Короткий рассказ
7
6.0k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Juntos somos mais fortes

Midoriya teve um grande choque durante sua infância quando soube que não poderia desenvolver uma individualidade, aquilo tinha acabado de certa forma com boa parte de seus sonhos, era como se o mundo estivesse lhe mostrando que ele não poderia continuar.

Mas o que lhe doeu mais fora ver quanto sua amizade havia sido influenciada por isso, boa parte de seus colegas haviam se afastado por isso, o único que ainda ficava um pouco próximo era Bakugou, que devido ao desenvolvimento de sua individualidade havia mudado muito durante os anos.

Tinha se tornado uma pessoa um tanto mesquinha, que agia para sempre ficar no topo, o menor não culpava o amigo. Ele via o quanto o loiro tinha uma pressão considerável em seus ombros, como todos sempre colocavam altas expectativas em cima do mesmo e como o cobravam por isso, era de se esperar que aquele tipo de personalidade acabasse se desenvolvendo.

O problema era que o garoto mudará tanto por conta de todos a sua volta que ele já não queria mais andar com alguém igual Izuku, aquilo doía no pequeno esverdeado, pois ele sabia da verdade. Sabia o quanto todos tinham nojo de Bakugou e medo do mesmo, que achavam que ele era um vilão que seguiam o que ele dizia por medo e não admiração como ele.

─ Não quero um amigo igual a você Deku, quero pessoas forte ao meu lado! ─ O loiro falou com um sorriso esnobe, o pequeno esverdeado só tinha a suspirar ao ver o monstro no qual o amigo havia se tornado, a sociedade de fato era cruel de ter transformado em garoto tão bondoso naquilo. ─ Não entre mais em meu caminho, se não serei obrigado a machucá-lo!

O loiro no inicio o defendia de boa parte dos garotos que lhe provocavam quando souberam que ele não teria uma individualidade, mas ao passar dos anos o loiro deixará de ser seu escudo, ele já não se importava mais, ou fingia não se importar. Já que o loiro ainda vinha até si contar seus momentos de glória, como se quisesse receber elogios como antigamente do melhor amigo, ele poderia mudar, mas não podia esconder de fato tudo de Izuku.

Izuku mesmo muito jovem entendia muito bem as coisas, sabia que Bakugou era assim devido a influência de terceiros, que mesmo sendo alguém como era, ainda sim se preocupava consigo. Mesmo que ainda não fosse o proteger, ele sempre estava lá, próximo, como se quisesse confirmar que tinha saído vivo do combate.

─ Tudo bem, Kacchan, mas quero que tome cuidado… As pessoas a sua volta são falsas e dizem coisas horríveis pelas suas costas. ─ O menor falou vendo o amigo apertar os punhos como se não quisesse acreditar naquilo e logo mais acabaria o xingando. ─ Mas quero que saiba que qualquer coisa, eu sempre estarei aqui.

Izuku saiu deixando o loiro um tanto surpreso por aquelas palavras, há um tempo perceberá a mudança no comportamento do sardento, mas não havia feito nada para saber o real motivo. Em sua cabeça estava tudo bem, achava até bom o afastamento do menor de si já que só queria pessoas fortes com ele, só sentia um aperto no peito em vê-lo tão distante e ser a causa disso.

Depois daquilo Bakugou se sentiu um tanto mal, era estranho ele estar se sentindo daquele jeito, afinal, não era o correto a se fazer? Se livrar de alguém que o atrapalhava a seguir em diante? Então por qual motivo lhe machucava tanto ver o garoto tristonho e tão distante?

Já era tarde e ele ainda estava no colégio, não era normal para si ficar até tarde na escola, ia embora logo após o sinal. Escutou seu nome ser pronunciado, então curioso acabou por se aproximar de sua sala, havia alguns garotos ali conversando, alguns eram seus amigos.

─ Cara, eu não suporto mais o Bakugou! Sério, fico com medo dele… sei lá… surtar a qualquer momento e matar todos nós! ─ Seu amigo falará, fazendo com que o loiro ficasse em choque.

─ Nem me fale, ele se acha tanto e é tão mimado! Vive dizendo que vai ser o herói número um, mas com aquela personalidade ta mais pra vilão! ─ Outro garoto fala e todos concordam.

─ Mas só nos resta aguentar tudo isso, não sei vocês, só que estou muito bem sem receber uma explosão na minha cara. ─ O garoto falou rindo assim como os demais.

Bakugou andava de costas sem acreditar naquelas palavras, então era verdade o que o menor havia lhe falado, de fato as pessoas tinham aquele tipo de imagem de si. Mas por qual motivo nunca falaram nada? Por qual motivo diziam-se amigas?

Depois daquele dia, Bakugou tentou saber o que todos na escola pensavam de si, vendo então que todos tinham medo e nojo de sua personalidade. Aquilo tinha lhe machucado bem mais do que o esperado, nunca fora de ligar muito para a opinião dos outros, mas saber que todos o consideravam um vilão era horrível.

Ao final daquela semana ele não pensou duas vezes até ir procurar o antigo melhor amigo, acabou por desabar na frente do mesmo que ficou em choque devido ao susto e surpresa que sentia ao ver aquilo em sua frente. Nunca imaginaria ver Bakugou chorando de forma tão frágil em sua frente.

─ Você tinha razão! ─ O loiro falava enquanto apertava o menor, por sorte a mãe de Izuku não estava na casa, pois acabaria perguntando o que estava acontecendo na entrada da casa.

Com isso, Bakugou acabou por se afastar de todos, voltará a andar apenas com Izuku e protege-lo, mas ainda sim os comentários não pararam, alguns diziam que o loiro estava ameaçando de alguma forma o menor ou até mesmo abusando do mesmo para forçá-lo a acompanhá-lo, aquilo machucava cada vez mais o loiro.

Izuku amava e muito Bakugou, queria de alguma forma ajudá-lo, lhe doía ver os olhos vermelhos cheios de tristeza daquela forma. Mas como poderia ajudar alguém, sendo que nem ele podia se ajudar e sempre dependia do loiro para tudo? Aquilo era tão frustrante. Mas o destino parecia querer ajudar o pequeno esverdeado, ele estava sozinho quando tudo aconteceu, quando conheceu aquele estranho no beco.

~~

Quase dois meses haviam se passado e as pessoas já desistiam de procurar Midoriya que havia sumido misteriosamente, o pior era que muitos culpavam Bakugou. O mesmo de fato no passado tinha falado coisas cruéis para o amigo, assim como todos já tinham feito uma vez, só que todos tinham culpado apenas o loiro, como se ele tivesse sido o culpado do desaparecimento, alguns até mesmo diziam que ele tinha o matado.

Bakugou estava louco, ficava tendo pesadelos a todo momento e ficava até tarde do dia procurando o amigo, na qual ele já tinha uma leve noção de seus sentimentos, podia ser orgulhoso e cabeça dura, mas devido a todos os acontecimentos e desespero, a primeira coisa que faria seria se declarar e não deixar mais que nada acontecesse com o menor.

Estava sendo horrível enfrentar tudo aquilo sozinho, as conversas praticamente em sua frente falando o quanto ele parecia um vilão, ninguém mais parecia se importar de falar aquelas coisas de si. O garoto já não mais explodia ou demonstrava seus ataques de fúria, ele só o fazia para proteger Izuku de algo, mesmo fazendo algo nobre ainda o julgavam, nada que fizesse parecia agradar aquelas pessoas.

Voltava pra casa depois de mais um longo dia na escola, sua vida estava uma bagunça e já não sabia mais o que queria para seu futuro, só queria encontrar Deku e esquecer todos seus colegas de classe, no fundo nem sabia mais se seu sonho de herói ainda existia em si.

─ Kacchan! ─ Falou uma voz conhecida, na qual o loiro muito conhecia.

O loiro viu então o menor com um sorriso gentil, com os braços abertos como se esperasse um abraço, usando um tipo de roupa formal na qual ele não se importou muito. Praticamente havia se jogado em cima de Izuku que riu e abraçou com força o corpo do maior, como estava com saudades do loiro.

─ Onde você esteve esse tempo todo?! Por qual motivo sumiu assim?! Eu quase morri pensando no pior! ─ O loiro falava segurando com cuidado o rosto que tanto lhe encarava com carinho.

─ Eu consegui, Kacchan! ─ O menor falava animado fazendo o loiro ficar confuso. ─ Descobri um jeito de fazer com que todos passem a te admirar e deixarem de achar que você é um vilão.

─ Do que esta falando? ─ O loiro solta o rosto do pequeno querendo entender melhor o que se passava.

─ Eu vou me tornar um vilão, o maior vilão de todos! ─ Falou com um sorriso enorme, fazendo o loiro ficar pasmo com aquelas palavras, afinal Izuku sempre sonhara em se tornar um herói. ─ Ninguém vai conseguir me vencer, ninguém vai conseguir chegar próximo ao meu poder.

─Deku… O quê?… ─ O loiro falou confuso, sem entender o que se passava ali.

─ Mas apenas um vai conseguir me derrotar! ─ O esverdeado falou de forma apaixonada segurando o rosto do loiro que ficou encarando os olhos esverdeados. ─ Apenas um vai consegui me derrotar, esse alguém é você Kacchan… Eu vou me tornar o pior vilão de todos para que possa me derrotar e ser aceito por todos.

O loiro mordeu o lábio com força junto com seus punhos, não podia acreditar que o menor estava falando aquilo para si, ele se sacrificaria e entraria em um mundo sem volta tudo para que ele pudesse ser aceito e não mais julgado por todos?

─ Você vai morrer se isso acontecer! ─ O loiro fala um tanto trêmulo segurando com força a mão do menor que voltará a sorrir.

─ Não tem problema, pois eu estarei lhe ajudando… Eu gosto tanto de você, Kacchan. Você sempre foi meu herói. ─ O menor falou fechando os olhos e abraçando o loiro que acabou retribuindo o abraço. ─ Quero também ser alguém importante, nem que para isso eu me torne um vilão.

─ Você já é importante, seu idiota. ─ O loiro falou irritado, se sentia patético de um dia já ter sido violento e grosso com aquele pequeno em seus braços, como podia ter feito algo com Izuku? Que estava ali com o maior dos sorrisos dizendo que se tornaria um vilão para que ele pudesse ser aceito?

─ Está tudo bem, Kacchan. Eu vim aqui pra lhe dizer isso, não posso mais ficar com você… Preciso treinar e me tornar um grande vilão, assim como você precisa treinar para entrar na U.A e se tornar um grande herói que um dia vai me derrotar. ─ O garoto se afasta ainda com um sorriso encarando o loiro que ainda estava em choque.

─ Não, eu não vou aceitar isso… ─ O loiro falou vendo o esverdeado ficar triste com isso. ─ Minha vida toda eu fiz o que queriam que eu fizesse, eu escutei seus conselhos e suas palavras, me tornei algo na qual todos atualmente me julgam e me tratam como monstro, não vou fazer isso novamente, não vou ficar escutando alguém. Vou fazer o que eu quero, mesmo que isso seja contra tudo o que todos esperam de mim! Minha vida toda eu cresci querendo ser o melhor, treinando e estudando para ser o número um já que minha individualidade era boa demais e eu seria um ótimo herói.

─ Kacchan… ─ O esverdeado ficará surpreso com aquelas falas do maior.

─ Me tornei alguém completamente diferente do que eu era devido toda a atenção na qual fora me dada junto com a pressão, acabei me tornando uma pessoa mesquinha que só busca por poder, eu quase lhe perdi uma vez por conta de meus erros, quase perdi você por ficar escutando os outros para que eu me tornasse alguém mais forte. Estou cansado disso, não vou perdê-lo novamente, não depois de ter passado os dois piores meses da minha vida sem saber onde você estava.

─ Mas, Kacchan, eu quero que as pessoas te aceitem, quero que todas vejam o quão incrível você é, como você é um rapaz gentil que sempre me protegia quando um garoto queria me provocar, como você divida seu lanche comigo mesmo estando com fome, como você sempre parava para ajudar algum animal abandonado na rua. Você é tão incrível, Kacchan, eu amo tanto isso em você, me dói tanto lhe ver assim caído e sendo julgado pelas pessoas que fizeram você se tornar assim.

─ Não ligo para ser mais aceito, isso já não é mais importante em minha vida, não faz diferença o que as pessoas acham de mim. Eu só quero lhe proteger, assim como fiz minha infância toda, assim como voltei a fazer recentemente. ─ O loiro fala segurando as mãos do esverdeado. ─ Eu ainda quero ser seu herói Izuku, meu único motivo pra aturar tudo isso é você… E se você escolheu esse lado, eu também vou escolher, pois que tipo de homem eu seria caso deixasse alguém lhe machucar?

─ Mas Kacchan, se decidir ir comigo, nunca mais vai poder ser um herói… As pessoas vão falar que tinham razão sobre você, não posso permitir que elas estejam certas, não posso! ─ O menor falava prestes a chorar.

─ Não vou ser o herói delas, serei o seu herói. ─ O loiro fala com um sorriso de lado. ─ Pouco me importa o que elas vão achar de mim, se elas querem um vilão eu serei o pior vilão de todos, vou pisar em cada um deles por um dia ter ousado falar um “A” sobre você, vou mostrar que sou seu herói e que nada mais importa.

─ Tem certeza disso? Não quero que se arrependa, eu só quero lhe ajudar, céus… ─ O menor voltará a abraçar o loiro sentindo o mesmo abraçá-lo com força.

─ No momento que me disse aquelas palavras você me ajudou, continuou ajudando ao me aceitar novamente, depois de tudo o que eu já tinha feito com você… Tinha me perdoado e me dado um de seus sorrisos, sou o homem mais sortudo por ter tido essa segunda chance, não vou desperdiçá-la novamente, vamos seguir esse caminho juntos. ─ O loiro fala juntando as testas dos dois e aproximando seus lábios. ─ Vou mostrar pra todos o que vai acontecer quando se mexe com algo precioso pra mim.

Os dois selaram os lábios, iniciaram um beijo tímido e lento, ambos eram inexperientes no assunto e não sabiam muito bem o que fazer. Mas sentiam um turbilhão de sentimentos enquanto se beijavam, um frio na barriga junto com uma sensação gostosa no estômago. Sem contar a felicidade de estarem tão próximos novamente.

De fato nada mais importava para Bakugou, ele seria sim um herói, mas o herói de Izuku, não ligava mais para o que as pessoas tinham a dizer sobre si, contanto que recebesse aquele sorriso tão cheio de carinho e amor, ele iria até o inferno caso fosse necessário.

Se o mundo queria que ele fosse um vilão, ele seria o pior deles.

26 марта 2018 г. 16:29:57 0 Отчет Добавить 1
Конец

Об авторе

Larivalk . Local, onde as fics estão em dia >https://www.wattpad.com/user/LariValk

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~