Insecure | vkook taekook Подписаться

chimfada Roy taekook

Jeon se sentia inseguro, gordinho, rechonchudo. Tão intrigado com sua própria barriguinha, que começou a achar que essa poderia ser uma razão para ser menos desejado por seu marido. Taehyung mostra que isso não é verdade, quando beija o garoto dos pés a cabeça dizendo que o ama.


Фанфик Группы / Singers 18+.

#erotico #fanfic #bts #jungkook #kpop #vkook #taekook #taehyung #chimfada #hot-gay #hoyminjoon
Короткий рассказ
64
5852 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único


Espreitando pela fresta na porta Jeon se sentia o pior dongsaeng do mundo. Estava quente, bagunçado, havia acabado de acordar, tinha fome e sequer tinha colocado os chinelos que Taehyung, seu marido, pede tanto para que ele use. Estava praticamente tremendo sem saber o que fazer, era sábado e o seu marido havia chegado mais cedo. Sabia que se entrasse na sala e pulasse nos braços de Kim, esse por sua vez iria beija-lhe com saudades e acariciar as suas costas com a mão esquerda, enquanto trabalhava aquele tac tac no teclado do notebook. Jeon odiava quando ele trazia trabalho para casa.

Contudo isso não era um problema, quem dera que fosse, o problema é que já não tinha os toques do marido há uma semana, pois ele estava exausto com o trabalho e quando demonstrava interesse Jeongguk mal notava. E agora havia acordado de um longo sonho quente onde Kim, sem dúvidas, estava em todo o seu auge. Seu marido o enlouquecia.

Tinha basicamente um leque de opções em sua frente, entre elas a mais fácil seria chegar na frente de Kim e começar a se despir, mandando que ele largasse aquele notebook. Outra seria tomar um banho frio, e respeitar o cansaço do outro, esperando que ele tomasse a iniciativa.

E essa seria o certo, correto? Errado.

De pijama, Jeon sentia o seu membro pulsar, era como se a própria respiração o excitasse ao ponto de sussurrar o nome de Kim. Deu alguns passos para trás, esquecendo a fresta e decidiu ir ao banheiro finalizar aquilo sozinho para depois deitar ao lado do mais velho sem culpa alguma. Mas desistiu, praticamente; já estava na fase do dane-se quando deu dois passos atrás e se viu em frente ao espelho. Ergueu a blusa, vendo a glande avermelhada sair da calça do pijama e deixar a ponta lubrificada para fora. A mão foi até o membro, tocando por cima do tecido e a massageando por mínimo alívio. Arfou cerrando os olhos, queria que fosse Taehyung com a palma ali. Ele sabia o tocar como ninguém.

Escutou a porta fazer um ruído, com um provável vento, que aumentou a brecha da porta e abaixou a blusa rapidamente largando a sua mão da li. Seria no mínimo constrangedor se o seu hyung o visse assim. Não para ele, e sim para si. Por que se sentia tão inseguro ao pedir algo imediato e explícito à ele? Se questionava, olhando para os lados para ver se Kim não havia ouvido nada. E ergueu a blusa novamente, encontrando-se da mesma forma, mas dessa vez focou no próprio abdômen que uma vez já foi bem definido. Agora não tinha músculos, poucas ondulações, a cintura já não era mais fina que a de próprias mulheres, diga-se de passagem que Jeon se esforçou muito anteriormente para ter um físico avassalador. E isso deixava qualquer maluco, inclusive Kim.

Estava gordinho, pouco bronzeado, um perfeito universitário que não tinha tempo e nem aptidão para academia. O moreno sempre se sentia meio flutuante quando Taehyung sussurrava em seu ouvido, com um sorriso, que estava perfeito assim e que as dobrinhas que ele tem quando senta, o deixa com vontade de fazer cócegas. Em frente ao espelho, quase sorriu. Contudo o sorriso se perdeu quando começou a imaginar se seria assim todas as semanas, essa carência dolorosa que o fazia almejar pelo momento em que poderia rebolar sobre o colo do mais velho. Estava ansioso para isso.

“Jeon? Você está acordado?” ofegou escutando a voz, fechando os olhos enquanto tocava o próprio membro, meio manhoso respondeu positivamente escutando de longe a porta sendo aberta. Deixou a mão para as laterais e abaixou a blusa se virando em direção a porta e vendo Taehyung entrar com um sorriso, ele estava com cara de cansado, ombros tensionados como se guardasse muito estresse, suas mãos vieram direto para sua cintura, e o corpo do mais velho buscou conforto nas costas de Jeon, ficando ali e afundando os lábios da curvatura do pescoço do mais novo. Jeon tremia e pareceu retrair o corpo quando Kim deixou um beijo mais demorado em sua tez. Ele notou isso.

— Algo de errado, amor? — perguntou arrastando o nariz até estar com metade do rosto enterrado nos curtos fios morenos do mais novo. Se deliciando com o cheiro fresco de shampoo, o cabelo estava úmido e brilhante apesar de bagunçado, com a franja jogada para lados diferentes. Diferença interessante à sua pele que parceria ferver, mas Taehyung ignorou, Jeon sempre foi muito quente. Esperando uma resposta, continuou deixando beijinhos, dessa vez na cartilagem da orelha. Jeon se encolhia e flexionava o corpo para o lado quando o mais velho esfregava a mão em sua cintura, por puro carinho.

— Não, h-hyung. Está tudo bem — disse baixinho não querendo quebrar o clima bom, virou o rosto para o lado encontrando os lábios que beijou brevemente, deixando-os colados e sentindo a maciez dos lábios alheios. Suspirou ao fim do selar.

— Então por que está com essa carinha, hm? — perguntou ao pé do seu ouvido, enlaçando o menor em um abraço apertado, e deixando mais dezenas de beijinhos sobre seu pescoço, clavículas, orelhas e bochechas, de ambos lados sem preguiça alguma.

— Acho que estou gordo… — sussurrou tirando os olhos do espelho e olhou o marido de soslaio colocando a mão na barra da blusa, rapidamente, quando o Kim tentou erguê-la. Taehyung deixou um beijo em sua bochecha fazendo carinho com a ponta de seu nariz ali, e então afastou a mão do mais novo, o vendo fechar os olhos com as bochechas levemente ruborizadas, era como se o corpo de Jeon estivesse ficando mais quente ainda sobre seus braços.

Kim ergueu a blusa, vendo a barriga do mais novo contraída e a pele se arrepiando em sua frente, seguiu a linha central do abdômen achando as poucas, quase imperceptíveis, ondulações e uns pelinhos aloirados serem cobertos pela ponta do falo duro de Jeon que saia da calça que usava. Jeongguk não era nem de longe gordo, tinha suas curvas devidamente simétricas a seu corpo, o achava perfeito, irresistível demais. Ainda mais quando o mais novo cobriu o rosto tímido com as palmas da mão, sentindo o mais velho dedilhar a sua barriga cheinha, no máximo flácida, de cima para baixo puxando um pouco do pijama para mesma direção, deixando os ossos laterais da lombar aparecerem junto com o pau meio coberto. Jeongguk vibrou quando sentiu a respiração morna de Taehyung bagunçar poucas mechas do seu cabelo.

Kim umedeceu os lábios respirando o cheiro doce do corpo do mais novo, achando a devida pancinha uma graça, mas quase pifando ao ver o marido excitado daquela forma. Taehyung passou a mão na cintura do outro vendo as mãos que estavam sobre seu rosto, cair um pouco, permanecendo sobre a boca e pressionando um pouco, tapando arfares ao olhar pelo reflexo do espelho o encarar profundo do Kim.

— Estou, não estou? — perguntou tentando puxar a ponta da blusa para baixo, se sentindo rejeitado por não ver as mãos de Taehyung o tocando aonde desejava.

Kim o virou para sua frente deixando uma das mãos onde estava e levando a outra até a curva do pescoço do mais novo, fazendo o polegar tocar o seu maxilar e erguer para si, não tardando em beijar os lábios avermelhados. Movimentou a boca, conforme o beijo pedia, e a necessidade de Jeon o fazia guardar suspiros ao sentir as mãos do mais velho irem até a sua bunda e apertarem com gosto o fazendo chocar o quadril consigo e, consequentemente, fazer os membros se esfregarem.

Kim parou o beijo em um estalo, vendo Jeon permanecer com a cabeça inclinada para frente com os olhos semicerrados. — Claro que não! Você é sempre lindo, Gguk. — disse sorrindo sorrateiro para o homem em sua frente, Taehyung jamais poderia explicar o tamanho do amor que sentia por cada parte do corpo e alma do mais novo. Era uma amor gigantesco, de fato, e mesmo quando fossem velhos, manteria o seu amor juvenil. Viu um sorrisinho nos lábios finos, e quis beijá-lo novamente.

— Mas me sinto feio, hyung. O que faço? — perguntou abrindo os olhos e deixando o sorriso morrer, a rigidez no meio das suas pernas o incomodava, então apenas apoiou a cabeça no ombro do outro, não sabendo se entraria em combustão apenas ao sentir o olhar dele sobre si.

Kim tentou erguer o seu olhar novamente, mas o mais novo negou, se escondendo ainda mais em seu peito. Taehyung virou um pouco o rosto, encontrando o rosto coberto em sua blusa branca, Jeon amava quando ele usava aquela blusa, o deixava com um ar sociável. Viu os olhinhos se fecharem, e depois apenas um deles se abrir encontrando o sorriso canteiro do mais velho.

Jeon riu baixinho, abrindo os dois olhos devidamente e olhando o rosto dele. — Você sabia que beijar queima calorias?

Perguntou em tom de brincadeira fazendo o mais novo rir e deixar um leve soco falso em seu ombro. Kim o puxou pela cintura, até o conduzir e deitá-lo sobre a cama. Sem que o moreno recusasse, afinal, não se sentia forte o bastante para não se derreter aos carinhos de Taehyung. Mas foi inevitável, quando viu em meio aquele escuro a silhueta dele, os ombros largos e aquela mesma blusa escura, com um jeans que havia usado — provavelmente— , no trabalho, abriu as pernas tirando a blusa enquanto o mais velho assistia tudo de cima, com um ar eminente. Ele ergueu uma das sobrancelhas se encaixando entre as pernas de Jeongguk, fazendo questão de friccionar o quadril sobre o membro do mais novo, apenas para vê-lo tremer sobre suas mãos novamente, enquanto arrastava as palmas pelas coxas e prendia as pernas em sua cintura.

— Você parecia tão cansado, eu não queria te incomodar… — disse puxando a gola de sua blusa, para juntar os lábios e deixá-los encostados aos seus. Kim negou a acusação balançando a cabeça, apertando as coxas fartas vendo o mais novo morder o lábio inferior.

— Eu adoro quando você me incomoda. — disse por fim, começando um beijo intenso e rápido, onde mordia os lábios e depois soltava, chupando a língua e contornando a boca com a ponta da mesma. Jeon soltava gemidos um tanto quanto manhosos sentido a ereção de Kim se esfregar na sua, e as mãos do seu hyung tocarem o seu corpo, sem quaisquer dúvidas.

O moreno ergueu o quadril se sentindo impaciente e gemeu mais prolongado quando os lábios prenderam o inferior de sua boca, apertando a sua bunda com mais grosseria, ao ponto de sentir o membro se melar um pouco de sêmen. Taehyung soltou os lábios de Jeon, o vendo respirar descompassado, sem parar de esfregar o corpo em si. Desceu a boca até tocar a sua pele novamente, contudo, mais abaixo, em seu pescoço distribuindo chupões e beijos mais pesados, dedicando-se em morder leve a sua pele, buscando escutar gemidos saírem em choramingos pela voz de Jeon.

Sentia o próprio falo pulsar, mesmo que sua única intenção fosse ver Jeon se derreter de prazer e saber que é perfeito de todas as formas. Desceu mais os lábios passando a língua pelas auréolas amorenadas, e começou a chupar o mamilo vendo o garoto flexionar suas pernas em aperto afoito, puxando o quadril do seu hyung mais para baixo e depois soltar as pernas, deixando-as dobradas sobre a cama. Ficaria louco de vez.

Taehyung sem medo a própria morte em si, subiu o quadril, deixando suspenso no ar e tirou as calças do mais novo, fazendo o agonizar em baixo de si, larmuriava pedindo para que ele parasse de brincar consigo dessa forma.

A blusa de Taehyung, frouxa e suspensa ao ar, subia um pouco na barriga, fazendo a ponta do membro de Jeon bater no mesmo canto. Riu contra a boca do moreno, o vendo tentar subir o quadril para ter a sensação do atrito em seu membro, e abaixou com as próprias mãos, o deixando preso no colchão de calma. Jeon reclamou sobre seu tormento, estava excitado desde o sonho e não entendia onde Kim queria chegar.

O mais novo levou as mãos até o seu falo, começando a se masturbar, mas também foi contido nesse sentido quando Taehyung prendeu suas duas mãos, com a língua entre os dentes, sorrindo abertamente quando viu um biquinho de formar na boca do mais novo.

— Ah! Por favor, hyung. Me deixa tocar... — pediu sentindo Kim conduzir suas mãos, até a parte posterior das suas coxas e erguê-las prendendo suas mãos ali, deixando suas pernas abertas como queria. Kim tirou a própria blusa, se abaixando novamente deixando um beijo sobre o seu mamilo esquerdo, descendo com beijos pela barriga, até chegar ao umbigo e deixar mais um beijo ali. Ergueu a cabeça, vendo Jeon o olhar de cima, e desviar o olhar fitando o próprio teto, estava ligeiramente envergonhado diante a calmaria nas ações de Taehyung, mas reconhecia suas necessidades. E tentou mesmo assim erguer o quadril, o que foi impedido por ele.

Kim parou de fazer hora, sentindo o membro do garoto tocar a sua bochecha e tratou de colocar em sua boca de uma vez, o vendo apertar as mãos entre as suas de prazer. Taehyung soltou seus dedos, sentindo de imediato as mãos do marido segurarem seu cabelo e o fazerem ir mais fundo. Deixou que Jeon tomasse o ritmo que quisesse, e aproveitasse o máximo, para depois tomar as rédeas, tirando suas mãos de lá e tratando de tirar o falo da boca, para descer com a língua até os testículos e em seguida até a entrada do mesmo.

Jeon tapou a boca por um segundo, quando sentiu a língua invadir sua cavidade, e depois sair, circulando entre as pregas que quase nunca tinham descanso, com exceção dessa semana que fora ignorada. Kim desferiu um tapa na coxa que permanecia ao lado do seu rosto e depois ergueu o rosto olhando o estado febril e arfante do mais novo. Era quase um absurdo a forma como ele conseguia deixar Taehyung quente. Deu uma mordida forte na coxa do mais novo, o vendo rir meio bobo com o beijo delicado que foi deixado em cima da mordida.

Kim começou a deixar beijos em suas coxas, sentindo o próprio corpo sofrer as consequências dos gemidinhos. Levou a mão até o zíper da calça abaixando enquanto escutava o seu nome ser dito de forma melodiosa. Abaixou minimamente, afastando a cueca e começou a se masturbar deixando a mão livre deslizar pela coxa de Jeon, e depois afastar sua perna, a deixando deitada sobre a cama, permitindo que ele visse o corpo lindo de seu namorado. Taehyung gemeu contra a pele de Jeon ao olhar de canto com a boca grudada no começo de sua perna. Levou a mão até o membro do moreno, se esquecendo do próprio membro e começou a masturba-lo erguendo a cabeça apenas para poder subir o corpo e voltar a beijá-lo. Às vezes não entendia como Jeon se sentia inseguro.

Mordeu os lábios voltando a beijá-lo com avidez, quase perdendo a própria consciência quando aumentou o ritmo da sua mão em uma velocidade tão firme, que fez o garoto se contorcer embaixo de si, choramingando de prazer em seus lábios. As línguas se arrastavam e a boca do mais velho não dava pausa para o moreno, que hora ou outra deixava suas mãos se prenderem aos braços de Taehyung, o puxando para lados divergentes querendo descontar as sensações que sentia, aproveitava hora ou outra para arrastar suas unhas sobre os braços e barriga, se perdendo no caminho da barriga até subir e encontrar a nuca, agarrou os cabelos do mais velho colocando o seu rosto de lado, enquanto ele beijava seu pescoço. Jeon adorava quando ele gemia ali, principalmente quando começava a dizer o seu nome de forma inconsciente e gostosa.

O mais novo sentia a respiração arfante lhe aquecer o pescoço, fazendo arrepios subirem por seu corpo, junto com a mão que soltou-se de seu membro por um segundo, somente para grudar os dois, e deixar os falos se esfregando com a sensação deliciosa do sêmen escorrendo pelas pontas e melando a mão do Kim que ainda se movia em um ritmo rápido, abrigando os dois em uma mão. Uma sensação boa, quase anestesiante de tão intensa, fez com que Jeongguk puxasse os cabelos mais claros entre os seus dedos, gemendo mais alto, sentindo o próprio líquido escorrer da mão do seu hyung para a barriga e a sensação de prongolar em gemidos mútuos quando o prazer de Taehyung também se derramou sobre si, deixando aquela bagunça em cima de sua pele. A mão ainda se movia, por sua vez, tinha um compasso mais lento, quase libertador quando de sua boca, saía o seu nome contra o ouvido do mais novo, do jeitinho que ele gostava.

— Eu gosto de perder calorias assim. — sussurrou com um sorriso quase que sonolento vendo Kim rir de seu comentário e deixar um beijo carinhoso em seus lábios. O vendo descer com a boca pela sua tez, chegando até a barriga e se inclinando o bastante para que Jeon visse com os próprios olhos, sua língua rondando as gordurinhas sujas de gozo da sua barriga. Jeon nem ao menos piscava, vendo ele sugar a sua pele engolindo o sêmen, para depois passar a língua entre os lábios e partir os mesmos em um estalo que fez Jeon acordar e saltar os ombros com o barulho curto.

Fazia algumas cócegas, mas não deixava de ser inevitavelmente sexy. — Nem se atreva a perder esses pneuzinhos.

Disse contra a barriga, ganhando alguns risinhos. Jeon empurrou o seu corpo, tocando pelos ombros e o deitou na cama, caindo em cima do seu corpo. Escutou Taehyung tossir ar com o peso do mais novo, o fazendo adquirir uma carranca questionadora, pois se o objetivo do mais velho era o fazer sentir-se perfeito, agora se sentia mais flácido ainda.

— Estou só brincando. — sorriu deixando a mão fazer carinho em sua orelha. — Tão leve quanto uma pena.

Disse em contraste, prendendo as coxas do marido entre as mãos e fazendo ele se apoiar em seu corpo de uma forma melhor. Completamente em cima de si, com as coxas flexionadas e os braços abraçados em seu pescoço.

— Nem mesmo uma dieta? — ainda esperou uma resposta sabendo que a resposta seria negativa, mas apenas jogou mais uma frase por cima. — Lembre-se que o corpo é meu e se eu quiser perder alguns quilinhos, eu o farei.

— Mesmo que queria perder alguns quilinhos, eu não gosto das dietas que você pega na internet, então sem dietas! — Kim disse firme, puxando a orelha que tinha entre os dedos, vendo o moreno pender a cabeça para o lado com uma careta que podia ser considerada adorável.

Ah, pois isso será péssimo para você. — respondeu breve, deitando a cabeça sobre seu ombro e rindo meio sapeca.

— Por que isso seria péssimo para mim? Só vejo vantagens. — disse posicionando as mãos na bunda do mais novo, apertando a carne da bunda, que havia ganhado um pouco de volume desde que ele havia parado de malhar.

— Se não me deixa fazer dieta, vai ter que me beijar até que eu fique satisfeito.— Taehyung olhou para o rosto do marido, negando com a cabeça e explodindo em beijinhos por todo o rosto de Jeon.

— Eu realmente adoro quando você me incomoda.

27 июня 2018 г. 15:56:02 4 Отчет Добавить 23
Конец

Об авторе

Roy taekook taekook e yoonmin/kook squad

Прокомментируйте

Отправить!
Natielly Jesus Natielly Jesus
Que amor
10 сентября 2019 г. 19:44:42
Leticia Beatriz Leticia Beatriz
Amei!!! Adoro essas fanfic de insegurança❤❤❤❤❤❤❤
tae 💜 tae 💜
❤️❤️❤️

~

Похожие истории