5
6.7k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capitulo único

Autora-On

Yuri Plisetsky, um ômega de 16 anos, cabelos loiros até os ombros, olhos verdes, uma pele clara e um pequeno brinco na sua orelha esquerda, é apaixonado por seu melhor amigo Otabek Altin, um alfa lúpus de 17 anos, de cabelos pretos raspados nas laterais, olhos castanhos, pele morena, tatuagens pelo corpo, e dois piercings visíveis, um na língua e outro no septo, e que por incrível que pareça também é apaixonado pelo ômega. O alfa era muito extrovertido, elegante e, por vezes, safado. Já o ômega é tímido, por vezes, um pouco carinhoso e ficava muito carente quando seu cio estava perto de chegar.

O alfa estava saindo da escola quando viu Yuri um pouco mais afastado, então correu até o mesmo que, quando sentiu que o alfa estava perto de si se assustou um pouco, mas relaxou ao ver que era seu amigo e não outro alfa qualquer que queria apenas ficar consigo para os satisfazer. O alfa então diz:

-Oi Yura. Tudo bem?
-Oi Beka. Mais ou menos e você? -disse Yuri continuando a andar.
-Tô bem. Mas o que aconteceu? -perguntou Otabek preocupado com seu amado
-Minha garganta tá doendo. -respondeu Yuri
-Que mal. Você tem que ver isso, pode estar inflamada. -disse Otabek
-Eu sei, meu avô disse a mesma coisa. Mas eu tô tomando remédio então daqui a alguns dias deve passar. -respondeu Yuri
-Pois é. Mas mudando um pouco de assunto, uma amiga disse que você tá solteiro. -disse Otabek corando levemente e desviando olhar para a estrada.
-Sim estou. Porque? -perguntou Yuri um pouco surpreso pela pergunta repentina.
-É-é que uma pessoa gosta de você eu... eu conheço ela. -disse o alfa se atrapalhando um pouco
-Desculpa... mas eu já gosto de uma pessoa. -disse o ômega triste por não poder contar ao alfa que era dele que ele gostava.
-Quem é? -perguntou Otabek surpreso e triste com a notícia.
-Não posso dizer. V-você não conhece. -respondeu Yuri se sentindo mal por estar mentindo para o amado.
-Que pena, eu gosto muito de você. N-não... eu não... meu amigo gosta de você. -disse o alfa rapidamente se repreendendo mentalmente pelo deslize.
-É você ou seu amigo? -perguntou o ômega corando com a possibilidade de ser o alfa.
-Eu! Não vou mentir para você. Eu te amo. Mas sei que você não me ama, então não tem problema. Por isso boa sorte com a pessoa que você gosta. Até mais. -disse Otabek se afastando do ômega.

Yuri estava estático. Otabek ia mesmo se afastar de si por pensar que ele não o amava? Quão burra uma pessoa era em se afastar da pessoa que amava sem ao menos tentar conquista-la? Yuri correu atrás do alfa e quando já estava perto o suficiente gritou:

-PORQUE VOCÊ SEMPRE TIRA CONCLUSÕES PRECIPITADAS?!
-Porque é o mais correto. É melhor eu me afastar de você! -respondeu o alfa tentando não elevar o tom de voz pois o outro era ômega e poderia se assustar.
-PORQUE?! PORQUE VOCÊ VAI SE AFASTAR?! PORQUE A PESSOA QUE EU AMO VAI SE AFASTAR?! -gritou o ômega com os olhos cheios de lágrimas.
- Espera... o que você disse? Você gosta de mim? -perguntou o alfa se dando conta do que o ômega tinha dito.
-Sim. Então por favor não se afasta de mim por favor! -disse Yuri segurando a camiseta de Otabek com a cabeça baixa.
-E-eu... não sei o que dizer. Mas eu não vou me afastar! -disse Otabek erguendo o rosto de Yuri o fazendo olhar para si.
-A-apenas diz que você me ama. -diz o ômega olhando nos olhos do mais alto.
-Eu te amo Yuri. Desde quando você entrou na escola, minha vida mudou. Os seus raros sorrisos iluminam meus dias. O seu olhar me paralisa. Você virou me vida de cabeça para baixo, mas de um jeito bom. -se declarou o alfa vendo os olhas do mais novo brilharem conforme suas palavras eram ouvidas pelo mesmo.
-Eu também te amo muito. Desde a primeira vez que eu te vi eu soube que você era minha alma destinada. Você é a melhor coisa que aconteceu na minha vida. -disse Yuri olhando nos olhos do mais velho.

Otabek beija Yuri com todo o seu amor. Suas línguas se entrelaçavam lentamente enquanto transmitiam todo o amor que sentiam um pelo outro. Se separaram lentamente e Otabek disse:

-Queria muito passar mais tempo ao seu lado. Hoje tem uma festa fantasia na minha casa. Você vem comigo? Quem sabe lá podemos conversar melhor.
-Claro que eu vou! Mas o que eu vou vestir? Não, espera, já sei! -disse Yuri animado
-Ok! -respondeu Otabek abraçado o ômega pela cintura
-Você vai de que? -perguntou o mais novo apoiando suas mãos no peito do amado.
-Vou de pirata. E você já deve ter alguma ideia do que quer ir, certo? -perguntou Otabek
-Sim, mas é surpresa. -respondeu Yuri
-Haa que pena, vou ficar curioso até à noite! Bem eu vou indo, daqui a pouco nos vemos. Ok? Ah só mais uma pergunta. Você é virgem? -disparou o alfa
-S-sim s-sou. Porque? -perguntou o ômega surpreso pela pergunta repentina
-Por nada, já agora é melhor você estar preparado para sentir dor. Hahaha! -disse Otabek brincando com Yuri.
-E-eu n-não quero s-sentir dor! -respondeu Yuri assustado e com os olhos cheios de lágrimas.
-Calma lindo, era brincadeira. Você não vai sentir dor. Eu prometo. -disse o mais velho abraçando Yuri e beijando sua testa. -Desculpa bebê.
-T-tá. Mas porque você disse aquilo? -diz Yuri se acalmando.
-Respira, eu não queria te assustar. Eu disse aquilo porque eu quero ser seu alfa Yura. Quero te marcar, te fazer meu. Mas eu prometo apenas te tocar quando você estiver preparado e se você quiser. -disse Otabek
-Eu quero, mas você me assustou. Não faz mais isso, por favor. -pediu o ômega
-Ok, então esteja na minha casa às 19:00h. -falou o alfa beijando Yuri e começando a andar em direção à sua casa.
-TÁ BEM! -grita Yuri vendo seu amado ir embora e faz o mesmo.

Autora-off

Yuri-On

Quebra de tempo (na casa de Otabek)

Toco a campainha de sua casa e espero ele abrir a porta. A minha fantasia é uma calça preta colada no corpo, marcando bem minhas coxas e meu bumbum, coloquei uma camiseta preta rasgada nas costas com um "X" prateado na frente, uma jaqueta roxa por cima da roupa, um colar e forma de cruz nos pescoço e dentes de vampiro.

Sou tirado dos meus pensamentos pela porta sendo aberta por Otabek. Ele me puxa para dentro me beijando necessitado. Ele fala:

-Bem vindo à minha casa. -ele diz mas eu tô muito ocupado encarando o corpo dele. Sua camisa de pirata está aberta mostrando seus abdominais definidos e uma tatuagem no estilo tribal bem perto da calça. Ele me tira dos meus pensamentos dizendo perto do meu ouvido: -Tá gostando do que vê... Yura?
-I-idiota! Porque você tá vestido assim? -pergunto me afastando dele
-Tá com ciúmes Yura? Tá com medo que algum ômega venha falar comigo? -perguntou ele com uma cara de safado segurando minha cintura e me levando para mais preto dele.
-Tô sim, porque algum problema? -falei sentindo meu rosto queimar.
-N-não tem problema nenhum. Só pensei que você ia dizer que não tava com ciúmes. -disse ele alisando minhas costas enquanto arrepios percorriam meu corpo por conta do contacto.
-Hmm ok. -respondi
-Vem, a festa já começou. -disse ele me levando para a sala que era onde ocorria a festa.

A casa dele tinha muitas pessoas tanto alfas quanto ômegas e betas, todos fantasiados com as mais diversas fantasias que eu podia imaginar. Pelo visto alguns alfas eram maiores de idade, ou não, pois muitos deles estavam bebendo. Otabek me levou até o sofá da sala e me pediu para ficar ali até ele voltar. Vi ele indo em direção a um palco improvisado e percebi que ele era o Dj da festa.

Se passaram alguns minutos e muitas pessoas já estavam suadas enquanto dançavam. Eu estava um pouco bêbado porque, enquanto Otabek tocava eu tinha bebido um pouco de algumas bebidas que estavam em uma mesa de comes e bebes. Muitos alfas e betas tinham vindo me cantar, mas eu tinha dispensado todos porque eu só tinha olhos para um alfa, que nesse momento deixou a mesa de Dj e começou a andar até mim. Ele se aproximou do meu ouvido e disse:

-Você tá gostando da festa?
-Tô sim. -respondi alto o suficiente para ele ouvir.
-Você quer dançar? -ele perguntou estendendo sua mão para mim.
-Claro! -respondi pegando sua mão enquanto ele me dirigia para o meio da multidão que dançava com as músicas da playlist que ele havia posto.

Nós dançávamos colados um ao outro ao som de uma música sexy. Ele apertava minhas nádegas enquanto eu agarrava seus ombros. Eu me virei de costas para ele e comecei a rebolar sentindo suas mãos tirarem meu casaco o jogando em cima do sofá. De repente meu corpo começou a ficar quente conforme ele ia passando a mão em minha barriga por cima da camiseta. Então a realidade me atingiu: meu cio havia chegado, Otabek também percebeu e elevou seu cheiro para disfarçar o meu. Me virei para ele e o abracei, ele falou em meu ouvido:

-Vou te levar para o meu quarto.

E apenas acenei com a cabeça e ele me pegou no colo, me levando até o segundo andar onde presumi ser seu quarto. Ele abriu uma porta e me colocou na cama dizendo:

-Eu vou lá em baixo mas já volto gatinho.

Apenas concordei com a cabeça e ele saiu do quarto.

Yuri-Off

Otabek-On

Desci as escadas rapidamente, o cheiro do cio do Yuri me deixou excitado mas eu não posso simplesmente fazer alguma coisa com ele enquanto minha casa está cheia de pessoas. Se passou 20 minutos e eu consegui tirar todos daqui de casa. Um amigo meu tinha me ajudado dizendo que a festa era para continuar na casa dele, que por sinal não é longe da minha e é bem maior.

Eu subi as escadas e quando estava perto da porta do meu quarto o cheiro de Yuri estava muito forte. Entrei no quarto e vi a cena mais erótica do mundo, Yuri estava deitado na minha cama com uma das minhas camisas encostada no nariz, enquanto se tocava por cima da roupa. Assim que ele percebeu que eu estava lá ele soltou a camisa, gatinhou até a beirada da cama me olhando e disse:

-B-Beka... me fode... p-por favor.

Andei até ele e me abaixei ficando de sua altura e o beijei começando a tirar sua camiseta. Deitei-o e passei a distribuir beijos pelo seu pescoço chegando até seus mamilos onde comecei a chupar e dar leves mordidas. Seus gemidos ficavam cada vez mais alto conforme eu mordia sua pele. Com uma das mãos abri sua calça e a retirei juntamente com sua cueca que já estava humedecida por conta de sua lubrificação natural. Vejo que sou membro já está duro, não resisto e começo a chupá-lo. Ele geme mais alto, segurando meus cabelos com certa força. Levei três dedos até sua boca e ele começou a chupá-los. Quando percebi que já estavam bem humedecidos, retirei-os de sua boca e fui introduzindo um deles em sua entrada. Ele gemeu mais alto e começou a rebolar tentando obter mais contacto. Eu subia e descia minha boca pelo seu membro, dando leves mordidas ás vezes, enquanto o penetrava com o segundo e logo em seguida com o terceiro dedo. Quando percebi que ele ia gozar, então aumentei a velocidade da minha boca e dos meus dedos. Com um gemido alto ele se desfez na minha boca, engoli tudo e percebi que o sabor era doce. O beijei logo de seguida o obrigando a sentir o próprio gosto. Saí de cima da cama e tirei minha roupa voltando a ficar por cima dele quando já estava nu. Virei-o de barriga para baixo e falei:

-Eu vou começar, ok?
-R-rápido... B-Beka. -respondeu ele

Comecei a penetrá-lo devagar e fiquei parado para ele se acostumar com a invasão, já que ele era virgem tinha que ter paciência com ele. Yuri começou a rebolar me dando uma permissão silenciosa para eu continuar. Comecei a estocá-lo devagar, mas passado um tempo ele me pediu para eu ir mais rápido, então acelerei os movimentos. O cheiro de sexo preenchia o quarto conforme nossos gemidos se misturavam. Yuri gritava por mais e eu concedia seu desejo. Então Yuri disse:

-B-Beka... me... AH... morde... agora!

Eu não respondi apenas pressionei meus dentes em seu pescoço. Yuri gritou gozando pela segunda vez naquela noite. Sua entrada apertou me membro e eu acelerei os movimentos gozando dentro dele e soltando seu pescoço, lambendo logo depois ainda estocando ele prolongando por mais um tempo nossos orgasmos. Me retirei de dentro dele e me deitei ao seu lado, o deitando em meu peito. Ele adormeceu rapidamente e eu fiquei a observá-lo dormindo até que o sono veio e eu fechei meus olhos dormindo com um último pensamento.

Eu não tinha certeza do que ia acontecer connosco daqui para a frente a única coisa que eu sabia era que eu o amava mais do que tudo.

26 февраля 2018 г. 0:26:22 0 Отчет Добавить 0
Конец

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~