Stupid Cupid Подписаться

gabiiwon Gabi Almeida

Kihyun era um romântico apaixonado, inconsequente e cego. Provavelmente era assim pela quantidade exacerbada de filmes água-com-açúcar que havia assistido durante a vida, poderia somar uns cinquenta, ou mais, e tinha apenas dezessete anos de idade. Fato é que toda essa quantidade de filmes com casais improváveis e apaixonados mexeu com a sua cabeça, e deixou seu pequeno coração em pedaços de tantas formas e vezes que era impossível contar nos dedos da mão. A essa altura qualquer ser humano normal já teria desistido, mas não Kihyun, ele não se trata apenas de um jovem em busca do amor. Ele não é do tipo que desiste de seus objetivos. Ele iria sim namorar o "Garoto dos Sonhos", nem que para isso tivesse que implorar ajuda à Im Changkyun. Changki + comédia romântica


Фанфик Группы / Singers 13+.

#love #amor #lgbt #boyxboy #monsta-x #changki #changkyun #kihyun #i-m #kikyun
0
3.3k ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждую субботу
reading time
AA Поделиться

Capítulo O1

Há muito tempo Kihyun escutou que o segredo do sucesso era monetizar um talento, e bem, seu talento era quebrar seu lindo rostinho com paixões baratas e romances imaginários, e até o seu atual conhecimento não havia modos conhecidos para monetizar isso.
A cada dia que se passava achava mais impossível ser tão trouxa, sempre se apaixonava tão fácil, o pior é que não podia nem ao menos dar a desculpa de que aquele seria diferente. Todos eram iguais, tinham os mesmos trejeitos, parecia que cada vez se apaixonava pela mesma pessoa.
Mas o que ele poderia fazer se fora educado pelos romances água com açúcar dos anos noventa? Os ditos “bad boys” eram tão endeusados que Kihyun fez questão de os colocarem em um pedestal.
Era apaixonado por eles, irremediavelmente.
Mas é claro, a vida não é uma fábrica de realização de desejos, e essa preferência estranha, mas não incomum, acabou sendo acompanhada de dores provocadas pelos amores não correspondidos. Kihyun descobriu de uma forma não tão agradável que as paixões de escola não eram como em “Dez coisas que eu odeio em você” ou em “patricinhas de Beverly Hills”, no fim nenhum de seus escolhidos havia se apaixonado por si.
Teve uma época que até pensou que os nerds poderiam se interessar por ele, mas não. Eles realmente estavam ocupados demais estudando para exames e tentando manter uma boa posição no ranking escolar.
— Sabe o que eu estava pensando?
— Você não funciona quando pensa, Kihyun, seu cérebro derreteu por conta de todos os filmes de comédia-romântica que você já assistiu. — Hyungwon respondeu indiferente ao amigo.
Kihyun fingiu que o amigo não havia dito tamanha asneira e continuou:
— E se o meu destinado estiver entre os meninos do time? Sabe, os cara esportistas e tal. — Sorriu com a ideia. — Olha só, eu fiz uma lista. Nerds? Não; Bad boys? Ainda a procura; Atletas? Ainda não explorados.
— Você acha que tem algum gay entre os atletas? — Hyungwon perguntou fechando o caderno e, cedendo à curiosidade resolveu dar atenção ao amigo.
Estava na casa do amigo para estudarem, mas sabia que não iria conseguir, quando Kihyun desata a falar sobre os seus interesses românticos tudo deixava de ser o foco.
— Gays estão por toda a parte Hyungwon, até em um antro tão machista e homofóbico quanto o vestiário masculino. — Sorriu se levantando e correndo até o armário, trazendo junto de si um panfleto. — A gente só tem que saber observar.
No panfleto se encontram todos os garotos e garotas que faziam parte do time principal da escola.
— Você deveria parar de procurar, desesperado desse jeito vai ser difícil arranjar alguém que valha a pena.
— Você fala igualzinho a minha avó! — Exclamou. Hyungwon o encarava com a cara fechada enquanto guardava os seus pertences. — Ok, ok... Eu prometo que se meu coração for partido, de novo, eu vou deixar o destino me levar. — Revirou os olhos.
— Vai fazer bem pra você. Vai por mim. — O amigo do menor sorriu, deixando-o em sua própria companhia, martelando em sua cabecinha de vento sobre qualquer coisa.
— Vamos começar essa investigação. — Falou para si caminhando até o computador. — Os namorados não se encontram sozinhos.

5 мая 2019 г. 22:30:43 0 Отчет Добавить 118
Прочтите следующую главу Capítulo O2

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 10 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму