ladysalieri Lady Salieri

Sean observava o vaso irregular com as magnolias despedaçadas à sua volta. Ao lado, a garrafa de whisky pela metade e o vidro de Xanax.


Фанфик 13+.

#SolemnHypnotic #Sean #Magnolia
Короткий рассказ
1
4.8k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único

Sean observava o vaso irregular com as magnolias despedaçadas à sua volta. Ao lado, a garrafa de whisky pela metade e o vidro de Xanax. Cada caco colado gritava toda sua vida, e ele era a cola que tentava manter tudo junto, embaçando o vidro cristalino e tentanto tampar as irregularidades irreversíveis de cada fracasso...
Virou o vidro do remédio sobre a mesa, fazendo um montinho com as pílulas. Seria fácil não ser cola, não ser caco, não ser magnólia, não ser nada. Seria o caminho mais curto para uma fusão total com o universo, para ser tudo, explodir em um milhão de átomos e pousar sobre todas as coisas que não fosse ele próprio...


Os ruídos la fora aumentavam, clamando pela sua presença. "Pior que não alcançar o que sonhamos é alcançar e ver que não era nada do que a gente pensava"... do caminho ao destino quantas pessoas não haviam ficado para trás? Por que era tão difícil existir e conviver e seguir e fazer as pessoas seguirem com você? Cada abandono era uma dor primeira, cada saudade era um abismo diferente.


Trouxe o montinho de Xanax mais para perto de si. Já havia esvaziado meia garrafa de Whisky com anti-histamínico. Eles impediriam que ele vomitasse e obrigaria seu corpo a absorver todo o medicamento. Suave, suave, como dormir o último sono. E não haveria ruído, nem faltas, nem falhas; não precisaria mais remoer as intenções perdidas, as vontades solapadas, aguentar o peso da vida.


Com as mãos trêmulas, pegou os remédios e foi levando-os à boca, quando o seu telefone vibrou sobre a mesa. A vibração soou tão forte em todo seu corpo que ele derrubou as pílulas todas que se espalharam pelo chão. Olhando o nome no visor... era ela. De algum modo ele sabia que ela o salvaria mais uma vez, fosse como fosse. Se a chamada não era um sinal de esperança na neblina, Sean não queria saber do que se tratava. Talvez fosse um momento propício para ser ignorante, para se agarrar a uma corda no escuro e acreditar que ela o levava a terra firme.


Ficou olhando o visor acendido sem ter coragem de atender àquela chamada. Queria viver as mil possibilidades naquele instante mínimo sem nunca poder averiguar, porque a esperança vem da fé e não da certeza.


Assim conseguiu pegar a guitarra e sair do camarim.


Entre as magnólias murchas, o cartão dela desejando-lhe toda a felicidade do mundo permanecia intacto.
7 мая 2018 г. 17:58:03 1 Отчет Добавить 2
Конец

Об авторе

Lady Salieri Alguém que gosta de escrever mais do que de qualquer coisa na vida.

Прокомментируйте

Отправить!
Kardiá E; Chrysí Kardiá E; Chrysí
AGORA EU TENHO CONTA NO INK E POSSO COMENTAR NESSA BELEZINHA <3 Primeiro, Sali, eu queria dizer o quanto eu te admiro. Você é uma das mulheres em quem eu tento me espelhar e, por mais que eu não seja uma das melhores discípulas, por mais que eu fiquei mó cota sem contato porque eu sou péssima pra puxar conversa, eu te adoro demais. E queria contar também como essa história ficou no fundo da minha mente até esse momento, em que eu decidi que era hora de retomar minha escrita. Você sabe como o Sean é meu filho. Ele pode não ter sido o primeiro personagem que eu criei, mas ele é de longe o que foi mais divertido. E ele engloba toda a essência da Rose Lust (ou, como você conheceu, Magnolia) tipo um avatar bêbado e drogado da história. E a gente anda brigando há uns meses: ele quer ir pro papel, mas eu não encontro o fôlego pra isso. Porque, as you may know, ele é um cara que demanda muita atenção e energia. Como eu disse na Liga, meu aniversário é uma época MUITO delicada. Tem ano que eu to ligada no 220W, tem ano, como esse, que eu fico tão triste que eu nem quero sair de casa. Eu começo a lembrar de coisas, de gente que não tá mais perto de mim, das facadas nas costas que eu levei... eu fico bem emotiva. E, em outro momento, eu recorria ao Sean. Mesmo pra escrever uma oneshot triste sem nenhuma relação com a realidade, só pra escrever alguma coisa pra me distrair. E esse ano, parece que ele puxou tua mão e falou "SEGUINTE, vamo resolver isso que minha mãe ta mal", porque, sinceramente, faz muito tempo que eu não me solto pra escrever e ele deve ter percebido. "Do caminho ao destino, quantas pessoas haviam ficado para trás?" é algo que eu me pergunto sempre. Eu fico até nervosa lembrando quem me deixou porque às vezes foram por motivos imbecis. Eu penso às vezes que o problema poderia ter sido eu e, muitas vezes, nem é, mas eu fico me debatendo, tentando me culpar de alguma coisa. E -- O Sean sabe disso -- às vezes as pessoas são só babacas. Quem mais me incentivava se mostrou uma dessas pessoas babacas e eu perdi as forças pra continuar escrevendo. Eu fui fazer a migração das minhas histórias e notei que a mais recente é de dois anos atrás, e eu só terminei por ter me comprometido com a Liga, no AS. Eu não tinha mais nenhuma história que eu fiz porque eu quis, sabe? E eu acho que isso tirou ainda mais meu ânimo porque escrever havia se tornado uma obrigação. Putz, eu lembro de uma vez que eu passei das 8 da manhã até as 8 da noite escrevendo direto, só parando pra comer e ir no banheiro... e hoje em dia, minhas mãos incomodam só de escrever esse review. Ver o Sean de novo, ver o Sean sem as minhas cordinhas puxando ele, meio que fez alguma coisa clicar. Parece ele falando "olha, eu criei vida, quer você queira ou não, só resta você me manter vivo". Não diria um orgulho, uma massagem no ego por te ver usando meu personagem, mas talvez um susto, na falta de uma palavra melhor. Eu não esperaria isso jamais. E eu só tenho que te agradecer por isso, Sali. A fagulha pra me fazer voltar a escrever foi isso aqui e, por isso, eu sou eternamente grata. <3
~

Больше историй

Revive Revive
Ode to Meteora Ode to Meteora