0
3270 ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 30 дней
reading time
AA Поделиться

Babado fortíssimo (e que Sasuke iria impedir)

Sasuke soube que havia algo errado quando ouviu seu celular tocar, o acordado. E não era nem meio-dia ainda.

Se remexeu na cama, tentando alcançar o celular que havia parado no chão devido a presa que ele e Suigetsu haviam chegado noite passada. Ouviu Suigetsu resmungar, ainda dormindo com sua movimentação repentina, conseguindo enfim pegar o celular, atendo-o.

-- Alô - não pode evitar da voz sair mal-humorada, todos sabiam que Sasuke odiava ser acordado. Ainda mais pelo toque irritante do celular.

-- Alô, Sasuke - a voz do outro lado era feminina, e devido ao sono, demorou para reconhecer a dona. Por isso ficou em silêncio, esperando a pessoa se identificar. - Pela Deusa, Sasuke - a voz disse indignada. - É a Ino.

Esfregou o rosto, carrancudo. Não era por que Ino era sua melhor amiga que podia o acordar as 8:23 da manhã. -- Que que tu quer as oito da manhã me infernizando, desgraça?

-- BOM DIA PRA VOCÊ TAMBÉM, GROSSO.

-- Porra Ino - afastou o celular do ouvido, sentindo a cabeça doer. - Não grita assim no meu ouvido, mano. Fala logo o que tu quer.

Ouviu a amiga respirar fundo e soltar o ar devagar. -- Preciso que você venha pra minha casa - o tom de Ino era baixo e sério, o que vindo da loira, nunca significava coisa boa. - Por favor, é urgente.

Sasuke se sentou na cama, um onda de preocupação passando por todo seu corpo, o deixando totalmente desperto.

-- Ino - chamou, a voz mais seria do que de costume. - O que aconteceu?

-- Comigo nada. Foi com a Sakura... - e então, Sasuke ouviu um barulho de choro, baixinho e que ele tinha certeza que não era de Ino.

-- É a Sakura que tá chorando? - perguntou começando a se preocupar, já de pé catando as roupas no chão. -  Ino eu já chego aí.

-- Okay, tô te esperando. Vem rápido, por favor. E traz alguma bebida.

Desligou o celular sem ao menos se despedir, o colocando no bolso da bermuda que havia vestido. Correu para o banheiro, lavando o rosto e escovando os dentes apressado. Quando voltou para o quarto, encontrou Suigetsu acordado,  sentado na cama esfregando os olhos, com os cabelos platinados bagunçados e algumas marcas roxas chamado atenção no pescoço e peito, com os lençóis cobrindo apenas a parte inferior do corpo.

-- Tá indo aonde com essa pressa toda, bebê? - ele perguntou, a voz sonolenta e sorrindo malandro.

-- Na Ino - foi até a cômoda pegando o desodorante e passando. Não era por que estava com pressa que iria sair fedido. - Rolou uma emergência - respondeu para o olhar questionador do noivo.

-- Ce vai me deixar sozinho? 

-- Infelizmente, sim. - subiu na cama, indo até Suigetsu e dando vários beijinhos nele.

Ele abraçau a cintura de Sasuke aprofundando o beijo, que o moreno logo fez questão de parar. -- Você não escovou os dentes - Sasuke disse acusatório, o olhando feio. Suigetsu sorriu amarelo antes de deixar um beijinho na aliança de noivado.

O moreno se levantou da cama de novo, olhando em volta conferindo se não havia esquecido alguma coisa. -- Okay, você já conhece a casa, então quando for embora é só deixar a chave no lugar de sempre. Vou indo, tchauzinho, amor.

-- Não demora! - Suigetsu gritou, ainda na cama.

-- Vou tentar! - gritou da porta.

Pegou a chave do carro agradecendo por ter deixado ele na rua em frente ao seu prédio. Tinha certeza que havia quebrado algumas regras do trânsito, pela velocidade em que dirigia mas não tinha o que fazer. A situação parecia séria e Sasuke tinha bons argumentos para deduzir que uma merda colossal havia acontecido por que: 1) Ino nunca iria estar acordado as oito da manhã num feriado, 2) ela sabia que seria uma mulher morta se acordasse Sasuke as oito da manhã num feriado e 3) Sakura Haruno nunca chorava.

Isso era motivo suficiente para faze-lo quebrar algumas regrinhas sem nem ao menos se importar com a multa que chegaria dali a alguns dias. 

Parou o carro em frente ao prédio da amiga, pegando a sacola com as cervejas que havia comprado. Cumprimentou o porteiro do prédio, e subiu direto já que o senhor o conhecia, por que Sasuke praticamente vivia na casa de Ino. Subiu pelas escadas mesmo, o elevador estava lotado e o apartamento de Ino ficava no segundo andar, então não tinha problema.

Tocou a campainha e esperou algum vim atende-lo. Escutou um "já vai" e barulho de algum tropeçando.

Ino enfim abriu a porta, os cabelos bagunçados e Pudim no colo. A gata miou assim que viu Sasuke e pulou para seu colo. -- Traidora... - Ino resmungou olhando feio para a gata. - Entra. O que cê trouxe pra nois bebe?

-- Cerveja - disse, seguindo a amiga para o quarto. - Me diz logo o que aconteceu.

-- Aí ce sabe - Ino respirou fundo, parando no meio do corredor que dava para o quarto. - Naruto aconteceu.

Sasuke achava incrível como duas palavras o fizeram já entender praticamente toda a situação, fazendo a força do seu ódio ser automaticamente ativada. Naruto era seu melhor amigo, junto a Ino e a Sakura, que inclusive já haviam namorado.

Naruto e Sakura eram o tipo de casal de filme cliché que todo mundo queria ser. Os opostos que se atraiam, porém, terminaram o relacionamento a uns 6 meses atrás. 

E tinha outra questão: Sasuke, por ser amigo do casal acabou ficando no meio de furacão que era aqueles dois. Mas também conhecia os amigos que tinha. Eles eram do tipo Neymar-Bruna, ou casal ioiô. Terminavam e voltavam como trocavam de roupa. Mas Sasuke tinha certeza que não conhecia nenhum casal que tivessem uma química tão incrível e bonita.

Entrou no quarto, largando a sacola no chão e abraçando Sakura, que estava sentando na cama de Ino com o rosto escondido nas mãos. Acariciou os cabelos rosados enquanto ela deitava a cabeça em seu ombro. Ficaram naquela posição por um tempo, embalados pelo silêncio. Se separaram quando Ino entrou no quarto, se sentando no chão e pegando uma lata para si, entregando um para Sasuke e outra para Sakura. 

Bebeu um gole enquanto esperava alguem lhe explicar a situação.

-- Então - Sasuke perguntou, diante do silêncio das duas. - Ninguém vai me contar o que aconteceu?

-- O Naruto, ele... - Sakura até tentou falar mas o chorro não deixou. 

-- Aí, olha só Sakura - Sasuke começou, bebendo um gole da cerveja, já prevendo o drama da amiga. Não tinha paciência para aqueles dois. - Eu conheço o Naruto e te conheço também, ceis são tipo cão e gato, brigam por tudo e tal mas...

-- Sasuke. 

-- ... vocês se amam pra caralho e são tipo almas gêmeas...

-- Sasuke. 

-- ... e vão casar um dia ainda. Tudo bem que dessa vez já fazem seis meses e tal, mas eu conheço o Naruto e sei que ele é meio babaca e lerdo quando quer e que faz umas merdas sem pensar...

-- Sasuke.

-- ... mas ele é meu amigo então não dá pra mim escolher lado. E tu sabe como o Naruto é ne, morre mas não admite que tá errado e...

-- SASUKE CARALHO - Sakura gritou, enfim chamando atenção do moreno. - ELE VAI CASAR! - e voltou a chorar com o rosto escondido nas mãos. 

Sasuke parou, os olhos arregalados olhando de Ino para Sakura. -- Que? Como assim o Naruto vai casar? COM QUEM? 

Que babado era esse que nem ele sabia? 

-- Com uma garota que ele tá namorando faz uns quatro meses já - Ino disse, pegando o celular e mostrando uma foto da tal garota. Ela era linda, tinha os cabelos pretos e os olhos claros mas porra, ela não era Sakura. - Hinata o nome, é de família importante. Faz caridade, posta foto de comida saudável, faz academia, promove ações beneficentes, ama os animais e as árvores e os caralho a quatro. A própria Madre Kaguya de Konoha.

-- Totalmente o oposto do Naruto - Sasuke pontuou. Ele conhecia o amigo, Hinata era linda sim mas não era o tipo do Naruto. E isso tudo só estava deixando Sasuke cada vez mais confuso. - Essa garota não deve aguentar nem um xis-salada inteiro, como o sedentário do Naruto conheceu ela?

-- Ele tava frequentado a academia antes da gente terminar - Sakura disse, fungando antes de beber a cerveja que tinha na mão em poucos goles. Arrotou e continuou. - Queria ficar bombado. Eu sempre gostei dele magrelinho desnutrido, mas fazer o que ne? - ela deu de ombros, olhando para a latinha vazia na mão com os olhinhos tristes. 

-- Como assim o putô do Naruto vai casar e não me avisa de nada? 

-- Vou te falar viu, a garota é incrível - Ino comentou, ainda stalkeando o Instagram de Hinata. - Sakura não tem chance.

-- Nossa Ino, obrigado pelo apoio - Sakura resmungou.

-- Apenas fatos, more.

-- Mas a Sakura tem algo que essa garota não tem - Sasuke disse, com um sorriso orgulhoso no rosto.

-- Pançinha de cerveja? - Ino chutou.

-- Não... Sim e não - Sasuke respondeu rindo.

-- Personalidade?

-- Não.

-- Testa?

-- Não! 

-- Diz logo o que é, caralho - Sakura disse, já meio puta da vida com os amigos. Com amigos assim ela nem precisava de inimigos.

Sasuke revirou os olhos, como se essa fosse a pergunta mais óbvia do mundo. -- Eu.

Ele disse disse aquilo com uma cara tão seria.

-- Que? - Ino não estava entendo mais nada, muito menos Sakura. 

-- Quieta vocês duas - ele disse, discando um número e pondo no viva-voz assim que foi atendido. - Alô, Naruto?

Nada de muito bom vinha de Sasuke quando ele tinha aquele brilho determinado nos olhos. Geralmente era assim que ele tomava as piores decisões, não que o trio Sasu-Saku-Ino fosse conhecido por tomar boas decisões, de qualquer forma. 

16 января 2019 г. 0:52:42 0 Отчет Добавить 0
Прочтите следующую главу O plano babádeiro

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 5 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму