A Bruxa Подписаться

liaaxy Thalia Negreiros

Apenas uma escolha, amor ou poder? A vida de Teresa era normal como a de qualquer outra camponesa, até uma completa desconhecida aparecer na sua porta lhe contando sobre sua grande herança escondida por uma década por sua própria mãe, a partir desse momento ela passa por uma série de turbulências que são tão complicadas que quase tiram sua sanidade. Grandes escolhas terão que ser feitas, mentiras reveladas e amores cheios de paixão e luxúria. Seu coração será estilhaçado em mil pedaços a cada escolha. Tessa teria que ser absurdamente forte para aguentar tantas provações, teria que conhecer o sabor da morte para proteger a todos que amava. Família ou amor? Lysandre ou Elizabeth? As primeiras pessoas que não tentaram esconder a verdade dela, mas como saber qual deles estava sendo completamente sincero? Tantas questões e tão poucas respostas para as mesmas. A grande guerra estava próxima e a herdeira do clã teria que escolher o seu lado e todos torciam para conseguir estar com ela, seja qual for sua escolha, os mais sábios sabiam que os vencedores estariam ao lado da menina inocente que logo se tornaria amarga. "O enredo dessa história me pertence. Plágio é crime de acordo com a LEI N° 9.610, DE FEVEREIRO DE 1998."


Фэнтези эпический Всех возростов.

#herdeira #romance #drama #332 #bruxas #magia
0
1812 ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 15 дней
reading time
AA Поделиться

Prólogo

Eu sempre me senti estranha, desde pequena sentia algo estranho, talvez um pouco diferente das outras crianças. Até que eu curei um corte no braço da minha irmã, ela chegou em casa fazendo um escândalo e minha mãe quase teve um surto com ela achando que ela estava inventado toda a história, ela esqueceu de citar que eu tinha colocado minhas mãos sobre o seu braço, cobrindo o corte completamente e ao retirar minha mão não restou nem cicatriz no lugar. Talvez nem ela tenha prestado atenção nisso, eu me assustei com minha atitude repentina e não pensada, fiquei assustada comigo mesma, preferi pensar que era um dom divino e que eu era especial por algum motivo, mas eu mal sabia que aquilo era só o começo para uma grande guerra infernal.

...

— Mamãe! Venha aqui por favor. — Eu gritei para que minha mãe viesse até o meu quarto, ela abriu a porta lentamente, pois esta estava rangendo desde que eu e Kate a quebramos pela última vez, para não acordar minha irmã.

— O que foi, meu pequeno anjo? — Ela falou com sua voz mansa de sempre.

— Eu não consigo dormir sem ouvir a história, fico pensando nela desde o dia que me contou, ela é fantástica! — A expressão dela mudou de repente, mas como todas as noite ela se ajoelhou e pegou o livro que estava debaixo da cama.

"ERA UMA VEZ...

Uma família de simplicidade evidente, com suas duas jovens filhas e pais que trabalhavam noite e dia para manter suas meninas, mas algo se escondia por trás dessa família."

— Vai começar a parte das bruxas, não é mamãe? — Eu sempre acabava interrompendo ela em algum momento, não sei ao certo mas eu adorava qualquer história que mencionasse alguma bruxa.

— Sim minha querida, falta apenas um pouco. — Ela respondia toda vez.

"Havia uma herdeira, não uma herdeira de bens ou objetos que podiam ser furtados ou destruídos a qualquer momento, mas sim uma herdeira do clã mais perigoso de bruxas, ela seria a mais poderosa deste clã."

— Quando que as bruxas vão encontrar ela mamãe? — Sempre que eu fazia essa pergunta mamãe se desanimava brevemente e me dava um beijo na testa.

— Quando o badalar dos sinos da igreja anunciarem que seus 18 anos chegaram. — Ela respondia com tristeza todas as vezes.

"Ela viveu uma infância feliz, mas quanto mais seus 18 anos se aproximavam, mais sua mãe procurava um modo de escondê-la daquelas que viriam atrás de sua filha."

— Leia até o final dessa vez, mamãe! — Eu estava ansiosa, faziam meses que ela me contava aquela história e eu não me cansava dela.

"Ela seria a escolhida para trazer a paz de volta a todos os clãs, ela seria a verdadeira líder das bruxas."

Ela guardou o livro embaixo da cama novamente e me deu um beijo na testa antes de sair do quarto, quando tive certeza que ela já tinha ido se deitar, arrastei o livro até a minha cama e fiquei folheando e vendo todas as pinturas que haviam nele.

Alguns anos depois.

Eu corria devagar demais, por mas que eu tentasse ir mais rápido, era algo impossível.

— Não adianta correr, não adianta tentar se esconder, quando chegar a hora eu vou te achar e te levar para sua verdadeira casa. — Àquela voz me atormentava enquanto eu corria.

— Você não poderá correr, não poderá se esconder, pare de tentar fugir Teresa, você tem muitos caminhos, mas todos levam para o mesmo final. — Eu comecei a sentir meus pés mais pesados e estava ficando impossível me movimentar.

— O que você quer? — Foram as únicas palavras que saíram da minha boca quando vi aquela mulher vestida em farrapos na minha frente. Seu rosto e braços cheios de cicatrizes, seus olhos negros cheios de raiva.

— A nossa herdeira. — Ela sumiu como fumaça e toda aquela floresta se desfez em migalhas.

...

— Tessa, acorde! Mamãe está nos chamado pra ajudar a buscar água no poço. — Katherine falava com fervor enquanto me sacudia, como já estava animada tão cedo?

— Tenha paciência Kate você acabou de me despertar. — Digo afastando suas mãos que queriam continuar a me sacudir.

— Mamãe está nos esperando lá em baixo. — Ela estava procurando seus pequenos sapatos. Ela tinha um pé extremamente pequeno para uma garota de 16 anos.

— Foi apenas um sonho... — Kate me olha desconfiada.

— O quê? — Ela pergunta logo em seguida.

— Nada, apenas pegue seus sapatos e desça. — Me levantado procurando aquele maldito espartilho que parecia se esconder de mim. Kate me ajuda a fechá-lo, quase me deixou sem ar de tão apertado que ela deixou dessa vez.

Assim que termino de me vestir, Kate me puxa em direção as escadas com uma pressa inexplicável, na primeira impressão achei que poderia estar querendo me mostrar algo, mas quando cheguei na cozinha tive certeza. Eu congelei, eu já tinha visto ela em algum lugar, minha memória deveria estar me pregando alguma peça ridícula.

8 мая 2019 г. 20:25:45 0 Отчет Добавить 0
Прочтите следующую главу 1. Desconhecidos - Tessa

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 5 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму

Похожие истории