Domando Um Principe Orgulhoso Подписаться

augusto0512 Augusto Lima

Nada deixava-o mais irritado do que ter que engolir seu orgulho e se tornar submisso de alguém, ainda mais se esse alguém for seu maior rival. KakaVeve || Fanfic escrita em 2017.


Фанфик Всех возростов.

#Lemon #Yaoi #KakaVege #Kaka/Vege #Vegeta #Goku #Dragon Ball
3
7.1k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único

Por mais socos que desse naquele saco de pancada, não conseguia diminuir a raiva que sentia de si mesmo. Como aceitaria aqueles pensamentos impuros? Ainda mais sendo com o seu maior rival, aquilo era inadmissível. Já tinha se passado algumas horas desde o momento em que adentrara a sala de treinamento, fazia questão de matar qualquer verme que aparecesse diante de si. Os músculos começavam a ficarem doloridos devido ao exercício excessivo, sua roupa encontrava-se coberta de suor, os cabelos negros estavam bagunçados e a respiração ofegante.

- Maldito Kakaroto... – murmurou para si mesmo enquanto desabava sobre a parede atrás de si, mandíbula travada demonstrava a mistura de sentimentos que estava deixando confuso e irritado. – O que está acontecendo comigo? – grunhiu assanhando os cabelos negros com força enquanto lembrava-se do ocorrido de mais cedo.


(...)


Precisava aumentar o seu ki de alguma maneira, não suportava mais enxergar o seu maior rival por trás, afinal, era príncipe dos sayajins, o homem mais forte do universo, que não iria se rebaixar para um nível inferior ao de Kakaroto, um mero guerreiro de classe baixa. Concentrava toda a sua energia debaixo da chuva enquanto pensava em alguma maneira de se tornar mais forte, porém nada vinha em sua mente. Sentiu uma presença conhecida atrás de si, mas não se virou para encará-lo, assim evitaria se irritar com aquele maldito sorriso alheio.

- Ainda obcecado em me superar, Vegeta? – riu-se com a própria pergunta, apenas para causar ainda mais irritação no baixinho medito a príncipe. – Por que não desiste? – aproximou-se aos poucos, ficando alguns centímetros de distância das costas alheias. – Nós sabemos que você jamais irá conseguir me superar, então aceite de uma vez. – aquilo foi o suficiente para que Vegete avançasse sobre seu rival, acertando-o com um – potente – soco.

- É melhor ter cuidado com suas palavras, seu verme! – rosnou enquanto segurava a camisa alheia entre os seus dedos. – Não cante vitória antes do tempo, Kakaroto! – sorriu de maneira prepotente. – É apenas uma questão de tempo até eu conseguir superar os poderes de um super sayajin. – Goku não se importou com a conversa, então, logo, livrou-se do agarre e colocou-se, novamente, por trás do príncipe, imobilizando-o com os braços. – O que você está fazendo, bastardo? – debateu-se, porém o outro era muito mais forte.

- Calma, Vevê! – Vegeta parou os seus movimentos de imediato ao ouvir aquela palavra sendo sussurrada tão próxima de seu ouvido, fazendo-o se arrepiar dos pés a cabeça. O que demônio estava acontecendo ali? Vevê? Que raio de nome era aquele? Por que Kakaroto estava agindo daquela maneira? E por qual razão seu corpo se arrepiou com a proximidade daquele bastardo? Eram perguntas demais para que seu cérebro pudesse processar. – Algum problema? – o aperto de Goku ficou mais forte, os músculos bem desenhados do seu peito encostavam-se nas costas alheias.

- Afaste-se de mim, verme! – grunhiu baixo enquanto volta a se debater para fugir daquela situação, no mínimo, constrangedora. Goku riu-se com o desespero do príncipe em querer fugir de seus braços, mesmo sabendo que jamais conseguiria escapar, era divertido brincar com o orgulho daquele sayajin. Querendo brincar um pouco mais, o soldado de classe baixa colou sua pélvis na bunda de Vegeta, esfregando o seu membro naquela região quente, sentindo-o pulsar com o contado. – Saia de perto de mim... – murmurou começando a ficar ofegante, odiando-se por isso.

- Eu sei que você está gostando, Vevê! – um sorriso malicioso contornava os lábios finos de Goku, que continuava a esfregar descaradamente seus corpos, deixando cada vez mais nítida a sua excitação. – Percebe o quanto estou duro por sua causa? Ou melhor... – Vegeta arregalou os olhos ao sentir um aperto forte em seus glúteos. – Estou assim graças a essa bunda gostosa. – gemeu ao impulsionar os quadris. – Por Kami-Sama, que gostosura é essa... – o príncipe sentiu a respiração alheia ficar mais ofegante e algo quente molhando-o por trás. Ele não estava acreditando que o maldito Kakaroto tinha acabado de gozar enquanto se esfregava em seu traseiro.

- Maldito... – aproveitando-se da fraqueza alheia, Vegeta o afastou com toda a sua força, mas, antes, fez questão de socar aquele rosto bonito. – Nunca mais toque em mim! – ditou antes de partir para o lugar mais longe possível, na tentativa de esquecer sua atitude submissa perante seu rival.


(...)


Por mais que tentasse, aquela cena insistia em se repetir em sua mente, deixando-o ainda mais irritado. Levantou-se decidido a ir a outro lugar, talvez, assim, poderia livrar sua mente daquela cena ridícula por alguns instantes. Tomou um banho rápido e saiu sem dizer nada, evitando perguntas desnecessárias e irritantes de sua mulher, voou por alguns minutos até encontrar um lugar tranqüilo – para pousar – na cidade vizinha.

- Procurando-me, Vevê? – suas pernas travaram ao ouvir aquela voz irritante atrás de si novamente, porém, desta vez, não iria cair nas provocações de Kakaroto. – Agora pretende me ignorar? – indagou ao notar o príncipe dos sayajins se afastar como se nada estivesse acontecendo, no entanto, Goku não desistiria de domar aquele baixinho orgulhoso, só em pensar em algo assim, seu pênis chegava a pulsar dentro da calça.

- Por que está me seguindo, Kakaroto? – Vegeta estava começando a se irritar, pois mesmo que não olhasse para trás, pelo som dos passos, o mesmo sabia que estava sendo seguido. – Deixe-me sozinho antes que acabe de vez com esse rostinho bonito! – ameaçou sem conter seu Ki, ficando satisfeito ao perceber que o outro tinha parado, porém não esperava ouvir uma risada atrás de si. – Do que está rindo? – perguntou, finalmente, virando-se para encarar o terráqueo.

- Não percebeu? – um sorriso presunçoso tomava conta face de Goku. – Acabou de admitir que me achas bonito. – Vegeta não conseguiu conter o tom rosado que tomava conta de suas bochechas. – Envergonhado? – aproveitando-se do embaraço alheio, Kakaroto aproximava-se aos poucos de sua presa, sem que ela percebesse. – Acho que devo ensiná-lo algumas coisas... – sussurrou baixinho, próximo aos ouvidos alheios, notando a pele pálida arrepiar-se com a proximidade.

- O que você... – Vegeta não conseguiu concluir sua frase, pois seus lábios estavam sendo devorados de maneira faminta, fazendo-o gemer todas as vezes que o outro mordia o seu lábio inferior de uma maneira tão sensual. Com as mãos presas na cintura alheia, Goku guiava o príncipe para um lugar mais reservado para que ninguém o atrapalhasse daquela vez, já que pretendia fazer aquele príncipe metido gemer como uma vadia enquanto penetrava-o com seu pênis. – Solte-me, verme! – pretendia rosnar, mas o som saiu tão baixo quanto um miado de um gatinho. – Não vou transar com você neste lugar imundo, afinal, sou príncipe dos sayajins, não irei me rebaixar a tal nível. – o outro apenas ralou os olhos pela frescura alheia.

- Tenho certeza que não irá se importar com o lugar quando colocar o meu pau dentro de você. – Vegeta estava pronto para retrucar, mas foi impedido quando uma mão atrevida invadiu sua calça, apertando seu membro desperto. – Acho que temos alguém excitado aqui... – Goku sorriu de maneira maliciosa e empurrou – com certa força – para que o outro encostasse à parede suja. – Não adianta reclamar, a única coisa que te deixarei fazer é gemer como uma puta, que sei que tu és! – Kakaroto ajoelhou-se diante de rival, retirando o pênis ereto de dentro da calça e masturbando-o com força. – Gosta disso, Vevê? – sorriu malicioso ao ver o outro fechar os olhos em deleite.

- Não me chama desse jeito, bastardo! – mordeu o lábio inferior para não gemer, já que não estava com vontade de assumir o quanto estava gostando de ser acariciado daquela maneira. Maldição! Kakaroto tinha o poder de deixá-lo submisso. Goku sorriu como se aprovasse aquela “provocação”, por isso engoliu o pênis alheio de uma vez, sentindo a glande tocar sua garganta. – Porra! – ter seu membro naquela cavidade quente iria levá-lo a loucura. De maneira inconsciente, Vegeta começou a impulsionar seu quadril em busca de mais contato e seus dedos se enroscava nos fios negros do outro.

Goku chupava-o e, ao mesmo tempo, masturbava-o de maneira feroz, Vegeta não demorou muito para liberasse toda a sua excitação nos lábios alheios, o mesmo só não esperava continuar ereto após mirar o sorriso cafajeste de seu parceiro, que parecia querer devorá-lo de todas as formas possíveis.

- Vira! – em outras situações, Vegeta jamais obedeceria ao seu rival, porém, daquela vez, obedecer a Kakaroto nunca lhe pareceu tão excitante. Sem questionar, virou-se para o terráqueo, que o encarava com luxuria, esta só aumentou ainda mais ao mirar aquele traseiro bonito. – Por Kami-sama, vou te comer até esfolar o meu pau... – Goku gemeu enquanto distribuía mordidas e chupões, em cada parte daqueles glúteos. No entanto, nada deixou-o mais desejoso do que aquele ânus rosado, que piscava para si como se implorasse para ser penetrado com força.

As pernas de Vegeta ficaram bambas ao sentir o membro quente encostando-se em sua entrada, lambendo-a e tentando penetrá-la. A cada gemido seus punhos se chocavam com a parede, onde não importava mais se estava suja ou limpa, tudo que sua mente desejava era que aquele contado íntimo não acabasse.

- Agora chegou à hora de enfiar o meu pau em você... – Goku levantou-se e passou a encostar a glande nas nádegas alheias, melando-as com o seu pré-gozo. Vegeta gemeu arrastado ao ter o peito do outro encostado em suas costas e com os beijos que eram deixados em seu ombro e pescoço. – Vou te detonar! – foi tudo o que disse antes de penetrar o príncipe em uma única estocada, vendo-o se contorcer diante dele. – Caralho! Se continuar me apertando desse jeito, vou acabar gozando. – as contrações daquele interior estavam tirando o que restava de sua sanidade.

- Não se atreva a gozar agora, Kakaroto! – ameaçou enquanto rebolava com o membro alheio. – Se mexa de uma vez! – Goku segurou a cintura alheia com força e começou a estocá-lo sem piedade, mas nada foi mais prazeroso para ambos do que a estimulação da próstata do príncipe, que fazia o mesmo gemer e apertar o membro em seu interior. – Não agüento mais... – sussurrou baixo enquanto liberava seu esperma sobre a parede escura.

- Que aperto gostoso, Vevê! – Goku gemia de maneira descontrolada enquanto enfiava-se cada vez mais fundo naquele interior maravilhoso, porém não conseguiu agüentar mais e liberou seu sêmen no ânus alheio. – Espero que tenha entendido que você é a minha vadia particular, príncipe metido! – ditou antes de tomar os lábios do ser orgulhoso, que acabara de admitir, mesmo que não fosse verbalmente, que era o seu submisso.


27 февраля 2018 г. 22:08:48 0 Отчет Добавить 0
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~