Encontro em família. Подписаться

takkano Takkano

Tsume sempre se privou das reuniões familiares organizadas na vila, principalmente depois de perder sua primogênita para a guerra. Mas, finalmente,ao aceitar um convite de Mebuki Haruno, ela vai descobrir que sua família na verdade está crescendo, e não diminuindo.


Фанфик Аниме/Манга 18+.

#Shiba #amizade #família #romântico #yaoi #Shino-Aburame #Kiba-Inuzuka #naruto
3
5.3k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

O convite.

Apesar do lindo dia ensolarado e calmo na vila de Konoha, uma mulher lá pelos seus quarenta e poucos anos, já beirando os cinquenta, caminhava nada feliz em direção a feira livre, que acontecia todas as sextas-feiras.

Tsume odiava as feiras. Não por serem feiras em si, mas sim, pelo excesso de pessoas nas ruas, e isso incluía todas as ruas próximas. Andar por ali se tornava um desfio ranking S. A cada passo, tinha que parar para esperar alguma senhorinha conseguir desbloquear seu caminho. Logo depois, se deparava com algumas crianças – daquelas, que as mães não tinham um pulso tão firme quanto o seu –, correndo desembestadas bem na sua frente. Sem falar nos dondocas que gostavam de andar bem lentamente, rebolando, mais frescas que qualquer fruta ali.

Mas, toda semana era exatamente igual, então, só teria que usar a experiência, fazer suas compras o mais rápido possível e ir embora o quanto antes.

Virou uma pequena esquina em direção a barraca mais importante, a de damascos, que era a fruta preferida de Kiba, e deu de cara, ou melhor, de costas com a última pessoa que gostaria de encontrar naquele lugar; Mebuki Haruno.

A mulher usava uma roupa extremamente desnecessária para sua idade, é o que pensava Tsume, que tinha, pelo menos, uns três anos a menos que ela. E nem era preciso dizer que a criatura gingava feito uma cobra ao andar, e ainda por cima, bloqueava completamente seu caminho; duas das combinações que Tsume mais odiava encontrar nos dias de compra.

Assim que a figura, ainda de costas abriu passagem, Tsume se apressou e tentou ultrapassar a mulher o mais rápido possível, evitando qualquer conversa desnecessária.

— Uhaaa, tia, que sacola legal!

E lá estava ela; a criança; o tão temido terceiro elemento. Uma garotinha de uns sete anos mais ou menos grudou na sua sacola já cheia de compras. Havia uma imagem de um cachorrinho bem fofo desenhada nela; presente do dia das mães de Kiba, quando ainda estava na pré-escola.

— Não querida! Não incomode a senhora! - a mulher lhe dirigiu o olhar. – TSUME! - a garotinha continuava a espernear chamando bastante atenção. Mebuki largou a garota para abraçar e dar dois beijinhos em Tsume, que dobrou o corpo o mais que pode, a fim de evitar todo aquele contato invasivo. – Quanto tempo! Também, sempre enfiada naquela casa feito uma velha! Como estão as crianças?

— Crianças? - Tsume sentiu um nó se formar na garganta.

Era meio óbvio que dentre todas as pessoas com quem Tsume menos simpatizava, Mebuki Haruno, a mãe de Sakura, era a principal delas. Apesar de ter colaborado muito com a guerra e ter uma conduta muito correta como moradora e defensora da vila, Mebuki apresentava alguns comportamentos desagradáveis e um tanto ofensivos, às vezes. Principalmente com todo aquele papo de família ideal que, por acaso, gostava de jogar na cara de Tsume que ela nunca teve. O que para a própria Tsume era uma afronta, pois seus filhos, livres e em segurança, sempre foram mais que o suficiente para sua felicidade. Mas tudo o que havia restado a Tsume agora era Kiba, e aquilo a magoou bastante.

— Oh, deus; perdão! - Mebuki notou o desconforto emocional de Tsume. – Eu me expressei mal! Eu estava perguntando do Kiba e do Shino!

— E o que tem o Shino?

— Nada, é que ele e o Kiba estão sempre juntos! Ou ele na sua casa ou o Kiba na casa dele; parecem…

— Irmãos! Sim eu sei!

— Bom… é, né!

— O Kiba está muito bem obrigada! O Shino também, com certeza. Ele é um rapaz muito forte e independente.

Tsume desviou o olhar para a garotinha que mostrou a língua.

— Ah, essa aqui é uma sobrinha! A Sakura está cuidando dela. É bom ir treinando, já que logo acredito que terei alguns netos!

Tsume revirou os olhos. Não tinha o mínimo interesse em saber quem era a pestinha, e muito menos gostaria de voltar a ouvir a mulher tagarelar sobre o quanto sua família poderia se expandir.

— Bom, eu vou indo então, tenho ainda muito o que fazer!

— Esse final de semana não vai ter nenhuma missão na sua divisão, não é!

— Não!

— Teremos um encontro em família, na minha casa, sábado à noite, e todo o pessoal da nossa antiga turma, estará lá. Acho que você faz parte, né! Será só eu, a Yamanaka, a mulher do Nara, e me parece que algum dos Hyuugas também; coisa simples! - Tsume olhou desconfiada. Nada que vinha de Mebuki era simples! – Ah, e é claro encontro em família, então… leva o Kiba. A Hinata e a Ino vão ter companhia, sabe como é né, já estão crescidas. O Kiba pode ir sozinho mesmo, eu sei como ele é e, com certeza, vai querer levar o Akamaru.

— Desculpe, eu tenho muita coisa pra fazer, e não sei se o Kiba gostaria desse negócio de jantar fora.

— Uhm, entendo! Bom, é uma pena, eu disse aos outros que tinha certeza que desta vez você não ia fugir! Mas, se o Kiba prefere passar a noite passeando com o Akamaru do que acompanhar sua mãe em um jantar entre amigos… - a mulher riu dando um tapinha no ombro de Tsume – Algumas coisas nunca mudam, não é mesmo! Não se preocupe, teremos uma outra oportunidade de reunirmos todos, logo a Sakura vai se casar e…

— EU VOU! - Tsume estava vermelha – Eu e o Kiba com certeza vamos nesse seu jantar! E prepare três lugares, pois o Akamaru, não é a única opção do Kiba! - Tsume apontou o dedo em direção a Mebuki em desafio, virou as costas e saiu pisando forte.

7 апреля 2018 г. 21:50:38 0 Отчет Добавить 2
Прочтите следующую главу Damascos.

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 7 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму