O Vale do Início Подписаться

xixisss Isis

Sasuke POV Eu não sei se terei outra oportunidade. Mal sinto meu corpo neste momento. Tenho que perguntar uma última vez... /// Naruto POV Não acredito que ele ainda precisa perguntar isso. Eu tive medo das outras vezes, mas a esta altura não tem mais espaço pra isso. Eu vou responder com sinceridade e que o universo me prepare pro que vier...


Фанфик Аниме/Манга 18+.

#fanficsotaconda #SNSChruch #SasuNaruSasu #SNS #Naruto #Naruto/Sasuke #Yaoi #Fim alternativo
35
7.9k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Pensamentos e palavras

**Naruto POV**

Acho que eu finalmente consegui. E se não consegui, já posso relaxar mesmo assim. Porque agora é claro que eu fiz jus à expressão “morrer tentando”. Se eu falhei mais uma vez, essa é a hora de abraçar meu fim, já posso sentir ele chegando – e só posso sentir isso e as emoções que transbordam de mim nesse momento, porque de sensações físicas não tenho nenhuma. Eu estou vendo que, assim como ele, perdi meio braço – a que ponto chegamos, hein – mas sequer consigo sentir a dor que deveria pela mutilação. Mas, seja como for, valeu a pena.

É, eu sinto que agora eu consegui alcança-lo. Talvez tenha sido por tudo que descobrimos nesta guerra, talvez isso tenha mudado tudo, é... talvez...

Hahahaha

A quem eu quero enganar. Esse papel de moleque burro e abobalhado não combina mais comigo. Agora eu vejo perfeitamente que eu nunca precisei correr atrás dele... Ele sempre esteve ao meu alcance e por isso, só por isso, fugia tanto de mim. Mas eu também fugi. Fugi daqueles sentimentos, escondi eles sob o pretexto de companheirismo, amizade, promessas, nindo... Ah, como me arrependo.

Toda vez que eu corria a cada notícia do paradeiro dele eu ia decidido a trazê-lo de volta. Era a mais pura verdade! Na verdade aqueles não eram só pretextos, eram realidades, eu valorizava as promessas que tinha feito, eu valorizava o nosso companheirismo, mas não era só isso que me empurrava em sua direção. Ah, não mesmo. E eu nem estou falando dessa coisa de outras vidas, almas gêmeas e esse papo difícil que nós descobrimos agora, não é só isso também... Talvez isso seja a causa de tudo, mas naqueles momentos a coisa não era tão complexa. Era óbvia. Visível. Palpável. Mas nada simples. No fundo eu sabia e eu queria falar, queria gritar a verdade, era torturante segurar logo isso, logo o que de mais intenso eu tinha dentro de mim. Eu nunca fui bom em esconder nada, imagina o esforço que eu fazia pra tentar esconder isso. Só escondendo de mim mesmo era possível. Mas era só saber qualquer coisa dele que eu corria e era só vê-lo que todo esse esconde-esconde cruel que eu fazia comigo mesmo acabava.

Mas tinha o orgulho, a rivalidade... Ele é que estava fugindo, não devia ser responsabilidade minha ter que confessar, ele é que tinha que consertar as coisas ‘ttebayo! Mas ele não parecia disposto a isso... Pior, também nunca me dava uma abertura sequer pra que eu confessasse. Porque eu nunca admitiria isso pra ninguém mas a verdade era que se eu visse nos olhos dele a mínima correspondência, uma brecha que fosse, meu orgulho não seria nada e eu acabaria extravasando.

As vezes eu achava que ele queria que eu dissesse. Porque todas as vezes que chegávamos naquela situação ele dizia que queria me matar, mas sempre parecia se segurar, sempre parecia hesitar, sempre insistia em perguntar... E eu sabia o que tinha que dizer, sabia que era o que ele esperava ouvir. Eu posso ser burro pra um monte de coisas, mas eu consigo entender pessoas e sentimentos, então eu sabia. E toda vez que ele perguntava eu sentia tudo isso e meu coração falhava uma batida em resposta.

— Por que? Por que não me deixa ir? Por que não desiste?

Não importa as palavras que ele usasse, eu sentia sempre a mesma intenção. Sentia, mas não via. Porque o olhar dele permanecia frio, isso quando ele chegava a me olhar. Sentia, mas tinha medo. E meu medo levava à insegurança. E a insegurança me fazia fraquejar na minha vontade de dizer a verdade. E, kuso, se tem uma coisa que eu não suporto é me sentir fraco. Ainda mais diante dele, meu rival desde sempre. Daí vinha a raiva. A raiva por ele colocar essa pressão em mim, por ele me cobrar pela solução quando ele é que estava ferrando tudo. E eu suspirava, em dúvida, e olhava pra ele em busca de algum sinal, e me deparava com sua indiferença. Aí a raiva tomava conta e eu.. mesmo sabendo, lá no fundo, que se quisesse mesmo tê-lo de volta era só dizer a verdade... eu não dizia.

— Porque é meu jeito ninja. Porque você é meu amigo. Porque eu prometi.

Não eram mentiras, mas também não era a verdade. Não era a verdade que precisávamos, que sabíamos. As palavras mudavam mas o breve, quase imperceptível não fosse pelos anos que dediquei a observá-lo, relance de decepção em seus olhos eram sempre os mesmos. E depois já estávamos de novo em luta, um contra o outro mas, principalmente, contra nós mesmos.

Mas agora chega. Eu cansei. Não cansei de lutar por ele, pois lutei até não aguentar mais. Cansei de lutar comigo mesmo. E agora pode ser tarde, porque eu não sei quanto tempo vou resistir e ele não acorda!

Oh...

—____________________________________________________________________________

** Sasuke POV **

Todo esse tempo sempre esteve nas mãos dele. Agora eu consigo admitir. A verdade é que eu sempre fazia a mesma pergunta e ao mesmo tempo em que esperava a resposta correta também me aterrorizava só de pensar em recebe-la. Porque eu sabia que, se ele dissesse o que eu não conseguia admitir nem pra mim mesmo que queria ouvir, toda essa máscara cairia. Sei que assim parece que tudo que fiz foi pra provoca-lo a me revelar o que, no íntimo, nós já sabíamos, mas não, não foi assim. Eu realmente precisava da minha vingança e realmente não conseguiria cumprir meu objetivo estando perto dele. Eu tinha mesmo que cortar esse laço. Mas toda vez que ele vinha atrás de mim, tentando me fazer desistir e garantindo que estaria do meu lado eu deixava toda essa razão fria de lado e me via falando aquilo que poderia levar à resposta que meu coração queria ouvir.

— Por que? Por que não me deixa ir? Por que não desiste?

As palavras mudavam mas eu nunca deixava de perguntar

— Porque é meu jeito ninja. Porque você é meu amigo. Porque eu prometi.

As palavras mudavam, mas nunca eram as certas.

E quando ele falhava a me dar a resposta que eu mais ansiava e temia, a esperança se transformava em frustração. E a frustração em confusão. E a confusão em raiva. E, hoje eu sei que sentia cada uma destas etapas por seu um Uchiha. Sei que é por ser parte deste clã que sentia tudo tão intensamente, cada mudança no meu estado de espírito, ocorridas em milésimos de segundos. E tantas mudanças, com tanta intensidade, me faziam querer gritar com ele, exigir que me dissesse a verdade. Me deixavam sem controle. E a ausência de controle sempre me fez sentir fraco. E era daí, de constatar que era fraco no que dizia respeito a ele, que vinha o ódio. O ódio que eu deixava brotar na minha face e nas minhas palavras e que fazia de tudo pra acreditar que era direcionado a ele. Mas não era. Eu odiava a minha fraqueza, mas fingia odiá-lo, seria mais fácil se eu o odiasse, tinha que ser, eu não podia ser fraco, não podia... Então eu atacava, pra liberar tudo isso. Lutando, mas por pura covardia.

Mas agora chega. Eu cansei. As revelações que tivemos nessa guerra tornam impossível sustentar esse teatro que encenei pra mim mesmo. Eu estou dilacerado, e não falo só do meu corpo. Agora eu entendo que nunca tivemos total controle sobre isso. E, se houve algum controle, estava com ele, nunca comigo. Eu me pergunto se ele sabia, se ele sabe que, em qualquer um daqueles momentos, se tivesse me dito o que ansiava ouvir, eu não conseguiria mais fugir. Talvez ache que estou colocando a culpa de meus atos nele, por não ter dito o que eu precisava, mas isso não seria justo. Eu fiz minhas escolhas e não tinha, não tenho o direito de cobrar isso dele. A verdade é que ele fez tudo o que podia pra me parar, menos a única coisa que surtiria efeito. Mas se não o fez, a culpa foi minha, sei que sim.

Não, eu sequer cogito a possibilidade de que ele não sinta o que sinto, não estou sendo arrogante, mas eu sei que sente. E, sendo ele tão transparente, tenho certeza que quis dizer. Fui eu e meu teatro que o impedimos. Porque eu não queria ser fraco... E não querendo ser fraco só aumentei minha fraqueza e a escondi sob meu orgulho.

Mas agora chega. Eu cansei. Não dá mais pra sustentar esse orgulho. Então vou me agarrar à esperança de novo, uma esperança que só agora consigo abraçar de verdade. Só agora não temo mais as palavras que meu coração deseja a tantos anos. Eu não sei se terei outra oportunidade. Mal sinto meu corpo neste momento.

Ele percebeu que eu acordei... Parece ter saído de um transe também. O que será que estava pensando? Ele está dizendo algo, mas não consigo processar, só uma coisa martela em minha cabeça, não sinto, não sinto nada a não ser essa necessidade urgente.

Tenho que perguntar, espero que seja pela última vez... Suspiro, reúno toda a coragem e consigo olhar pra ele, sair dos meus pensamentos e dizer:

— Por que você insiste em se meter no meu caminho? ... Por que você se importa tanto comigo?

—____________________________________________________________________________

** Naruto POV**

Graças aos deuses, ele acordou. Espero mesmo que eu tenha conseguido dessa vez. Comecei a falar, mas ele logo me interrompeu. Parecia estar num dilema e meu coração apertou. Eu podia sentir e entende-lo como nunca, mas ainda assim não estava totalmente preparado pro que viria.

— Por que você insiste em se meter no meu caminho?... Por que você se importa tanto comigo?

A pergunta. De novo. Estava diferente agora, mas era a mesma de sempre. E, como sempre, meu coração perdeu uma batida.

Não acredito que ele ainda precisa perguntar isso. Ele já sabe a resposta. Mas acho que ele precisa mesmo que eu diga. Tive medo das outras vezes, mas a esta altura não tem mais espaço pra isso. Reuni toda a coragem e tentei soar tão brincalhão como sempre, apesar de toda a loucura que eram meus sentimentos naquele momento:

— Você já não sabe?

**Sasuke POV**

Ah não... Não acredito que mesmo agora ele vai repetir as mesmas respostas, as mesmas mentiras... Se isso acontecer eu não vou mesmo mais sentir nada, meus sentimentos vão ficar tão dormentes quanto meu corpo.

Ele continuava falando algo em tom brincalhão e por mais que sua personalidade fosse inebriante eu não podia suportar esse ar nessa hora, não podia. Tentei não ser rude, não poderia assustá-lo, não poderia fechar a porta como fiz todas as outras vezes, eu não ia suportar... Não sei se fui bem sucedido nessa intenção quando disse:

— Cale a boca e responda!

É, talvez um pouco rude. Foi mais forte que eu. Consegui olhar pra ele e vi seu sorriso um pouco contorcido, não sabia se pela dor física ou pela emocional. Nós estávamos mais conectados que nunca, mas minha ansiedade não me permitia entender nada com clareza. Acho que nesse momento esqueci de respirar...

**Naruto POV**

Era isso, era agora, eu podia sentir pelo olhar dele que o momento era definitivo, que se eu desse pra trás agora, se mais uma vez eu não fosse capaz de dizer a verdade seria o fim. E por mais que minutos atrás eu estivesse conformado em aceitar um fim, vê-lo acordar, ouvir a voz dele, ver seu olhar direcionado a mim e sentir o que emanava dele me fazia querer me agarrar a vida e à necessidade de finalmente conseguir trazê-lo de volta como nunca antes.

Podia sentir sua impaciência não só por seu olhar, mas por essa conexão que partilhávamos. Então tá Naruto, é agora, o que você tem a perder? Tomei mais um fôlego discreto antes de responder. E dessa vez eu vou responder com toda a sinceridade e que o universo me prepare pro que vier.

— Porque eu te amo, Teme. E... Não importa o que você decida fazer a partir de agora... Eu sempre vou te amar.

25 февраля 2018 г. 0:21:34 4 Отчет Добавить 5
Прочтите следующую главу Enfim

Прокомментируйте

Отправить!
Way Borges Way Borges
AAAAAA.... Socorro! *-*
27 февраля 2018 г. 20:39:31
Isis Isis
<3
26 февраля 2018 г. 11:35:34

  • Isis Isis
    26 февраля 2018 г. 11:36:44
Lory Cake Lory Cake
MEU HINO NINGUÉM SAI
26 февраля 2018 г. 11:27:57
~

Вы наслаждаетесь чтением?

У вас все ещё остались 7 главы в этой истории.
Чтобы продолжить, пожалуйста, зарегистрируйтесь или войдите. Бесплатно!

Войти через Facebook Войти через Twitter

или используйте обычную регистрационную форму