Emaranhados fios de ouro Подписаться

mayu_chana Mayu Izumo

Raphael bragança, um estudande qualquer de arqueologia passa a ter estranhos e frequentes sonhos com um homem. Após algumas situações vividas ele descobre fatos que mudarão não só a vida de si, mas sim muitas vidas a sua volta. Onde o amor transpassa vidas e nunca tem um fim.


Фэнтези 18+.

#magia #Yaoi
1
6277 ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждую субботу
reading time
AA Поделиться

Insônia

...

Mais uma noite em claro...

É engraçado como as coisas são, enquanto todos dormem cá estou eu acordado acompanhado da minha querida insônia, tendo meus pensamentos estranhos e pensando como é possível uma pessoa sempre ter o mesmo sonho, ou pesadelo...

Não sei...

Mas afinal de contas isso não é nada incomum nos dias de hoje, e então como quem não quer nada, pra ser mais exato como quem não tem o que fazer as 4:10 da manhã, eu vou desenhar que é a única coisa que eu sei fazer, ou acho que sei...

Eu sempre fico muito filosofo quando acordo de madrugada... isso é meio estranho... mas bem fazer o que.

Me sento na minha querida cadeira e apoio minhas mãos na mesa em cima do papel, que sempre fica no mesmo lugar por motivos óbvios, e como se fosse automatico eu começo a desenhar o que sempre desenho na madrugada... um homem de longos e ondulados cabelos negros, olhos expressivos e penetrantes, seus ombros largos e corpo definido, realçado pelas roupas antigas que me lembram muito roupas da Grécia. Era esse homem com quem sonhava e desenhava todas as madrugadas, eu não sei dizer quem é, mas sinto que tenho uma ligação muito forte com ele.

E o maldito sonho cujo esse homem aparece me assombra dês dos meus 15 anos, e mesmo agora com meus plenos 22 anos esse sonho ainda é mais frequente, e agora... bem, ele faz parte da minha rotina.

No sonho, esse homem me olha e sorri, eu consigo sentir o amor em seus olhos, como se fosse um eu te amo silencioso, e em seguida é como se eu fosse apunhalado pelas costas e tudo escurecesse, a dor, os gritos do homem chamando por um tal Dan... são tão reais, tão vividos... e depois eu acordo como num passe de mágica e lá esta ele atirado ao solo sobre uma poça de sangue, seus olhos... já não são mais expressivos, e seu sorriso já não existe, e a última coisa que eu escuto dos seus lábios são: ‘’-Eu... te... a-amo...” Então o sonho acaba e eu acordo com uma angustia no peito... uma tristeza tão real... Eu me pergunto quem será esse misterioso homem dos sonhos.

Mas como tudo na vida eu tenho que seguir e fazer as coisas funcionarem, tenho uma faculdade pra ir e um trabalho pra me sustentar, porque se eu não for, bem... ninguém vai.

Talvez eu seja meio estranho por estar falando sozinho como se estivesse com alguém, essa é só mais uma das minhas características peculiares, mas fora algumas coisas eu não tenho nada de incomum, sou só eu, Raphael Bragança, sim... é um nome meio estranho, e eu não tenho muito a ver com ele, mas eu não pude escolher como me chamar. Minha aparência... bom... acredito eu ser meio peculiar, eu tenho a dita pele cor de cobre, é meio estranho as vezes, mas gosto dela, tenho uma estrutura corporal digamos... normal. Mais uma de minhas peculiaridades é a heterocromia, sim eu tenho olhos de cores diferentes, um preto e um verde. Meus cabelos são naturalmente loiros, é.... loiros. E algo não tão estranho mas que eu gosto muito, eu tenho uma marca de nascença em forma de coração atrás do pescoço.

Quando mais jovem eu vivia em uma ilha vulcânica não muito conhecida juntamente com minha mãe, ela faleceu de leucemia quando eu tinha somente 13 anos, daí eu fui pra Suncity morar de favor com uma tia da minha mãe, ela era uma pessoa maravilhosa e me criou como se fosse seu próprio filho, me deu casa, estudo, comida e amor, era a minha única e melhor amiga, eu não precisava de mais nada e acho que ela também não, os filhos nunca se importaram com ela e nem uma vez sequer vinham vê-la, aquilo me doía muito, mas eu sempre seria o filho dela. Ela já era uma senhora muito idosa e já estava muito debilitada mas apresar disso ela sempre tinha um sorriso no rosto e seu coração era maravilhoso, ela era um verdadeiro refúgio com cheiro de camomila, eu amava deitar minha cabeça em seu colo e relaxar enquanto ela me contava histórias da sua juventude. Mas como tudo que é bom acaba ela também acabou...

16 марта 2018 г. 22:55:44 0 Отчет Добавить 0
Прочтите следующую главу Planos

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 1 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму