Twilight - Sempervirens Подписаться

ladysalieri Lady Salieri

Rosalie voltava para casa em uma noite de outono, quando um grito trouxe-lhe de volta sua memória mais torturante. Rosalie x Emmett


Фанфик Книги 18+.

#twilight
Короткий рассказ
1
6.0k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único

Recordo as negras manhãs de sol

quando era menina

quer dizer ontem

quer dizer há séculos.

(Alejandra Pizarnik)



Rosalie ajeitou os cabelos desarranjados pelo vento. Tirou uma folha enrolada nos fios... Sequoia sempervirens, sorriu... Impossível, essa espécie de sequoia não existia por ali, mesmo que Forks fosse tão conhecida por suas árvores gigantes. Ela só gostava do nome, parecia-se muito consigo, no final das contas... Terminou murmurando-o outra vez. Mais outra brisa soprou, fazendo com que ela fechasse os olhos... Não para protegê-los da poeira ou das folhas que caíam em abundância, mas para se lembrar das carícias que o vento lhe fazia na face, ao retornar da casa de Vera. Parecia séculos...


E um grito cortou a noite trazendo à tona sua memória mais profunda, como um morto levantando do túmulo. Era o mesmo tom e até o mesmo timbre primitivo, mais entranhado que o próprio desespero. Rosalie levou os dedos aos lábios: pudera ela ter gritado ou pensado nisso com semelhante intensidade? Era impossível, fazia séculos... Seu raciocínio durou o exato intervalo entre um grito seguido do outro e ela imediatamente, sem que quisesse ou pudesse perceber, se projetou para o lugar usando a velocidade de que dispunha.


Não houve tempo de se recompor ali onde ela via uma garota tentando se livrar de... Royce? Aquele lugar ininteligível cedeu, era 1933, abril de 33... Rosalie cerrou os párpados com força, eles não sabiam quem ela era agora, e ela faria questão de mostrar-lhes isso:


Gritou, mas não como antes: a voz era embargada de ódio. Seu grito era uma declaração de guerra. Saltou sobrehumanamente em cima de dois deles e atravessou-lhes o corpo com os braços arrancando-lhe os corações, enquanto os outros três caíram sem aguentar o horror da cena. Ele conhecia aqueles olhares, seu olhar naquela data, naquele momento, ela era a vítima... Não! Ela era o monstro. Passou as mãos ensanguentadas pelo rosto, em pintura de batalha, enquanto caminhava vagarosamente em direção aos que sobraram, vendo-os se arrastarem, um deles urinar nas calças, sem qualquer força para se erguerem... Eram patéticos, insignificantes. Uma sombra que atrapalhava as vistas. De um, pisou-lhe o crânio, deixando no lugar do rosto uma massa disforme e sanguinolenta. Royce seria o último, a sobremesa, ah, Royce, você sofreria de novo, mas sofreria antes de mim e isso não tinha preço.


Rosalie devia sorrir, mas ela não sorria, o espetáculo não era teatral, o momento pedia gravidade, era importante, o divisor de águas da sua vida. Prensou o pé no peito do penúltimo, puxando-lhe o cabelo até separar a cabeça do corpo. Mais gritos. Mais lembranças. Mais dor. Dor. Olhou com um prazer sério os olhos arregalados da cabeça que segurava, encarando-a com o mais profundo terror. Lançou a cabeça e chegou ao último:


– Royce, Royce... Para nunca mais...


Ela se posicionou montando-o, ele balbuciava como uma criança idiota. Esmagou-lhe o pênis, fazendo o sangue encharcar a calça e os gritos agudos e irregulares da vítima soando em sinos, soando em manhãs de futuro que ela poderia ter... Segurou com as pernas o corpo que se debatia até que... parasse. Largou-o. Ele ainda estava vivo, como ela bem o sabia:


– Por favor... por... me mate... – foram as únicas palavras que ele conseguiu dizer.


Ela levantou-se enquanto negava e então olhou para a menina que se encolheu chorando de medo. No entanto, a menina-si-mesma fitava-a sorrindo-lhe em agradecimento. E era tudo o que importava.


Depois de fazer um sinal a essa imagem, Rosalie virou-se e deu dois passos com a intenção de sair dali, quando se deu com Emmett, preocupado, e mais ainda por encontrá-la naquelas condições:


– Rosalie, o que houve? – ele perguntava enquanto a segurava pelos ombros. A seus olhos, ela parecia totalmente em transe.


Ela mirou-o, era a primeira vez que o via? Emmett parecia mais lindo que de costume:


– Não foi nada... Como você me encontrou?


Ele virou a cabeça, um tanto constrangido:


– Alguma coisa me disse que você precisava de mim.


As palavras dele fez com que um meio sorriso intruso inundasse seus lábios. Intruso mas oportuno, como não? Já não era ela a que era deixada para morrer, mas quem que investia contra os fantasmas e os reduzia a nada. Ela já não estava jogada na sarjeta, mas era erguida pelos braços e pelas palavras daquele que estava diante de si. A possibilidade do futuro não era mais uma possibilidade.


Emmett olhou por cima de seus ombros, deparando-se com os corpos jogados no descampado:


– Precisamos dar um jeito nisso...


– Preciso ir para casa – ela disse, finalmente sentindo-se cansada, e ele soltou-a deixando-a ir, mesmo sem entender nada.


Sempervirens, ela se lembrou de novo, tirando a folhinha colada em uma das mãos enegrecidas do sangue coagulado, revelando uma parte intacta de pele.


Parecia séculos...


Parecia ontem...

25 марта 2018 г. 16:44:24 4 Отчет Добавить 2
Конец

Об авторе

Lady Salieri Alguém que gosta de escrever mais do que de qualquer coisa na vida.

Прокомментируйте

Отправить!
Chrysí K. Solemn Chrysí K. Solemn
Never foget quando a gente precisou trocar os amigos secretos de última hora UHAUHAUAH Vira e mexe eu volto pra essa história e fico "pqp comassim eu nunca faria esse plot funcionar tão beeeeeem". <3
21 ноября 2018 г. 11:37:37
Camy <3 Camy <3
Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Mano, eu tô apaixonada. Eu amo a Rosalie, porque ela é maravilhosa de muitas maneiras diferentes, e adorei demais o que tu fez aqui! Sério mesmo, parabéns <3 Eu gostei como você sobrepôs o trauma da Rosalie com a realidade, esse paralelo do que aconteceu com ela e do que estava acontecendo com a menina e ela impediu. Sério, tá muito bom <3
4 ноября 2018 г. 13:19:39
SS Sarah Salvador
Essa fic também foi posta no Nyah! não foi? Eu a adoro em qualquer que seja a prataforma.

  • Lady Salieri Lady Salieri
    Olá, sua linda! Sim, eu postei essa fic no Nyah também. Estou passando várias fics de lá pra cá, porque também estou gostando muitão dessa plataforma <3. Um beijo grande, obrigada por vir aqui ler também, adorei <3 11 мая 2018 г. 18:46:03
~