Bi sex uau Подписаться

luraywriter Luray Armstrong

Naruto não queria sair. Mas saiu . Em que tipo de universo alternativo ele não ajudaria Sakura, ele não sabia. Talvez não existisse tal lugar, onde ele deixaria suas coisas de lado para ajudar os outros. Como sempre, valeu a pena. Capa por: Bárbara Vitória


Фанфик Аниме/Манга 18+.

#sns #sasunaru #gincanafns #querobiscoitofns
Короткий рассказ
20
6.1k ПРОСМОТРОВ
В процессе
reading time
AA Поделиться

B de bolinho

Notas iniciais: to postando chorando, mas to postando. Passei 6h do horário limite então essa fic é meio que extraoficial agora. Eu to muito mal, queria conseguir brincar com isso K. Não vou explicar mt oq aconteceu pra n fazer drama e pagar de coitado. Enfim,
Esta é uma fic extraoficial da Gincana dos biscoitos. É Universo alternativo e foi ela que pegou o tema DIVERSIDADE. Espero que gostem.



Naruto não queria sair. Pela primeira vez em muito tempo, ele queria ficar em casa e descansar. Era terrível que o estágio e a faculdade estivessem lhe sugando ao ponto de o sempre festeiro Naruto Uzumaki querer ficar em casa vendo Netflix e comendo pipoca, brigadeiro e sorvete, como se tivesse levado um pé na bunda. Mas ele apreciava a sensação, a vontade de descansar e ficar sozinho, tomar um tempo pra si mesmo. Ele realmente queria.

Não que Sakura fosse permitir. Havia essa boate LGBT+ nova no centro de Konoha, uma franquia famosa que iria rivalizar com a, também famosa, mas que existia apenas na cidade, Icha Icha Paradaisu. Como Sakura tinha uma afeição especial pela boate local, por ter sido onde deu seu primeiro beijo em uma garota, ela queria conhecer a rival e saber os pontos fracos.

Na mente dela, aquilo era uma declaração de guerra e nada melhor do que conhecer o inimigo para poder derrubá-lo, não é mesmo? Ela se via como parte da boate local e levaria aquilo muito a sério. Mas para isso ela iria arrastar os amigos. Sakura não poderia ir sozinha. Não, tinha que tirar Naruto de sua paz, arrastar Lee e até mesmo Kiba, o hétero top e flex do grupinho.

Kiba jurava que enganava alguém se jurando de hétero. Dava até pena. O B de LGBT não era de bolacha (até porque é biscoito, não bolacha). Ou de Bis. Ou de Bolsonaro. Ou de bolinho. Ou de brancos. Ou de bobo. Mas se Kiba queria continuar fingindo, quem era ele para se meter?

Enfim, ela tinha que perturbar os amigos, ao invés de resolver seus próprios assuntos sozinha. Não que Naruto fosse egoísta, ele só não estava muito no clima, mas não conseguiria dizer não para a amiga.

Colocou sua camisa de botões branca com flores pretas e a bermuda preta. Calçou os sapatos e lembrou de Sakura dizendo o quanto ele sempre parecia um hétero top se vestindo. Riu.

Naruto é bissexual. Ele percebeu durante a adolescência. Tinha um fraco maior por garotas, mas já havia inclusive namorado alguns garotos. Apesar dos seus namoros não durarem muito, nunca. Vênus em áries, ele enjoava fácil depois de conquistar a pessoa. Era sempre fogo no cu, nada muito além. Não era muito de se apaixonar de verdade. Ele se afeiçoava fácil para amizade e coisas do tipo, mas romanticamente falando, demorava um pouco mais e era mais difícil conquistar seu coração.

Sakura dizia que era cu doce.

Você pode escolher a explicação que desejar.

Ele ia encontrar os amigos na casa de Lee, o motorista da vez (e Naruto era grato por isso, já que no humor que ele estava, precisava beber para se animar) para poderem ir para tal boate.

Naruto não estava esperando muito do local. Ouvira apenas de Sakura sobre o quanto a franquia era famosa. Aparentemente, ela estava criando milhões de expectativas. Naruto, surpreendentemente, não estava muito curioso. Não queria criar expectativas (já fazia demais isso nas mais diversas situações), queria se surpreender quando chegasse no lugar, talvez isso o empolgasse mais.

Pegou seu celular e verificou as mensagens. Tinha mais tempo para se arrumar já que Sakura, como sempre, conseguiu se atrasar mais do que ele. No começo, Naruto era extremamente preocupado quando se atrasava, pois sabia que não era legal deixar os outros esperando. Ele mesmo odiava, ainda assim não conseguia não se atrasar, mas depois, reparou que, independente do quão tarde ele chegava, Sakura conseguia sempre chegar depois. Então ele ficou bem calmo sobre isso.

Preferiu deixar o cabelo como estava, fazia anos que desistiu de arrumar. Deu um jeito na sua sobrancelha com a pinça, aquela merda crescia muito rápido. Escolheu seu melhor perfume, depois passou o hidratante labial. Não era porque estava cansado que tinha que deixar transparecer, né? Além disso, ele deixava para parecer um mendigo nos dias normais, saídas de fim de semana mereciam um Narutinho arrumado!

Mandou uma foto para os amigos no grupo do Whatsapp com a legenda “Hoje o pai aqui ta um nojoooo, meninas”. Então, pegou as chaves, guardou o celular, carteira e saiu de casa, indo para a casa de Lee.



Chegando na casa do amigo, ele foi recepcionado por Kiba. Definitivamente, ele se esforçava para parecer o mais hétero top possível. Aquilo era uma camisa polo? Deuses…!

— Iae, man, como tu tá? — Kiba perguntou.

— Tô bem e você?

— Tô top, top, top.

Naruto revirou os olhos. “Top, top, top" era o apelido de Kiba por algum motivo, não é mesmo?

Com ironia, disse para Kiba:

— Cuzão, cê tá um arraso nessa beca.

Como o amigo não era dos melhores para entender ironias, apenas sorriu.

— Olá, jovem.

E ali estava o pai de Lee; Gai. Era um homem forte e energético, sempre sorrindo e disposto a fazer exercícios. Naruto se aproximou e se abaixou para abraçar Gai. Ele sempre tinha os abraços mais fortes e reconfortantes, por isso sempre visitava Lee quando precisava de uma dose de vida.

— Tire as mãos do meu homem.

— É pra já, Kakashi.

Naruto se afastou de Gai, rindo. Kakashi era o marido de Gai e sempre fazia aquelas piadas com o loiro. Lee sempre dizia que tinha um fundo de verdade, ciúmes, mas Naruto não botava muita fé.

— Kakashi, sabe que não precisa disso. — Gai argumentou.

— Eu sei? Do jeito que esse aí é obcecado com fogo da juventude e eu tô ficando velho, não duvido nada dele me trocar.

— Te trocar? Talvez, por alguém que não tenha bunda flácida.

— Minha bunda não é flácida. — Kakashi se defendeu.

— Kakashi, todos nessa sala sabemos que sua bunda é flácida. — Gai rebateu.

— Todos vírgula, eu não sei de nada de bunda de macho. — Kiba disse.

— Naruto…

— Não tenho nada a ver com isso, Gai.

Por experiência, Naruto sabia que se meter nas discussões de Kakashi e Gai era uma péssima ideia. Não sabia quantas competições julgara. Kakashi era perfeito em praticamente tudo e Gai odiava perder, se envolver nisso era perda de tempo.

Naruto ficava particularmente surpreso com a quantidade de competições que presenciara, as alternativas que ele encontrava para que sua cadeira de rodas não fosse um empecilho. Gai é cadeirante, além de todo o resto já dito. Sofreu um acidente durante o auge de sua carreira de atleta, se tornou paratleta e depois conheceu e adotou Lee.

Lee era um garoto de rua que era muito fã dele, se sentia inspirado assim como Naruto. Eles se conheceram numa sorveteria, quando ele conseguiu juntar dinheiro para comprar o pote grande de sorvete de chocolate. Assim que reconheceu seu ídolo ali, o menino quase esqueceu do sorvete. Gai fez amizade com a criança, começou a se apegar. Em um mês, já estava movendo céus e terras para adotá-lo. Kakashi ajudava, ele era advogado. Não se opôs, Gai estava determinado e aquele pequeno serzinho conseguira conquistar até mesmo ele.

Gai e Kakashi tiveram que mover muito mais do que o comum. Desde aquela época, sabiam que Lee era um garoto trans. O cabelo grande e a voz mais fina não diziam nada a eles, que conheciam cada vez mais Lee como realmente era, e com a ajuda de um psicólogo conseguiram atestar. Queriam que os documentos de seu filho tivesse o gênero masculino desde o princípio. E conseguiram.

Lee cresceu como um garoto por inteiro e seus pais continuaram movendo céus e terras para protegê-lo. Parte da fortuna de Kakashi vinha de processos contra transfobia que tomou partido para proteger o filho.

Falando em Lee, ele estava saindo do quarto naquele momento. Era uma casa grande, chique e espaçosa, mas sem escadas ou elevações para facilitar a vida de Gai. Com a energia que ele ainda tinha, todos sabiam que era capaz de transpor qualquer coisa com os braços, mas era melhor que não se esforçasse demais. Ou assim pensava Kakashi.

— Naruto!

Lee e o loiro trocaram o abraço forte. Não fazia nem dois dias que não se viam, mas eram dois sentimentais de coração mole.

— Vamos buscar a Saky?

Haviam cansado de esperar por ela.

...



Sakura se arrumava lentamente. Sabia que os meninos não estariam felizes por estar atrasada, mas para quê queriam chegar cedo? Não havia lógica nisso. Às 22 ou às 2 da manhã, a análise dela não seria afetada.

O vestido preto era curto e brilhante, colado em seu corpo. Não possuía decote, não tinha por que realçar seios que não possuía. Não, ele era costa nua, realçando seu quadril avantajado e a bunda grande. A maquiagem era pesada. Ela sempre admirou as drag queens e até queria ser uma, mas havia toda uma dificuldade por ser mulher. Não que não existissem drags mulheres, ela só não sabia se tinha coragem de meter a cara e fazer mesmo com o preconceito que enfrentaria. E veja bem, ela queria ser drag queen, não drag king.

A sombra era colorida, algumas pedrinhas perto da sobrancelhas e formava as cores da bandeira lésbica. A deusa que a livrasse de ser confundida com uma hétero. De novo. Um batom escuro enfeitava a boca carnuda. O cabelo estava ondulado graças a seu esforço com a chapinha e o cosplay de Dona Florinda que fez depois.

Escolheu o melhor perfume e deu borrifadas leves em partes estratégicas de seu corpo. Não era porque ia fazer uma análise que tinha que ir desarrumada. Vai que, né?

Ouviu a buzina do carro de Lee pela quinta vez e decidiu que agora era hora de se apressar. Pegou a bolsa com dinheiro, cartões, chave de casa, documentos e batom caso precisasse retocar e saiu de casa.

Cumprimentou os meninos e ignorou completamente as reclamações sobre o horário. Sabia que aquilo só continuava acontecendo pela força do hábito e todos ali sabiam que as palavras entravam por um ouvido de Sakura e saiam pelo outro. Ela não estava nem aí, não se importava. Ela estava no banco de trás, do lado de Naruto, o último a desistir de brigar. Ele a abraçou e Sakura quis deitar no ombro dele durante o percurso, mas estragaria sua maquiagem e cabelo, e definitivamente não queria isso.

Se contentou em se encostar nele e sentir o braço forte ao redor de seu ombro. Eles eram amigos há muito tempo. Durante o Ensino Médio, enquanto Sakura ainda fingia para si mesma e para os outros que era hétero e ignorava a vontade de beijar garotas, eles namoraram. Foi um bom tempo e eles chegaram até mesmo a ter sexo. Mesmo tendo sido com um homem, Sakura ficava feliz de pelo menos ter sido Naruto e não algum babaca por aí para perder sua virgindade. Quando ela não aguentava mais fingir, conversou com Naruto.

Ele foi o ser mais adorável e fofo naquele momento, palavras dela. Disse que a entendia plenamente e revelou que desconfiava de sua bissexualidade. Juntos, saíram para o centro da cidade, um certo ponto turístico de Konoha, que sempre atrai pessoas LGBT+, e tiveram sua primeira experiência com alguém do mesmo gênero.

A partir daí, enfrentaram cada obstáculo sobre suas respectivas orientações sexuais juntos. Desde se assumir para família até os preconceitos diários. Eles tinham uma ligação muito forte até hoje.

O grupo finalmente chegou e estavam descendo do carro, pasmos com a fila enorme. Era a inauguração apenas! Não era possível ter tanta gente ali! Tinham investido tanto assim na divulgação? Wow, eles realmente tinham nome. Sakura não devia estar tão surpresa. Mas estava.

Naruto a segurou pela mão no alto da cabeça antes que pudesse entrar na fila e ela girou, sabendo que ele queria ver seu look. Quando parou de frente à Naruto, ele disse:

— Pega a visão que eu vou te mandar aqui, broder, papo reto mesmo. Ce ta um nojo com esse vestido.

Sakura adorava as gírias bissexuais de Naruto.

...



Sentado no banco do bar da Snakes, em algum tipo de cena triste de uma comédia romântica (porque ele jamais aceitaria que sua vida fosse qualquer outro tipo de filme) Naruto bebia uma bebida com vodka.

Os drinks lá tinham nomes de espécies de cobras ou serpentes. Tinha a Víbora, Cobra Rei, Urutu Cruzeiro e Surucucu que eram as bebidas mais fortes, pois correspondem a espécies venenosas, segundo o Barman. Naruto não estava esperando uma aula de biologia. Pediu uma Cobra do Leite, mais leve, mistura de morango, leite condensado e vodka, só para começar a se aquecer.

Ele estava ali mais isolado, enquanto Sakura conversava com todo tipo de pessoas, fazendo amizades e perguntando o que elas não estavam gostando ali - analisando os pontos fracos do inimigo -, e Lee e Kiba dançavam juntos. Primeiro, Kiba quis ficar sozinho com “medo" de que qualquer cara tentasse dar em cima dele, tentando fazer as poses mais héteros que conseguia. Se mexendo e inquieto daquele jeito, parecia que estava dançando (ou, se você fosse mais criativo, parecia que ele estava com um pequeno plug ou vibrador anal deixado ali por seu daddy).

Kiba aparentemente não sabia que podia apenas dizer não se algum cara desse em cima dele. Então, depois de ver que a estratégia não havia dado certo depois de, com certa vergonha e corado, dispensar o terceiro garoto na base da clássica estratégia: gritar, fugir e correr bem rápido, ele decidiu que se dançasse com Lee assumiriam que eles eram namorados,e como o outro também não estava tão afim de pegar ninguém até então, isso deixaria Kiba mais em paz.

Voltando, Naruto estava sentado sozinho bebendo, querendo que o álcool o desse um pouco mais de ânimo, quando essa pessoa se sentou ao lado dele.

Uma garota alta, com saia curta, colorida, bem maquiada e cabelo longo azul escuro. Sem precisar que dissesse nada, o barman colocou o copo cheio na frente dela.

Ela era linda. A saia deixava a mostra suas coxas grossas, tinha o quadril um tanto largo, porém o corpo esbelto, os cotovelos apoiados na mesa tapava a vista de seus seios.

Bem, Naruto com certeza se animaria com uma boa companhia.

— Oi, tudo bem contigo?

Ele tentou. Ela não lhe olhou e ele culpou o som alto do lugar.

— Oi, com todo respeito, eu te achei linda. Qual seu nome?

A garota olhou para Naruto com uma expressão maliciosa de quem ria de uma piada interna e um sorriso pequeno nos lábios como se o instigasse a falar mais, então ele tomou isso como algo positivo e, resolvendo ser mais direto, falou:

— Sério, você é muito linda. Esse batom principalmente, mas será que eu poderia tirar ele?

A garota sorriu, mas Naruto reparou que não era bem exatamente um sorriso amigável, ou tímido, nada disso. Era deboche.

Ela lhe olhou de cima a baixo, com malícia no olhar.

— Pode ficar a vontade para borrar meu batom, se ainda quiser.

Ooooh, okay.

Ele devia ter esperado, mas não estava. A voz da… garota era grossa e rouca. Masculina. Ele se assustou e arregalou os olhos, sem conseguir responder num primeiro momento, e a garota se levantou sorrindo.

— Foi o que eu pensei, garoto hétero.

E foi embora, sem lhe deixar falar nada, levando a bebida.

Okay, foi a primeira vez que aquilo tinha lhe acontecido e ele não esperava uma voz rouca de um ser com feições tão femininas e aparentemente tão delicado. Observou ela (ainda devia chamá-la de ela? Até então achava que sim) ir embora, com passos leves nos saltos enormes e o rebolado sutil no quadril avantajado, a bunda grande. Ele definitivamente não havia perdido o interesse, mas duvidava que fosse ter outra chance depois de ter moscado daquele jeito. Ela devia ter se ofendido. Talvez fosse uma garota trans? Uma travesti? Ou talvez não fosse mesmo uma mulher, afinal.

Ele virou de volta pra sua bebida. Depois daquilo, provavelmente não teria mesmo uma nova chance.



Kiba nunca odiou tanto Lee quanto naquele momento. Ele havia se afastado para, supostamente, pegar uma bebida para si, mas já fazia muito tempo. Perdera o amigo de vista no meio da multidão de pessoas se esfregando e dançando. Os único pontos sem amontoados de pessoas era onde alguém, alguns caras, arrasavam dançando.

Arrasavam? Aquele lugar estava mexendo consigo, tinha que sair dali.

Principalmente pois estava com vontade mijar, todavia sabia o perigo que era ir no banheiro masculino num lugar como aquele. Não que sua bexiga fosse atender a esse comando.

Muito apertado, ele começou a se afastar de onde estava plantado desde que Lee saíra. Sem saber se guiar, mesmo assim de alguma forma achou o banheiro.

Reunindo toda sua coragem, entrou. Havia barulhos que ele não queria identificar aparentemente vindos de uma das cabines. Nada que não acontecesse em qualquer boate, e fora isso estava bem vazio. Ele comemorou internamente. Se aproximou do mictório, abaixou as calças e chegou a suspirar com o sentimento de paz e liberdade de finalmente se aliviar.

Então, um cara meio estranho, de cabelos castanhos bagunçados e roupas bagunçadas parou ao seu lado direito, dois espaços de distância e, bem, começou a fazer o se faz no mictório. Até aí tudo bem, não teria nada de estranho, ele nem olhara para Kiba. Mas kiba olhara para ele. Para o...grande ele. Caralho, aquele cara tinha um pau e tanto. Mesmo mole, parecia ser bem grande, e Kiba simplesmente não sabia por que não conseguia parar de encarar. Se forçou a prestar atenção em seu próprio assunto, terminando e se vestindo de qualquer jeito, nervoso consigo mesmo. Acabou parando do lado do cara enquanto lavava as mãos e notou que ele lhe olhava através do espelho.

Ah, não. Tudo que não precisava era mais um gay dando em cima de si. Nem ele sabia muito bem o que o incomodava. Só sabia que incomodava.

Então, depois de pegar exatamente duas folhas de papel e enxugar as mãos, o cara lhe olhou e disse:

— Seu zíper tá aberto.

E saiu.

Kiba olhou para sua calça, o zíper aberto e a cabeça do mini Kiba lhe dizendo “olá”. Qual era a porra do seu problema? Por que ficara tão sem jeito perto daquele cara?

E… por que estava tão...decepcionado dele não ter dado em cima de si?



Sakura e Jiraya pareciam dois espiões conversando na Icha Icha Paradaisu sobre seus planos para expulsar as tropas inimigas de seu país.

— Então eles não tiveram nenhuma apresentação? — Jiraya perguntou.

— Não de drags. Apenas o DJ e algumas pessoas dançavam pelo salão, dava para ver que eram contratados do lugar.

“Dava para ver”, mas só Sakura notara. Nem sequer passara pela cabeça de Naruto que aquelas pessoas pudessem ser contratadas do local.

Eles estavam na parte de cima, a ala VIP, da Icha Icha Paradaisu, conversando com Jiraya, o dono, numa sala reservada. Naruto se sentia riquíssimo naquele lugar, mesmo sem ser. Eles estavam passando as informações do outro local, a base inimiga, para o adulto, seu grande amigo e avô de consideração. Se bem que Jiraya já parecia bem mais velho do que apenas “adulto”, mas não era como se ele permitisse que os garotos o chamassem de velho. Não que Naruto se importasse muito com o que ele permitia ou não.

— Mas por que essa rivalidade toda? O nosso local tem história e nome aqui na cidade, não é como se todo mundo fosse abandonar a gente por aquela lá.

Kiba tinha um ponto interessante, mas relativamente fraco e ingênuo no mundo do negócios. Até Naruto sabia disso. No entanto, não foi essa a resposta de Jiraya.

— Vocês sabem quem é o dono daquele lugar?

— Não. — Todos responderam em uníssono.

Até mesmo Sakura.

— O nome dele é Orochimaru. Meu amigo de infância.

Okay, aquela definitivamente era uma surpresa. Por essa, Naruto não esperava.

— Somos amigos desde que crianças. Ou éramos, eu, ele e Tsunade, sua avó.

Okay, até sua avó estava metida na história?

Ele sabia da relação de Jiraya e Tsunade, meio complicada e bagunçada. Seu avô biológico fora um homem chamado Dan, que morreu quando seu pai ainda era bem novo. Jiraya estava sempre próximo da família, então ele meio que assumiu o papel de pai de Minato, então foi ele que Naruto conheceu como avô. Ele e Tsunade até tentaram algo depois de muitos anos dela como viúva, mas não deu muito certo.

— Você sabe, sempre tive uma queda pela sua avó. Mas, mais do que isso, éramos grande melhores amigos. Estávamos sempre juntos, mesmo que eu vivesse competindo com Orochimaru. Principalmente eu e ele, sabíamos tudo um sobre o outro, até que eu não sabia mais. Ele começou a se afastar sem explicação e quando dei um jeito de ir atrás dele, descobri que estava se apresentando como Drag queen. Brigamos. Foi assim que comecei no caminho de Drag também, para bater de frente com ele. Até que tive a chance de abrir meu próprio lugar e parei de seguir Orochimaru, sentia que não podia mais alcançá-lo. E nos afastamos. Até agora, que ele voltou. Sinto que é um desafio direto, ele quer me testar, bater de frente comigo de novo. E vou honrar os velhos tempos. Ele será massacrado.

Apesar do tom determinado e briguento que Naruto tão bem conhecia, o olhar era melancólico.

— Sakura, precisa voltar lá na próxima festa. Estão fazendo ainda mais marketing e prometendo uma super atração. Aparentemente, deixaram para fazer a apresentação das Drag queens dessa vez, não entendi por que não colocar toda a munição num único tiro, mas a cabeça de Orochimaru é um mistério. Precisa voltar lá e ver do que realmente são capazes e então rebatemos fogo com fogo.

O que mais preocupava Naruto era que sabia que Sakura iria arrastar todos eles de novo naquilo. Sakura podia estar tomando as dores do velho, mas Naruto não se importava muito com aquele assunto. Ele adorava Jiraya, amava-o de verdade, era uma parte importante de sua vida, mas não achava necessário todo esse extremo, a Icha Icha nunca perderia todos os seus clientes, a competição saudável. Só elevaria a qualidade de ambos os locais. Não era tão ruim. Algo dentro de si dizia que tinha mais coisa ali. Coisa que ele não estava contando.




Como previsto, Naruto estava ali, de novo, arrastado por Sakura. Nada de novo sob o sol, choca 0 pessoas.

Dessa vez, ele resolveu dançar. Muito mais feliz, muito mais animado do que da outra vez, estava curtindo os remixes das músicas de divas famosas até ouvir um DJ fazendo a apresentação de novas atrações.

— Pela primeira vez na Snakes, as garotas da nossa grandíssima Miss Cascavel vão se apresentar. Façam barulho, bitches.

Uma drag queen com vestido longo escuro e saltos altíssimos subiu no palco. Provavelmente, por trás da maquiagem, ali estava Orochimaru.

— Fico feliz que estejam aqui novamente, meninaaaas. Não foi possível na inauguração, mas desta vez minhas meninas estão prontas. Espero que gostem. Eu vos apresento: Naja Pallida, Sucuri, Mamba Negra e Mamba Verde.

Os gritos eram ensurdecedores. Ao que parece, Miss Cascavel era uma drag realmente querida. A competição para Jiraya ficava cada vez mais difícil.

Cada Drag queen subiu ao palco aparentemente na mesma ordem em que seu nome foi chamado, cada uma com uma capa com capuz que cobria todo seu corpo. Miss Cascavel sorriu, orgulhosa, olhando para suas meninas paradas no palco atrás de si, na mesma pose. Ela desceu do palco e tudo ficou escuro, absolutamente tudo. As pessoas gritaram e assim que reconheceu os toques iniciais, Naruto se juntou à multidão. Não podia negar o quão fã era da Britney.


Superstar
Where you from, how's it going?


Era Womanizer tocando. Naruto estava enlouquecendo junto com todas as outras pessoas. Era Sucuri quem fazia a primeira Britney, estava com uma lingerie por baixo do robe cinza de cetim aberto. Fazia o lyp sync maravilhosamente, dançando em cima dos saltos discretos, porém altos. Por enquanto, apenas um holofote a iluminava e o resto do lugar continuava no escuro. Minha nossa, Jiraya realmente tinha muito o que correr atrás. Naruto finalmente parecia estar se dando conta de situação.


Look at you
Gettin' more than just re-up

Então, a luz sobre Sucuri se apagou e se acendeu o holofote de Mamba negra. Naruto pasmou ao vê-la tirar a capa e notar que era a mesma garota que havia dado em cima da outra vez. E, caralho, ela estava ainda mais linda. Camisa social de botões por dentro de uma saia preta que ia até seus joelhos, meia calça preta e saltos mais chamativos que os de Sucuri. Usava de óculos e batom vermelho, o cabelo azul enorme preso em um coque chique. Então ela era uma Drag queen? Uau!

Os movimentos dela eram sexys porém limitados pela saia justa, não que isso diminuísse seu brilho. Que pisão top!

De repente, ela jogou a perna direita para frente, empinando quadril para o lado, inclinou a coluna e rasgou a saia quase inteira, criando uma enorme fenda e passando a fazer movimentos mais ousados com a nova liberdade. Caralho, lacrou, man!

Ela soltou o cabelo e o jogou para o lado. Aquilo era mesmo uma peruca?

Diferente de Sucuri que teve uma parte pequena, Mamba negra dançava o refrão sozinha, ocupando maior espaço na música, sendo a segunda Britney. Naruto amava tanto aquele clipe que o tinha decorado em sua mente.


Lollipop
Must mistake me as a sucker


Assim como antes, a luz de Mamba negra se apagou e ao que parecia aquela era a vez de Naja Pallida brilhar. O cabelo era vermelho forte e intenso, ela estava de sutiã e uma legging preta, assim como suas botas. A terceira Britney.

Naruto olhou para Sakura. Ela estava de queixo no chão. Ela sempre quis ser Drag queen, mas nem chegara a tentar por causa de um certo preconceito dentro do meio sobre mulheres Drag queens. Mas lá estava, aparentemente pelo menos, uma mulher Drag queen arrasando bem em frente de seus olhos.


Maybe if we both lived in a different world
It would be all good, and maybe I could be yaw girl
But I can't 'cause we don't


De novo, a luz se apagou sobre Naja Pallida e acendeu para a Mamba verde. Ela usava um cap de motoristas, o cabelo loiro até os ombros estava preso, uma gravata pendurada pelo pescoço, um terno preto aberto, mostrando seu abdômen, e um short de mesma cor colado em seu corpo. Ao contrário das outras, ela foi a mais parada. Em comparação, pelo menos. Mas não menos incrível. Dava pequenos e leves passos, desfilando, se concentrando na interpretação da música. Ela tinha algum tipo de energia que atraía as pessoas e Naruto percebeu que até mesmo Lee, que não era lá tão fã de Drag queens (ele não achava algo tão incrível assim), estava impressionado. Talvez fossem aqueles olhos verdes.


Boy, don't try to front.

I know just what you are


E, então, como esperava, as luzes se acenderam, fogos saíram do palco, e as quatros fizeram o encerramento da música. Não que o fato de estar esperando aquilo (por estarem seguindo a “troca de personagens” do clipe, ele imaginou que no final as quatro dançariam juntas) tivesse tornado aquilo menos do que um tiro. Porra, elas realmente tinham talento.

Estava ainda mais curioso sobre Mamba negra agora. Não acreditava que havia perdido sua chance por algo tão bobo e agora ela achava que ele era hétero. Merda.

De repente, uma nova música começou a tocar, era Crazy in Love, mas a versão para 50 Tons de Cinza. As luzes naquele palco se apagaram e, à esquerda de Naruto, um outro se iluminou, bem de leve, com uma luz vermelha.

Uma nova drag queen subia ao palco, com um top e um short vermelho, apenas. Ela se agarrou ao pole dance no meio do palco e deu início à apresentação. Naruto ainda estava remoendo a situação com Mamba Negra, mas era difícil não ficar embasbacado com a leveza e sensualidade da nova Drag Queen. Qual seria o nome dela? A pergunta não ficou muito tempo sem ser respondida: Naja era o nome dela como Drag Queen, o DJ anunciou ao fim da apresentação, assim que as palmas e os gritos diminuíram (o que demorou para acontecer, pois ela tinha simplesmente arrasado).

Uau. Que hino, lek!

Jiraya realmente tinha um competidor à altura.





Naruto ainda estava chocado. Agora de pé em sua frente, notava como ela era alta, e não eram só os saltos. Agora sabia que ela era uma Drag Queen. E que Drag Queen, meus amigos, ela transpirava talento. A voz dela era mais feminina do que a que usara consigo no momento em que se conheceram, e julgou que ela poderia ter engrossado a voz justamente para brincar consigo. Ela ainda era linda. Não estava mais com o figurino da apresentação, mas com um vestido das cores da bandeira Drag Queen (branco na frente, roxo e azul atrás, com a coroa rosa desenhada em seu busto, as pontas se projetando para fora do vestido e as estrelas de cada ponta desenhadas em seu corpo) curto e cheio de glitter. Tanta pele aparecendo, Naruto se sentia queimar. E ali não fazia calor.

— Mamba Negra, eu sou muito sua fã. Nem acredito que lembra mesmo de mim. —Sakura falou num tom extremamente animado.

A Drag queen estava passando quando Sakura deu um ataque de fangirl e chamou a atenção dela.

— Não é como se o sucesso tivesse subido à minha cabeça ou algo assim. Eu lembro das pessoas que conheço. Memória fotográfica.

Naruto achou que, por ver a Snake como inimiga, Sakura não falaria com Mamba Negra mesmo sendo sua fã. Doce engano, Sakura nunca perderia essa oportunidade. Agora ela estava ali, no meio de Kiba, Lee, Naruto, Sakura e os curiosos ao redor deles.

Não sabia de onde Sakura a conhecia.

— Olá, garoto hétero.

Naruto piscou, notando tardiamente que ela falara consigo.

— Ãn… oi.

— Hétero? — Lee, Gaara e Sakura se questionaram ao mesmo tempo, sussurrando. Era muito estranho associar essa palavra a Naruto desde a festa em que ele deu um amasso histórico em um garoto.

Nenhum deles imaginava que natação pudesse fazer tão bem ao controle da respiração.

Mamba Negra riu, sem ouvir o que eles haviam falado.

— Como vai?

— Muito bem, na verdade. Aqui é bem legal. A sua apresentação foi maravilhosa, sério. É minha música preferida da Britney, Womanizer, e seu figurino tava perfeito. As outras Drags também arrasaram.



As frases rodavam soltas na cabeça de Mamba Negra. Definitivamente, aquele garoto não era hétero. Não podia ser.

E, tá, talvez fossem suas esperanças falando ali, mas ela não ligava para isso. Ele não era.

Lembrava do breve encontro no bar. Soube logo que ele havia lhe confundido com uma garota cis e quis se livrar do otário, mas quando o olhou, ele era tão lindo que parecia um desperdício!

Ainda assim, quis se divertir e engrossou ainda mais a voz do que o seu tom normal. Com a cara que ele fez, logo se desanimou e parou de pensar que era um desperdício não ter nada com ele. Só foi embora.

Como não sabia o nome dele, desde que contara a história às outras meninas, o loiro ficou conhecido como Garoto hétero. E não iria parar de chamá-lo assim só porque agora não parecia mais que ele o era. Agora, talvez não o desperdiçasse mais.

E, se fosse fazer, faria rápido. Uma picada rápida e sorrateira na vítima desprevenida.

— Ah, obrigado. Eu que escolhi Womanizer. — Mamba Negra lhe respondeu.

— Sério? Você também adora essa música?

— Sim. Foi um tipo de sorteio porque cada um preferia uma música diferente, eu sugeri essa e ganhamos.

Mamba Negra parecia bem indiferente. Como se não se importasse se estava falando com alguém, quase como se fosse um incômodo. Mas assim como Kiba não entendia ironias, Naruto não entendia quando alguém estava dando um gelo nele.

Principalmente, esse não era o caso.

— Uau, além de linda tem bom gosto! Esse é o tipo de pessoa que eu gosto.

Naruto não percebeu que parecia que estava dando em cima dela. Porque daquela vez não estava, só estava pensando em Britney e o quanto ela era um ícone top demais.

Mas os outros perceberam e começaram a se afastar um pouco, para dar certa privacidade. Até mesmo Sakura, que estava morrendo de vontade de dar mais alguns ataque de fangirl.

— Gosta, é?

— Sim. — Naruto respondeu rindo.

— Vem cá, tu disse que tinha gostado do figurino. Quer que eu te mostre?

Mamba Negra não gostava de perder tempo.

— Sim!

Tinha que ser muito burro para não entender o flerte óbvio que aquilo era, mas Naruto era só meio burro, então ao invés de não ter entendido, ele estava só desconfiado.

Mas,como não se opunha de forma alguma ao que aquilo poderia levar, ele apenas foi. E, muito antes do que ele imaginara, depois de subir algumas escadas e dar algumas voltas, eles pararam num corredor vazio, bem iluminado, cheio de portas com nomes que as enfeitava.

Eles estavam lado a lado antes de Mamba Negra puxar Naruto com a mão para frente de si.

Ela olhou bem fundo nos olhos azuis. Os olhos negros lhe escaneando de cima a baixo. Naruto se sentiu queimar em expectativa e então foi beijado. Graças aos saltos enormes, ela estava bem maior do que Naruto e, para facilitar, ele a puxou por trás dos joelhos e a prensou contra a parede. Apenas para facilitar, claro, obviamente ele não queria passar as mãos em suas coxas.

Era um beijo faminto, sem delicadeza, as línguas se encontrando dentro da boca com voracidade. Naruto sentia o batom dela borrar em sua boca, como sugerira antes, e aquilo o fazia sentir vitorioso, as pernas o envolvendo apertado e as mãos grandes alheias arranhando sua nuca e puxando seu cabelo.

Era intenso, era forte. Naruto se sentia completamente dominado, era Mamba Negra quem dominava e ele era completamente submisso ali, seguindo seus comandos, seu ritmo, sua vontade. Estava nas mãos dela. E queria mais, adorava a sensação.

Apertava as coxas pálidas e a ouvia suspirar em sua boca, mordendo seu lábio. Chupava a língua dela e sentia as unhas se cravarem forte em seus ombros por cima da roupa.

Escorregou suas mãos devagar para a bunda dela, como que pedindo permissão, e esta foi negada quando levou uma tapa ao apertar a polpa de leve.

As pontas da coroa que se projetavam para fora do vestido as vezes arranhavam seu corpo, mas ele não se importava.

Se afastou, ofegante, observando a boca dela manchada de vermelho, o batom borrado, sabendo que a sua com certeza não estaria em melhor estado.

Deu leves selos pelo pescoço dela, segurando sua nuca, sem saber se podia puxar seu cabelo também (se fosse uma peruca, seria problemático, mas por experiência com Jiraya sabia que nem toda Drag usa peruca — o avô ainda mantinha o cabelo muito longo dos tempos de Drag Queen). Passou a morder de leve e lhe lamber, ao que ela sussurrou:

— Não me marca.

A voz ofegante e baixa em seu pescoço arrepiou todo seu corpo.

Naruto não era exatamente uma pessoa obediente. Ele gostava de contrariar as pessoas pelo simples prazer de contrariar, era assim desde que era criança, isso não mudou. Então, quando Mamba Negra lhe disse para não a marcar, ele entendeu exatamente o contrário e chupou a base de seu pescoço com força, soltando um pouquinho e puxando de novo, mordendo a pele e depois sugando mais uma vez, enquanto ela puxava seu cabelo com força, gemendo baixinho no seu ouvido.

— Ai, caralho, eu disse para não marcar.

— Não parece que você não gostou.

— Eu não disse que não gostei.

E ela lhe beijou de novo, chupando a língua de Naruto.

Porra, ela super dominava o beijo e ele realmente não estava se importando. Geralmente, era ele quem conduzia, pois sempre tomava mais iniciativa, porém não ali. E ela beijava muito bem.

Uau, simplesmente, uau.

Quando Naruto já estava sentindo um certo amiguinho querer ficar animado, ela se afastou, desfez o nó de pernas em seu quadril e o empurrou um pouco.

— Tchau, garoto hétero.

E saiu andando, simples assim.

— Ei, espera, mas… mas… o figurino...

A cabeça de cima ainda não estava completamente focada. Mas a de baixo estava.

— Ninguém entra no meu camarim, garoto hétero. Lamento.

E ela lhe puxou pela camisa para lhe beijar mais uma vez, pegando na sua bunda por dentro do bolso da bermuda que vestia.

Sem cerimônias ou delicadezas, largou sua boca e foi embora, deixando Naruto perdido e sozinho naquele corredor.



No dia seguinte, Naruto não teve muito tempo para pensar no assunto. Era sábado e foi um dia corrido depois que ele acordou (bem tarde pela bebedeira durante a noite e a madrugada). À noite, foi repassar o relatório para Jiraya junto com Sakura de tudo o que aconteceu.

Jiraya pareceu meio perturbado e surpreso, passando a montar estratégias para superar Orochimaru com a ajuda dos dois.

No domingo, Naruto separou todas as roupas sujas para lavar, limpou a casa apenas porque queria ajudar sua mãe e curtiu o tempo com seus pais.

Na segunda, ele acordou cedo e meio triste por ter que trabalhar. Estava em período de adaptação no estágio, pensara que ia botar a mão na massa logo, mas chegou lá para aprender e fazer provas. Mal acreditava que depois de entrevista de emprego e todos aqueles procedimentos, ainda tinha que passar por provas para comprovar que era apto ao trabalho de verdade. Era só um estágio!

Naruto fazia faculdade de Cinema, mas trabalhava numa rede de concessionárias famosa graças ao curso técnico de manutenção automotiva que fizera. Claro que ele queria seguir seu sonho, mas não era rico o suficiente para se dedicar só aquilo como se a área fosse um mar de rosas no começo.

Ele fora avisado que iria falar com o Gerente geral da sede onde trabalhava, que era filho do dono da rede. O cu tava tão trancado que não passava nem Wi-Fi.

Se arrumou com o uniforme o melhor possível, estava impecável. Chegou bem antes do horário e foi comer algo no refeitório da empresa. Estava muito orgulhoso de si mesmo. Nada dando errado até agora. Pena que ele falou cedo demais.

Depois de comer, quando foi escovar seus dentes deixou cair um pouco de pasta no uniforme. Molhou um pouco de papel e limpou, mas acabou deixando o local molhado. Uma mancha molhada bem no seu peito, ótimo.

Depois, quando estava subindo para a sala do chefe, percebeu estar cinco minutos atrasado.

Maravilhoso! Perfeito!

Parabéns, Naruto!

Chegou ao local e encontrou o subgerente Suigetsu lhe esperando.

— Atrasado como sempre, né, Naruto?

— Eu tentei, eu juro.

— Eu sei. Sua sorte é que o chefe quer falar com um de cada vez. Kiba foi primeiro.

Todo dia Naruto ainda mais feliz por ter feito aquele curso com Kiba.

Esperou mais 10 minutos ali e Kiba saiu, com expressão séria, porém aliviado. Era difícil não falar gírias e palavrões e ele tentava ao máximo não falar no trabalho. Com o chefe, então, ele deve ter sofrido para se vigiar ainda mais.

Naruto entrou na sala assim que Suigetsu afirmou que poderia.

O chefe estava sentado por trás da mesa numa cadeira aparentemente muito confortável. A sala não era muito grande, mas era elegante e muito bem organizada, cheia de coisas feitas em madeira ou pintadas no mesmo tom.

Era um homem jovem e, puta que pariu, muito bonito. O nome em sua mesa dizia: Sasuke Uchiha. Ele encarou Naruto de uma forma estranha e sorriu pequeno depois.

— Olá, Naruto. Como foi o fim de semana?

Opa, opa, opa. Conhecia aquela voz.

Era...Mamba Negra?!

Ele riu ao notar o susto de Naruto.

— Olá, garoto hétero.

— O-olá.

Okay, ele tinha dado uns pegas no chefe. Não importava muito. Não devia importar, né?

Não era nenhum clichê de fanfic ou filme. Era sua vida. Não importava.

— Você me fez escolher o terno que eu odeio hoje.

E mostrou a marca roxa que Naruto fizera em seu pescoço.

Talvez importasse. E talvez estivesse encrencado.

— Não se preocupe, garoto hétero. Eu não misturo vida pessoal com trabalho, se você também não misturar.

E Naruto entendeu que ele se referia ao fato de ser uma Drag Queen. A ameaça explícita de que não deveria espalhar o assunto, ou seu emprego estaria em jogo. Não que ele fosse espalhar, mas se não contasse para Sakura sabia que podia explodir. Podia correr o risco. Sabia que ela guardaria segredo. Ou esperava que guardasse.

Naruto assentiu, com medo.

Observou ele se levantar e se aproximar, lhe puxar e dizer:

— Estou fazendo isso como Mamba Negra, não como seu chefe.

E o beijou. Okay, definitivamente era o tipo de pessoa que gostava de tomar atitude.

Foi bem mais leve do que os beijos na Snakes, mas foi bom. Muito bom.

Quando ele lhe soltou, disse:

— Como seu chefe, está liberado. Vá trabalhar, Uzumaki. Garoto hétero.

E ele riu baixo com a boca colada na sua.




De noite, Sasuke estava deitado em sua cama quando recebeu uma mensagem no Whatsapp.

(XX) 976XXXXXX: Oi

Na verdade

Eu sou bi sex uau

Eu sou bi, eu sou sexy e definitivamente eu sou uau

Salvou o contato como Garoto hétero depois de olhar a foto. Ele provavelmente conseguira seu número no grupo da empresa, odiava aquela merda, mas não podia sair.

Respondeu:

Uchiha S.: Sou seu chefe, não haja com intimidades, garoto hétero.

Garoto hétero: Perdão, Senhor Uchiha.

Senhor Uchiha, é? Até que ele gostara de ser chamado assim.

Aquela era uma coincidência muito interessante. 

31 августа 2018 г. 9:13:12 9 Отчет Добавить 16
Продолжение следует…

Об авторе

Luray Armstrong Perfil também disponível no Wattpad. Facebook: Luray Armstrong . SNS ❤ TODOKIRIBAKUDEKU ❤ KageHina ❤ Solangelo/Pernico ❤ Sheith ❤

Прокомментируйте

Отправить!
Políbio Manieri Políbio Manieri
Luray do céu eu to muito fora de mim HIOAUSHODIUAHS Eu definitivamente nao esperava tanto dedo no cu e gritaria. Quase me matou as gírias bissexuais do naruto, o hetero toptoptop E MANO DO CÉU MEU KAKAGAI VIVISSIMO ESSE MOMENTO É MEU. Eu fiquei com uma impressao tao grande que isso talvez vá virar uma long porque tem tantos pontos maravilhosos que acabaram nem tanto explorados por ser one e por ter um prazo e mano, eu to bem triste de nao poder contar pontos porque eu to muito extasiada! A sua narrativa quase me matou aqui, as vezes eu sinto muita falta dessas coisas mais impessoais e cheia de gíria jovem E DE HETEROFOBIAS PORQUE EU VI. Pensei que o kiba fosse dar uns pegas no insetao ainda EU VOU MUITO COBRAR A QUEBRA DO LACRE HETERO DELE. As referencias maravilhosas á boate, as drags finíssimas, a inserção de tanto personagem que não pareceu perdido no contexto geral no fim das contas, eu adorei! Adorei mesmo! O tanto que eu berrei durante a leitura dessa fic não tá escrito, você consegue passar todo esse ar divertido e debochado sem sair da pele original dos personagens e isso é muito sensacional! A gente vai lendo e conseguindo visualizar completamente cada um naquela situação, por mais absurda que seja a situação e isso torna tudo muito mais divertido. Realmente dá uma puta vontade de uma continuação porque você deixou muitos pontos soltos menino isso não se faz! Eu to em crise
6 сентября 2018 г. 15:47:32

  • Luray Armstrong Luray Armstrong
    Não esperava? Vc cometeu o terrível erro de me subestimar Kkkkk Gírias bissexuais do naru direro do buzzfeed. KAKAGAI ❤ Se vai ser long msm n sei, mas vai ter continuação sim KKKK vc reparou naql insinuação GaaLee? Vc acha q eu ia perder de fazer uma fic com Gaara Dragqueen e Lee trans? Só n ta mais triste que eu KKKKKK te garanto Ah, eu adoro fazer comédia assim. Quando eu tento uma fic séria tenho q ficar cortando, mas qdo é dedo no cu e gritaria tem mt besteira sim KKKKK Heterofobia SEMPRE LACRE HETERO KKKKKKK consegui deixar dentro do personagem? Eu tenho meio um problema com OOC ent tava com medo disso sosjdodn KKKKKK, tem coisa solta msm q eu cortei tb. Flashback da história do Jiraya com o tio Orochi, pedacinho da história do Gai, uma coisinha ou outra. Muita coisa da pra desenvolver tb, a Saky q vai achar a rival dela, Kiba pegando na largata, e ngm até agr sabe quem são as drags q aparecem além do Sasu u.u N existe OC nessa fic Que bom que gostou :) Obrigada pelo comentário. Espero que tenha aproveitado bem esse tempo com este meu trabalho e me perdoe por qualquer coisa que não tenha gostado, adoraria te ver novamente em uma outra fanfic, beijos. ♡ 7 сентября 2018 г. 18:35:43
Nathy Maki Nathy Maki
ESSA É UMA FIC-SACIO- UAU! (Mds perdoa isso, é o sono falando mais alto kkkk) Mas Sakura curtíssima, se num é pra atrasar tem nem pra quê ir :v Kiba, Kiba, Kiba, você não engana ninguém, além de você mesmo claro, mas não ver a propria lerdisse é papo pra outra hora. Olha esse Sasuke Mamba negra, puxa pra uns amassos e umas apalpadas e sai como se nads tivesse acontecido hihehehe gosto assim! Forjado na atitude. Ah Narutinho que cantada kkkkk Mas é um anjo muito fofo e azarado! Tenho fé que um dia o Universo te ajuda! Adorei a história e rir horrores com ela, tive que me segurar pra não berrar na aula kkkkkkk Curiosa pra ver como isto se desenrola! Beijinhos ♡
5 сентября 2018 г. 20:44:39
Nathy Maki Nathy Maki
ESSA É UMA FIC-SACIO- UAU! (Mds perdoa isso, é o sono falando mais alto kkkk) Mas Sakura curtíssima, se num é pra atrasar tem nem pra quê ir :v Kiba, Kiba, Kiba, você não engana ninguém, além de você mesmo claro, mas não ver a propria lerdisse é papo pra outra hora. Olha esse Sasuke Mamba negra, puxa pra uns amassos e umas apalpadas e sai como se nads tivesse acontecido hihehehe gosto assim! Forjado na atitude. Ah Narutinho que cantada kkkkk Mas é um anjo muito fofo e azarado! Tenho fé que um dia o Universo te ajuda! Adorei a história e rir horrores com ela, tive que me segurar pra não berrar na aula kkkkkkk Beijinhos ♡
5 сентября 2018 г. 20:30:34

  • Luray Armstrong Luray Armstrong
    Mt feliz que gostou! Kiba gosta de se iludir Kkkkk Que bom que gostou :) Obrigada pelo comentário. Espero que tenha aproveitado bem esse tempo com este meu trabalho e me perdoe por qualquer coisa que não tenha gostado, adoraria te ver novamente em uma outra fanfic, beijos. ♡ 7 сентября 2018 г. 18:38:01
Lachat Souza Lachat Souza
SOCORRO QUE HINO DE FANFIC AAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Eu amei demais, quero continuação disso plmdds!!!!!!!! Eu ri e me deliciei, me identifiquei em varios pontos na fanfic toda! As girias bissexuais do Naruto, então, plmdds aaaaaaaaaaaaaaaa
1 сентября 2018 г. 13:42:26

  • Luray Armstrong Luray Armstrong
    ÍCONES DE GÍRIAS AAAAAAA Continuação sai um dia, acho kkkkk Que bom que gostou, fico mt mt mt feliz. Obrigado pelo comentário, até a próxima 1 сентября 2018 г. 14:21:40
Barry A. Barry A.
eu so vim aqui te dar biscoito por que você merece muito, por que eu li essa maravilha pelo face, mas n da p comentar por la, ai eu tenho q entrar pelo app, achar a fic, passar a história toda dnv pra comentar, n tem um link q direciona para o app n? agr vamos a esse plot QUE PLOT FOI ESSE??? eu juro que era a Hinata como mamba negra kkkkkkk esse trocadilho de bi sex uau é para se levar para a vida hahaahahahhaha Nao to querendo encher o saco com isso, massss merece uma continuação viu, falar mais do q aconteceu com o tio orochi e o ero-senin, desenvolver esse kiba até ele cair na real, a saky dar uns pegas na drag ruiva, ver o q vai rolar desse relacionamento com o chefinho ein? eu sempre me empolgo nessas suas história mds kkkkk é q tu faz umas paradas tão ricas e complexas que eu fico querendo mais ❤
1 сентября 2018 г. 12:42:38

  • Luray Armstrong Luray Armstrong
    Continuação? Rsrs. Quem sabe? Tinha mais sobre orochi Xjiraya mas cortei pq já tava mt longo. N entendi da treta do app mas okay OSNDKDND E cuidado com a saky vc ta shippando errado KKKKK Vc reparou na dica GaaLee? U.U Que bom que gostou, fico mt mt mt feliz Obrigado pelo comentário, até a próxima ❤❤ 1 сентября 2018 г. 12:57:49
~