My World Подписаться

lee1529485434 medaka box

O mundo é cheio de surpresas e nem tudo que aparenta ser é. Stilles fazia parte de dois mundo em que um deles, ele nem fazia idéia que existia. A linha do mundo não é tão tênue assim, ela pode seguir caminhos diferentes e ele descobrirá isso da pior maneira possível. Seus olhos finalmente verá a verdade por traz da vida, da sua vida.


Фанфик Сериалы/Дорамы/Мыльные оперы 18+.

#gay #yaoi #stiles #derek #sterek
4
4.5k ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 30 дней
reading time
AA Поделиться

capitulo 2

O pai de Stiles andava de um lado para o outro, não conseguia tirar da cabeça a imagem de seu filho vomitando sangue, um sangue totalmente negro. Passou as mãos pelos cabelos já grisalhos em sinal de nervosismo, se algo acontecesse com seu filho ele nunca se perdoaria. Só parou mesmo de quase fazer um buraco no chão quando Melissa o chamou.


- Melissa! Como ele está? Me diz que ele ‘tá bem. - Perguntou desesperado. Melissa pegou em sua mão e o guiou até um dos bancos que havia ali no corredor.


- Bem... nós não sabemos exatamente o que o Stiles tem, mas ele ficara bem, está estável agora. - Disse tentando acalmar o xerife. John suspirou aliviado e lágrimas se formaram em seus olhos. Melissa sorriu compadecida, entendia e achava lindo a relação de pai e filho dos dois, seu filho merecia algo assim também.


- E..eu posso vê-lo agora?


- Claro! Me acompanhe. - Disse e o mesmo a seguiu até o quarto onde Stiles estava. - Só vinte minutinhos tá. - A mulher saiu deixando os dois a sós. O xerife se sentou na beirada da cama e passou a acariciar os cabelos amendoados do filho ternamente e iniciou a canção que sua esposa sempre cantava para ele quando era bebê.


"There's a battle to your spit, oh my little.
Between darkness and light
Will evil devour you?
Be strong, my boy.
Its essence is in the air
The world is so unfair
Oh! Mother of the land I'm afraid, there's no escape
Who will win this battle?
Who will win the prize?
Who will dominate your mind?
The inner voices in your head will come
Seducing you is one of the options
Who will control me?
But the light in your heart wants to be
Forgiveness is the key.
The ice your instrument
Oh! Mother of the land take it for you."
(Banda “Layz”)


...
Stiles havia acordado já fazia um tempo, sentia seu corpo todo dolorido e não sabia a razão para isso. Olhou de um lado para o outro constatando que estava aos cuidados de Melissa, uma amiga de seu pai e mãe de Scott McCall, uma pessoa que não gostaria de pensar no momento. Logo a porta se abriu e passando por ela Melissa, que sorriu ao velo acordado.


- Que bom que acordou Sti, como se sente? - Perguntou acariciando os cabelos do garoto.


- Tirando a dor descomunal que 'to sentido, eu estou muito bem.


- Te darei algo para dor. Seu pai está aí para te levar pra casa, já te dei alta.


- Obrigado Melissa.


- Não precisa agradecer, sabe que o tenho como filho. – Disse e ambos sorriram. – Agora vá se trocar que seu pai está te esperando. Assim que John viu seu filho saindo do quarto logo foi ao seu encontro lhe dando um abraço.


- ah ah ah... Pai dói. - Disse e logo seu pai tratou de larga-lo.


- Desculpa. Vamos? - Falou e viu o grande sorriso do filho. - Eu te levarei mais não poderei ficar, fui chamado porque houve um assassinato na floresta, perto da reserva dos Hales, desculpa filho.


- Não se preocupe pai, eu já estou bem e... eu sei me cuidar sozinho tá.


- Vamos logo então.


Chegaram em casa poucos minutos depois, John teve que ir para a delegacia como havia dito deixando Stiles sozinho. O jovem decidiu que seria uma boa ficar na sala e assistir alguma coisa, mas seus planos foram interrompidos pela campainha.
- Já vai! - Gritou e com um pouco de dificuldade foi atender a porta, mas não imaginava que quem estaria ali seria Scott.
- O que faz aqui? - perguntou mudando seu tom de voz, uma que Scott sabia que não era nada amigável.


- Eu vim te ver, soube qu...


- Dispenso qualquer tipo de coisa que venha de você Scott McCall. - Ameaçou fechar a porta, mas Scott a segurou não permitindo tal ato.
- Por favor Stiles, me deixa entrar. - Pediu. Mais nada veio de Stiles. - Eu sei que você está com raiva, eu entendo mais por favor, me deixa entrar e eu prometo que te explicarei tudo. - Implorou com o olhar. Stiles apesar de toda a magoa que sentia optou por ouvir, mais do que nunca sempre quis saber os porquês de Scott. Deu as costas deixando a passagem livre para o moreno entrar. Os dois estavam sentados no mesmo sofá em um silêncio incomodativo, Stiles sabia que o moreno não iria falar então resolveu tomar a iniciativa.


- Vai ficar olhando para minha cara ou vai dizer o que tem pra dizer... estou esperando. - Disse arisco e não poupou demonstrar sua magoa, faria isso até que Scott o provasse que não tinha motivos para isso.


- É... eu não sei exatamente por onde começar. - Disse nervoso.


- Que tal começar pelo fato de você ter me deixado de lado pra namorar aquela puta. Hum... qual era o nome dela mesmo. - Fez uma pausa dramática. - Oh! Alisson certo? Ou talvez você deva começar pelo fato de você ter me deixado quando eu mais precisava ou esqueceu que minha mãe morreu há três meses atráz? Que tal começar do porque você se tornou esse babaca popular da escola que mesmo sabendo o que fez não se deu ao trabalho de se explicar para a única pessoa que esteve com você durante toda a sua vida toda seu merda.... foi só precisar eu ter expelido sangue que você resolve aparecer, talvez eu devesse ter morrido não é mesmo, assim sua suposta culpa, porque eu acho que se sente culpado para estar aqui com essa cara de cachorro que caiu da mudança.... Uhgr!!!!!! Te odeio!!!! - Se levantou e começou a andar de um lado para o outro, nem se importava com a dor que sentia, a raiva momentânea camuflava qualquer tipo de dor externa, sem dúvidas. Scott por outro lado não sabia o que falar, tinha plena noção que nada do que ele falasse seria justificável para seu amigo.


- Desculpa. Eu sei que eu não mereço, mas eu tive meus motivos mesmo sabendo que não justifica o que eu fiz, mas irei contar, agora eu posso. - Stiles o olhou com o cenho franzido, como assim agora podia? - Bom, lembra quando a gente foi para a floresta procurar a metade do corpo de uma vítima, e que eu disse que eu tinha sido mordido por um lo...


- Não existe lobos aqui em Beacon Hills a o que... 100 anos?


- Deixa eu terminar caramba. - Stiles revirou os olhos e se pôs a sentar, ouviria sem interromper dessa vez. - Então, depois dessa mordida minha vida mudou completamente, eu havia me tornado um lobisomem. - Stiles arqueou uma sobrancelha tentando decidir se Scott era louco ou só queria uma desculpa para o indesculpável.


- Lobisomem? Você? Hum... sei.


- É verdade, vou te mostrar. - Scott ainda estava meio incerto disso, mais recebera total permissão de seu alfa, então não tinha mais motivos para esconder isso. Fechou os olhos e quando os abriu novamente, seus olhos estavam da cor vivida de um âmbar o que acabou surpreendendo Stiles que recuou, ficando o mais longe de Scott possível.


- O... o que é isso? Co...como? Ai meu deus Scott que loucura! - Sua fala estava meio cortada, a surpresa era evidente, era tantas informações que sua cabeça pareceu girar, o que não passou despercebido por Scott que logo tratou de segurar o amigo antes de que o mesmo caísse no chão. - Fique longe de mim! - Falou empurrando Scott para longe.


- Stiles... por favor não faça isso. - Implorou ao amigo que estava totalmente na defensiva, seria difícil tê-lo de volta.


- Não Scott, eu não acredito que você escondeu isso de mim, uma parte da sua vida. Você acha mesmo que só por que resolveu me contar agora eu vou te perdoar, tarde demais Scott. - Disse sentindo um nó se formar em sua garganta.


- Desculpa Stiles, entenda... eu não podia contar. Meu alfa não tinha permitido, sem contar que os treinamentos, lua cheia e muitas outras coisas me deixavam ocupados, por isso que minha presença na sua vida foi ficando menos constantes...e


- E NADA SCOTT!! Eu não... eu não quero ouvir mais nada que venha de você, vai embora!


- Stiles...


- VAI EMBORA!! – Gritou. Dessa vez permitiu que as lágrimas rolassem, já não estava nem ai se quem estava na sua frente era a pessoa que mais amava ou não... não importava mais. - Nunca mais ouse pronunciar qualquer palavra a mim, não chegue perto de mim, finja que não me conhece, sei lá, só some de uma vez. - E sem esperar resposta alguma subiu para seu quarto, permitindo se fechar cada vez mais.
8 августа 2018 г. 13:15:06 0 Отчет Добавить 3
Продолжение следует… Новая глава Каждые 30 дней.

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~