter ingerido as toxinas da floresta — ele argumentou — Não sabemos o que elas são capazes de…

Sasuke calou-se quando Naruto o puxou para mais perto e o beijou. Apoiou a mão em seu ombro enquanto Sasuke movia as mãos hesitantes até abraçá-lo. Naruto segurou o rosto dele com a mão livre, aproximando-os e sentindo novamente aquela sensação engraçada de estar quente apenas por dentro ao mesmo tempo em que a pele ficava arrepiada, que agora ele entendia qual era a verdadeira fonte. E precisava garantir que Sasuke soubesse disso também. Quebrou o contato entre seus lábios, afastando-se o suficiente apenas para poder falar.

— Não fiz aquilo porque estava doente ou porque tinha ingerido toxinas. Nem porque estava me aproveitando ou brincando com você, se é o que está pensando. Fiz porque te amo, Sasuke — ele explicou em poucas palavras.

— Você deveria dizer isso antes de sair beijando os outros por aí — ele observou, sem conseguir conter um sorriso.

— Desculpe. Vou tentar fazer as coisas na ordem certa na próxima vez — Naruto coçou atrás da cabeça sem graça — Ah, é mesmo! Você disse ontem que queria uma coisa em troca de ficar observando as estrelas comigo. O que era afinal?

— Você já me deu — ele disse, se afastado e indo desmontar a barraca de acampamento.

— O que? Quando foi que eu fiz isso? — Naruto indagou confuso, indo ajuda-lo.

— Você não estava doente nem brincando comigo — Sasuke explicou — Disse exatamente o que eu queria ouvir.

Naruto o encarou por um instante com os olhos arregalados. Nunca imaginou que seria algo tão simples. Uma coisa que ele já deveria ter feito há muito tempo.

— Você também me disse o que eu mais queria ouvir ontem — Naruto segurou a mão dele — E a constelação de Vênus é testemunha do nosso amor!

— Não comece com isso de novo — Sasuke revirou os olhos.

— Mas é verdade! Ela é testemunha de que nosso amor se concretizou bem aqui nessa praia!

— Isso soa tão indecente.

— A sua mente é que é indecente — Naruto acusou.

— Certo, já chega disso. Vamos voltar para a Vila — Sasuke terminou de arrumar suas coisas e Naruto fez o mesmo.

— Ei, Sasuke.

— O que foi? — ele virou-se para encará-lo e viu o rapaz sorrindo.

— Que bom que viemos nessa missão juntos. Senão eu demoraria muito mais para perceber o quanto gosto de você. Seria um enorme desperdício de tempo.

— Eu provavelmente demoraria ainda mais — Sasuke admitiu — Acho que não deveria dizer isso, mas… que bom que você ficou insistindo em me usar como travesseiro — ele acrescentou, fazendo Naruto rir.

— Não se preocupe, posso fazer isso quantas vezes você quiser — Naruto tentou controlar as risadas inutilmente.

— Ei, eu não disse que era para você fazer isso de novo!

E embora ainda discutissem assuntos constrangedores no caminho de volta para casa sabiam o quanto estavam felizes. Fosse a rota que precisaram desviar, ou a floresta com toxinas, a praia onde acamparam, cada lugar por onde passaram contribuiu para que chegassem ao seu destino.

O destino que levava um ao outro e que os manteria sempre unidos. E que se concretizou sob o céu estrelado.



________________________________


Notas Finais:


História postada também no Nyah! Fanfiction e no Spirit.


10 октября 2019 г. 14:25:12 9 Отчет Добавить 8
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Lady Vitya Lady Vitya
Tão perfeita quanto NaruSasu. Amei a fic e sua escrita. Obrigada por compartilhar ela conosco. Bjos e até mais.

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oiii! Muito obrigada! Eu amo demais esse ship e vou protegê-lo <3 Que bom que gostou da história, e obrigada mais uma vez, é muito bom saber quando as pessoas gostam da nossa escrita <3 Kissus e obrigada por comentar *-* 2 weeks ago
AS Amanda Santos
Que fanfic PERFEITA, amei. Vc está de parabéns como sempre, suas fics são incríveis ❤️❤️😍

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Obrigada, que bom que gostou da história! Fico muito feliz em saber que você curtiu outras historuas minhas <3 Esses dois são lindos demais, não tem como não amar <3 Kissus e obrigada por comentar *-* 2 weeks ago
Donna Dan Donna Dan
Coisa mais linda essa fic <3 Gostei muito da inocência que as coisas começam a acontecer entre eles, de forma bem experimental, bem primeiro amor num mundo onde ninguém ensina esses meninos a amar, só a lutar. Parabéns pelo trabalho!

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Obrigada, fico feliz que tenha gostado! <3 Realmente, eles são treinados desde a infância a lutar e serem bons ninjas, mal têm tempo para aprender a lidar com sentimentos. Ambos são inexperientes, então vão descobrir juntos como é estar apaixonado <3 Kissus e obrigada por comentar *-* 2 weeks ago
EduhhSenpai EduhhSenpai
Muito bom!!!! Manooo mds que história foi essa Man kkkkkkkkk amei
21 октября 2019 г. 11:26:30

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Obrigada, que bom que se divertiu lendo! A história foi feita pro aniversário do Naruto, mas quem ganha o presente são os leitores kkkkkk Que bom que gostou^^ Kissus e obrigada por comentar *-* 21 октября 2019 г. 11:33:18
~