Oyabun Подписаться

tiatatu Tatu Albuquerque

Eu tenho muito poder, mas o que mais me interessa é o poder que eu tenho sobre o corpo dela, tenho muitas armas, mas todas são para protegê-la, eu tenho muitas joias, mas a mais importante delas é a minha Pérola, a mulher que eu amo, a mulher que me fez virar um Oyabun. Continuação da oneshot Hold On


Фанфик Аниме/Манга Всех возростов.

#MafiaNH #shikatema #sasusaku #mafia #naruhina #fns #konohana #naruto
11
5800 ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждые 30 дней
reading time
AA Поделиться

Prologo

Ela é linda, a mulher mais linda desse mundo! De quem eu tô falando? Dela, Pérola, a minha joia preciosa! Ela se assustou muito depois que eu a trouxe de volta pra casa, eu iria atrás do Cobra até no inferno caso ele tivesse feito mal a ela ou ao meu filho. Por ela eu faço tudo, por ela e por esse bebê, sabe quanto tempo eu esperei pra ter essa mulher? 10 anos! 10 longos anos renegando tudo o que eu acreditava, sujando as mãos de sangue e virando um homem que eu nunca imaginei que fosse por culpa dela, essa mulher que me enlouqueceu desde que eu a vi pela primeira vez.

— Naruto... - ela é tudo o que eu mais amo, a única pessoa pra quem eu posso ser apenas o Naruto e não o Raposa, a pessoa que eu posso amar sem medo, pois, como disse o Saru, há amores que são como escudos e o nosso é um deles. - Não, não me toca, Naruto, me salva... - larguei meu copo de sakê, levantei da poltrona e fui pra cama, abraçando ela forte.

— Eu já te protegi, Pérola, ninguém vai te fazer mal! - o Sharingan vai me pagar caro por não cuidar direito da segurança da minha mulher. Sabe a agonia que eu fiquei quando atendi aquele telefone e ouvi essa mulher chorando? Eu já levei tiros, facadas, lutei à espada contra o meu irmão quase que até a morte, mas nada me dói mais do que tocarem na Hinata. Ela é frágil, ela é uma boneca de porcelana, a minha boneca de porcelana que só eu posso tocar, ela é minha, a mulher que esperou por 10 anos apenas para se entregar pra mim. Porque precisamos esperar por 10 anos?

"Quando eu conheci a Pérola eu tinha 18 anos e ela 14, foi em uma festa, um baile de gala. Eu era um cara comum, meu pai adotivo, o Kakashi, ou, se preferir, Raikiri, que era o líder, eu apenas fazia serviço de segurança pra ele, mas não gostava de sujar minhas mãos, mas naquele dia eu tinha que proteger ela, Hinata, a garota mais linda que eu já tinha visto. Quando ela chegou e olhou nos meus olhos, eu tive uma certeza: aquela era a mulher da minha vida! Só tinha um problema, o pai dela.

— Essa é minha filha mais velha, Hinata, ela e sua irmã mais nova são os meus bens mais preciosos! - Hyuuga Hiashi, o Souke, ele era o chefe da Byakugan, uma máfia aliada à Hokage, e, também, um dos poucos amigos do Raikiri, cara importante, poderoso. Além da Perola ele tinha a Gaki, que nessa época ainda era uma pirralha, e elas erão tudo pra ele tanto que ele disse uma coisa que nunca mais saiu da minha cabeça. - Para casar com a minha filha, só se o rapaz puder proteger Hinata como eu a protejo! - como ele a protegia? Com uma mafia inteira, foi aí que eu percebi: se eu queria aquela garota, eu tinha que deixar de ser só um segurança da Hokage e subir alto, se não ia chegar algum arrombado e ia levar ela de mim e eu não queria aquilo, eu queria ela pra mim e eu sabia, pelo olhar curioso dela pra mim, que ela também me queria pra ela. Nesse dia, durante a tal festa, as luzes se apagaram e eu ouvi um grito bem baixo. Meu coração acelerou, eu podia sentir que tinham pegado nela, então eu fui atrás e, pela primeira vez eu matei alguém, e, pra falar a verdade, não senti um pingo de remorso.

— Você está bem? - ela era uma menininha assustada, até hoje é, ia cair desmaiada no chão, mas eu a segurei e foi a primeira vez que eu tive ela nos braços, a vez que me fez decidir: eu faria de tudo para ter ela comigo o resto da minha vida! - Hinata, eu prometo que um dia eu vou ocupar o lugar do Raikiri, eu juro, mesmo que eu tenha que fazer muita coisa ruim, eu vou chegar no mais alto e vou pedir sua mão pro Souke... - foi o que eu prometi pra ela quando ela disse que me amava pela primeira vez, na festa de 15 anos dela.

— Eu vou esperar pra ser a sua mulher! - ela era tudo o que eu desejava na vida em uma mulher, linda, boa, meiga... Ela é perfeita, uma verdadeira joia! Foi nesse dia que de Naruto eu virei Raposa, a partir desse dia eu mudei da água pro mais tinto vinho."

O estouro de um trovão e ela chorou assutada, uma gatinha manhosa, a minha gatinha manhosa. Ela tem medo de quase tudo, foi super protegida a vida toda e vai continuar sendo, porque enquanto ela me tiver ela não precisa ter medo de nada.

— Vai ficar tudo bem, vai passar... - esse cheiro dela... E pensar que eu quase a perdi, ainda bem que tudo ficou bem! Eu chamei um medico pra ver se está tudo bem com o nosso filho e, por sorte, ele está bem saudável, o que me alivia. Ela me fez o homem mais feliz do mundo quando disse que estava grávida, ser o pai dos filhos dela é o que ne realiza como homem, nada mais me importa, só eles! - Eu te amo! - ela virou e se encolheu no meu colo, buscando proteção, então eu a abracei e beijei sua testa, meu bem mais precioso. Ainda está cedo, são umas 20:00, vou aproveitar que a chuva passou e resolver um assunto. - Eu já volto pra você, meu amor! - esqueça toda essa meiguice que você acabou de ver, eu só sou assim pra ela, pro resto... - De joelhos! - pegamos mais três homens que fracassaram na segurança da minha mulher e eu não tolero fracassos, ainda mais quando se trata da vida da minha familia.

— R-raposa, nós...

— Saru! - eu só tenho dois braços, então outra pessoa tem que dar o terceiro tiro. O Saru é como um irmão mais novo, um afilhado, pra mim. Se acontecer alguma coisa comigo, é ele que vai cuidar de tudo até meu filho crescer. Ele já sabe o que fazer, veio, pôs a pistola na testa e, antes que eles chorassem de novo e acordassem a minha mulher, atirou junto de mim. - Tirem o lixo e não sujem meu tapete! - assim fizeram, já o Sharingan tá bem nervoso, eu também estaria se fosse ele. - Saiam todos! - eles foram saindo aos poucos, o Sharingan também ia, mas... - Menos você, Sasuke! - ele paralisou no momento em que o chamei pelo nome, ele sempre foi outro gatinho medroso e eu nunca vou entender como o Raikiri cogitou deixar ele como herdeiro de tudo, às vezes até entendo porque ele foi deixado na rua. - Nós tínhamos um acordo... - fui até a estante e tirei a espada de lá, ele engoliu em seco. Conforme fui me aproximando, ele se ajoelhou, nunca tinha pensado em fazer isso antes, mas ele me afrontou no momento em que, naquela mesa, expôs o baixo número de seguranças da minha mulher! - Você me desobedeceu, a ordem era cuidar da Pérola e você fracassou, Sasuke. - ele engoliu em seco enquanto eu passo a espada no pescoço dele. - É assim que me agradece por ter poupado a sua vida? - ele não me respondeu e eu odeio quando não me respondem! - NÃO ME OUVIU?

— P-perdão, Raposa! - eu devia ter matado o Sasuke há muito tempo, quando Raikiri nos fez lutar pelo poder. Eu não lutei pelo poder, lutei pela Pérola, bastava que eu o derrotasse para então poder possuir a mulher que ja era minha, para poder então ter a minha Hinata sem me esconder e correr riscos desnecessários invadindo a poderosa Byakugan, por isso dei o meu melhor. Poderia tê-lo matado, na verdade deveria, mas em vez disso fiz o mantive aqui, desde que ele me fosse tão leal quanto era ao Kakashi e quanto o Saru me é, esse foi o primeiro deslize, por isso ele ainda vai viver.

— Eu não te fui leal como deveria, por isso, lhe devo perdão! - tremendo, ele me estendeu a mão esquerda.

— E agora vai pagar com seu dedo! - de uma vez só, cortei a ponta do dedo mínimo esquerdo dele, não ligo pro sangue e muito menos pra dor que ele sentiu, não me importo com o grito de dor dele, só o que me importa é punir aqueles que falharam com ela. Guardei a espada, voltei para o quarto, assim que me limpei desse sangue, deitei ao lado dela.

— Naruto? - ela perguntou sorrindo e vindo novamente para o meu peito, dormindo. - Eu te amo, oyabun... - é, é isso que eu sou, falando de forma clara. Eu já fui Naruto, um mero segurança resgatado das ruas por um mafioso, hoje, por ela, eu sou o Raposa, o homem que desde que tomou aquele gole de sakê, decidiu se tornar um Oyabun!

2 апреля 2018 г. 23:52:46 0 Отчет Добавить 1
Прочтите следующую главу Rivalidade

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 3 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму