Slanted Подписаться

nikky Nikky St

De repente uma situação vergonhosa pode se tornar sua chance de ficar o cara que sempre foi afim. Não sei se sou azarada ou sortuda, o que importa é que eu fisguei Sasuke Uchiha e ele nunca mais vai me esquecer. " _ Se você quiser, eu posso te deixar muito mais excitada do que um simples hentai. – ele continuou. Eu ainda não conseguia acreditar que aquilo estava acontecendo, mas esperei tanto tempo para receber um olhar que fosse dele, e já que ele estava confessando que me queria, eu não ia deixa-lo escapar. Resolvi deixar o meu lado safada falar mais alto e aproximei meus lábios do seu ouvido. — Eu tô pagando para ver, Uchiha. – sussurrei."


Фанфик 18+. © Essa história é de minha autoria, mas os personagens do anime Naruto pertencem ao seu respectivo autor, Kishimoto.

##sasusaku ##hentai ##UA
Короткий рассказ
23
7195 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único

Tédio. Era o que me definia naquele momento. Estava sentada numa das cadeiras da faculdade tentando me concentrar em um texto sobre empreendedorismo, mas até uma formiga no chão da sala era capaz de me distrair, que matéria chata. Não que eu precisasse realmente estar lendo isso agora, já que só iremos debater sobre esse texto na aula da semana que vem, mas eu não tinha absolutamente nada melhor para fazer e estava uma hora e meia adiantada para a aula. Meu trabalho fica bem perto da faculdade, mas muito longe da minha casa, muito mesmo, tenho que pegar uns dois ônibus pra chegar lá, por isso eu saio do trabalho e venho direto pra aula, pra evitar mais canseira e ainda ter que gastar dinheiro com passagens. É minha gente, os três reais de cada passagem dariam pra eu comprar um lanche – não, não dariam porque parecem que usam barras de ouro nos ingredientes da coxinha daqui, nunca vi um lanchinho tão caro.

Já tinha me esquecido totalmente do texto que estava lendo, quando meu celular vibra me tirando dos meus devaneios sobre coxinhas e barras de ouro. Pego o aparelho e vejo a notificação na tela. Aleluia! Uma atualização da minha fanfic favorita. Finalmente vou ter algo interessante para passar o tempo. Estava sozinha na sala, então me senti a vontade, comecei a ler e era um hentai maravilhoso, acabei ficando excitada. Já fazia um bom tempo que eu não me relacionava com ninguém e meu corpo começa a sentir falta de um contato íntimo, pressionei minhas coxas uma na outra para aliviar a sensação, mas só piorava, já sentia minha calcinha ficando úmida e meu corpo estava quente.

De repente a porta da sala se abriu, me fazendo saltar na cadeira de susto, meu coração quase parou de vez quando eu vi quem havia entrado na sala. Sasuke Uchiha, o cara por quem me apaixonei desde o primeiro dia de aula. Ele cursa sistemas de informação e eu administração, mas fazemos algumas aulas juntos e eu me encantei por ele desde a primeira vez que nossos olhares se cruzaram. O cara é um Deus grego de 1,85 de altura, corpo atlético, olhos negros misteriosos e cabelo liso um pouco rebelde. Acho até que ele era modelo, mas apesar dessa minha pequena – grande – queda pelo Uchiha, nunca se quer tentei me aproximar dele, porque ele é aquele tipo garanhão, que pega todas e só saia com as garotas mais bonitas da faculdade. Não que eu me ache feia, mas perto das que ele costuma sair eu não tenho nada pra competir. Meus seios são médios – mais para pequenos do que grandes – tenho cintura fina, assim como todo o resto já que sou magra, até demais e perto dele me sinto uma anã como meus 1,67 de atura. Definitivamente, não sou o tipo que chamaria a atenção de um cara como ele.

Só percebi que tinha me distraído novamente com meus pensamentos, quando ouvi Sasuke perguntar se eu estava me sentindo bem. Branca do jeito que sou, meu rosto devia estar da cor de um tomate. Respondi que estava bem e comecei a arrumar minhas coisas que estavam espalhadas na mesa, para fugir do olhar hipnotizante dele, mas o nervosismo fez com que eu deixasse meu celular cair no chão e antes que eu pudesse me abaixar, Sasuke pegou o aparelho que tinha caído com a tela virada para cima. Puta merda! Ele viu a foto de capa que era uma cena muito ‘caliente’ de um casal trocando carícias íntimas. Eu fiquei sem reação e por um momento até esqueci como respirar. Ele me pediu desculpas por ter olhado e eu fingi surpresa e disse que devia ser algum vírus. Na mesma hora dei uma desculpa e saí apressada da sala correndo para me esconder em uma das cabines do banheiro feminino.

— Droga Sakura, essas coisas só acontecem com você mesmo. – Resmunguei pra mim mesma, enquanto ainda sentia meu rosto queimar pela vergonha.

Respirei fundo, eu estava muito nervosa. O banheiro estava vazio, a faculdade toda estava, com exceção dos funcionários. Olhei o relógio no meu pulso e vi que ainda faltava uma hora para começar a aula, então decidi sair e lavar meu rosto, mas assim que eu abri a porta, dois braços fortes me puxaram para a cabine de deficientes ao lado. Soltei um pequeno grito pelo susto até encarar de olhos arregalados o moreno que me prensava entre seu corpo e a parede. Fiquei um pouco aliviada ao ver que era ele, mas não entendi porque Sasuke estava fazendo aquilo, até ele aproximar a boca do meu ouvido e sussurrar.

— Não sabe como eu me senti sortudo hoje, por conseguir ter um tempo a sós com você. Mas parece que estava se divertindo muito bem sem mim, não é, Sakura?

A voz rouca e o calor de sua respiração no meu pescoço me deixaram arrepiada, eu não conseguia se quer achar minha voz para questionar do que ele estava falando, embora eu desconfiasse do que se tratava.

— Sabe, você saiu da sala tão depressa que deixou o celular com a tela desbloqueada sobre a mesa. Eu não sou de bisbilhotar, mas aquela imagem tinha me deixado intrigado.

— D-do que você está falando? Eu te disse que era um vírus. – Finalmente consegui falar alguma coisa, mas além de eu ter gaguejado, a desculpa não parece ter sido convincente.

Sasuke soltou um pequeno riso anasalado. _ Vai dizer que o texto erótico também era vírus?

Ele deu uma pequena mordida no lóbulo da minha orelha e senti minhas pernas virarem gelatina. Era um milagre eu conseguir me manter de pé.

— Não sei do que você está falando. Texto? – Agradeci mentalmente por minha voz ter saído mais firme dessa vez. E me fingir de desentendida foi a única coisa em que consegui pensar pra tentar sair dessa.

— Não precisa mentir pra mim, Sakura. Eu sempre soube que apesar dessa carinha de anjo, era uma mulher quente. E confesso que sempre morri de tesão por você.

O quê? Como assim, o meu sonho de consumo sempre foi louco por mim e eu não percebi? Kami, isso não pode ser verdade.

— Se você quiser, eu posso te deixar muito mais excitada do que um simples hentai. – ele continuou.

Eu ainda não conseguia acreditar que aquilo estava acontecendo, mas esperei tanto tempo para receber um olhar que fosse dele, e já que ele estava confessando que me queria, eu não ia deixa-lo escapar. Resolvi deixar o meu lado safada falar mais alto e aproximei meus lábios do seu ouvido.

— Eu tô pagando para ver, Uchiha. – sussurrei.

Assim que eu falei, senti o corpo de Sasuke estremecer, suas mãos se moveram para minha cintura, me apertando e eu não fugi quando ele tomou minha boca num beijo selvagem, repleto de luxúria e desejo. Ele pressionava seu quadril no meu e eu pude sentir sua ereção sob a calça jeans que ele usava, soltei um gemido de satisfação ao notar como era grande o volume e saber que ele estava duro por minha causa levou meu ego ás alturas. Ficamos nos beijando e acariciando por um bom tempo, Sasuke distribuía beijos pelo meu pescoço e pelo pequeno decote em ‘V’ do vestido que eu usava, enquanto eu puxava seus cabelos da nuca e deslizava as unhas por seu abdômen definido embaixo da camisa. Decidi que iria fazer aquela transa inesquecível e mesmo que fosse a única vez, Sasuke Uchiha nunca mais se esqueceria de mim.

Subi minhas mãos pelo seu peitoral sobre a camisa e o empurrei de leve, vendo-o se afastar um pouco e me lançar um olhar feroz e suplicante ao mesmo tempo. Não docinho, eu não ia acabar com a nossa festa. Me ajoelhei em sua frente e vi seus olhos brilharem pelo o entendimento do que eu pretendia fazer, ele rapidamente levou suas mãos até o zíper na calça, o abrindo e revelando seu membro duro e latejante, coberto por uma boxer branca. Umedeci meus lábios com a língua olhando-o nos olhos enquanto minhas mãos libertavam seu pênis e não consegui conter um gemido ao senti-lo pulsar em minha mão. Era incrível, grande, grosso e com a ponta rosada. O envolvi com uma das mãos, apertando de leve e Sasuke soltou um suspiro pesado, olhei para ele e seus olhos estavam cerrados, porém, fixos em mim. Sorri maliciosa e aproximei meus lábios de sua ereção, tomando apenas a cabecinha entre eles e fazendo movimentos de sucção lentos, Sasuke soltou um gemido rouco e agarrou meus cabelos em um rabo de cavalo, usando sua outra mão para se apoiar na parede atrás de mim. Tomei mais dele em minha boca, indo até o máximo que conseguia sem engasgar e fazendo movimentos de vai e vem, acompanhados de sucção.

— Caralho! – Sasuke grunhiu, confirmando que eu estava no caminho certo.

Aumentei a velocidade dos movimentos, usando minha mão para ajudar, já que ele não cabia inteiro na minha boca, a respiração dele estava cada vez mais pesada e irregular, senti seu corpo tencionar e sabia que ele estava perto.

— Porra, se você não parar agora eu vou gozar. – Ele disse, eu não parei, queria provar o gosto dele, e não demorou pra que eu sentisse os jatos quentes inundarem minha boca com o líquido espesso e salgado, que eu fiz questão de engolir todo. Só então o liberei e olhei para cima, encarando os olhos ônix enquanto eu limpava uma pequena gota que escorria pelo canto dos meus lábios com a língua.

Assim que me fiquei de pé, Sasuke tomou meus lábios num beijo faminto, enquanto uma de suas mãos acariciava meu seio a outra se dirigia para debaixo do meu vestido, adentrando minha calcinha e acariciando minha intimidade encharcada. Gemi pelo contato e afastei as pernas para facilitar seus movimentos. Ele inclinou a cabeça, abrindo ainda mais meu decote e libertando um dos meus seios, pois eu não usava sutiã e então o abocanhou. Senti meu orgasmo se construindo de pressa e cravei minhas unhas em suas costas, tentando conter o grito de prazer e sentindo meu corpo estremecer, enquanto pequenos choques se espalhavam pelo meu corpo ao atingir o ápice.

Sasuke parou os movimentos, envolvendo um braço ao redor da minha cintura e me firmando, pois minhas pernas estavam bambas pelo orgasmo. Senti seu membro duro novamente, pressionado contra minha barriga, e me senti impressionada pelo fato de ainda estar excitada, mesmo depois de ter gozado nos dedos de Sasuke. Levei minhas mãos até os lados da minha calcinha e puxei para baixo, jogando para longe quando caiu aos meus pés. Ele ergueu uma de minhas pernas segurando-a pela coxa e me beijou enquanto posicionava seu pênis em minha entrada e me penetrava lentamente. Gememos juntos, ainda com os lábios unidos e então nos separamos em busca de ar. Sasuke acelerou os movimentos me estocando com força, eu ergui minha outra perna e me prendi ao seu quadril, sentindo-o entrar e sair cada vez mais rápido. O som dos nossos corpos se encontrando e das respirações e gemidos abafados tomavam conta do banheiro e eu nem se quer me preocupava se alguém poderia chegar, estava em êxtase. Senti meu orgasmo vindo novamente e me agarrei aos cabelos de Sasuke quando gozei gemendo seu nome baixinho. Ele deu mais algumas estocadas profundas e então se retirou de dentro de mim, gozando sobre minha barriga.

Ficamos na mesma posição por alguns minutos, sentindo os batimentos um do outro e esperando nossas respirações normalizarem, então ele me ajudou a descer de seu colo e firmar minhas pernas no chão, se afastou e pegou um pouco de papel higiênico, limpando minha barriga e ajeitando meu vestido, para então arrumar as próprias roupas. Meu coração se aqueceu com aqueles gestos, não imaginei que ele se preocuparia comigo depois de ter o que queria. Avistei minha calcinha no chão do banheiro, mas antes que eu pudesse chegar até ela, Sasuke a pegou e guardou no bolso, me lançando o sorriso de canto mais lindo que já vi. – Quem precisa de calcinha não é mesmo?.

Depois que nos arrumamos, saímos da cabine e por sorte o banheiro continuava deserto. Sasuke abriu a porta para o corredor e ao observar que estava vazio, fez sinal de que estava indo e eu deveria ir depois para não correr o risco de nos verem saindo juntos. Então ele se foi e eu fiquei me encarando no espelho com um sorriso bobo, depois de ter feito o melhor sexo da minha vida.

Algum tempo depois duas garotas entraram no banheiro, só então me dei conta de que já estava a tempo demais ali e a aula iria começar. Entrei na sala e ele não estava. Meu coração doeu. Então é isso, ele conseguiu o que queria e foi embora? Claro, o que eu esperava, um buquê de flores? Revirei os olhos por ter criado uma pequena expectativa a respeito. Desde o início eu sabia a fama de Sasuke, não devia ter ficado surpresa por ele sumir depois de tudo. Mas isso não diminui a maravilha do que fizemos. Me sentei na minha cadeira já conformada em não vê-lo mais, comecei a organizar minhas coisas para copiar a matéria que o professor passava no quadro, quando meu celular vibrou com uma mensagem no whatsapp.

" Te espero no estacionamento depois da aula. Hoje você vai embora comigo, Haruno -- S.U".

Sorri e digitei uma resposta.

" Só se você devolver minha calcinha."

" Você não vai precisar dela enquanto estivermos juntos." — Tenho quase certeza que ele está sorrindo de lado enquanto escreve isso.

"Eu tô pagando pra ver, Uchiha."

Não imagino como ele conseguiu meu número, mas isso não importa. O que interessa é que eu fisguei Sasuke Uchiha e não vou deixa-lo escapar.

26 февраля 2018 г. 2:41:35 2 Отчет Добавить 10
Конец

Об авторе

Nikky St Escritora e leitora de fanfics.

Прокомментируйте

Отправить!
Thalia Negreiros Thalia Negreiros
O grito que eu dei lendo essa oneshot
Thalia Negreiros Thalia Negreiros
O grito que eu dei lendo essa oneshot
~