Fetiche Подписаться

bdamas Bárbara Maria

Depois de tantos desejos e caprichos do namorado que satisfez, esperava que em seu aniversário o homem embarcasse em sua imaginação. Custava que realizasse um fetiche seu ao menos uma vez? [NaruSasuNaru][UA]


Фанфик 18+. © Personagens pertencentes a Masashi Kishimoto.

#SnsChurch #fns #Sasuke Uchiha #Naruto Uzumaki #narusasunaru #Naruto
Короткий рассказ
18
7.0k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Único

Naruto estava chateado. Depois de tantos desejos e caprichos do namorado que satisfez, esperava que em seu aniversário o homem embarcasse em sua imaginação e realizasse um fetiche seu ao menos uma vez. Mas quando o loiro fez a proposta, o miserável teve coragem de negar e ainda ficar irritado. Qual é!? Ele vestir a roupa que usava para trabalhar e seduzi-lo nem era grande coisa, comparado a tudo que o loiro já tinha feito.

Enquanto dirigia com uma mão e com um cotovelo apoiado na janela do carro, suspirava e se lembrava dos gostos peculiares de seu namorado. Teve a vez em que fizeram sexo suspenso (vale frisar a dificuldade que foi para o dentista fazer todas aquelas amarrações complicadas no corpo do outro), e também aquela do Uzumaki usando meias 7/8 pretas e sapatos de salto. Não que estivesse reclamando, afinal, toda transa do casal era muito prazerosa, acima de tudo. Mas não custava nada que o outro lado cedesse um pouco também. Por isso, fez a coisa mais madura que passou por sua cabeça no fim da discussão: declarou greve de sexo.

Já estavam há uma semana e meia sem se tocar, e era por isso que ao invés de ir para a casa dele depois do fim do dia de trabalho na clínica odontológica, Naruto ia para sua própria residência, que costumava ficar inabitada na maior parte do tempo. Se ficasse tempo demais na companhia do amado, acabaria cedendo e não tendo suas vontades específicas cumpridas mais uma vez.

Foi arrancado de seus pensamentos melancolicamente desejosos pelo som agudo de uma sirene de viatura. Seu sangue gelou no mesmo instante. Já estava em seu bairro tranquilo, a poucas quadras de casa, e pelo que sabia, não estava infringindo nenhuma regra de trânsito. Pelo retrovisor central, avistou uma SUV preta com a luz vermelha piscando no teto. Deu seta e estacionou perto da calçada em frente a um ginásio esportivo. Por ser uma área comercial, nenhuma pessoa era vista transitando nas ruas naquele horário, que já passava das 19h.

Tirou o cinto de segurança e enxugou as mãos suadas pelo nervosismo no tecido da calça branca. Não que tivesse algo a temer, mas ser parado inesperadamente pela polícia o deixava assustado. Aguardou que o policial chegasse até sua janela, e ao avistar a pele pálida e cabelos negros, adquiriu uma feição incrédula.

— Mas que porr-

— Os seus documentos, por favor. – foi cortado pela voz grave. Seu baixo ventre contraiu com a intensidade que era encarado. Tinha um fraco por homens gostosos de farda, e isso não era segredo para ninguém. Um pouco trêmulo, abriu o porta-luvas e de lá tirou a carteira de motorista, prontamente entregando para o homem.

As feições masculinas do policial se franzindo enquanto analisava os documentos do loiro era como um oásis no deserto. Reparou nas sobrancelhas bonitas, nos lábios finos e convidativos, na linha marcada da mandíbula e na pele alva e macia do pescoço, que era parcialmente escondida pela gola da farda azul escura. As madeixas pretas estavam presas com a boina do uniforme, mas alguns fios ainda escapavam e emolduravam o rosto bonito numa harmonia digna de uma obra de arte.

Seu olhar minucioso foi flagrado pelo homem, que pigarreou alto, chamando a atenção do loiro.

— Saia do veículo. – proferiu, autoritário.

— Algum problema, senhor? – Naruto perguntou depois de sair do carro e se encostar na lataria.

— Preciso te revistar. Se vire e ponha as mãos na cabeça.

O Uzumaki sorriu de leve e lentamente levou as mãos à nuca, ao mesmo tempo em que se virava de costas para o policial. Sentiu seus tornozelos serem afastados com certa brutalidade pelos pés do homem, e seu corpo foi pressionado contra o veículo, obrigando-o a apoiar as mãos no teto deste. O loiro ofegou, tentando controlar o gemido que queria escapar ao sentir uma certa dureza cutucando seu traseiro. Sentia a respiração pesada do outro contra a pele sensível abaixo de sua orelha, fazendo com que os pelos dourados de seu braço ficassem eriçados. Os músculos de seu peitoral, abdome e coxas foram firmemente apalpados, até que uma mão experiente segurou seu pênis com força por cima da calça, fazendo um movimento de vai e vem que fez com que ele ficasse duro de vez. O dentista riu, vitorioso.

— Eu sabia que você não ia resistir por muito tempo, Suke. – Naruto gemeu, levando uma mão à nuca de Sasuke e colando o corpo dele ainda mais ao seu, empinando a bunda para trás e pressionando-a contra a ereção do moreno.

— Cale a boca, dobe... – sussurrou o Uchiha, prendendo o lóbulo da orelha do Uzumaki com os dentes e chupando em seguida. Os beijos e mordidas desceram pela lateral do pescoço até onde a gola da camisa branca limitava.

— O que o senhor vai fazer comigo?

Sasuke o virou de frente para si, logo o prendendo em um abraço apertado e invadindo a boca do loiro com a língua, que o recebeu de bom grado. Naruto aproveitou o momento para derrubar aquela boina da cabeça do amado, bagunçando os cabelos negros e os puxando com força, fazendo com que o policial gemesse no meio do beijo. Apesar da espera ter valido à pena, a falta que sentia daquele corpo, daquele toque, o fazia querer devorá-lo ali no meio da rua mesmo.

Levou as mãos ao cinto do Uchiha e o desatou com habilidade; abriu o botão da calça e abaixou o zíper, mas teve seus pulsos segurados pelo homem, que interrompeu o beijo e o fitou, as bochechas coradas e os lábios entreabertos buscando ar.

— Nós estamos na rua, Naru.

— Geralmente não passa ninguém aqui depois das 19h. E você não sente uma certa adrenalina com isso tudo?

— Você é louco.

Naruto se ajoelhou, pouco se importando com a roupa branca se sujando no asfalto. Quando esfregou a boca nas formas do pênis coberto de Sasuke, ele cedeu e soltou as mãos do loiro. Abaixou a cueca do moreno apenas o suficiente para tirar o membro duro para fora, iniciando uma masturbação lenta enquanto contornava a glande com a língua. A quentura da boca do Uzumaki enviava choques diretamente à coluna do Uchiha, tornando impossível para ele conter os gemidos graves que vibravam de sua garganta, e estes por sua vez, excitando cada vez mais o dentista.

O Uzumaki apertou a bunda coberta pelo tecido azul escuro com uma mão, impulsionando os quadris de Sasuke contra seu rosto, enquanto que com a outra masturbava a parte do pênis que não conseguia pôr na boca. O moreno olhava Naruto de cima, quase gozando só de ter aqueles olhos azuis o devorando, enquanto seu pau desaparecia dentro dos lábios cheios e rosados do namorado. Puxou os cabelos dele e o afastou, dedilhando os lábios úmidos de saliva e pré-gozo e admirando aquele rosto que tanto amava. Era louco por aquele homem.

— Abra a boca. – ordenou.

Naruto obedeceu, colocando a língua para fora e apoiando a cabeça na lataria do carro. Sasuke segurou o pênis pela base e se aproximou, esfregando-o nos lábios do loiro como se fosse um batom e depois colocando-o dentro, impulsionando os quadris para frente e para trás. Enquanto tinha a boca sendo fodida, o Uzumaki acariciava o vale entre as nádegas do moreno com uma mão, e com a outra apertava o próprio pau, que clamava por atenção todo o tempo em que passaram sem sexo.

Vez ou outra o dentista engasgava de leve, fazendo com que lágrimas brotassem no canto de seus olhos, mas não permitia que o outro se afastasse. Quando a água salgada escorria, o Uchiha as enxugava com carinho, contrastando com a intensidade que ele usava em cada estocada. Quando gozou, o loiro engoliu cada gota, satisfeito em dar prazer a ele. Sasuke o ajudou a se levantar, batendo a mão na poeira preta dos joelhos de Naruto e ajeitando os cabelos dourados que grudaram na testa suada.

— Ainda bem que consegui te convencer, hein, Suke? – o moreno o olhou, incrédulo.

— Me convencer? Você me chantageou, dobe, eu devia te prender por isso.

— Não sabia que greve de sexo era crime.

— Não ‘tô falando desse tipo de prisão.

Naruto assentiu, compreendendo e lhe dando um sorriso safado. Se aproximou, dando um beijo casto na bochecha pálida do Uchiha e sussurrando em seu ouvido:

— Eu vou te comer de um jeito que vai cobrir qualquer fiança, fica tranquilo.

Sasuke estremeceu e riu, roubando um beijo do Uzumaki. Entraram em seus carros e seguiram para a casa de Naruto; aquela seria uma noite agitada.


betado por ~equinocio


---------------------------------------------------------------------------------------------------

Inspirada na imagem da página Badlands: https://www.facebook.com/youwerered/photos/a.1091666417572190.1073741829.1085115661560599/1744119842326841/?type=3&theater



12 марта 2018 г. 21:59:55 3 Отчет Добавить 11
Конец

Об авторе

Bárbara Maria Estudante de odontologia, beta reader, escritora amadora, cantora de chuveiro e violonista dentro do meu quarto. Kvetha fricai! RoyAi, Kiribaku, ShikaTema e SaiIno. bdamas no ff.net e Spirit; Barbie no Nyah!

Прокомментируйте

Отправить!
Cecilia Jarske Cecilia Jarske
AAAAAAAA Amei demais meu otp supremo em UA com um dentista e um pm. cara, eu amo um homem gostoso fardado! sou maria farda mesmo... hauhauahauahuahaua Beijão! ;*
27 декабря 2018 г. 17:23:55
vitori a vitori a
Aaaaa que capitulo gostoso e ainda deixou um gostinho de quero mais, apimentado na medida certa! Muito obrigada por compartilhar essa estória conosco *-*
12 марта 2018 г. 18:29:43

  • Bárbara Maria Bárbara Maria
    aaaaaa fico muito feliz que tenha gostado! Obrigada pelo comentário e pelo carinho <3 12 марта 2018 г. 23:49:32
~