Minha Paixão Secreta Подписаться

teffychan Steffanie Pinheiro

Namorar em segredo é uma coisa complicada. Por mais que pareça emocionante, é impossível não temer ser descoberto a qualquer momento, a reação que seus pais vão ter, e também a de seus amigos. Mas o que fazer quando um mal-entendido envolvendo seu melhor amigo e o companheiro de time ciumento dele começa a interferir no seu namoro, que já não é mais tão secreto assim?


Фанфик 13+. © Todos os direitos reservados

#oneshot #homossexualidade #yaoi #shinokiba #narusasu #naruto
Короткий рассказ
0
1399 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único - O Segredo nas Mãos da Pessoa Errada

A felicidade pode ser obtida de várias maneiras. Em conquistas pessoais, no sucesso no trabalho, e até em coisas pequenas, como uma deliciosa refeição ou uma roupa nova.

Kiba conseguiu a maior felicidade de todas quando se declarou para seu companheiro de time, Shino, e teve seus sentimentos correspondidos. Os dois começaram a namorar em segredo desde então. Em parte porque não sabiam como as pessoas da vila poderiam reagir quando soubessem sobre a relação deles, e também porque Kiba dizia que fazer as coisas escondido deixava tudo mais excitante.

E, por mais que Shino concordasse internamente com esse ponto de vista, quando completaram dois meses de namoro, ele decidiu que talvez fosse hora de deixar as coisas menos excitantes e mais sérias.

— Quando vamos contar a verdade, Kiba?

— O que? — Kiba exclamou, recuando. Estavam sentados no meio da floresta, onde raramente aparecia alguém, pois o local era cheio de insetos venenosos, o que na verdade era uma vantagem para Shino. Akamaru também estava de guarda a alguns metros dali, fora do campo de visão deles — Você… quer contar sobre a gente?

— Bem, não podemos esconder isso para sempre — Shino respondeu e o garoto concordou com a cabeça. Ele podia notar a preocupação estampada nas pupilas verticais de Kiba. Acariciou seu rosto, trazendo o garoto para mais perto — Não se preocupe. Vai dar tudo certo.

— Fico me perguntando como o pessoal da vila irá reagir quando souber — Kiba recostou a cabeça no peito do namorado — Não precisamos contar para todo mundo de uma vez, precisamos? Quero dizer, podemos contar apenas para nossas famílias primeiro. Que tal?

— É uma boa ideia — Sino concordou — Se contássemos para nossos amigos primeiro e nossos pais descobrissem por terceiros seria um grande problema.

— É, e eu não sei se todo mundo conseguiria ficar de boca fechada sobre isso — Kiba respondeu enquanto Shino afagava as costas nuas do rapaz.

— Fala do Naruto?

— Sim — Kiba concordou, apertando um pouco o abraço — Ele é meu melhor amigo, mas não sabe guardar segredo. E também não sei como irá reagir quando souber.

— Se vocês são melhores amigos, então acho que ele vai te apoiar — ele respondeu. Shino não era tão próximo assim de Naruto, então não podia afirmar nada. Mas queria livrar Kiba de toda e qualquer preocupação — De qualquer forma, precisamos contar para nossas famílias primeiro. Dependendo da reação deles, depois pensamos no que faremos a seguir.

— Tudo bem — Kiba concordou. Shino o puxou pra mais perto e o beijou com ternura. Sabia muito bem como acalmar o coração do namorado.

— Não se preocupe, vai dar tudo certo — Shino assegurou quando se separaram. Kiba assentiu, sentindo o rosto um pouco quente. Os dois se levantaram e recolocaram os casacos que tinham jogado a esmo minutos atrás. Caminharam para fora da floresta de mãos dadas, soltando-as apenas quando chegaram à estrada que levava para a vila.

O que foi uma sorte, pois, quase que imediatamente, escutaram uma voz familiar chamando o nome de Kiba.

— Kiba! — Naruto acenou para ele com seu jeito escandaloso de sempre — Finalmente te encontrei! Eu estava… nossa, o que aconteceu? Sua cara está muito estranha.

— Não… não aconteceu nada não, Naruto — Kiba coçou atrás da cabeça.

— Tem certeza? Seu rosto está vermelho — Naruto estreitou os olhos — O que estavam fazendo?

— Treinando — Shino respondeu pelo namorado. Sabia que Kiba era um péssimo mentiroso. Era melhor inventar alguma coisa para satisfazer a curiosidade de Naruto antes que ele fizesse mais perguntas — Por isso estamos cansados.

— Ah, entendi — Naruto pareceu engolir aquela desculpa esfarrapada.

— Mas o que você queria mesmo? — Kiba perguntou, se recompondo.

— Ah, é! — Naruto retirou um pequeno objeto do bolso. Parecia uma embalagem de comida — Kakashi-sensei me deu isso como “prêmio”, dizendo que essa foi a semana em que eu falei menos asneiras durante todo o treinamento — ele revirou os olhos — Só percebi agora que é comida de cachorro. Você quer?

— Valeu! — Kiba aceitou o pacote sorridente — O Akamaru vai adorar isso. Não é, Akamaru? — ele perguntou e o cão latiu em concordância.

— Bem, acho que vou andando na frente. Até logo — Shino despediu-se, notando que aquilo iria demorar.

— Até amanhã, meu… — Kiba mordeu a língua. Quase o chamou de “meu amor” na frente de Naruto — Meu companheiro de time! Até amanhã!

Shino ajeitou os óculos-escuros e foi embora sem dizer mais nada.

— Tem certeza de que está tudo bem? — Naruto perguntou outra vez.

— Sim, é claro… podemos conversar?

Naruto seguiu o garoto por alguns minutos até um tronco de árvore oco perto da estrada, onde os dois se sentaram. Akamaru devorava feliz a comida trazida por Naruto enquanto Kiba pensava sobre como conversar sobre aquilo sem contar a verdade.

— Então, Naruto — Kiba começou, torcendo as mãos uma na outra nervosamente — Sabe, eu… eu tenho um amigo… quero dizer, é o amigo de um amigo… o caso é que esse amigo do meu amigo está namorando um outro amigo meu, entende? O que você acha disso?

— Eu acho que não entendi nada — Naruto se perdeu na parte do “é o amigo de um amigo” — Você está tentando dizer que o seu amigo, ou seja lá quem for, arranjou uma namorada? Qual é o problema nisso?

— Não é bem isso — Kiba coçou atrás da cabeça, sem saber se deveria continuar — Na verdade o amigo do meu amigo está…

— Kiba, pare de dizer essa coisa de “amigo do amigo”, está me deixando zonzo — Naruto interrompeu. E então piscou, chegando a uma súbita conclusão — Espere aí… você não tem nenhum amigo, não é? Foi você quem arranjou uma namorada!

— O que?!

— Ahá, eu sabia! Então é por isso que você está agindo estranho o dia inteiro! — Naruto exclamou sorridente — Quem é ela? É alguém que eu conheço?

— Não… na verdade não é bem isso…

— Vamos lá, me conta! — ele insistiu, sacudindo o amigo pelos ombros — Se não me contar por bem… vai contar por mal! Vou te fazer cócegas até você me dizer quem é!

E Naruto cumpriu sua ameaça. Não demorou nem cinco segundos e Kiba já estava gargalhando. Ele tinha escorregado do tronco quando Naruto começou a fazer cócegas embaixo dos braços dele.

— O que estão fazendo?

Naruto paralisou ao ouvir aquela voz familiar. Virou o rosto e viu que Sasuke os observava, parecendo um tanto chocado. Demorou um pouco para entender o motivo. Voltou a olhar para baixo e percebeu que estava deitado em cima de Kiba, impedindo o garoto de se levantar. Isso no meio da estrada, em um fim de tarde, onde qualquer um poderia vê-los. Visto de outro ângulo, a cena poderia ser mal interpretada.

— Ah… oi, Sasuke — Naruto levantou-se — A gente só estava conversando.

— Conversando? — Sasuke ergueu uma sobrancelha — Desde quando você precisa se jogar em cima das pessoas para conversar com elas, Naruto?

— Ei! O que está insinuando? — Kiba levantou-se também, tirando a grama das roupas. Akamaru latiu como se demonstrasse sua indignação por estarem desconfiando de seu dono.

— Estou falando com o Naruto. Se puder manter seu cãozinho quieto, eu agradeço.

— Não vou mandar o Akamaru ficar quieto só porque você quer — Kiba avançou na direção dele — Escuta aqui, Sasuke. Você pode ser popular com as meninas e tudo o mais, só que isso não te dá o direito de tratar as pessoas como se fossem inferiores a você, ouviu?

— Não sei o que isso tem a ver com o assunto — Sasuke respondeu indiferente — Suponho que esteja chateado pela interrupção e esteja dizendo a primeira coisa que lhe veio a cabeça para disfarçar. Lamento por interromper — ele ia dar meia-volta quando Naruto o chamou.

— Sasuke, espera. O Kiba e eu somos só amigos…

— Você não precisa me dar satisfações, Naruto — Sasuke interrompeu, cerrando os punhos — Nenhum dos dois precisa.

— Preciso sim! — Kiba discordou — Não faço ideia do tipo de pensamentos que se passa pela sua cabeça, mas o Naruto é apenas meu amigo. Não distorça as coisas, seu grande…

— Kiba — outra voz familiar chamou, interrompendo o garoto. Shino brotou ao lado deles, sem ninguém perceber de onde exatamente ele tinha vindo — Aconteceu alguma coisa?

— É o Sasuke de implicância — ele resmungou — O que houve?

— Encontrei um bilhete do meu pai quando cheguei em casa, dizia que ele precisou sair em uma missão de última hora — Shino explicou — Então… — ele olhou brevemente para Naruto e Sasuke, pensando em como falar sobre aquilo na frente dos dois — Aquele assunto sobre o qual conversamos mais cedo terá que ser adiado.

— Ah, tudo bem — Kiba concordou. E então também se deu conta de que tinham plateia e olhou para os outros garotos. Naruto parecia confuso e Sasuke tinha dado meia-volta e caminhava na direção oposta, sem parecer se importar com o assunto.

Pelo menos não com o que quer que Kiba e Shino tivessem conversado mais cedo.

O que ele disse antes era verdade. Naruto não lhe devia satisfações. O que ele fazia ou deixava de fazer com sua vida pessoal não era de sua conta. Mas aquela cena ainda o incomodava. Mesmo que Naruto tivesse dito que eles estavam apenas conversando, não era o que parecia. Mesmo que Kiba falasse que eles eram apenas amigos… pensando bem, aquele garoto não costumava mentir. Talvez os dois fossem mesmo apenas amigos e aquilo não passasse de um mal-entendido. Ah, mas o que importa? Não é como se estivesse aliviado em saber que Naruto não estava envolvido com outra pessoa. Afinal, a vida pessoal de Naruto não tinha nada a ver com ele. E isso era terrivelmente frustrante.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




O humor de Sasuke não tinha melhorado muito no dia seguinte. Ele não perguntou mais sobre o assunto, mas estava extravasando a raiva em Naruto quando o garoto o desafiou pela enésima vez, dizendo que o derrotaria, e os dois foram treinar na floresta. Naruto tinha melhorado bastante desde que se conheceram, no entanto Sasuke estava mais agressivo do que de costume naquela tarde.

Enquanto desviava de um soco, Naruto se abaixou e tentou dar uma rasteira no garoto, mas Sasuke pulou antes que fosse atingido. O que na verdade era uma armadilha. Naruto saltou também, na intenção de acertar seu queixo com um gancho, mas não tomou impulso suficiente, então não obteve sucesso. Sasuke estava prestes a lhe acertar um soco quando Naruto segurou o braço dele e tentou revidar. No entanto, esqueceu-se de como o terreno em que estavam era irregular e mole, devido a todo tipo de criaturas que viviam naquela floresta. Ele tropeçou, caindo em cima de Sasuke e os dois rolaram até baterem de cabeça contra uma árvore.

— Ai, ai, ai… mas que droga você pensa que está fazendo, Naruto? — Sasuke reclamou, esfregando a cabeça dolorida. Só então percebeu que Naruto tinha caído em cima dele e que o encarava fixamente.

— Não foi minha culpa. O terreno daqui que é muito escorregadio — Naruto defendeu-se. Não parecia incomodado com a situação, mas também não movia um músculo para sair dela.

— Isso também serve como treinamento. Não sabemos a que tipo de lugar iremos quando nos enviarem em alguma missão — Sasuke mantinha a conversa apenas para afastar seus pensamentos da situação em que se encontrava — Anda, sai de cima de mim e vamos continuar com o treinamento.

— Tudo bem — Naruto fez menção de se levantar, mas praticamente se jogou em cima dele, com cara de quem tinha feito besteira — O-ho…

— O que foi agora?

— Bem… parece que quando nós rolamos, o cinto da minha calça prendeu na fivela do seu, então… meio que estamos presos.

— O que? Você está brincando, não é? — Sasuke se mexeu um pouco e ergueu parte da blusa. Para sua infelicidade, Naruto tinha razão — Mas como isso é possível?!

— Sei lá — Naruto deu de ombros — Como faremos para nos soltar?

— Não faço ideia — Sasuke suspirou. Parecia que o universo estava conspirando contra ele. Primeiro, aquela confusão de ontem, e agora isso… e, para completar, Naruto não parava de se mover, o que não melhorava as coisas. Pelo contrário, apenas lhe causava sensações estranhas — Pare de se mexer, seu idiota. Não está ajudando.

— Idiota é você — Naruto rebateu — Acha que vamos conseguir desembolar isso se ficarmos aqui parados?

— Não, mas… não mova tanto as pernas. Quer saber, sai de cima de mim. Você é muito pesado — Sasuke girou, ficando em cima de Naruto. Ele não pareceu gostar disso. Sasuke tentou se levantar, mas não adiantou de nada. O cinto continuava preso no de Naruto.

— Eu disse que estávamos presos, espertalhão — Naruto zombou.

— Você tem uma ideia melhor?

—… tire a bermuda… bem devagar… — uma voz baixa que parecia vir do além falou a alguns metros dali, fazendo os dois ficarem em silêncio por um longo instante.

— É isso! Grande ideia! Se tirarmos a bermuda, vai ser mais fácil desembolar o cinto — Naruto exclamou, ignorando completamente a origem da voz. Na verdade parecia até pensar que a ideia era dele.

— O que? Ficou maluco? — Sasuke falou, segurando a barra da bermuda quando Naruto tentou arrancá-la — Eu não vou tirar a roupa na sua frente, seu pervertido.

— Qual o problema? Não me diga que está com vergonha? — Naruto zombou.

— Não seja idiota, Naruto. Não dá para tirar a bermuda, já que estou usando cinto. E a porcaria do cinto ficou preso no seu — Sasuke lembrou — E de onde veio essa ideia afinal? Foi sua por acaso?

— Não… eu ouvi alguém falando.

— Pois é. Não estamos sozinhos aqui.

Como que para comprovar o que ele dizia, um pequeno animal de pelo esbranquiçado pulou de uma moita, soltando uma série de latidos.

— Ei, esse cachorro… — Sasuke murmurou. Naruto remexeu-se para poder enxergar o animal, ainda que de cabeça para baixo.

— É o Akamaru! — ele exclamou — Oi, garoto! O que está fazendo aqui sozinho?

O cão apenas rosnou em resposta, ameaçando avançar neles.

— Ele parece zangado — Sasuke constatou o óbvio.

— É claro que ele está zangado com você depois de ontem — Naruto respondeu — Só não entendo porque ele está zangado comigo — acrescentou confuso — Qual o problema, Akamaru?

Infelizmente Naruto não entendia a linguagem dos cães para saber a resposta. Akamaru soltou uma última série de latidos antes de avançar em cima deles. Por se tratar do cão de um amigo, Naruto não queria machucá-lo. Nem Sasuke parecia querer atacar o cachorro. Mas ainda estavam presos um ao outro e não podiam correr para longe dele, então rolaram para longe do cão, até baterem contra outra árvore. Quase que imediatamente, Kiba veio correndo da mesma direção de onde Akamaru tinha vindo. Estava ofegante e sem o casaco habitual, o que era muito raro. Usava apenas uma camiseta branca e a bermuda estava um pouco mais baixa do que de costume, como se ele precisasse usar cinto, mas estivesse sem um.

— O que foi Akamaru? Tem alguém aí? — o garoto perguntou, ouvindo uma série de latidos em respostas. Naruto e Sasuke se levantaram, cheios de folhas no cabelo. Para a surpresa de ambos, aquela pequena fuga de Akamaru fez com que os dois conseguissem se soltar um do outro — Naruto? Sasuke? — ele arregalou os olhos. Não imaginava encontrar logo aqueles dois ali.

— Ah, então você estava aqui, Kiba! Bem que eu estava estranhando o Akamaru estar sozinho no meio da floresta! — Naruto adiantou-se, sorridente. Akamaru rosnou mais uma vez.

— Tudo bem, garoto. Deixe que eu cuido disso — Kiba murmurou e o cachorro calou-se — Pois é… também não esperava encontrar vocês. O que estão fazendo aqui?

— Treinando — Naruto e Sasuke responderam ao mesmo tempo. Eles se encaram brevemente e desviaram o olhar um do outro em seguida, o que fez a situação parecer suspeita. Eles realmente estavam treinando. Mas os últimos acontecimentos tinha causado uma situação um tanto constrangedora, fazendo com que eles se esquecessem completamente do treino.

— E você, o que está fazendo aqui? E por que o Akamaru atacou a gente? — Naruto perguntou, tanto por curiosidade quanto por uma tentativa de desviar a atenção dele.

— Eu, hm… eu estava… — Kiba foi interrompido por uma série de latidos de seu fiel amigo — Estava treinando! Isso mesmo, estava treinando também. Com o Akamaru. Ele deve ter atacado vocês por causa do calor do momento da batalha, sabem como é, né? Foi mal — ele riu, tentando disfarçar. Falhou miseravelmente.

Kiba estava escondendo alguma coisa. Sasuke tinha a leve impressão de que Akamaru tinha falado para Kiba dizer isso como desculpa. Ele realmente entendia que o cachorro não gostasse dele, mas Akamaru jamais atacaria Naruto. Ele encarou Kiba melhor, e desviou o olhar quase que imediatamente, embaraçado. Havia uma mancha avermelhada em seu pescoço. Kiba realmente estava escondendo algo, mas quem diria que era isso?

— Ei, Kiba. Isso no seu pescoço… — Naruto apontou vagamente, notando a marca também, porém não tão consciente do que se tratava — Isso… o que é isso? Onde arranjou?

— O que? — Kiba colocou a mão no local para onde Naruto apontava, embora não fizesse mais diferença — Isso… é que… é que eu caí…

— Você caiu? Nos lábios de alguém? — Sasuke ergueu uma sobrancelha. Acabou soltando a frase antes que conseguisse se conter diante daquela desculpa esfarrapada. Aquilo deveria deixá-lo aliviado. Naruto passou o dia inteiro com ele, o que provava que não tinha sido ele quem fez aquilo em Kiba. No entanto, Naruto estava com ele ontem em uma situação um tanto suspeita, e Sasuke não fazia ideia de quanto tempo levava para esse tipo de coisa desaparecer do corpo.

— O que? Não! Isso… isso não é da sua conta! — Kiba exclamou vermelho até a raiz dos cabelos, incapaz de inventar uma desculpa para justificar aquilo.

— Tem razão, não é — Sasuke concordou — Bem, acho que já chega de treino por hoje. Até mais — Sasuke despediu-se, desaparecendo entre as árvores.

— Ei, Sasuke! Espera! — Naruto exclamou, correndo atrás dele — O que era aquilo?

— Não sei. Pergunte ao Kiba — a voz de Sasuke foi sumindo conforme ele se afastava. Quando as vozes de ambos desapareceram por completo, Shino surgiu da mesma direção de onde Kiba e Akamaru tinham vindo.

— Deu tudo certo?

— Sim… na medida do possível.

— Sinto muito — Shino murmurou — Não devia ter deixado você passar por isso sozinho.

— Ei, não esquenta. Foi o Akamaru que eles viram, e não os insetos — Kiba lembrou — Não faria sentido você estar junto do Akamaru. E, se você viesse junto, seria mais difícil de explicar.

— Tem razão — Shino concordou, olhando para o namorado. Kiba havia dito que estava tudo bem, mas ainda parecia preocupado com alguma coisa — Tem certeza de que está tudo bem?

— Acho que eles descobriram. Eles… viram isso — Kiba tocou a marca avermelhada em seu pescoço — Que droga, Shino, foi por isso que eu disse para você não fazer essas coisas!

— Suas roupas escondem isso — Shino lembrou — Por que não vestiu o casaco antes de sair correndo na direção deles?

— Akamaru disse que tinha gente espionando, eu não podia arriscar! Nem me lembrei de colocar o casaco — Kiba defendeu-se.

— Acha que eles vão contar para alguém?

— Acho que não. Quero dizer, o Naruto pareceu não saber do que se tratava. Mas o Sasuke… ele sabia muito bem o que era. Ficou até com vergonha. Você tinha que ter visto. Nunca imaginei que veria aquele cara envergonhado! — Kiba riu, tentando disfarçar o nervosismo — Mas acho que ele não vai contar. O Naruto ficou enchendo ele de perguntas quando foram embora, mas ele se fez de desentendido.

— É engraçado como ele é tão esperto para algumas coisas e tão lento para outras — Shino comentou.

— Como assim?

— Não é nada importante — Shino segurou a mão do namorado — Vamos parar de falar deles e deixar os insetos de guarda dessa vez — ele guiou o garoto de volta para o meio das árvores.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Kiba ficou aliviado em saber que Sasuke tinha realmente guardado segredo, mesmo não prometendo nada. E mais feliz ainda porque ele e Naruto não foram mais treinar na floresta, garantindo assim a privacidade entre ele e Shino. No entanto, isso não fazia com que ele simpatizasse mais com o garoto. Kiba era amigo de Naruto e costumava conversar com ele, ou comer ramen juntos quando Shino tinha algum compromisso e não podia ficar com ele. E por algum motivo que Kiba não entendia o garoto parecia não gostar daquela amizade. Não se dava mais ao trabalho de implicar com ele, mas, sempre que via os dois juntos, os olhava de cara feia e passava direto, fingindo que os dois eram parte da paisagem.

Aquilo estava começando a incomodar Shino também. Não que ele realmente se importasse com isso, e sim porque estava incomodando Kiba. O namorado também não era nenhum expert em lidar com esse tipo de assunto, então ele teria que interferir.

— Olá — Shino cumprimentou durante uma tarde em que Sasuke estava sozinho, o que era comum na verdade.

— Oi — ele respondeu. Estava com os braços apoiados nas grades de uma ponte, olhando para o lago abaixo de si antes do garoto chegar.

— Acho que é a primeira vez que conversamos sós nós dois, não é?

— Hm… acho que sim — Sasuke falou, se perguntando o que raios Shino queria com ele — Aconteceu alguma coisa?

— Gostaria de pedir para você parar de implicar com o Kiba — ele decidiu ir direto ao assunto, até porque, não via como poderia enrolar com aquela conversa — Ele anda bastante chateado com o modo irritado como você o olha enquanto ele está conversando com o Naruto. Não há motivo para você implicar com ele por causa disso.

— Ah, é isso? — Sasuke voltou a encarar o lago — O que houve, ele pediu para você me dizer isso?

— Kiba não sabe que estou falando com você — Shino respondeu. Felizmente possuía muito mais autocontrole do que Kiba, então conseguia lidar com a personalidade difícil do garoto — Não sei quanto às outras pessoas, mas você não precisa ficar com ciúmes do Naruto enquanto ele está com o Kiba…

— Ciúmes? — Sasuke voltou a encará-lo, elevando a voz algumas oitavas — Quem disse que estou com ciúmes?

— Olhe, Sasuke, não precisa fingir. Você disfarça muito bem a maior parte do tempo, é verdade, mas fica alterado quando vê o Kiba e o Naruto conversando. E não há motivo para isso — ele prosseguiu — Eles realmente são apenas amigos. Então, se você realmente gost…

— Eu não gosto do Naruto! — Sasuke recuou um passo, como se tivesse levado um golpe de Shino.

— O que você sente pelo Naruto não é da minha conta. E não era isso que eu ia dizer — o garoto respondeu — Eu ia falar que, se você realmente gosta da amizade que possui com o Naruto agora, deveria parar de implicar com os outros amigos dele. Ou o Naruto pode acabar te odiando.

— Hm… certo — Sasuke fingiu que sua pequena crise de instantes atrás nunca aconteceu — Mas acho que você pode estar enganado. Talvez o Kiba seja mais do que um amigo…

— Kiba não está namorando o Naruto. Ele é meu namorado — Shino acabou contando seu segredo para a pessoa com quem tinha menos contato na vila. Sasuke arregalou os olhos negros e o encarou, sem saber o que dizer. Antes que o garoto pensasse em alguma coisa para responder, Shino prosseguiu — Nós estamos namorando em segredo há alguns meses. Por isso estou te afirmando com toda a certeza do mundo que os dois são apenas amigos e que a sua implicância com eles não tem fundamento. Está apenas irritando o Kiba, e o Naruto também, suponho. O que você vai fazer com o seu relacionamento com o Naruto daqui para frente não é da minha conta. Apenas me faça um favor e pare de implicar com a amizade dele com o Naruto. E mantenha o nosso namoro em segredo.

— É claro… não vou contar para ninguém — Sasuke concordou quando finalmente recuperou a fala — Por acaso mais alguém sabe disso?

— Não. Você é o primeiro a saber.

— Uau, que honra — Sasuke deu uma risada nervosa — Desculpa. Por todos os… sabe… quero dizer, eu não… não foi minha intenção… — Sasuke sabia que tinha sido um completo idiota, mas era péssimo em se desculpar.

— Eu sei — Shino teve que fazer um grande esforço para não rir — Mas você deveria pedir desculpas ao Kiba, e não a mim — ele acrescentou. Sasuke cruzou os braços e virou o rosto para o lado. É, ele jamais faria isso — Bem, apenas mantenha isso em segredo, certo? E deixe o Kiba em paz.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Dias depois, o pai de Shino voltou de viagem e ele e Kiba fizeram o que haviam combinado: Ignoraram o nervosismo e no mesmo dia contaram para suas famílias que estavam namorando. Para a surpresa de ambos, tanto a mãe e irmã de Kiba quanto o pai de Shino disseram apenas que já estava na hora de ficarem juntos, pois era óbvio que se gostavam. E eles ainda pensavam que estavam disfarçando bem…

No entanto, Shino não ficou nada surpreso quando soube que, quase no mesmo dia, Naruto e Sasuke também começaram a namorar. Exceto pelo fato de que a declaração partiu de Naruto. Como tanto ele quanto Sasuke eram órfãos, não precisariam passar pela etapa que ele e Kiba tinham acabado de enfrentar, então simplesmente declararam para a vila inteira que estavam namorando. Bom, na verdade foi Naruto quem fez isso.

Uma semana depois, Naruto e Kiba estavam conversando felizes, sentados naquele mesmo tronco de árvore oco que tinha originado toda aquela confusão.

— Então, lembra daquele amigo que eu te falei? — Kiba perguntou.

— Ah, sim! Era o amigo do amigo do irmão do seu primo em segundo grau… — Naruto interrompeu-se, notando que tinha algo errado — Espera, você não tem um primo em segundo grau, não é? Como era a história mesmo?

— Então, essa é a questão. Não tem nenhum amigo do meu amigo que está namorando. Eu inventei tudo isso. Na verdade quem está namorando sou eu — Kiba revelou como se aquilo fosse um segredo guardado a sete chaves, embora boa parte da vila já soubesse — Eu… eu estou namorando o Shino.

Naruto o encarou em silêncio por alguns instantes. E então abriu o largo sorriso de sempre.

— Ah, então era isso! Eu deveria ter imaginado, vocês sempre andam juntos para cima e para baixo, cheios de segredinhos! — ele exclamou como se desvendasse um grande mistério — Puxa, parece que confundi tudo quando falei aquelas coisas antes. Foi mal, cara.

— Não… imagina, está tudo bem — Kiba sorriu, aliviado e feliz com a reação do amigo — Na verdade estou surpreso que você ainda não soubesse. Boa parte da vila já está sabendo.

— Sério? — Naruto parecia verdadeiramente surpreso — Eu só escutei o pessoal comentando sobre mim e o Sasuke.

— O que tem vocês dois?

— Eu não te contei? Nós estamos namorando — Naruto abriu um largo sorriso — As garotas ficaram furiosas quando descobriram.

— Vocês… vocês dois… — Kiba estava em choque — Você e o Sasuke?!

— É. Não ficou sabendo? — como se tivesse sido convocado, Sasuke surgiu ao lado deles, vindo sabe-se lá de onde. Para a surpresa de Kiba e Naruto, Shino estava ao lado dele — A vila inteira está nos condenando. As garotas estão choramingando porque o Naruto “me roubou” delas, e alguns adultos lamentam que o Clã Uchiha morrerá comigo. Mandei todos tomar no…

— Ei, acalme-se. Não tem ninguém nos condenando aqui — Naruto lembrou.

Tinha ficado surpreso com a súbita conduta rebelde que Sasuke adotou quando começaram a ser criticados. Tinha que admitir que também achava aquilo um pouco divertido. Principalmente quando Kakashi lamentou sobre a parte do Clã Uchiha, mesmo sendo brincadeira. Sasuke deu uma resposta mal-educada e ficou de castigo por dois dias.

— As coisas estão sérias assim?— Shino perguntou.

— Um pouco.

— Bastante — Naruto corrigiu o namorado — E por que você está junto com o Shino?

— Nos encontramos no caminho — Shino respondeu.

— Que coisa estranha ver vocês dois andando juntos — Kiba encarava os dois garotos. Não conseguia imaginar algo mais esquisito do que aquilo.

— A vida é cheia de coisas estranhas — Sasuke comentou — Aliás… lamento pelo modo como agi nos últimos dias com você enquanto conversava com o Naruto.

— O que?! — Kiba arregalou os olhos ao ouvir aquilo — Sasuke Uchiha, se desculpando comigo? Você bebeu?

— Ei, eu sei reconhecer meus erros — o garoto respondeu — E sou menor de idade, não posso beber.

— Isso deve ter doído no seu orgulho — Kiba comentou — Ok, te perdoo só por causa disso.

— A vida é mesmo cheia de coisas estranhas — Naruto falou, observando aquela estranha cena que se desenrolava diante dos seus olhos — Por exemplo, desde quando vocês viraram amigos?

— O que foi Naruto? Está com ciúmes? — Sasuke provocou.

— Há! É claro que não! — ele virou o rosto emburrado. Era pior do que Sasuke quando tentava disfarçar.

— Pois você parece enciumado para mim — Sasuke sentou-se ao lado dele, continuando a provocar o garoto. Pelo jeito aquilo ia demorar.

— Como são escandalosos — Shino comentou enquanto Kiba se levantava e o seguia de volta para a vila — Vai ver que é por isso que as pessoas comentam tanto.

— E sobre a gente também — Kiba lembrou — Acha que vai ficar tudo bem?

— É claro — Shino segurou a mão dele — É tudo muito recente, somos o assunto do momento. E as pessoas adoram fofocar. Quando acontecer um novo escândalo vão nos deixar em paz, você vai ver.

— É, você tem razão — Kiba sorriu, entrelaçando os dedos com os do namorado, tendo uma subida ideia — Ei, Shino. Agora que todo mundo já sabe que estamos namorando… não precisamos mais nos esconder quando quisermos… sabe…

— Eu sei — Shino o poupou de precisar terminar a frase —Aonde quer ir?

— Bom… minha mãe levou minha irmã para fazer compras. Mulheres demoram horas fazendo compras, elas só vão voltar de noite…

— Então vamos até lá — eles viraram na direção que levava até a casa do Clã Inuzuka.

Kiba olhou uma última vez para trás antes de dobrarem uma esquina, estranhando o silêncio, e começou a rir.

— Há! Acho que é por isso que as pessoas comentam! — ele gargalhou, apontando para trás. Shino olhou para onde o garoto apontava, mas logo desviou o olhar.

— Verdade — concordou, ajeitando os óculos-escuros — Os dois moram sozinhos, não precisam fazer isso no meio da estrada — e continuou andando.

A felicidade estava presente em várias ocasiões, mesmo sem você perceber. Quando você fazia uma boa ação, quando conseguia chegar a tempo em um compromisso mesmo saindo de casa atrasado, quando ajudava uma pessoa a resolver um problema… mas ela era centenas de vezes maior quando não precisava ser mantida em segredo. Afinal, a sensação de deixar alguém feliz é maravilhosa. E dividir essa felicidade com as pessoas com quem nos importamos é melhor ainda.



__________________


Notas Finais:

História postada também no Nyah! Fanfiction.

30 мая 2019 г. 16:24:37 0 Отчет Добавить 0
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~