O que um sorriso esconde? Подписаться

malenaoliv Autora Malena Oliveira

Quando nos apaixonamos, deixamos de lado sinais importantes, gestos, atitudes, que não conseguimos ver no início do relacionamento, pois estamos naquela fase maravilhosa, onde só o amor e as qualidades dos dois importam. Mas você já parou para reparar no sorriso de cada um desses casais que estão juntos a muito tempo? Na quantidade de dor, sofrimento, eles escondem em cada sorriso que eles dão? Principalmente se um deles está sofrendo com um parceiro abusivo, e não quero que pensem que só homens são abusivos, mulheres também são abusivas, mas nessa história, vou contar para vocês, o quanto esse amor, machucou e tirou a vontade de viver da nossa pequena Liz.


Любовные романы эротический 18+.

#amorjuvenil #sexo #378 #violencia #abusos #abusivo #relacionamentoabusivo #relacionamento #amor #258
0
1.6k ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждую пятницу
reading time
AA Поделиться

Primeira vez

É a primeira vez que vou entrar em um relacionamento amoroso, eu me privei de todos esses sentimentos e acontecimentos, para me dedicar exclusivamente a minha mãe, que estava em fase terminal por conta de um câncer de mama. Eu como filha, grata por tudo que ela havia feito por mim, durante toda sua vida, jamais poderia lhe deixar sozinha nesse momento tão complicado, e triste, em que ela estava passando.

Minhas amigas estavam naquela fase louca de sair o final de semana inteiro, ficar com vários meninos diferentes, meninas, segundo elas era uma forma de conhecer o novo mundo que nos espera, quando completarmos nossos 18 anos. Estamos no último ano do colégio, e ainda não dei meu primeiro beijo, e eu acredito que ele vá acontecer no momento certo, com a pessoa certa, aquela que vai fazer meu coração disparar, as borboletas voarem, é isso que eu espero, e não apenas beijos de momentos, pessoas passageiras.

Não conheci meu pai, então não tenho uma figura masculina para espalhar meu futuro relacionamento, que ainda nem existe. Ele nos abandonou quando eu ainda estava na barriga da minha mãe, ela não toca nesse assunto, no começo eu pedia muito para saber o que aconteceu, mas os anos foram passando, e isso já não me incomoda e nem me faz falta.

Bom, eu sou a Liz e tenho 17 anos. Acredito em amores reais, em casamentos felizes, e famílias, eu não sei muito bem como é ter uma família unida, mas acredito que deva ser uma das melhores sensações. Hoje teremos uma festa no colégio, onde não alunos também vão poder participar, minhas amigas estão super agitadas no nosso grupo, mas sinceramente, estou sem vontade alguma de ir.

Liz: As meninas estão super agitadas hoje - disse sorrindo, enquanto me sentava na cama ao lado de minha mãe, ela me olhou e sorriu. Esqueci de falar, minha mãe se chama Ana, mas conhecida como Aninha por todos da rua na qual moramos a vida inteira.

Aninha: Tem algo especial para hoje? - segurou minha mão e ficou fazendo carinho na mesma.

Liz: Hoje vai ter uma festinha no colégio, e elas querem muito que eu vá, mas não estou muito afim. - fiz bico e ela me olhou preocupada. - Mas não posso deixar a senhora sozinha aqui.

Aninha: Você precisa sair um pouco pequena, eu posso ficar uma noite sozinha, e você tem o direito de se divertir.

Liz: Mas e se você precisar de mim? E eu não estiver aqui? Eu nunca vou me perdoar. - me deitei ao seu lado, e ela começou a fazer carinho em meu cabelo.

Aninha: Filha, essa doença acabou comigo, mas eu não posso deixar que ela acabe com você! Vai se divertir, pegue um pouco de dinheiro - apontou para a carteira dela, peguei e entreguei para ele. - Vá para o salão, se arrume, compre roupas novas. Tenho certeza de que você vai se divertir muito! - me entregou uma boa quantidade de dinheiro.

Liz: Você tem certeza? - ela concordou com a cabeça. - Se você precisar de mim, você me liga?

Aninha: Claro, pode ir tranquila! - sorriu, enchi seu rosto de beijos e me levantei da cama.

Liz: Não sei nem como uma festa funciona - rimos juntas. - Vou avisar as meninas, elas não vão acreditar.

Aninha: Aproveita muito, muito mesmo, tá? - concordei com a cabeça.

Liz: A senhora precisa de alguma coisa? Eu deixo pronto antes de ir. - ela fez que não com a cabeça. - Então vou tomar um banho antes de ir para o salão, e me encontrar com as meninas.

Aninha: Se divirta meu amor! - mandou beijo no ar.

Liz: Vou tentar mamãe! - mandei beijo de volta e sai do quarto dela, fui para o meu e liguei para a Isabela, demorou um pouco até que ela atendeu.


- início da ligação -

Isabela: Oi amiga - disse super animada.

Liz: Tenho uma novidade amiga, vou participar da festa!

Isabela: Sério? - gritou, afastei o celular do ouvido e comecei a rir.

Liz: Sim, mamãe me deixou ir. Agora preciso ir a algum salão e comprar alguma roupa pra ir.

Isabela: Daqui a pouco to passando na sua casa pra nós irmos!

Liz: Ok, já vou tomar banho e se faltar algo termino de me arrumar na sua casa, pode?

Isabela: Mas é claro! Até daqui a pouco.

Liz: Até amiga, beijos!

- fim da ligação -


Assim que desliguei, peguei uma calça jeans e uma camiseta, uma lingerie simples, praticamente surrada, como não saía não via necessidade alguma em ficar comprando novas lingeries, roupas, ou sapatos, usava apenas o básico, e isso me bastava. Fui para o banheiro, e tomei um banho demorado, do banheiro pude ouvir a voz da Isabela ecoando pela casa, ela dava algumas risadas, e pude ouvir minha mãe rindo também. Fiquei um pouco mais tranquila e terminei meu banho, me enxuguei e me vesti. Sai do banheiro e fui para o quarto da minha mãe, e a Isa estava deitada com ela.

Liz: Eu não acredito que fui trocada por vocês! - fiz bico, e elas riram.

Isabela: Estava te esperando, vamos? - concordei com a cabeça, ela se levantou da cama e veio em minha direção, me abraçou. - Até agora não estou acreditando que você vai ir também.

Liz: Eu também não - soltei um riso baixo. - Mas vamos antes que eu desista. - ela concordou com a cabeça, fui até minha mãe e dei um abraço nela. - Se precisar de mim, é só me ligar.

Aninha: Eu sei Liz, pode ir sossegada - riu, e deu um beijo em meu rosto. - Eu vou ficar bem.

Liz: Mas se precisar, me liga - as duas riram. - Tá bom - suspirei. - Você vai ficar bem. - ela concordou com a cabeça, eu e Isabela saímos do quarto dela, passei pelo meu quarto e peguei meu celular com o dinheiro, saímos e fomos para a sala, peguei a minha chave, saímos de casa, tranquei a porta e meu coração doeu por deixar minha mãe sozinha, fiquei olhando para a porta.

Isabela: Ela vai ficar bem, você precisa se divertir um pouco, você tem preocupações demais.

Liz: Você tem razão - relaxei meu corpo e fomos caminhando até a primeira loja que vimos. - Vamos nessa mesmo? - ela concordou com a cabeça. - Não sei nem como comprar. - ela riu alto.

Isabela: Isso eu sei, e muito bem! - rimos juntas, entramos na loja e ela já foi direto até a vendedora. - Eu quero o vestido mais bonito que você tiver na loja, é a primeira vez que ela sai de casa, e precisa ser algo impactante. - olhei pra ela assustada.

Vendedora: Pode deixar! - sorriu, e foi para a parte onde ficavam os vestidos, era cada um mais lindo que o outro. E avistei um vestido preto maravilhoso, meus olhos chegaram a brilhar. - Acho que você encontrou.

Liz: Sim, estou encantada com ele! Posso experimentar?

Vendedora: Claro - pegou o vestido para mim, entreguei minhas coisas para a Isabela, e entrei no provador, me troquei e quando me olhei no espelho, quase não me reconheci, uma lágrima caiu dos meus olhos, e a enxuguei antes de sair pra Isa ver.

Isabela: Arrasou demais! - disse encantada me olhando.

Liz: É esse amiga! - ela concordou com a cabeça, voltei para o provador, me troquei novamente e sai com o vestido na mão, a vendedora embalou para mim, paguei e saímos da loja.

Isabela: Agora salão - disse sorrindo, e entramos no primeiro que vimos. - Quero maquiagem e cabelo, para nós duas! - a cabeleireira sorriu, e apontou para as cadeiras. - É uma noite especial, caprichem.

Cabeleireira: Com certeza - sorriu.

Acho que ficamos no salão por algumas horas, mas quando me vi arrumada, nem acreditei que era eu mesma.

Isabela: Você tá muito linda amiga! Quando colocar o vestido então - sorriu.

Cabeleireira: Você ficou muito linda mesmo!

Liz: Eu nunca havia me visto assim - meu sorriso estava de orelha a orelha, a felicidade invadiu todo meu corpo, meu coração estava explodindo de alegria. Pagamos o salão e saímos, fomos caminhando para a casa da Isa que não era muito longe.

Isabela: Amiga, acho que já podemos nos trocar pra ir. - me olhou enquanto entramos em sua casa. - A festa começa as 19 horas, e já são 18:30.

Liz: Você quem sabe amiga, como você achar melhor. - sorri, fomos para o quarto dela e trocamos de roupa.

Isabela: Escolhe um dos meus sapatos, vai ficar melhor com o vestido. - concordei com a cabeça, e peguei um scarpin dourado com um salto não muito alto e coloquei. - Você ficou linda demais, deixa eu tirar uma foto. - pegou meu celular e tirou uma foto minha. - Sua mãe vai ficar super feliz.

Liz: Vai mesmo, parece que ela queria muito mais do que eu - soltei um riso baixo.

Isabela: Ela sabe o quanto você merece isso! - sorriu. - Mãe! - gritou, e a mãe dela apareceu na porta e ficou paralisada me olhando.

Liz: O que foi dona Cida?

Cida: É você mesmo Liz? - fiz que sim com a cabeça. - Você tá linda demais! - me segurou pela mão me fazendo dar uma voltinha. - E o que a senhorita quer Isabela?

Isabela: A senhora pode nos levar? - ela fez que sim com a cabeça. - Então vamos. - fomos até a garagem e entramos no carro, o portão abriu e a dona Cida saiu com o carro, o colégio era a única coisa distante das nossas casas, em torno de uns 15 minutos chegamos.

Cida: Juízo viu meninas! - descemos do carro.

Liz e Isabela: Pode deixar - falamos juntas, e ela riu.

Do lado de fora já dava pra ouvir o som da música, entramos no colégio, estava andando bem devagar com medo de cair. Segurei no braço da Isa, e entramos na festa, todos me olharam assustados.


18 июля 2019 г. 22:07:39 0 Отчет Добавить 0
Продолжение следует… Новая глава Каждую пятницу.

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Похожие истории