bruno-cordeiro1564270465 Bruno Cordeiro

O conto mais louco e nada vê que você verá hoje... Duas dimenções entram em um conflito mortal para decidir o destino de todos os outros multiversos paralelos a arte mêmica e os INDIOS BRABOS conseguirá deter os incríveis poderes do Jane, de Ximbinha e seu capacete azul?


Фэнтези эпический 13+.

#indiobrabo #brabo #indio #zoeira #zueira #nadavê #comedia #loucura #fantasia
0
88 ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 30 дней
reading time
AA Поделиться

O deus louco


ATENÇÃO!! esta história está apenas 0,1% no papel, e não foi criada apenas por mim, Nickolas K. e eu criamos ela juntos. atenção, essa história não pode ser lida por pessoas com falta de senso de humor e sem criatividade!



Obrigado!

:D




Num mundo completamente diferente do nosso haviam 3 dimensões, do tipo, três mundos paralelos ''interligados''. Na dimensão 1 havia um universo cheio de estrelas, cheio de planetas de todos os tipos, porem nenhum deles continha vida. Exceto um, O planeta central. o planeta central, assim como os demais dessa dimensão, era seco, sem vida e destruído, com 2 anéis de asteroides totalmente descentralizados e rachado ao meio, de modo que passaria uma lua entre os dois pedaços.

Nesse planeta, morava um ser. ninguém sabe nada sobre ele, só se sabe que continha poder sobre almas, muitas almas e sobre uma das 3 dimensões, a 3º. Tendo controle sobre todas essas almas ele então criou um universo inteiro dentro dessa outra dimensão através da matriz dimensional, pois para viajar de corpo e alma de uma dimensão para a outra, ele precisava de um nível absurdo de poder.

Nesse universo ele colocou todas as almas que ele possuía. porem o universo que ele havia criado estava apenas na ''memória'' da dimensão, não tinha sido ''loadada'' ainda. Para resolver isso, ele então manda um emissário para a 3º dimensão através da matriz. JANE, era um senhor de 60 anos barbudo, que usava um óculos, e terno. Uma cara de escritor de livros... uma cara de uma pessoa com memorias póstumas, e uma cara de Capitu não traiu Bentinho.

Então Jane foi para a outra dimensão, onde não havia nada. No meio do nada, Jane criou um quartinho em que ele assistia TV e comia salgadinhos. Até que uma semana depois de muitos salgadinhos, séries, animes e treino, algo aconteceu.

Do lado de fora do quartinho onde ainda não havia nada, só o preto, surgiu um buraco negro! Jane nesse momento se levantou, desligou a TV passando Dragon Ball, e ficou em estado de:

É O QUE?

O buraco negro então não era um buraco negro qualquer, ele não era normal, Ele tinha um rosto...

O rosto estava zangado. Os olhos eram somente pontos, as sobrancelhas eram riscos retos virados para baixo, e a boca também era um risco reto, porem seguia somente na vertical. ''como se fosse um desenho de criança''

O buraco possuía uma fita de malhador na testa, que contornava sua ''cabeça''. Não havia nenhum detalhe na fita exceto uma pena pendurada na parte superior direita. A pena era dividida ao meio por um risco na horisontal e possuía 3 riscos na vertical ao longo da pena, também incolor.

Jane permaneceu olhando pela janela de sua casinha. Ele pensava... Por que será que alguém me enviaria um buraco negro em forma de índio? E ainda por cima brabo? Jane estava certo em duas coisas mais errava em uma. Certo que o buraco era um índio e era brabo. Porém estava errado em uma questão... Não seria o seu ''mestre'' que lhe enviara o buraco negro brabo, Mas sim, origem desconhecida...

Uns dois minutos depois, o buraco negro começou a tremer, parecia que alguma coisa iria sair de dentro dele... Jane ficou em alerta... Pois então... Correto... alguma coisa surgiu de dentro do buraco negro. Por dez segundos Jane não entendeu o que havia acontecido... com uma careta de quem não entendeu absolutamente nada...

O que havia se materializado da poeira havia sido uma pessoa... Um tanto quanto baixinha... Cabelo enorme para cima em forma de triângulo... Pele marrom parecendo um pouco bronzeada... Havia uma faixa vermelha em sua barriga, em seu tornozelo esquerdo e em sua mão direita... parecia sorrir... Era certo que era um desenho animado... seu narizinho era pequenino em formato de U na vertical... seus olhinhos estavam metade cobertos pelo cabelo... parecendo espiar o que havia por perto... Não usava roupas... Usava um colar azul claro na orelha esquerda... uma pena no cabelo, como a do buraco negro só que um pouco mais larga, verde e com apenas um risco na vertical... um risquinho vermelho em cada bochecha... Parecia também ser um índio.

O índio olhou para traz, observando o buraco negro... seus olhos completamente negros observando estaticamente o buraco, que de repente... Sumiu... o índio então retornou a posição inicial... Algo desconhecido havia nos olhos dele... um sentimento totalmente diferente... não demonstrava nenhum sinal, mas algo nele o tornava brabo... muito brabo...

E assim nasce nosso personagem principal de nossa história...

O ÍNDIO BRABO.

Índio brabo então sinistramente sem se mexer observou em volta apenas girando seu corpo... Parecendo estar se acostumando a estar vivo... Seus olhos se encontraram aos de Jane, Totalmente perplexo. Quando os olhos de índio brabo se encontraram aos de Jane, Jane tomou um susto pulando para traz...

Jane então andou para o lado, em direção a porta, abriu-a. índio brabo fechou os punhos, Jane então encarou índio brabo. Os olhares negros e penetrantes de índio brabo pareciam corroer Jane por dentro...

-Quem é você- Perguntou Jane

Houve uma grande pausa silenciosa, então índio brabo disse

-í.. íí... índ...índio...br...brabo- Gaguejou.

-é mesmo?- Disse Jane debochado e em dúvida.

-...é...- disse índio brabo

-Por que você está aqui?-

Índio brabo não respondeu. Em vez disso, olhou para as mãos, articulava seus dedos, ainda aprendendo a lidar com o corpo. movimentava a cabeça de uma forma sinistra e estranha... para um lado e para o outro

-Eu perguntei por que você esta aqui!-

Índio brabo se voltou para Jane

-N...não d...devo r...responder...-disse índio brabo

-Ah é?- Disse Jane ficando nervoso

Jane começou a lentamente a se aproximar de índio brabo (os dois ainda no ar) índio brabo seguindo-o com o corpo. Jane chegou a uns 30 centímetros de índio brabo

-Você vai falar de onde veio e o que faz aqui- disse Jane em tom de ameaça

-Não- Disse índio brabo

Jane suspirou... e então com a mão direita, pegou índio brabo pelo pescoço...imediatamente, Jane então levou um soco na orelha, de índio brabo. Jane surpreso então preparou o punho para dar um soco em índio brabo... de fato... porém índio brabo estendeu a mão e defendeu o soco de Jane com a maior facilidade... ainda segurando o punho de Jane como se fosse uma bola de tênis, disse:

-Fala o que você quer-

-ih rapaz- Disse Jane

-Que foi?- disse índio brabo calmamente-Tem medo?

-Não... só estou espantado...- Disse Jane

Uma outra grande pausa ocorreu... Uma certa rivalidade surgiu entre Jane e índio brabo. Os dois pareciam não gostar um do outro... Mais do que isso, Pareciam, a cada minuto, se odiar mais...Jane percorreu índio brabo com os olhos e então disse:

-Você parece bem bizarrinho, heim?-Disse Jane não sabendo que cometera a maior burrice de sua vida.

Índio brabo começou a tremer... então ele ficou... VERY BRABO

Então bombardeou Jane de socos e chutes...Jane sem reagir continuou indo para traz com o impulso dos socos e chutes, porém Índio brabo foi para uns 30 metros de altura de Jane e finalmente despencou como um avião com o punho à frente pegando fogo, finalmente atingindo Jane com toda força que se prençou no chão negro como um hamburguer no meio de dois pães.

Jane deu um grito cômico de alguém que acaba de levar um choque de uma uva.

Índio brabo então recuou para traz com a maior calma e divindade do mundo, fechou os olhos e sentou no chão como um monge.

Jane imóvel no chão arregalou os olhos, então depois de um tempo se levantou com a maior dificuldade,olhou para Índio brabo, e disse:

-Porrrrrrrrrra, tudo isso!- disse Jane em voz grossa

-Vamos ser amigos- disse Índio brabo, que como era um ser puro e bondoso, tentava salvar Jane

-Não sua piranha- Disse Jane cometendo novamente uma burrice enorme

-Não me obrigue a fazer isso de novo- disse Índio brabo ficando VERY BRABO novamente.

-Ui que meda- Disse Jane com medo

-Não quer se juntar a mim?

-Não, é para evitar a fadiga!

-Tá -Disse Índio brabo com a maior calma do mundo.

Mas ele sabia que no fundo odiava cada vez mais Jane, e Jane também, porem Jane foi até Índio brabo e disse olhando no fundo dos olhinhos pretos

-Onde você conseguiu tando poder-

-Não conto-

-Ah é?- Disse Jane rindo maleficamente- hm hm hm hm hm hm

-Você não pode fazer nada agora, olhe seu estado- disse Índio brabo olhando para o terno de Jane que agora estava rasgado e seu óculos oval havia quebrado

-Eu não posso- Disse Jane ainda rindo- Mas ele pode hm hm hm hm

-Ele quem? Perguntou Índio brabo

Jane não respondeu, continuou fixando os olhos em Índio brabo. Jane então sussurrou alguma coisa

-O rei prevalecera e os escravos putrefarão faça uma ligação entre seu mestre E O CAGÃO!!!!

Então do nada uma luz infernal surgiu de Jane, Índio brabo quase ficou cego... Jane havia estabelecido uma ligação entre seu mestre e ele mesmo, ou seja, JANE CONSEGUIU SEU PODER NOVAMENTE!!! Então a luz que saia de Jane se converteu em uma bola de luz branca na mão de Jane. Ela soltava raios de eletricidade e Jane parecia fazer um grande esforço para mante-la em suas mãos

Então Jane apontou a bola para Índio brabo que levantou imediatamente do chão, ficou em posição de ataque e projetou também uma bola de energia em sua mão, porém a de Índio brabo era de fogo. Então os dois (Jane e Índio brabo) lançaram jorros de luz de suas mãos... os dois jorros se encontraram no ar, assim formando uma clássica batalha de poderes. Era impressionante os raios de energia que saíam da batalha como trovões.

Então finalmente Índio brabo começou a subir... o poder e a bola de luz de Jane haviam sido absorvidos pela bola de fogo de Índio brabo que no caso havia ficado maior... Então Índio brabo levou com as mãos a bola de fogo gigante acima da cabeça fazendo um enorme esforço para segurar, como se estivesse segurando um elefante. Mirou no chão e então finalmente jogou um jorro de luz extraordinariamente clara que bateu no chão...

De repente tudo ficou branco, não havia mais sinal do fundo preto de antes...

BOOOOM

Então do nada surgiu um planeta terra, um pouco diferente do nosso. para começar sua geografia era toda torta e errada, parecia um desenho feito por uma criança (que por sinal desenha muito mal). porém a parte do planeta que mais se destacava era o continente sul americano, principalmente o Brasil. Quando se deu conta, o MUNDO VERY BRABO JÁ HAVIA SIDO CRIADO!! Junto com o Big Brasil Bang (nome da grande criação do brasil e do mundo) havia sido estabelecido um portal para o mundo dos MEMES!!! então desse portal saíram vários memes! E assim os memes chegaram no mundo very brabo!

Haviam varias criaturas nesse mundo principalmente no Brasil. todas tinham aparencia de desenho animado, e absolutamente todas envolviam memes! Haviam pãodeirantes, piratainhas, soldiocas, vinhoítas, escrauvas, a rainha da inglaterra Elizabatata, um bem expecial, a pamonha viajante de chapéu coco, o cafélono, os paulistas gangsters, o minerador-leite, os marujuvas, o capipão, os alemões nain nain nain!, os vinhos ingleses, os sanduístas, os empãoabas, os cepo de madeira americanos, entre eles alguns dementadores. (por que? sei la '-') entre muitos outros

Porém havia bem na região de Curitiba uma vila indígena com alguns índios normais. Eles eram stick man (homem palito) , e tinham uma especie de chapéu sem aba na cabeça com uma pena da parte direita, todos os poucos índios que haviam ali estavam armados com lanças e escudos. a lança parecia mais uma flecha reta e o escudo era um circulo cortado ao meio. Havia ali também apenas 10 ocas em volta de uma especie de praça sem nada no centro. As cabanas eram triângulos com uma entradinha oval no centro. os índios eram normais não pareciam felizes tristes ou brabos. eram exatamente iguais a o buraco negro, porem sem sobrancelhas e não eram pretos, eram de um tom de pele um pouco marrom e vermelho, como índios mesmo. Eram de certa forma melancólicos, como figurantes que andam de um lado para o outro.

Voltando ao Índio Brabo e Jane que continuavam lutando no ar incansavelmente. os dois estavam empatados ninguém estava ganhando. estavam a mais ou menos uns 100 quilômetros do chão quando Jane de repente parou. Índio brabo pensou: ué?.

-Pera só um pouco...-disse Jane.

Jane fechou os olhos, fez um esforço e então peidou.

-essa piada aqui não- disse Índio brabo ficando verry brabo.

Então os punhos de Índio brabo pegaram fogo, Jane arregalou os olhos, e então finalmente Índio brabo deu um soco em Jane que voou em direção a sua base que ficava na lua. Por hora Índio brabo estava livre de Jane.

Índio Brabo graciosamente desceu até o planeta terra very brabo, chegou na vila em Curitiba, os índios olharam para Índio brabo com uma cara de medo. Índio brabo olhou para eles com uma cara de dúvida. então sabiamente disse:

-índio deve ser brabo, brabo é o que há, índio brabo é verry brabo por que ele é brabo. o sentido da vida é verry brabo. Índio brabo é tão brabo que ele é brabo...

Então dizendo isso soltou um raio no meio da praça sem nada, dali surgiu um clarão, e uma fumaça preta. Então dali surgiu uma fogueira, a FOGUEIRA BRABA, Índio brabo disse:

-Índio brabo é verry brabo.

De repente os índios melancólicos começaram a tremer...Haviam surgido dois riscos em cima de seus olhos como ''sobrancelhas'' porém elas estavam viradas para baixo, simbolizando que eles estavam brabos. E assim surgem os ÍNDIOS BRABOS e finalmente o nome Líder pode ser atribuído ao nosso amigo baixinho.

12 января 2020 г. 4:08:05 0 Отчет Добавить 0
Продолжение следует… Новая глава Каждые 30 дней.

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Больше историй

Warriors of Kagolania Warriors of Kagolania