Короткий рассказ
0
4.5k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Somos apenas estranhas

Ela não me liga mais pelo telefone
Ela nunca ouve, diz que é inocente
Ela não me deixa mais ter o controle
Devo ter passado dos limites, devo ter enlouquecido

 

Quando chegou na escola naquele dia, se sentia tão desanimada. Já não aguentava mais entrar naquele lugar todo dia, vê-la passar com seu grupo de diversos amigos, receber um olhar discreto dela que carregava constrangimento, e sentir o resto ir por água abaixo.

Tudo começou com uma maldita festa, a qual nem queria ir mas fora forçada por seus pais, já que mal saía de casa, seria bom “socializar” pelo menos uma vez na vida. Planejava ficar ao lado da mesa das bebidas e talvez tomar alguma coisa alcoólica só para, quando voltasse, mostrar que agiu como adolescente naquela noite.

Por que tinha que ser igual aos outros que só queriam saber de beber, se drogar e transar feito cadelas no cio? Não poderia ficar em casa jogando videogame, lendo HQ’S ou qualquer outra coisa? Poderia até ver um hentai, se isso fosse ser normal para sua idade, embora fosse estranho dizer para seus pais que veria pornô em estilo anime.

Porém, quando começou a tocar Cool For The Summer, ela apareceu. Rindo, pegando um copo de bebida, e encontrando seu olhar.

一 Por qual motivo tem alguém no canto, excluída?

一 Talvez porque esse alguém tenha sido forçado a vir para “agir feito adolescente”. 一 Respondeu, forçando um sorriso.

一 Uau… E qual seria o nome da pessoa forçada a vir? 一 Perguntou, se aproximando da garota que estava com uma mão no bolso enquanto a outra segurava um copo com algo que ela não fazia ideia do que era.

一 Gwen.

一 Seu nome é Gwen?

一 Gwendolyn, na verdade. Mas eu acho Gwen mais bonito. 一 Respondeu, dando de ombros.

一 Tipo a Gwen Stacy? 一 A morena se aproximou tanto que só faltava prensá-la contra a parede. Gwen não se importaria se isso realmente fosse feito.

一 Tipo a Gwen Stacy. 一 Repetiu, tentando ser discreta enquanto olhava os lábios com um batom roxo.

Roxo era uma de suas cores favoritas. E não soube dizer se isso teve relação com o desejo que sentiu pela garota que mais tarde descobriu se chamar Marina.

As duas estavam numa festa, uma querendo ser a adolescente que bebe até cair e pega vários enquanto a outra quase foi obrigada a ir para aquele lugar maldito, nem que fosse para tentar fazer amigos.

Bem, já que tinha que agir feito adolescente, Gwen não viu problema em agir como aquela cambada de idiotas que tinha que dividir o oxigênio, e isso com certeza não incluía Marina. Pelo menos, deixou de ver problema quando encontrou os olhos escuros da morena.

Horas depois, o corpo de Marina estava por cima do seu, apertando seus seios por cima do sutiã enquanto chupava-lhe o pescoço. Mal ouviam a música alta tocar no andar debaixo da casa. Definitivamente tinham coisas mais importantes para serem feitas.

Porém, no dia seguinte, quando Marina acordou e viu o que tinha feito, ficou estarrecida. O seu irmão era o anfitrião da festa e estava tendo um tempo do namorado, mas jurava que voltariam… Podia considerar como uma traição.

Além disso, ninguém sabia sobre sua bissexualidade. E ninguém poderia saber, seus pais eram conservadores, jamais a aceitariam do jeito que é.

Já Gwen… Lésbica assumida. Os pais não se importavam com isso, não consideravam um problema. O problema era ser tão antissocial ao ponto de só ter um amigo de escola e o resto ser virtual. Havia sido sua primeira vez…

Quando chegou em casa, chateada por ver Marina fugir dela como se tivesse cometido um pecado, teve que aguentar a bronca de seus pais. Era para fazer amigos, não ficar a madrugada inteira fora de casa, sem dar notícias… Porém não estava de castigo, afinal eles queriam que agisse feito uma adolescente… Argumentou dizendo que se fosse para ser adolescente, seria a parte aborrecente também.

E agora, lá estavam elas.

Com um segredo grande entre ela, trocando vários olhares.

一 O que houve? É sua futura namorada? 一 Simon, o único amigo de Gwen, perguntou em uma das ocasiões em que elas se olhavam.

一 Não. 一 Respondeu, sentida. 一 Somos apenas estranhas.

Mas, por uma única noite, foram amantes. E agora sempre estaria em sua memória.

20 ноября 2018 г. 0:30:35 0 Отчет Добавить 2
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~