Between Flail and Crook Подписаться

raylanny Raylanny Alves

Depois do nascimento do seu segundo filho com a rainha, Shisui chamou Itachi para uma conversa em particular. Parecia ser só mais uma reunião para discutir estratégias e melhorias para o reino, mas não foi o que aconteceu. O faraó queria ter o primo como seu amante oficial e Itachi não podia dizer que estava triste com a proposta, mas não era como se pudesse aceitar. [Three Shot ~ ShiIta ~ Universo Alternativo ~ Egipicios]


Фанфик Аниме/Манга 18+.

#incesto #uchihacest #egito #ItaShisui #ShisuIta #itashi #itasui #SuiIta #ua #shiita
6
1.0k ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 30 дней
reading time
AA Поделиться

The Crook

Uma convocação privada nos aposentos do faraó. Aquilo seria algo deveras horroroso se não fosse pela situação em que se encontrava com seu primo e soberano. Há algumas luas atrás, depois do nascimento do seu segundo filho com a rainha Anko, Shisui lhe chamou para uma conversa em particular. Parecia ser só mais uma reunião para discutir estratégias e melhorias para o reino, mas não foi o que aconteceu. O faraó queria se deitar consigo, queria tê-lo como seu amante oficial e não podia dizer que estava triste com a proposta.

Desde pequenos, sempre foram muito ligados por serem da mesma família o que não era um problema, mas com a chegada da adolescência havia começado a perceber que todo o apreço que sentia pelo primo não era algo apenas fraternal e a partir do momento que percebeu seus sentimentos, Itachi soube que aquilo nunca seria possível ou aceitável. Shisui era o faraó, um Deus vivo mandado a terra por Osíris e mesmo que tivesse um alto cargo no império egípcio, ainda era apenas um súdito que tinha o dever de se casar e ter herdeiros para continuar seu legado como todos os outros, mas isso não era o principal fato que o levava a recusar uma proposta feita diretamente pelo seu soberano.

Shisui gostava de se relacionar com pessoas de ambos os sexos, e isso de fato não importava já que ele cumpria muito bem seus deveres como governante e marido. Ninguém nunca se atreveria a desafiá-lo quanto aos seus gostos, sejam eles peculiares ou não, mas isso não se aplicava a si também, então não podia se dar ao luxo de fazer o que bem entende, sem falar que Shisui não tinha uma das melhores reputações do reino quando se trata de amantes e certamente não queria se tornar mais um dos que ele esqueceu depois de conseguir tudo o que queria. Nenhuma outra mulher havia despertado o interesse do primo a ponto de fazê-lo se casar novamente e nenhum daqueles que iam parar na sua cama conseguiam cair em sua graça. Isso levou todo o Egito e a si mesmo a acreditar que o faraó não queria mais se casar com outro alguém por que estava feliz com sua rainha e de fato a relação deles sempre foi muito boa, mesmo que o casamento tivesse sido forjado por interesses políticos, mas depois da proposta se pegou pensando se ele a amava de verdade e principalmente o por que de ele estar tão interessado em si de repente.

Quando chegou ao seu destino, seus pensamentos foram interrompidos pelo ranger da grande porta dourada do aposento faraônico, e se obrigou a manter-se visivelmente calmo antes de entrar.

Depois de andar mais alguns metros pode avistar seu senhor sentado em um dos grandes sofás dispostos no ambiente, sendo abanado e alimentado por duas servar que não pareceram se importar com sua presença.

— Solicitou a minha presença? — perguntou após fazer uma breve reverência.

— Sim, eu solicitei. Sente-se — pediu apontando para o sofá que estava a sua frente.

— O que deseja, meu senhor?

O faraó acenou para que uma das servas levasse uma taça de vinho para Itachi, que a aceitou prontamente.

— Você é o meu vizir, Itachi, me informe sobre a situação do meu reino. — falou bebendo um longo gole do seu próprio vinho.

— Todos os impostos já foram devidamente coletados e a expansão de domínio egípcio até o rio Eufrates está tendo resultados positivos. Acredito que até o fim da estação toda a região já esteja sob o seu domínio, meu senhor.

— Isso é uma boa notícia. — sorriu minimamente — O rio Eufrates assim como o nilo será muito importante para o povo egípcio. Precisamos ter o controle das áreas traçadas por ele o quanto antes.

— Com toda certeza, senhor, as tropas estão avançando o mais rápido que podem pelo que ouvi de Sasuke.

— Sei que estão, seu irmão é um general competente apesar de jovem.

De repente o silêncio se fez presente e sob o olhar cortante de Shisui, Itachi enfim se pôs a beber o vinho que lhe foi oferecido. O clima no ambiente de repente ficou tenso em meio a troca de olhares, mas assim que Itachi pensasse em uma boa desculpa para ir embora, o faraó voltou a se pronunciar.

— Saiam — ordenou as servas, que não demoraram a se retirar, deixando-os a sós.

Shisui realmente não o havia chamado só para saber sobre a situação do reino.

— Existe mais alguma coisa da qual o senhor deseja ser informado? — perguntou fazendo o faraó rir em divertimento.

— Sabe porquê eu o nomeei como vizir mesmo sendo tão novo e inexperiente? Por que eu sei o quanto você é excepcional e extremamente inteligente, Itachi. Tenho certeza que sabe o que eu de fato quero saber, mas eu não quero forçá-lo a me dar uma resposta.

O faraó se levantou, deixando a taça de ouro sob a bandeja disposta ao seu lado e andou até o menor, pegando a taça vazia de suas mãos antes de colocá-lo de pé.

— Dispa-se — ordenou, fazendo Itachi encará-lo interrogativo — Quero que se banhe comigo.

— Me desculpe, mas eu terei que recusar, meu senhor, ainda tenho muitas coisas pendentes para resolver.

— Não foi um pedido — disse começando a tirar os braceletes dourados de seus pulsos, lançando um olhar desafiador ao menor — Vai me contestar?

— Claro que não. — reverenciou-o — Seu desejo é a minha prioridade.

— Pois bem, dispa-se então.

Lentamente, Itachi começou a tirar as jóias que adornam seu corpo, deixando-as sobre o sofá antes de se livrar da saia que usava. Quando enfim terminou de se despir, se pôs a observar Shisui entrando na piscina de banho a alguns metros dali, mas assim que ele o encarou com um sorriso ladino, se obrigou a desviar o olhar.

— O que está esperando para entrar na água? — perguntou o faraó, impaciente.

Itachi andou até a beira da piscina e desceu os pequenos degraus com cuidado. Shisui o encarava com desejo, acompanhando cada mínimo movimento que dava e se sentiu constrangido. Andou até o meio da grande piscina, ficando a alguns metros do primo que se encontrava encostado na borda.

Em silêncio Shisui pegou a jarra usada pelas servas nos banhos reais e andou até o outro, que estendeu as mãos para pegar a jarra das mãos alheias assim que ficaram próximos o suficiente, mas o faraó recuou balançando a cabeça em negativa.

— Eu disse que queria que se banha-se comigo, não que me desse banho. Eu tenho servas para isso.

— Não precisa fazer isso.

— Não pode apenas se sentir honrado com isso e parar de reclamar?

— Desculpe, senhor.

— Pode me chamar pelo nome, como quando éramos crianças e não nos importávamos com formas de tratamento.

Aquilo havia pegado o jovem vizir de surpresa. Até onde sabia, nem mesmo a rainha podia se dirigir ao faraó pelo nome.

— Creio que não seja adequado.

— Eu estou permitindo, não estou?

Itachi ficou em silêncio, mostrando ao mais velho que havia entendido o recado. Shisui tocou levemente em seu ombro para que ficasse de costas para ele e sentiu os longos dedos tocarem suas costas, afastando o seu cabelo preso em um pequeno rabo de cavalo para o lado. A água caiu sobre os seus ombros e logo em seguida as mãos do primo voltaram a passear por suas costas, fazendo um arrepio percorrer sua espinha.

— Você está tenso — sussurrou sob o ouvido do menor, que sentiu todos os seus pelos se eriçarem. — Está preocupado com algo?

— Não… — disse firme, relaxando um pouco a postura — Eu deveria estar?

— Creio que não — respondeu depositando um pequeno beijo na curvatura do pescoço alheio, fazendo Itachi arfar baixinho.

— Eu ainda não tomei a minha decisão. Era isso que desejava saber?

— Você foi o único a quem eu dei o poder de escolher. Eu disse que esperaria o tempo necessário pela sua resposta, mas você não parece muito adepto a aceitar a minha proposta. Por quê? Acha que eu nunca percebi os olhares que direcionava a mim ou que eu finja que não percebeu que eu os retribui?

Sem aviso prévio, o maior empurrou o primo até a lateral mais próxima, prendendo-o entre seu corpo e a borda da piscina. Itachi mantinha suas mãos em volta dos pulsos de Shisui, que logo encostou sua testa a do menor.

— Tem ideia do quanto eu o desejo? — sussurrou o faraó.

Itachi fechou seus olhos em reflexo pela aproximação demasiada, sentindo seu corpo começar a dar sinais de excitação enquanto suas mãos apertavam os pulsos alheios com força. O jogo sujo havia começado.

— Shisui… — murmurou inconscientemente, fazendo o faraó sorrir ladino.

— A forma como o meu nome sai da sua boca… — sussurrou ao roçar seus lábios, fazendo o menor engolir a seco — Parece que está recitando um texto sagrado. Eu gosto disso.

Itachi permaneceu imóvel, sentindo a respiração do primo se chocar contra a sua, esperando que o leve roçar de lábios se transformasse no beijo pelo qual ansiava a tanto tempo. Sabia que Shisui estava o provocando para conseguir uma resposta positiva e estava caindo no jogo dele como um patinho, mas era difícil não ceder aos caprichos dele quando suas bocas estavam tão próximas. Sentiu as mãos de Shisui se livrarem de seu aperto, e seu coração acelerou em expectativa pelo que viria, mas se viu deveras decepcionado ao sentir a distância entre seus corpos aumentar de repente.

O faraó observou o primo abrir os olhos um pouco confuso, o encarando com uma expressão perdida.

— Eu disse que esperaria pela sua resposta e um faraó não quebra sua palavra — disse deixando um beijo demorado na testa do menor.

Os som das grandes portas do quarto voltaram a ser ouvidas e Shisui não se deu ao trabalho de se afastar. Itachi permaneceu em silêncio quando o guarda se aproximou deles, pedindo a todos os deuses para que ele não o reconhecesse por estar de costas para ele e poder se passar facilmente por uma mulher naquela situação.

— O sumo sacerdote está solicitando a sua presença no templo, meu senhor, ele disse que é urgente.

— Prepare os cavalos, irei sair assim que estiverem prontos.

— Como quiser, senhor. — reverenciou-o.

Alguns segundos depois o ranger das portas voltou a ser ouvido, anunciando que estavam sozinhos novamente. Itachi observou Shisui sair da piscina de banho e começar a colocar suas jóias, vestindo uma túnica limpa no lugar da saia que usava anteriormente.

— Pode ficar aqui se quiser. Eu estarei de volta pouco antes do pôr do sol.

— Irei voltar para os meus afazeres, obrigado — desdenhou.

— Que seja. — disse ao terminar de arrumar a nemes sobre sua cabeça — Mas terá que jantar comigo amanhã, e antes que pergunte — olhou para o menor por cima do ombro — Não, você não tem escolha.

Itachi esperou o maior sair antes de suspirar audivelmente e permaneceu um tempo inerte na beira da piscina, analisando toda a situação pelo que lhe parecia ser a centésima vez, mas logo desistiu, varrendo todos os pensamentos conflitantes para longe antes de sair da piscina e voltar a se vestir com calma.

— Aproveitando bem o aposento faraónico? — a voz cortante invadiu seus ouvidos, assustando-o por um momento.

— Minha rainha — disse ao reverenciá-la brevemente, terminando de colocar seus braceletes.

Anko o encarou curiosa, logo associando o que havia acontecido por Itachi estar molhado no quarto do governante do Egito.

— Onde está o faraó?

— Com o sumo sacerdote, senhora, ele acabou de sair e eu também já estou de saída, se me der licença.

— Na verdade, vou aproveitar que está aqui. Há algo que eu preciso discutir com você.

— E o que seria, senhora?

— Eu sei sobre a proposta feita à você pelo faraó e quero saber se já deu sua resposta a ele. — os olhos de Itachi se arregalaram em surpresa e isso não passou batido aos olhos da rainha. — Não me tire por uma idiota, Itachi, acha mesmo que alguma coisa acontece neste palácio sem que eu tenha conhecimento?

Itachi piscou algumas vezes, confuso ao pensar na situação em que se encontrava.

— Eu... Ainda não dei a minha resposta, mas irei recusar.

— Todas as mulheres do Egito matariam para estar no seu lugar, sabe disso não é?

— Sim, eu sei, mas eu realmente não tenho interesse em virar o amante do faraó.

Anko riu audivelmente e Itachi se perguntou onde a mulher estava vendo graça ali.

— A quem você está tentando enganar? Eu sei que você gosta dele e me lembro de quase ver lágrimas de sangue caírem dos seus olhos durante o nosso casamento. — disse ao se sentar na cama.

— Minha senhora, posso garantir que me sinto feliz pelo seu casamento. Irei recusar porque pretendo ter uma família.

— Se você se casar a sua esposa será infeliz por estar com alguém que não a ama e não me diga que irá conseguir amá-la, sabe muito bem que nenhuma outra pessoa além dele conseguirá ter o seu coração. Você nem mesmo se deita com concubinas ou servas com frequência, o que é intrigante tendo em vista que é um homem jovem e poderoso. Você nem mesmo consegue se imaginar com outra pessoa.

Itachi manteve sua postura altruísta, mas não encontrou palavras para rebater as palavras da rainha, que o olhou com uma expressão vitoriosa no rosto.

— Ouça com atenção, Itachi! Eu não o amo, nem ele me ama e eu sei que já se questionou sobre essa possibilidade. — disse surpreendendo o outro — Estamos tendo essa conversa porque eu não quero que tome essa decisão pensando em mim ou me usando como desculpa, pois a verdade é que você estará me fazendo um grande favor ao aceitar. Meu primogênito será o próximo faraó do Egito, e se Shisui tiver você como amante eu não vou precisar me preocupar com outros herdeiros ou outras esposas tentando tomar o meu lugar e o do meu filho no trono.

— Eu não posso.

— É claro que pode, e você sabe que ele não descansará até que esteja nu sob a cama dele. — disse ao se levantar, encarando o vizir com intensidade. — Viva o seu romance se essa for a sua vontade, eu não pretendo interferir. Você não é uma ameaça para mim, Itachi, nunca foi e espero que nunca seja, pois se isso chegar a acontecer, eu não vou hesitar em matá-lo com as minhas próprias mãos.

Sem esperar uma resposta, Anko saiu dos aposentos, e Itachi sentiu sua cabeça girou por um momento. A rainha não era contra a ideia de se tornar amante do faraó e os argumentos usados por ela apenas confirmavam que não teria mais tanto tempo para tomar um decisão definitiva.

17 сентября 2019 г. 16:33:20 0 Отчет Добавить 1
Прочтите следующую главу The Flail

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 1 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму