Love Drunk Подписаться

juuhwalker Juuh Walker

ONESHOT. ERERI. Ao ser convidado para mais uma das festas de Hanji, Eren imagina que seria como todas as outras: Uno, bebida e música, entretanto é surpreendido por um Levi totalmente embriagado.


Фанфик Аниме/Манга 18+.

#FanficsOtaconda #Lemon #Yaoi #Levi Ackerman #Eren Jeager #Eren/Levi #Ereri #AttackOnTitan #Attack On Titan #SNK
26
7263 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

único

Notas do Autor: 

História originalmente publicada 21/10/2014 no Nyah!


Hey hey hey pessoas! Minha primeira fic Ereri, espero que gostem, não alterei ela desde que foi postada em 2014, então está do jeitinho que deveria estar ! 


Enjoy~


----------------


Prólogo.

~ Eu quero ter sexo com Eren! Eu quero foder! E quero que seja com Eren! Eren, seus olhos são iguais as do meu namorado.

~ Mas o Eren é seu namorado Levi!

~ Sério? Isso é legal, eu não sabia que você era meu namorado Eren.

~ Nem eu! Le-Levi!! Hanji-san larga essa câmera e me ajuda.

~ Hihihi isso vai dar o que falar amanhã....


Fim da gravação.


Capitulo 01. Único


O som estridente ecoou pelo quarto, indicando ao seu dono que já era 06:00am, uma mão tateou a escrivaninha até segurar o despertador. O objeto voou em direção a parede branca despedaçando-se em varias partes antes de encontrar o chão.

O quarto voltou a ficar silencioso.

Levi ergueu o corpo sentando na cama, elevou as mãos ao rosto tentando expulsar o sono que ainda se mantém presente. Quando a visão voltou ao normal os olhos acinzentados se direcionaram aos pedaços do despertador jogado no chão.

~ Tsc. - o corpo ainda preguiçoso girou na cama, até deixar os pés tocar o chão, o lençol foi afastado descansando na parte arrumada da cama.

Um suspiro soou dos lábios finos e então Levi levantou, usando apenas uma cueca box branca rumou ao banheiro, o passos cessaram, o homem de baixa estatura encarou os resto do despertador jogado no chão.

Depois compro outro. Voltou a andar em direção ao banheiro. Despiu-se da cueca branca assim que entrou no box, jogando-a no cesto que caíra perfeitamente.

O registro foi aberto, deixando a água quente beijar o corpo forte e pequeno, Levi inclinou o corpo deixando os cabelos sendo molhado enquanto a água refrescante descia pelas costas largas, escorrendo pelas nádegas redondas até tocarem o chão.

Levi abriu os olhos que não demonstravam nenhum sinal do sono que escorrera pelo ralo junto com a água do chuveiro.

Após ter tomado seu tão precioso e perfeito banho cheirando a lavanda, os cabelos molhados davam um contraste mais jovem ao rosto maduro. Saindo do banheiro vestindo apenas uma toalha branca, abriu o guarda-roupa que permanecia ao lado da porta do banheiro. As roupas organizadas com as camisas em cima, calças embaixo e as roupas intimas nas gavetas, tudo limpo e organizado.

~ Do jeito que deve ficar. - sorriu, pegando uma camiseta social e uma calça preta.

Após se vestir e arrumar o cabelo, Levi andou até a cozinha, enquanto deixava o café esquentando, a omelete descansava na frigideira quente e os pães aqueciam na torradeira. A fumaça da frigideira se mistura com a do cigarro pousado em seu lábios, quando chegavam ao teto.

Com a mesa arrumada, a xícara de café cheia, os ovos com os pães pousados no prato. Pusera-se finalmente a degustar do seu café da manhã.


o0o


~ Doutor Levi! Doutor Levi!!

O homem de baixa estatura parou no meio do corredor do hospital ao ouvir seu nome ser chamado.

~ O quê foi Preta? Por que esta ofegante? - cerrou os olhos analisando o estado da enfermeira e amiga.

~ Eu te... procurei... pelo hospital todo. - a jovem loira colocou a mão no peito tentando acalmar os pulmões queimavam.

~ Agora que me encontrou, fale. - disse impaciente.

~ Hanji-san pediu que o senhor fosse até a sala de reuniões, há um caso muito importante na maternidade.

Levi esperou alguns segundo para que Petra termina-se de falar, mas ao ver que não havia mais nada a ser dito, ele cerrou os olhos.

~ Só isso? Ela te fez correr o hospital todo apenas pra isso? Um caso na maternidade em que ela poderia resolver sozinha. O que aquela louca tem na cabeça? - disse mais sendo à si mesmo do que para Petra.

~ E-eu sei, eu tentei dizer isso à ela, mas quando eu vi o prontuário achei que deveria entregá-lo pessoalmente. - respondeu, tentando justificar sua presença, o prontuário que antes estava debaixo do braço foi estendido ao Chefe da Cardiologia. ~ O bebê tem cinco meses de gravidez, mas a mãe terá que fazer uma cesariana de emergência. -

~ Cinco meses? - desviou o olhar do prontuário para Petra.

~ O bebê tem ectopia cordis¹, Hanji-san solicitou que você acompanha-se na cirurgia. -

~ Entendi. - entregou o prontuário à jovem enfermeira. ~ Prepare a sala de cirurgia, eu já estou indo. - girou os calcanhares dando as costas para Petra.


o0o


~ Oh, misty eye of the mountain below. Keep careful watch of my brothers' souls... And should the sky be filled with fire and smoke... Keep watching over Durin's sons²...

As cordas do violão liberavam um som reconfortantes aos ouvidos do jovens compositores. Eren permanecia com os olhos fechados ao som dos primeiros acordes, a introdução do segundo violão começou quando o moreno de olhos esmeralda esperava sua deixa. Quando a parte do amigo acabou, Eren puxou o ar entre os dentes e deixou a letra sair:

If this is to end in fire
Then we should all burn together
Watch the flames climb high into the night
Calling out father, oh, stand by and we will
Watch the flames burn auburn on
The mountain side, ah

O batuque no violão agora era a dois, Jean olhava o tempo todo o instrumento enquanto mantém os olhos fechado e um sorriso no rosto.

And if we should die tonight
We should all die together
Raise a glass of wine for the last time
Calling out father
Prepare as we will
Watch the flames burn auburn on
The mountain side.
Desolation comes upon the sky

Armin que acompanhara o ensaio desde o começo, estava sentado no chão ao lado de Jean que ficou no sofá, o loiro possuía um livro nas mãos enquanto ouvia o ensaio.

Now I see fire
Inside the mountain
I see fire
Burning the trees
And I see fire
Hollowing souls
I see fire
Blood in the breeze
And I hope that you'll remember me

Quando a voz rouca de Jean começou no lugar de Eren, Armin levantou os olhos para o amigo, um sorriso se formou nos lábios finos.

Oh, should my people fall in
Surely I'll do the same
Confined in mountain holes
We got too close to the flame
Calling out father
Hold fast and we will
Watch the flames burn auburn on
The mountain side

Os violões em sincronia, as vozes saindo em conjunto, o ensaio perfeito para o evento na escola. Nada poderia estragar.

~ Eren!! Telefone pra você!! - a voz feminina soou do cômodo ao lado.

Eren parou de tocar, interrompendo a musica. Jean o fuzilou e Armin riu.

~ Desculpa cara. Só um minutinho. - se levantou do sofá, andando até o corredor que dava ao quarto da irmã. ~ O que meu celular 'tá fazendo no seu quarto Mikasa? ~ Eren colocou a mão na cintura encarando a irmã que permanecia debruçada na cama com uma revista na mão.

~ E eu vou saber. Você deveria saber aonde joga suas coisas. - respondeu, sem tirar os olhos da revista.

~ 'Tá bom. - fez bico, pegou o celular jogado no chão que vibrava e olhou o visor. Levi. Um sorriso bobo deixou-se escapar, atendeu. ~ Levi! - disse animado.

"Não!! Pegadinha do malandro!!"

~ Hanji-san? O que você esta fazendo com o celular do Levi? - riu pelas narinas. Hanji era uma espécie em extinção.

"Oi pra você também, e eu estou ótima obrigada por perguntar. Eu ' mexendo nele, ai eu vi seu nome na agenda e resolvi ligar. Você acredita que esta escrito Pirralho Irritante na agenda?"

~ Acredito sim. - com o celular na mão virou o rosto olhando para a irmã que havia colocado os fones de ouvido.

"Nee, o Levi esta em cirurgia e eu dei uma escapada para te falar que hoje vamos comemorar!"

~ Comemorar o quê? -

"Ora só, como assim 'comemorar o quê?'" uma pausa foi dada, e Eren palpitou mentalmente que Hanji não tinha o que comemorar. "Certo, me pegou, não vamos comemorar nada, só uma reunião lá em casa, vai ter bebida e Uno eeehhh"

~ Tipo uma festa? -

"É isso ai! Uma festa. Por isso eu gosto de você Eren. Você saca as coisas rapidinho, não é lerdo nem tapado como Levi diz."

~ Levi fala muito bem de mim ai no hospital né. - puxou a cadeira perto do computador, sentou-se nela já que a conversa iria durar.

"Claro que sim! Deixa eu te contar uma coisa. Quando ele ficou bêbado uma vez..." uma baixa risada soou do outro lado da linha. "... começou a dizer que seus gemidos são excitantes demais hihihi."

O sangue que Eren possuía no corpo subiu até o rosto, deixando-o extremamente vermelho.

"Eren? Querido você está ai?"

~ Si-sim eu estou... - passou a mão nervosamente pelo rosto tentando diminuir a vergonha.

"Acho que revelei coisa sigilosas hihihi"

~ Também acho. Eu nunca vi o Levi bêbado. - disse, tentando desconversa.

"Ora querido, o Levi bêbado é melhor que ir em um circo. Se der sorte, hoje vai ser um espetáculo."

~ Eren, o ensaio!! - a voz de Jean veio da sala.

~ Já vou! - colocou a mão no celular para não gritar no ouvida da amiga. ~ Hanji-san eu vou ter que desligar, tenho ensaio agora.

"Tudo bem querido pode ir. Ah, antes que eu me esqueça, a festa vai começar às sete da noite esta bem."

~ Sete? Não ficaram de plantão até mais tarde? - estranhou, já que quando pretendia visitar o moreno, andava dois quarteirões até o hospital Sant Rose, isso apenas para vê-lo, quando conseguia.

"Sim, sim, nossas cirurgias foram marcadas para semana que vem, então sobrou um espaço no quadro negro."

""Quatro-olhos, cadê meu celular?""

"Hii, fui descoberta. Tchau querido."

~ Tchau Hanji-san. - riu.

"Beijos, até mais tarde."

O aparelho ficou mudo, fechou a tampa colocando em cima do estante que compunha o notebook da irmã.

~ Vai sair com o namorado hoje? - perguntou sem se dar o trabalho de olhar para o irmão.

~ Não, Hanji-san me chamou para uma 'reunião' na casa dela, e eu vou. -

~ Hmm... E o tampinha vai estar lá? - retirou os fones olhando agora para o irmão.

~ Sim ele vai estar lá. - colocou a mão na cintura, já preparado para o interrogatório.

~ Vai começar que horas? -

~ Às setes. -

~ E você vai voltar tarde? -

~ Não sei, talvez eu vá dormir lá. -

~ Ah que bom. - disse enquanto recolocava os fones de volta.

~ Olha Mikasa essa su- Como é? - a primeira pergunta parou quando as palavras da irmã fizeram sentido.

~ Eu disse que bom. Eu vou trazer a Annie aqui. - mesmo de costas Eren notou que Mikasa estava sorrindo.

~ Tá bom então. - franziu as sobrancelhas estranhando o pedido da irmã. Saiu do quarto em direção à sala quando virou o corredor fechou os olhos com força ao sentir algo fofo e forte no rosto. ~ JEAN!! - gritou irritado já sabendo quem tacou a almofada.

~ Isso é por você ter demorado no telefone sua puta virgem! - o sorriso sacana de Jean irritou ainda mais o moreno. ~ 'Tava fazendo sexo pelo telefone é? -

~ Seu filho da puta!! - pegou a almofada jogada no chão jogando-a de volta com força acertando o alvo.

~ Sua bicha!! -

~ Meninos vamos parar. - Armin pediu calmamente ao ver Eren correr e se jogar em cima do amigo fazendo as costas do sofá bater no chão.

~ Eu vou te matar seu desgraçado!! -

~ Então vem sua quenga!! -

~ Ah. - suspirou, voltou a ler o livro tentando não ligar.


o0o


~ O que você estava fazendo com o meu celular sua doida? - perguntou irritado.

~ Ai nada. - fez bico, massageando a região da cabeça onde tinha levado o tapa. ~ Eu só liguei pro Eren. - justificou.

~ O pirralho? - franziu o cenho tentando acreditar.

~ É serio! - cruzou os braços tentando convence-lo.

~ Humpf. - bufou, guardando o aparelho de volta no avental. ~ Vou fingir que acredito. -

~ Nee Levi, eu convidei o Eren para uma reunião lá em casa, e você vai. -

~ E por que você sonha que eu iria? - abriu a porta da sala de cirurgia entrando no corredor.

~ Porque o Erenzinho vai. - sorriu seguindo o amigo.

Levi virou o pescoço fuzilando a pediatra que abriu o sorriso ainda mais, sabendo que ele não recusaria.

~ Te odeio. - parou ao chegar perto do elevador.

~ Oh eu também te amo. - encostou na porta de concreto esperando-o descer.

~ Você tem que para de usa-lo para suas tramoias. - as portas de metais se abriram e o moreno adentrou. Olhou para o loiro que estava encostado no canto do elevador, virou para frente apertando o botão do térreo.

~ Usar quem? - Erwin perguntou quando ouviu a conversa.

~ O Eren! - respondeu Hanji encostando ao lado do loiro.

~ O que você vai aprontar com o namorado do Levi de novo Hanji? - perguntou interessado.

~ Ele não é meu namorado. - respondeu entre dentes, nervoso.

~ Ah não é? Então se vocês não namoram, o que são? - riu, divertindo-se com a cara emburrada que Levi fez.

~ Somos só duas pessoas que transam, nada mais. - cortou as perguntas irritantes que Erwin iria fazer para irrita-lo ainda mais. ~ E ele não é tão bom assim. - incrementou.

~ Ahh não, ele deve ser tão péssimo que estão juntos há quase um ano. - ironizou. ~ A sua pele esta mais brilhosa e ele é ruim de cama. - a risada estrondosa de Hanji ecoou pelo elevador levando o Chefe de cirurgia a gargalhar junto com ela.

O elevador parou, a seta vermelha que brilhava em cima das porta indicava que haviam chegado ao térreo. As portas se abriram e Levi saiu sem responder.

Hanji riu sapeca encarando o amigo loiro que sorria travesso.

~ Mas você vai mesmo assim! - gritou antes que as portas se fechassem. Como respostas Levi levantou a mão direita mostrando o dedo do meio.

Então as portas voltaram a se fechar.


o0o


Era seis e cinquenta quando Eren saiu de casa correndo. Depois dos tapas trocados com Jean, e serem quase surrados por uma Mikasa constrangida ao lado de Annie. O ensaio voltou ao normal, quatro musicas se passaram antes de percebe que já passava das seis e meia, ao pleno desespero Eren tomou banho e se trocou, com dez minutos de sobra enxotou Jean da casa aos berros e se despediu de Armin com aceno.

A estação perto de casa estava vazia, estranhando pelo fato do horário que já deveria deixar o local lotado de pessoas. Com isso Eren agradeceu. O trem apareceu depois de meia hora, também vazio. Eren entrou e olhou o celular marcando sete e vinte. Daqui a pouco Hanji-san vai me ligar perguntando se eu morri. Mal colocou o celular de volta no bolso que o aparelho já começou a tocar. Eu sabia. Nem precisou olhar no visor para saber quem era.

~ Hanji-san eu já es-

"Onde você está pirralho? Por acaso esta dando pra alguém?"

~ Levi-san?! - perguntou surpreso, olhou o celular vendo que era realmente o número do moreno.

"Não!! É a puta da esquina, quer marcar horário querido?"

~ De-desculpa, eu já estou chegando. - respondeu tentando não rir, ou então estaria perdido.

"É bom mesmo que esteja."

~ Tá bo- Alô? Levi-san? - conferiu a tela do aparelho não se surpreendendo ao ver que a chamada fora encerrada. ~ Delicado como sempre. - sorriu debochado. Guardou-o no bolso quando o trem parou de se mover abrindo as portas de metais.

Subiu as escadas que levavam até a saída da estação, já enxergando a casa do outro lado da rua. Esperou o sinal ficar verde para atravessar, pisou na grama verde molhada antes de chegar a entrada. Apertou a campainha da porta de vidro.

~ Ahh é o Eren!! - ouviu a voz feminina que vinha da parte de dentro da casa. ~ A porta esta aberta querido!! - gritou.

Girou a maçaneta e entrou.

~ Até que enfim Eren, achamos mesmo que você estava dando para alguém!! - Erwin brincou, com uma lata de cerveja em uma mão e três cartas de Uno na outra.

~ Desculpem o atraso, o trem demorou. - sorriu sem graça. Deu três passo até a sala que ficava do lado da porta.

~ Olá Eren. - Petra acenou do segundo sofá ao lado de Hanji.

~ Oi Petra-san. - sorriu mais confortável, já que dos quatro Petra era a única que não implicava consigo.

Os dois sofá eram ocupados por dois em cada um. Hanji sentara no sofá de frente para a porta junto com Petra. Já no outro que estava de costas para a porta, estava ocupado por e Levi e Erwin que estava concentrado ao jogo.

O rádio ligado tocava Pyro do Kings Of Leon. Eren sempre admirou o bom gosto musical de Hanji.

Se aproximou do segundo sofá, vendo melhor que Levi possuía um violão preto no colo. Sorriu lembrando-se das várias vezes que ficava escondido, vendo Levi tocar seu violão na sala de seu apartamento. Eram raras as vezes que o moreno deixava Eren escutá-lo tocar.

~ Oi Levi! - se inclinou no sofá, depositando um beijo de leve na bochecha esquerda do moreno esticando-se com rapidez antes que a almofada pegasse a lateral do rosto. Deu a volta sentando ao lado da loira.

~ Quer jogar Eren? - Petra perguntou sorrindo para ele.

~ Acho melhor não, o jogo parece estar sério. - sorriu de volta. Hanji e Erwin se olhavam e voltavam para as cartas jogadas no chão.

~ BATI!! - Hanji jogou sua última carta no chão, vencendo.

~ Como assim?! - Erwin olhou para as cartas no chão depois para os deles.

~ Eu sou demais baby. - se levantou ficando em pé no sofá fazendo uma dança que Eren julgou estranha.

~ Eu vou pegar outra cerveja. - Levi largou o violão preto no chão indo em direção à cozinha.

Eren segui-o com os olhos dando um sorriso de canto. Levantando-se. Ao cruzar o corredor que dava direto à cozinha encostou-se na batente da porta de braços cruzado, observando o moreno abrir a geladeira e pegar uma garrafa de vidro da Heineken.

~ O que foi? - perguntou, não desviando o olhar da garrafa.

~ Nada... - sorriu abaixando o rosto. ~ É que eu senti sua falta. - descruzou os braços entrelaçando os dedos nervosamente.

Retirou a tampa de ferro sorvendo um gole fechando a porta da geladeira com o pé, olhou-o debochado parando ao lado do garoto de olhos verdes. ~ Você não foi o único. - sussurrou.

Os olhos esmeralda de Eren se arregalaram não combinando com as bochechas coradas. Girou os calcanhares seguindo o moreno que andava na frente.

~ AHAHAHA!! BATI DENOVO!! - Hanji dançava em cima do sofá quando os dois voltaram para sala. - PASSA A GRANA ERWIN!! - estendeu a mão para o loiro que se lamentava mais uma partida perdida. Retirou do bolso duas notas de cem entregando à morena.

~ Perdeu outra rodada Erwin-san! - deu a volta no sofá sentando ao lado de Petra novamente. Levi voltou para o lugar onde estava antes, deixando o instrumento no chão, cruzando as pernas. Eren olhou para as cartas e franziu o cenho notando só agora que havia uma caixa de vinte-quatro Heineken lacradas ao lado das cartas descartadas.

O som de Muse fui aumentado e todos olharam para a morena que havia descido do sofá e agora dançava em frente ao home teather.

~ Ahhh isso sim é musica minha gente. Vem Petra, dança comigo!! - dançou até a loira puxando-a pelo braço, fazendo-a apenas ter tempo de estender a garrafa para Eren que segurou.

~ Ha-Hanji-san!! -

O som de melancólico de Supremacy deixava Hanji mais solta.

~ You don't have long, I am on to you... The time it has come to destroy... YOUR SUPREMACYYY!!! - segurou a mão de Petra, jogando a cabeça para trás enquanto cantava alto.

Eren começou a rir, ao final da musica bateu palmas para amiga.

~ Bravo!! Bis bis. -

~ Obrigado meus fãs. - ainda segurando a mão da enfermeira, curvando-se em agradecimento. ~ Eu sei que vocês me amam. AH!! Vem Eren, agora quero que você cante comigo. - o cd trocou de musica e o som eletrônico deu iniciou a Supermassive Black Hole.

Eren levantou-se do sofá por conta própria, devolvendo a garrafa de Petra que fora sentar novamente.

~ Oh baby dont you know I suffer? - a voz rouca e macia da pediatra começou usando uma garrafa vazia como microfone. - Oh baby can you hear me moan? You caught me under false pretenses. How long before you let me go? Oh-ahh, you set my soul alight!! - estendeu a garrafa perto da boca de Eren indicando para que canta-se.

~ Oh-ahh, you set my soul alight!! - Eren soltou a voz olhando diretamente para Levi que bebia.

~ Glaciers melting in the dead of night. And the superstars sucked into the 'supermassive'.

~ Oh-ahh, You set my soul...

~ Glaciers melting in the dead of night. And the superstars sucked into the 'supermassive'… - Hanji andou até Preta que até ali estava sentada no sofá, passou a mão no pescoço da namorada, como se canta-se para ela. ~ I thought I was a fool for no-one, Oh baby I'm a fool for you... You're the queen of the superficial!! And how long before you tell the truth. - depositou um beijo estalado na bochecha branca antes de voltar pra perto de Eren.

~ E ela nem esta bêbada. - Erwin revirou os olhos rindo.

~ Oh-ahh, You set my so-iihh o cd travou. - interrompeu a letra quando o cd começou a dar engasgadas.

~ Ahh estava tão bom o show. - Petra lamentou irônica.

~ Se quiser eu canto agora pra você mon amour. - mandou beijinhos no ar para a loira.

~ Etirez la bouche Hanji. - a voz soou rouca e estrangeira. ~ Je renvoie le Eren. - o pescoço do moreno foi puxado para baixo por uma mão forte, tendo só tempo de pensar quando sentiu a língua quente de Levi dentro de sua boca e uma mão atrevida tocar sua barriga por baixo da blusa.

~ Oloco!! - Hanji deu um salto para trás olhando melhor a cena. ~ Cadê minha câmera? Cadê minha câmera? - correu até a entrada subindo as escada de frente para a porta, voltou tropeçando nos próprios pés com a câmera de filmagem já ligada. Apontou o aparelho aos dois que ainda se beijavam. A morena abaixou a câmera, gravando as mãos do homem de baixa estatura que tentava adentrar com as mãos a calça do mais novo.

~ Meus Deus! - Petra colocou as mãos na boca surpresa.

Erwin que até agora estava bebendo a cerveja, acabou por cuspir o líquido no tapete diante da cena.

~ Que o espetáculo comece. - sorriu travessa, sentindo o sangue escorrer das narinas. ~ Olha o meu tapete Erwin!! Vai limpar. -

~ Levi... - o beijo terminou pela falta de ar nos pulmões. -você esta bêbado? - olhou para o rosto corado e os olhos semicerrados que brilhavam de desejo. Direcionou o olhar para a caixa jogada no chão, de vinte-quatro garrafas de cerveja cheias, todas estavam vazias e Eren presumiu que a última estava nas mãos de Erwin. ~ Você bebeu todas? - perguntou preocupado.

~ Bebi sim e daí? Eu tenho trinta e cinco anos Eren, não sou um pirralho!! - apontou o dedo que segurava a garrafa com liquido pela metade ao rosto de Eren.

~ Trinta e dois! -

~ Levi são vinte-quatro garrafas! - segurou-o pelo braço evitando-o de cair no chão.

~ Isso me segura com força! - pediu agarrando-se à camisa verde musgo que Eren usava.

~ Meu Deus!! - Petra inclinou-se para trás no sofá não acreditando no que ouvira.

~ Ohh meu pai eterno. - a pediatra tampou a hemorragia nasal com as mãos.

~ Nee Eren!! Vamos fazer um filho juntos? - perguntou passando a mão no peitoral de Eren até chegar na nuca.

~ QUÊÊÊ??!! -

~ Ai meu Deus!!! - o olhos cor de mel se arregalaram. - Isso não esta acontecendo.

~ Esta sim querida. - enquanto filmava Hanji aproveitou e colocou outro cd, apertou no número 5 do controle remoto, o som de Parachute³ começou.

~ Nee Eren, você não me respondeu, vamos ter um filho? - Levi sorveu o último gole da garrafa. - Acabou, saco! 'Tá calor aqui!! - o moreno deixou a garrafa de vidro deslizar pela mão até cair sem quebrar no tapete fofo, a blusa de botão começou a ser tirada por mãos desajeitadas.

~ Levi-san! - Eren tentou impedir mas foi segurado por Hanji que mantém um sorriso malicioso nos lábios, enquanto filmava com a outra.

~ Deixa Eren, você não viu nada ainda. - Hanji apontou para frente. Eren direcionou o olhar e as pedras verdes se arregalaram ao ver um Levi totalmente bêbado retirar o blusa social branca, deixando o peitoral exposto.

~ Eren! Eu quero ter sexo com Eren! - Eren correu até o moreno ao ver que as mãos fortes estavam desabotoando a calça jeans.

~ Levi!! Por favor solta essa garrafa. - tentou segurá-lo pelo pulso que continha outra garrafa cheia e aberta. - Erwin por que deu outra pra ele? - o loiro que ainda estava sentado no sofá apenas deu de ombros e riu mais ainda.

~ Hihihi deixe-o querido, Levi fica mais humano quando esta bêbado. - Hanji ajustou a câmera dando zoom nas mãos do moreno que tentava retirar a calça.

~ Eu quero ter sexo com Eren! Eu quero foder forte! E quero que seja com Eren! - Levi ergueu a cabeça, olhou dentro dos olhos verdes. ~ Eren, seus olhos são iguais as do meu namorado. - sorriu embriagado.

~ Mas o Eren é seu namorado Levi! - Hanji respondeu rindo.

~ Sério? Isso é legal, eu não sabia que você era meu namorado Eren. - jogou o pescoço para trás deixando a sonora gargalhada ecoar pelo cômodo, a força que Levi se jogou para trás deixou-o mais desequilibrado do que já estará. O corpo pequeno se chocou com o chão.

~ Nem eu! Le-Levi!! Hanji-san larga essa câmera e me ajuda. - Eren tentou amparar Levi que ria da própria queda. Segurou o braço esquerdo do moreno tentando levanta-lo.

~ Hihihi isso vai dar o que falar amanhã.... Segura pra mim querida.- desligou o aparelho e deu para uma Petra que ainda não acreditava na cena, segurou a câmera que fora estendida com duas mão tremulas.

~ Nee Hanji, eu vou poder foder com o Eren? - Levi olhou sorrindo para Hanji que o segurou pelo o outro braço.

~ Levii!! - corou.

~ Claro que sim Levi, você vai foder com o Eren huhuhuhu. - sorriu mais ainda.

~ Hanji-san!! - suspirou.

Até a chegada do quarto de hóspedes no andar de cima Eren teve que ouvir Hanji dizer para Levi todas as imagináveis posições que eles dois poderiam fazer, Levi apenas ria e perguntava se ela gostaria de participar.

~ Um treesome? Hmmm... É melhor deixar pra próxima. - riu ao ver a cara de assombro de Eren. ~ Pronto chegamos. - parou em frente a porta do quarto que ao contrario os outros era mais afastado do corredor e por esse pequeno detalhe Eren estranhou. ~ Agora é com você Erenzinho. - segurou o braço esquerdo do moreno e rodeou-o no pescoço do rapaz que o abraçou pela cintura. Abriu a porta de madeira e saiu pelo corredor de volta à cozinha. ~ E ah Eren... - chamou-o antes de descer as escadas. ~ As paredes do quarto são grossas, então aproveita. - piscou antes de sumir escada abaixo.

Eren corou e suspirou entrando com Levi nos braços. A visão do quarto escuro sendo iluminado apenas pela luz que vinha da rua, atravessando o vidro da janela foi a primeira coisa que ele viu quando entrou antes de fechar os olhos com força ao sentir suas costas chocarem com a parede. A porta ao lado se fechou com força pelo chute que o mais velho deu.

~ Agora é a minha vez. - a voz embargada e séria de Levi chegou em seus ouvidos fazendo seus pelos se arrepiarem. Seu nariz encostou-se a pele macia sentido a textura e o perfume que emanava dela.

Eu não posso... Levi esta bêbado e eu preciso ser responsável, eu não posso...

~ Eu quero você por cima hoje. - disse antes de ficar nas pontas dos pés e seus braços enlaçarem o pescoço do jovem selando os lábios.

Os olhos verdes se arregalaram ao ouvir o pedido do moreno. Que se dane tudo...

O resto de responsabilidade que Eren tentava manter foi jogado pela janela ao ter sua boca invadida pela língua afoita do francês. Suas mãos tocaram as costas largas e musculosas por cima da camisa antes de desceram até o quadril e segurar com forças a nádegas do outro. Inclinou o rosto para o lado deixando-se viajar no beijo molhado, o beijo tinha gosto de bebida e menta deixando o contato mais prazeroso aos dois. Os dedos apertavam a pele por cima da calça branca antes de ergue-lo do chão e começar a andar.

Os corpos se choraram silenciosos na cama macia, deixando o moreno por cima sem interromper o beijo, mas, Eren precisou afastar o rosto para retirar a camisa.

~ Levi... - o dono das pedras verdes engoliu seco, tendo a sensação de desejo descer até seu baixo ventre. As mãos involuntariamente se ergueram tocando a barra da calça jeans do Chefe da Cardiologia. As mãos abaixaram o tecido grosso, deixando apenas a ereção à mostra por baixo da boxer preta. Com o ato em si Levi lambeu os lábios de maneira sedutora movendo o quadril.

Os olhos verdes queimaram em puro êxtase, as mãos de Eren subiram até as coxas segurando-as com firmeza fazendo o mais velho soltar um gemido rouco. Eren precisou fazer um certo esforço para virar seu corpo junto com o do moreno, invertendo as posições. Levi deitou as costas na cama macia, terminando de retirar a calça jeans e a boxer, as pernas se abriram encaixando o corpo do outro enquanto enlaçava sua cintura. Eren esticou o pescoço dando iniciativa ao terceiro beijo trocado naquela noite.

Os lábios se tocaram estrangeiros por segundos, e ao não sentir mais a pressão agradável sobres os seus, os olhos acinzentados se abriram mostrando excitação. Deixando escapar um suspiro pelos lábio entreabertos.

Ao sentir os lábios sobre os seus novamente, as mãos seguraram o rosto jovem intensificando o contato, a língua pediu passagem sendo atendida de imediato. Eren empurrou seu corpo para cima esfregando-se com mais intensidade no outro.

As mãos exploravam o corpo um do outro como se fossem dois estranhos, os dedos finos passearam pelas costas largas por baixo da camisa verde, a textura dos músculos deixavam o moreno ainda mais excitado.

Levi interrompeu o beijo pela falta de ar nos pulmões, os olhos se abrirem estranhos por não se lembrar quando os fechara.

O corpo excitado, o rosto corado pela bebida e os olhos úmidos de prazer deixou Eren mais hipnotizados pelo corpo do outro. O moreno precisou sair da cama para retirar os tênis e a calça, os olhos não desgrudavam-se da cama, e ao não ter mais nenhuma peça de tecido além da boxer branca, voltou pra a mesma cobrindo o corpo do mais baixo com o seu.

~ Abra seu corpo Levi... - pediu abrindo as pernas do moreno com gentileza. ~ Mostra-me tudo. - sorriu, olhando o corpo exposto do moreno.

Levi virou o rosto corado gemendo ao sentir sua ereção ser segurada. ~ E-Eren... ahh. -

Eren deslizou a mão direita da coxa até a ereção do moreno que pulsava de excitação deixando escorrer pré-gozo pela fissura de sua glande que implorava alívio prévio, masturbando-o com força. Enquanto erguia o rosto capturando os lábios entreabertos, usando a mão livre para segurar a nuca aprofundando o beijo lascivo.

Os movimentos eram lentos e intenso, o corpo por baixo se movia com luxuria e sensualidade que só acontecia naquelas ocasiões, Levi precisou apartar o beijo jogando a cabeça para trás derramando-se na mão do mais novo, pintando o abdômen dos dois.

Em quase um ano de relação Eren nunca se permitiu presenciar uma cena como aquela, eram raras as vezes que Levi ficava com o papel de passivo e mesmo nessas ocasiões, o moreno nunca chegava ao ápice rapidamente. Por isso Eren se deu a liberdade de devorar o outro com os olhos.

O peito erguia-se e abaixava-se pela intensidade do orgasmo, os olhos úmidos e a face corada pela bebida, a pela molhada de suor e sêmen.

Os dedos melados massageavam o membro adormecido descendo até a entrada do mais velho, circulando a área estreita. Eren ergueu o rosto distribuindo beijos pelo pescoço pálido, introduzindo o primeiro dedo. O corpo se contorceu pela invasão repentina, agarrando-se ao braços do outro, os dedos se movimentavam circularmente dentro do espaço estreito.

Os lábios foram abaixando até chegar a virilha, distribuindo vários beijos pela região.

~ Hnn... Eren... - gemeu, enrolando os dedos no lençol branco.

Os olhos esmeraldinos se ergueram, admirando as facetas do moreno, antes de abocanhar a ereção.

~ Ah... E-Eren... não pa-para... não para hnn. - pediu em pleno gemidos ofegosos, inclinando o tronco para cima, os olhos acinzentados arregalaram-se pelo estimulo recebido.

A boca do mais novo descia e subia forte pelo membro pulsante, enquanto lambia toda a extensão até a glande. Introduzindo o segundo dedo, Eren sentiu seus cabelos serem puxados por mãos apressadas, aumentando o ritmo dos dedos e da boca sobre o corpo do mais velho.

Com o duplo estimulo, os gemidos se tornaram mais altos ecoando pelo quarto, eram como música para os ouvidos do alemão.

~ Eren... - chamou-o com a voz rouca. ~ Po-por favor... Eren... hnn. - choramingou, ao ter sentir-se vazio quando o moreno retirou os dedos e abandonou seu membro.

Eu o quero. Ergueu-se na cama, abaixando a boxer até as coxas, com um movimento apressado, Eren segurou as pernas de Levi e se encachou ainda mais entre elas, fazendo-o sentir a pressão das coxas musculosas contra as suas, o falo rijo pressionando-o, latejando próximo da entrada de seu corpo, enquanto sua língua traçava círculos molhados lambendo e sugando a pele rente ao pescoço, a curvatura dos ombros.

Seus quadris se elevaram, instintivamente e Levi segurou o lençol da cama, puxando entre seus dedos, e Eren o penetrou, lenta e profundamente. Levi entreabriu os lábios, gemendo de dor pela súbita invasão.

~ Droga... Está muito estreito... - grunhiu entre dentes.

~ Huh... Não hah para... - implorou entre gemidos, agarrando-se mais ainda ao corpo sobre o seu.

O tenso calor do corpo do mais velho acolhia o falo que mergulhava fundo dentro de si aos poucos.

~ Um pouco mais!! - gemeu alto, preenchendo, marcando e estancando com dificuldade os movimentos no corpo quente.

~ Huh...

~ Hnn Levi... Eu estou dentro de você... - declarou tendo seu membro prensado pelas paredes internas davam a sensação de ter choques elétricos se espalhando por todo seu corpo. Deus, como é quente.

Deslizou para fora, entrando com o dobro de força.

~ Ca-cala a bo-HAA!! - gritou ao ter seu ponto tocado, jogou a cabeça para trás soltando gemidos altos que mais se assimilavam a gritos de prazer.

~ Achei... - sorriu.

A cama rangia pelos movimentos dos corpos sobre ela. Eren entrava e saia de dentro do outro, sempre tocando o ponto de Levi.

Os dois se chocavam com força e intensidade, fazendo o francês erguer-se toda vez que era preenchido, estendendo os braços, Eren inclinou-se para baixo deixando seu pescoço ser rodeado por braços fortes, e a cintura pelas pernas musculosas.

Os gemido saiam aleatoriamente, entrando pelos ouvidos do mais novo como música, com isso as estocadas se tornaram mais intensas, entrando e saindo repetidamente com força de dentro do outro.

Abraçando o moreno pela cintura Eren ergueu-se na cama, sentando-o em seu colo. Permitia-se aprofundar no corpo pequeno em seus braços.

~ Dentro... eu quero dentro.... - pediu, movendo o quadril.

Cinco estocadas foram o suficiente para Eren atingir o ápice, derramando-se em jatos quentes e lascivos.

~ Le-Levi... - gemeu, abraçando com força a cintura avermelhada, escondendo o rosto na curva do pescoço, enquanto deixava sua semente preenchê-lo.

Ter seu interior preenchido pelo sêmen de Eren, levou espasmo de satisfação por todo seu ser, pintando o abdômen dos dois. Apoiando a cabeça no ombro do mais novo, tentando normalizar a respiração.

Ficaram abraçados durante alguns minutos, até o moreno de olhos verdes perceber o abraço em volta de seu pescoço afrouxar e a respiração normalizada bater em seu pescoço. Levantando-o pelo quadril, saindo de dentro dele.

Eren tomou cuidado de repousar Levi na cama, cobrindo-o com a coberta que o tempo todo ficara espalhada no chão. Ajeitou-se ao lado do moreno alisando o rosto pálido.

Eu estarei perdido amanhã, mas valerá a pena. Sorriu, tendo o rosto sereno de Levi como ultima visão antes de fechar os olhos, se entregando ao sono.


Fim.


--------


Notas finais: 


¹ Ectopia cordis: A ectopia cordis consiste em uma malformação congênita, na qual o coração encontra-se completa ou parcialmente fora do tórax. Embora na maior parte dos casos de ectopia cordis o coração se projete através de uma divisão do osso esterno, também pode ser encontrado em outras partes do corpo.

² I See Fire - Ed Sheeran.

³ Parachute - Jaymes Young.

25 февраля 2018 г. 17:12:05 0 Отчет Добавить 11
Конец

Об авторе

Juuh Walker Olá! Seja bem-vindo ao meu mundo! Pegue sua pipoca, seu óculos de leitura, fones de ouvido e um cobertor quentinho ou um ventilador se estiver no verão e, por vias das duvidas, um cinto de segurança! ~Enjoy Você também pode me encontrar em outras plataformas assim como minhas fics o/ Ink: https://getinkspired.com/pt/u/juuhwalker Nyah: https://fanfiction.com.br/u/138682 SpiritSocial: https://www.spiritfanfiction.com/perfil/noririn Sweek: https://sweek.com/profile/660116/74088

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~