Короткий рассказ
3
3849 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Eu o conheci

-Kyungsoo-


E meus 3 dias de folga na faculdade estavam para acabar. Pelo menos eu consegui postar 4 capítulos da minha fic em um dia e devo ter agradado, espero que sim. Deixe-me fazer os devidos cumprimentos. Sou Do Kyungsoo, um coreano aspirante a cozinheiro, mas que cursa faculdade de Letras e Literaturas, tenho 20 anos e faço fanfic da minha boyband preferida.

Voltando as minhas folgas... O final de semana sempre é sagrado quando se trabalha ou estuda e tudo se torna melhor quando tem um feriado em plena segunda-feira e você pode ficar em casa. Minha felicidade foi essa: ficar 3 dias sem estudar e podendo escrever minha fic. Eu gosto tanto dos meus leitores, que não consigo parar de escrever e isso me faz ser um pouco distraído na faculdade, meus amigos já até estão acostumados.

Enquanto tomava banho, estava pensando nos meus leitores e na fic - sim, quando eu tomo banho gosto de refletir bastante e é debaixo do chuveiro que surgem tantas ideias. - percebi que eu sou um pouco inacessível para os meus leitores, afinal, não possuo Twitter, Snap, Insta, Face ou qualquer outra rede. Na verdade possuo o WhatsApp... Foi ai que tive a ideia.

Postei o capítulo do dia e nas notas, avisei que daria meu número para contato para quem me pedisse. Eu sinceramente quero ser amigo dos meus leitores. Fiquei tão feliz quando vários comentários surgiram e as pessoas começaram a pedir meu número. Passei meu número para todos e meu WhatsApp começou a bombar.

-CARACA! BOTA ESSA PORCARIA PRA VIBRAR! - Chanyeol, meu irmão mais velho, reclamava. -Cala a boca, eu sou famoso e preciso falar com meus fãs! - retruquei.

-Eu não seria seu fã, você não usa foto sua no perfil, usa pseudônimo de D.O e...

-Mas ele escreve muito bem, hyung. - Sehun, meu "irmão gêmeo" falou.

Vou explicar esse "irmão gêmeo". Sehun e eu nos conhecemos desde bebês, nossos pais estudaram juntos e somos melhores amigos. Na aparência não parecemos em nada, porque sou baixo, ele é alto, tenho olhão, os dele se fecham se apenas falar, pareço constantemente assustado, ele sem expressão, ele ama dançar e eu cantar. Apesar de todas essas diferenças, pensamos muito igual e em uma conversa daquelas refletidoras da vida, percebemos que somos muito parecidos e nos tornando "gêmeos".

-Eu gosto da banda, mas vocês extrapolam, sério. Não consigo fazer shipper deles e olha que eu não me importo com essas coisas de ser gay ou não. - Baekhyun, meu outro melhor amigo e que estudou comigo desde o jardim, estava jogado no meu sofá e mexendo no celular.

-Parem de ser chatos. - reclamei.

-Ignora eles, hyung. Muita gente já te chamou? - Sehun perguntou curioso e se aproximou de mim. Estávamos no sofá em que cabiam apenas duas pessoas.

-Sim, estou com dificuldade em responder a tempo. - respondi com sinceridade. - Todo mundo está perguntando o motivo da minha foto do perfil do WhatsApp só mostrar da minha boca pra baixo. - falei divertido.

-Você não vai se revelar mesmo né? - Sehun murmurou.

-Eu tenho vergonha de me rejeitarem caso saibam quem verdadeiramente sou. É um pouco constrangedor postar lemons e ser um homem.

-Não seja assim, hyung. Sua escrita é maravilhosa, assim como sua comida. - Sehun sempre me alegrando.

Fiz comida para todos nós e estava triste pelo dia estar acabando. No dia seguinte eu teria que levantar cedo e ter aula. Eu gosto do que faço, mas preciso de férias também sabe? Quando estava prestes a anoitecer, a maioria dos meus fãs se calou e somente um continuou a falar. Eu o conhecia como "Kai".

Kai:

-Hyung, estou ansioso demais para o próximo capítulo!

Eu: -Eu ainda não escrevi, estava dando atenção para os meus melhores amigos. Prometo postar amanhã por volta das 17h.

Kai:

-Vou aguardar ansioso! Hyung, você disse que faz faculdade. Qual faculdade?

Eu:

-Letras e Literaturas.

Kai:

-Um dia você disse que queria fazer gastronomia, por que acabou fazendo letras? (não leve a mal, sua escrita é maravilhosa! Eu que sou muito curioso)

Acabei rindo da pergunta dele e de toda sua empolgação, ele era o que mais tinha comentários em todos os capítulos. Quando estava prestes a responder, a internet caiu. Esperei voltar, mas isso não aconteceu e decidi ir dormir. Acordava 5h da manhã para ir para a faculdade, então precisava descansar.


* * *


O despertador tocou e eu levantei para me arrumar. Fiz minha higiene matinal, me arrumei e saí correndo para a faculdade. Meu irmão estudava na mesma faculdade que eu, porém pegava mais tarde e eu sempre era o que sofria por acordar cedo demais. No trânsito para a faculdade eu escrevia mais um capítulo, quase perdi o ponto por isso, desci do ônibus e coloquei crédito. Liguei a internet e fui bombardeado com mensagens.

O tal "Kai" pediu desculpas tantas vezes por ter sido indelicado, que eu me sentia mal por ele se sentir mal. Comecei a digitar que não precisava se desculpar, quando Sehun e Baekhyun apareceram e tomaram minha atenção. Fui para minha sala acompanhado de Baekhyun e Sehun foi para o prédio de artes cênicas. A aula passou rápido, então logo estávamos no bandejão juntos.

-Kyung, como anda as mensagens dos leitores? - Baekhyun perguntou. Ele não curtia couples, mas gostava que eu fosse popular no que gostava.

-CARAMBA! Ainda não respondi ninguém! - falei desesperado.

-Ainda bem que tenho você e o Sehun, se não me sentiria sozinho. - Baekhyun reclamou olhando para meu irmão.

-Por falar no Sehun, onde ele está? - Chanyeol perguntou.

-Hyungs! Nossa, desculpem a demora! - Sehun chegou apressado e estava acompanhado de um garoto com pele morena clara. - Gente, este é o... - passei a ignorar. Precisava responder ao Kai.

Eu: -Não precisa se desculpar tanto, na verdade quem deveria se desculpar sou eu que não dei sinal de vida, mas a culpa é da minha internet que caiu. Sobre o fato de que faço letras... Eu fiz aquele exame nacional para passar na faculdade e botei as duas opções "Letras-Literaturas" e "Gastronomia". A que eu passasse entraria, porque não conseguia escolher. Passei para Letras e cá estou.

Após responder, voltei a atenção para os demais leitores. Postei o capítulo da fanfic e fiquei distraído o resto do dia. Baekhyun comentou sobre como o amigo do Sehun era lindo, mas eu não dei muito ouvidos. Amava Baekhyun, cheguei até pensar que poderia acabar amando-o além da conta, mas no fim eu o tinha apenas como um irmão para mim.

Kai me respondeu e parecia mais animado com o fato de saber algo sobre mim. Ficamos conversando e eu descobri que ele gostava de dança, que tinha entrado em uma faculdade nova e que tinha 19 anos. Depois daquele dia, fiquei viciado em conversar com aquele garoto.

Se antes eu quase não interagia com as pessoas, agora muito menos. Eu conversava bastante quando falavam da boyband e fiquei bastante feliz em saber que aquele moreno, amigo do Sehun, também era fã. Assim como eu, aquele tal de Jongin não largava o celular e ficávamos nós dois vidrados nas mensagens. Acho que posso dizer que se o visse pelos corredores da faculdade, não o reconheceria, assim como acho que ele não me reconheceria também.


1 mês depois


Estava postando uma nova fic e Kai lia tudo antes da hora. Sehun também lia, afinal, meu gêmeo era meu maior fã e eu o amava muito. Eu estava viciado demais nas conversas que tinha com Kai e sinceramente, a vontade de conhecê-lo pessoalmente tomava conta de mim a cada dia que se passava. Assim como eu, ele não tinha uma foto descente de perfil e a única coisa que amostrava de seu rosto, era o olho esquerdo.

Em meio a tantas conversas, descobri que ele fazia aniversário um dia depois de mim e que era um garoto muito gentil. Estava mais um dia na faculdade e mandando mensagem, quando...

-Aish! Vocês dois são muito viciados! Ficam tão vidrados no celular, que eu poderia jurar que conversam entre si! - Sehun reclamou e tomou nossos celulares. - Só devolverei no final do dia e SÓ se vocês interagirem.

-Mas é importante... - Jongin, o amigo moreno, choramingou.

-Esquece, essa praga quando coloca algo na cabeça, ninguém tira. - reclamei e recebemos um sorriso de Sehun.

O resto do dia foi atordoante. Todos nós ficamos o dia inteiro na faculdade e cada um em suas aulas. Somente quando decidimos jantar juntos, que Sehun devolveu nossos celulares. Talvez devolver não seja a palavra certa, uma vez que ele enfiou o celular na minha mochila e na de Jongin, alegando que não poderíamos mexer até irmos embora.

Kai deveria estar achando que eu tinha enjoado de conversar com ele, porque ao longo das semanas, percebi como era inseguro. Comi rapidamente a comida e fui embora, acompanhado de Jongin que parecia desesperado para ficar longe dos amigos e puxar o celular para conversar com quem quer que fosse. Eu compartilhava de seus sentimentos.

Entrei no ônibus e estava cheio demais. Fiquei em pé e não pude nem pegar meu celular para mandar mensagens, porque poderia acabar derrubando-o quando o ônibus parasse. Decidi então chegar em casa, tomar banho e só depois começar a me desculpar com o meu leitor preferido.

Terminei o banho correndo, assim que cheguei em casa, e me vesti correndo também. Fui até a minha mochila e peguei meu celular. Coloquei para desbloquear a tela e a foto que tinha ali não era minha, mas sim do Jongin sentado em uma cadeira, com roupa branca, um braço para o alto, a cabeça inclinada como se olhasse o braço acima da cabeça e seus cabelos platinados bagunçados. Deveria ser alguma apresentação de dança e ele estava muito bonito. Percebi que a tela não tinha senha e resolvi desbloquear para ligar para o meu número e avisá-lo que Sehun trocou os aparelhos sem querer, afinal, eram parecidos.

Desbloqueei e sem querer acabei apertando na notificação de WhatsApp que apareceu na tela. Estava prestes a sair da tela, para não invadir a privacidade alheia, quando vi um contato que me fez arregalar os olhos.

"D.O-hyung sz"

Apertei na foto de perfil e vi a foto do meu perfil de WhatsApp. Fui até as configurações dele e vi que era a mesma foto do perfil de Kai. Meu coração estava acelerado demais, eu estava afobado demais. Durante todos os dias eu conversava por mensagem com o meu vício, mas nunca me liguei que o dono dos meus sorrisos almoçava comigo na faculdade. Céus! Eu estava tão sem reação!

Comecei a ler todas as nossas conversas e fiquei admirado. Era ele mesmo, a pessoa que eu aprendi a gostar... Ele era tão lindo. Como pude me permitir ser tão cego?!

-Que sorriso enorme é esse? - Chanyeol perguntou entrando em nosso quarto.

-Nada não. - respondi. Ele deu de ombros e apagou a luz. - YA!

-Ya nada! Você acorda cedo amanhã e está muito tarde. Estou cansado, manda um beijo pro seu namorado e vai dormir! - ele sabia sobre Kai. Todos os meus amigos sabiam, mas ninguém sabia que Kai e Jongin eram a mesma pessoa.Nem mesmo o próprio Jongin.

Olhei a hora no celular e vi que já estava realmente muito tarde. Deixei o celular de lado e resolvi acatar a ideia de Chanyeol. Apaguei completamente.


* * *


Acordei com um salto. Corri para me arrumar e saí correndo de casa. Precisava ver Jongin, precisava apreciar o meu Kai. Peguei o ônibus e estava eufórico demais, nunca me senti tão animado durante a manhã como me sentia naquele momento. Assim que desci do ônibus, corri para a faculdade e como se fosse obra do destino, Jongin estava parado na frente dos portões.


-Jongin On-


Eu estava nervoso demais. D.O deveria estar pensando que o ignorei o resto do dia, mas o idiota do Sehun tinha apenas trocado os celulares. Esperava que Kyungsoo chegasse logo e não tivesse visto minhas conversas. Eu precisava tomar vergonha na cara e colocar a porcaria de uma senha no celular.

Cheguei cedo demais na faculdade. Estava inquieto e precisava falar logo com D.O, meu vício. Desde que li sua fanfic pela primeira vez, me apaixonei com o modo que ele escrevia. Era tão verdadeiro, tão sentimental e tão viciante. Ele conseguia passar tantos sentimentos com simples palavras que estavam gravadas em um dicionário. Definitivamente eu me apaixonei quando tive a honra de ler suas palavras. Me vi mais apaixonado ainda quando conversamos pela primeira vez. Eu não sabia como era sua aparência e pouco me importava, eu era apaixonado por quem D.O era, sem me importar se era feio, gordo ou magro.

Pensar em D.O me deixava nervoso e mais ansioso. Comecei a olhar para os lados em uma tentativa inútil de ver ser o Kyungsoo chegava logo. Em uma dessas tentativas, o encontrei correndo em minha direção. Ele sorria, seu sorriso parecia um coração, e eu fiquei desnorteado um pouco. Espantei os pensamentos e pensei em quanto ele deveria estar desesperado para recuperar seu celular. Ainda faltava uma hora para nossas aulas começarem.

-Bom dia, hyung. Sehun trocou nossos celulares, sinto muito por isso. - falei e o vi congelar. Ele ficou paralisado, estava ofegante claro, mas seus olhos estavam maiores que o normal. - Hyung? - chamei e ele despertou.

-Er.. Er.. Des..desculpe. - ele gaguejou. Ele era gago?

-Tudo bem. Pode devolver meu celular? Preciso realmente enviar uma mensagem importante. - pedi. Ele me estendeu seu aparelho e eu lhe entreguei o meu. Abri correndo no WhatsApp e não tinha mensagem nenhuma do D.O.

-A...a...a...ac..Aconteceu alguma coisa? - Kyungsoo perguntou.

-Você é gago, hyung? - perguntei para desviar a atenção que ele tinha em mim. Provavelmente tinha percebido que eu tinha ficado triste e eu detestava parecer triste na frente de alguém.

-Que? Não! É...é... É que estou dormindo ainda. - ele respondeu e eu não pude deixar de rir. Ele até que era fofo.

Depois disso ele não disse mais nada e eu também não. Ficamos ao lado um do outro esperando o sinal tocar para irmos estudar. O que fazíamos enquanto esperávamos e não conversávamos? Estávamos mexendo em nossos vícios. Era engraçado vê-lo vidrado no celular como eu e lembrei do que Sehun disse, parecia que estávamos conversando um com o outro.

D.O me explicou que ficou sem internet e que por isso não pôde me responder. Eu pedi desculpas pela minha negligência também e nossa conversa voltou ao normal. Não demorou muito para o sinal tocar e fomos estudar. Eu só encontraria Kyungsoo e os demais na hora do intervalo. Esperaria estar junto do baixinho para dar uma bronca em Sehun por ter trocado nossos aparelhos.

O sinal do intervalo tocou e fomos logo para junto dos outros. Comecei a brigar com Sehun e Kyungsoo também, mas quem disse que o idiota se importou? Chanyeol e Baekhyun ainda riam bastante diante de tudo. Revirei os olhos e voltei minha atenção para o celular.

Desde aquele dia, D.O diminuiu suas mensagens comigo e eu me sentia observado na faculdade. Me aproximei do Kyungsoo-hyung, parece que quem lhe enchia de mensagens o estava trocando também e começamos a conversar bastante sobre as coisas que gostávamos. Ele até mesmo me contou que amava escrever.

-Você e o hyung estão bem amigos hein? Nunca vi o Kyung interagir tanto com alguém. - Sehun comentou enquanto estávamos caminhando para mais um dia de almoço junto dos demais.

-Ele é legal. - foi tudo o que falei.

Em um certo dia precisei ficar até mais tarde para estudar. Esbarrei com Kyungsoo na biblioteca e ficamos estudando juntos. Ele até mesmo me deu umas dicas sobre redação e eu senti meu coração acelerado. Era errado meu coração acelerar desse jeito, quando ele já pertencia ao D.O- hyung.

-Jongin? - Kyungsoo me chamou e com isso me tirou dos meus pensamentos.

-Sim?

-O que você acha dos casais da boyband? - perguntou.

-Eu gosto bastante. Costumo ler muitas fics deles. - confessei e vi seus olhos brilharem.

-Você tem alguma fic preferida? - perguntou curioso.

-Tenho um escritor preferido. O pseudônimo dele é D.O. - falei.

-O autor de "Todo meu"? - ele perguntou e eu me animei. Ele sabia de quem eu falava, finalmente teria alguém com quem conversar.

-Sim! Eu converso com ele por WhatsApp. Eu o acompanho desde a primeira fanfic dele e nossa... Ele é muito legal, inteligente, especial, bonito.

-Você já viu uma foto dele? - Kyungsoo perguntou surpreso e eu ri.

-Só a do perfil dele e mesmo assim nem da para ver direito, a foto está escura.

-Então como pode dizer que ele é bonito?

-Oras hyung, porque ele é a melhor pessoa que conheci na vida. Ele é muito especial e isso já o torna bonito. Não me importo como seja sua aparência de verdade, apenas conhecê-lo mentalmente já me deixa feliz. A essência dele é linda e isso já é o suficiente para ele ser a pessoa mais linda do mundo para mim. - falei e vi as bochechas de Kyungsoo ficarem vermelhas. - Por que está corado, hyung?

-Você gosta dele? Romanticamente falando? - perguntou e eu sorri.

-Você já leu as fics dele? São perfeitas. Pode parecer loucura, mas me apaixonei por ele desde que li suas primeiras palavras digitadas na fic. Meu amor por ele vem aumentando a cada dia, mas ele está se afastando e eu não sei se ele percebeu que eu gosto dele. - confessei tristonho. Comecei a fitar o livro na minha frente, mas antes eu tinha visto como o rosto do hyung estava mais vermelho ainda. Ele deveria estar com vergonha alheia.

-V...vo... Você já falou isso para ele? - acabou perguntando depois de um longo silêncio.

-Não. Jamais falaria.

-Por quê?

-Porque ele é inalcançável para mim. - respondi e comecei a guardar minha coisas. - Hyung, preciso ir ou terei que esperar meu ônibus que virá só depois de uma hora. - falei. Era verdade, mas eu estava com vergonha demais.

Ele não falou nada e eu só segui em frente. Peguei meu ônibus e fui em pé. Não demorei a chegar em casa, fui tomar meu banho, jantei e depois peguei meu celular. Tinha uma notificação da fanfic e eu abri imediatamente. Comecei a ler as notas do autor

"Oi. Essa nota será um pouco estranha, portanto, desculpem minha

estranheza.

Ei, Jongin!..."

Jongin? Ele sabia meu nome? Como assim?! Tentei acalmar a respiração e voltar a ler. Poderia ser qualquer Jongin da vida e não eu.

"Você está surpreso por eu saber seu verdadeiro nome né? Então, eu te conheço pessoalmente há um bom tempo. Faz dois meses que começamos a conversar certo? Faz um mês que eu sei quem você é, mas você ainda não me notou.

Eu gosto de você.

Por favor, saia um pouco do celular e repare em mim."

O que?! Ele me conhece? Como assim? Ele gosta de mim? Como assim? Corri para o WhatsApp, mas vi que ele tinha me bloqueado. Comentei na fanfic, mas ele não respondeu ao meu comentário. Como assim ele me conhecia a um mês e nunca disse nada? Como ele descobriu quem sou? Por que ele nunca me contou?!

Não consegui dormir e quando tive que ir para a faculdade, ainda estava agitado. Fui para a faculdade completamente doido para contar a novidade para Kyungsoo. Ele tinha sido a única pessoa com quem consegui conversar sobre meus sentimentos e provavelmente ele tinha visto as notas iniciais. Por mais que conversasse com ele desde o ocorrido dos celulares, nunca trocamos números. Cheguei na faculdade e não o encontrei em canto nenhum. Sehun disse que ele tinha se atrasado, mas que eu o veria no intervalo. Eu poderia sair da minha sala e ir até ele, mas será que seria abuso demais? Fiquei pensando sobre isso e não me aguentei. Saí no meio da aula e corri até o prédio de Letras. Eu sentia que explodiria se não desabafasse com alguém.

Corri pelo prédio, assim que cheguei nele, e lembrei que não sabia em qual sala ele estava. Minha animação foi embora na hora e eu estava prestes a desistir, quando virei um corredor e trombei com alguém.

-Ah desculpe! - pedi e quando olhei para baixo, sorri. - Hyung! Nossa, graças aos céus que eu te achei! Eu preciso muito falar com você! - falei o ajudando a ficar de pé.

-Deve ser sobre o que o D.O postou ontem né? Fiquei bastante feliz. - ele falou e eu sorri de volta, mas logo desanimei. - Por que não está feliz?

-Ele disse que me conhece e que eu deveria largar o celular para reparar nele, mas poxa! Ele me bloqueou no WhatsApp e ainda ignorou meus comentários. Como posso reparar nele sem nenhuma pista?! - perguntei indignado e ele pensou um pouco, depois sorriu. Aquele sorriso mexia com o meu psicológico.

-Tive uma ideia. Por que você não liga para ele? - sugeriu e eu me senti um idiota.

-COMO NÃO PENSEI NISSO ANTES?! Céus, hyung, o que seria de mim sem você?! - perguntei o puxando para um abraço. Senti um calor tomar conta do meu corpo e meu coração acelerou. Por que meu corpo reagia a ele desse jeito?

-Liga logo, preciso voltar para aula. - Kyungsoo se afastou sem jeito.

-Er... Ok. Boa aula hyung e obrigado. - falei sem graça e peguei o celular para ligar. Comecei a me afastar de Kyungsoo e então deu o primeiro toque. Meu coração acelerou. Deu o segundo toque e então fui atendido, mas somente ouvia barulho de pessoas. - Hyung? É o Jongin.

-Eu sei que é você. Por que não olha para trás, Kai? - a voz grossa soou do outro lado da linha. Meu coração parou. Era a primeira vez que eu ouvia a voz do D.O, mas eu já tinha ouvido aquela voz antes. Lentamente fui me virando para trás.

Meu coração intercalava entre parar e acelerar. Virei com o celular no ouvido e ouvindo o barulho de uma respiração descompassada. Quando me virei completamente, deparei-me com um baixinho de olhos grandes e dono de um sorriso que formava um coração nos lábios. Kyungsoo.

-Prazer Jongin, meu nome é Do Kyungsoo. - ele se apresentou e sorriu. Desligou o celular e veio andando até mim. - Decepcionado? - perguntou e meu braço caiu ao lado do meu corpo.

-Hyung, eu posso te beijar? - perguntei e vi suas bochechas corarem.

-Não se faz esse tipo de pergunta, Jongin. - ele falou e sorriu. Eu sabia bem o que ele queria dizer.

O puxei em um abraço apertado e senti seus braços envolverem minha cintura. Tudo fazia sentido e eu me sentia um completo idiota por nunca ter reparado. Sehun estava certo, estivemos conversando um com o outro o tempo todo e eu era o único que não reparava.

-Hyung, pode parecer cedo demais para dizer isso, mas... Eu te amo desde o primeiro dia que li sua fanfic. Meu amor cresceu a cada dia e eu sou apaixonado por você, mesmo em seu modo de ser fora das fics. Faz tempo que eu ando sentindo o coração acelerado quando fico perto do Kyungsoo e me sentia mal por estar "traindo" o D.O. - confessei e ouvi sua risadinha abafada pelo meu peito. - Eu sou a pessoa mais feliz do mundo, porque me apaixonei pela mesma pessoa duas vezes.

-E eu sou feliz por amar você. Eu te amo Jongin. - ele segredou olhando em meus olhos e eu o puxei para selar nossos lábios.

Aquele foi o melhor beijo que dei em toda minha vida. Naquele momento eu comecei a acreditar no "para sempre".


3 semana depois.


-Jongin, eu tive uma ideia enquanto tomava banho. - Soo saía do banheiro do meu quarto. Eu morava sozinho e ele estava dormindo na minha casa naquele dia, porque chovia lá fora e impedia que ele pudesse ir para seu lar.

-Que ideia, Soo? - perguntei curioso. Ele estava lindo com o meu moletom e de pernas de fora. Definitivamente minhas roupas caiam muito bem nele.

-Preciso do seu notebook agora. É uma One Shot que criei no banho. - ele respondeu e parecia afobado. Foi buscar o notebook no lugar onde apontei.

-Sobre a boyband?

-Não. É uma original. - ele respondeu e começou a digitar.

Fiquei sentado na cama e o olhando trabalhar. Eu sabia que quando ele começava a escrever, ficava completamente concentrado. Eu me sentia feliz por ser o único que tinha aquela visão. Depois de uma hora o admirando, ele se virou para mim animado.

-Jongin, leia, leia! - ele pediu animado e trouxe o notebook para mim.

-Você sabe que nem precisa pedir tanto. - brinquei e comecei a ler.

Meu sorriso era enorme demais enquanto eu lia e via a expressão infantil que meu pequeno fazia. Quando terminei de ler, ele estava quase em cima de mim.

-E então? Você gostou? Fala algo Jongin! - ele estava agitado e eu o puxei para sentar no meu colo. -Como eu poderia não gostar da nossa história, Soo? - perguntei e ele tomou a iniciativa de um beijo. Como um bom escritor, ele tornou nossa pequenina história de amor em um lindo conto romântico, onde um escritor de fanfics se apaixonou por seu leitor preferido e seu leitor preferido, era completamente apaixonado por seu escritor favorito.

13 апреля 2019 г. 19:31:13 0 Отчет Добавить 121
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~