kjmbangtan J-Juh⁷ 🦋

[ONE-SHOT] Jeongguk, Jimin e Yugyeom são melhores amigos, e possuem uma tradição chamada "Noite Kim-Park-Jeon", em que eles sempre inventam jogos e bebiam para se divertirem. No dia da noite de jogos, os amigos acabam jogando Desafio, depois de insistirem para que Jeongguk aceite. O que o Jeon não esperava, era que Jimin o desafiaria a dar em cima do entregador de pizza, e o problema é que o entregador é ninguém mais, ninguém menos que Kim Taehyung, o crush de Jeongguk. Desafio!au | pwp | +18 - Capa feita por @Thaislindja | Mars Graphic - Betagem feita por @namuxyz | Mars Graphic - Plágio é crime Postada: 21/08/2021


Фанфик Группы / Singers 18+.

#yugyeom #vkook #toptae #taetop #taekook #taehyung #pwp #pizza #namjoon #lgbt #kookv #kjmbangtan #jungkook #jkbottom #jimin #jeongguk #gay #desafio #daehyun #cantor #bts #boyxboy #bottomjk #bangtanboys #bangtan
0
1.1k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Capítulo Único: Isso vai dar merda!

Oi gente! Estou de volta com a minha segunda One Shot PWP.


– Essa capa e banner maravilhosos foram feitos pela Thaislindja do projeto MarsGraphic do twitter. Muita obrigada por isso.


– A betagem foi feita pela linda namuxyz do projeto MarsGraphic do twitter. Muito obrigada pela sua ajuda.


– Comentem bastante e deixem seus votos, isso deixa uma autora feliz. São quase 10k de palavras para vocês se deliciarem.


Boa leitura!!


XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

Cansado. Era a única palavra que descrevia como Jeongguk se sentia. Um universitário como todos os outros que só queria descanso e uma bomba para jogar no prédio da universidade, assim se livrando de todos os afazeres que tinha. Pelo menos o fim de semana havia chegado e ele teria seu merecido descanso. Não havia nenhum trabalho para entregar no momento e as provas estavam um pouco longe, então ele só pensava em se divertir com seus melhores amigos: Park Jimin e Kim Yugyeom.

Desde quando se entendiam por gente, Jeongguk e Jimin eram amigos e nunca se desgrudaram. A amizade era forte demais e os dois seres vizinhos quando moravam em Busan ajudava muito. Os dois sempre tiveram o sonho de serem fisioterapeutas e falavam que iam juntos para a faculdade. Eles eram do mesmo ano e acabaram conhecendo Yugyeom quando estavam entrando no ensino médio. A amizade com Yugyeom acabou se fortificando quando descobriram que o amigo também queria fazer fisioterapia em Seul.

Os três amigos começaram a estudar juntos para que pudessem passar no mesmo ano para a Universidade Nacional de Seul. Não foi uma surpresa para os pais dos três jovens quando eles passaram mesmo na faculdade, já que se esforçaram muito para obter esse resultado.

Jeongguk deu a ideia de morarem juntos e dividirem o apartamento, mas Yugyeom preferiu ficar no dormitório da universidade, já que não tinha dinheiro para bancar um aluguel no momento. Jimin e Jeongguk não tinham dinheiro suficiente para cobrir a parte de Yugyeom, então ele acabou mesmo no dormitório e os outros dois alugaram um apartamento de dois quartos.

Mesmo com essa mínima separação, os três permaneceram melhores amigos inseparáveis. Sabiam tudo da vida um do outro e passavam muitas vergonhas juntos — principalmente por culpa do Jimin —, mas eles nem se importavam realmente com esse último fato citado. Adoravam dar boas risadas depois que se metiam em muitas situações constrangedoras.

Eram tão ligados que, quando completaram a maioridade, fizeram uma tatuagem juntos. Foi difícil decidir qual seria a tatuagem que fariam para combinar com o trio, mas Jimin foi logo dando uma ideia maluca que os outros dois não queriam aceitar de jeito nenhum. Só que Park Jimin era insistente, por causa disso acabaram com uma tatuagem das Meninas Super Poderosas perto do calcanhar.

— Isso é coisa de gay — Yugyeom resmungou, assim que sua tatuagem da Docinho ficou pronta.

— Perfeito para você então — Jimin sorriu inocente, ele havia feito a da Florzinha —, já que você é gay.

— Eu nem acredito que estou aceitando isso — Jeongguk murmurou enquanto o tatuador terminava a sua tatuagem da Lindinha.

E foi assim que terminaram com aquela tatuagem de trio nas panturrilhas. Yugyeom e Jeongguk, na verdade, nem acharam aquela ideia de todo ruim e amavam a tatuagem tanto quanto Jimin, mas sempre fingem que não.

Os três amigos também adoram aproveitar os dias livres para passarem juntos e desde quando Yugyeom entrou na vida dos dois, eles inventaram a "Noite Kim-Park-Jeon", que consiste nos três juntos jogando qualquer tipo de jogo que lhes dessem vontade. Às vezes poderia ser algo tranquilo como Banco Imobiliário, mas também poderia ser Stripper Poker/Desafio, como uma vez fizeram e Jimin acabou correndo de cueca até o saguão do prédio em que moravam, e é claro que Yugyeom tinha aquele momento filmado em seu celular.

— Já arrumou a casa, Lindinha?

Jeongguk acabou se assustando com a entrada repentina de Jimin, já que estava sozinho em casa e não havia ouvido o amigo entrar na cozinha. Ele já estava acostumado com o apelido que Jimin lhe chamava desde quando eles fizeram as tatuagens juntos, Jeongguk até lhe chama de Florzinha de vez em quando.

— Você quer me matar de susto? Eu poderia ter tido um infarto bem aqui, sabia? — Jeongguk reclamou para o melhor amigo. Yugyeom estava atrás de Jimin e tentando ao máximo segurar o riso. Jeongguk sempre foi puxado para os dramas, o Kim e o Park já estavam acostumados com essa parte do Jeon. — Já pensou se eu morresse bem aqui com o susto e ainda por cima estivesse pelado? O que ia ser de mim?

— A notícia estampada nos jornais: "Universitário sarado leva um susto enquanto estava pelado e morre" — Jimin falou e Yugyeom começou a rir alto.

— Ou: "Homem com tanquinho morre pelado" — Yug deu uma ideia e os dois passaram a rir mais ainda às custas do Jeon.

Os dois adoravam irritar Jeongguk citando o tempo todo que ele tinha um corpo musculoso e usavam qualquer situação para incluírem esse assunto em pauta.

— Tomar no cú, vocês querem? — Jeongguk perguntou.

— Quero! — Os dois amigos responderam ao mesmo tempo, fazendo o Jeon revirar os olhos e rir.

— Vou fazer essa pergunta logo para dois viadinhos. Respondendo a sua pergunta — Ele muda de assunto. — Eu arrumei sim a casa e está tudo um brinco, portanto já podem lavar esses pezões de vocês para não deixar mancha no piso.

— Não sei como você aguenta morar com ele — Yug sussurrou para Jimin, mas não foi baixo o suficiente.

— Eu ouvi isso seu... seu...

— Guarde as compras enquanto nós dois vamos tomar banho — Jimin ignora os resmungos do Jeon e lhe entrega as sacolas. Yug dá de ombros e faz o mesmo com as sacolas que segurava.

O Park e Kim caminharam para o interior do apartamento para tomarem banho, resmungando juntos sobre como a tatuagem da Docinho deveria ter sido feita no Jeon e não em Yugyeom. Jeongguk, como um ótimo amigo, ignorou todos os resmungos dos melhores amigos como sempre fez desde que os conheceu e passou a arrumar as compras na cozinha.

Duas das sacolas eram só de bebidas alcoólicas — incluindo uma garrafa de tequila que fez Jeongguk ter medo das intenções dos amigos — e as outras eram só comidas industrializadas, que na maioria dos dias Jeongguk desprezava, mas aceitava quando acontecia a Noite Kim-Park-Jeon.

Depois de guardar as compras, Jeongguk deitou no sofá e abriu o aplicativo do Instagram no seu aparelho celular. A primeira foto que apareceu foi uma de Kim Taehyung com os cabelos azuis e roupas "de velho" — como Jimin gostava de falar. Jeongguk tinha um crush fudido no Kim e os dois melhores amigos sabiam totalmente dessa situação. Taehyung era um estudante de Engenharia Mecânica que sempre andava de cara fechada pela universidade, sempre acompanhado pelo melhor amigo — que ele não fazia ideia do nome —, também de cara fechada.

Jeongguk nunca foi o tipo de pessoa que gosta de esperar um cara chegar em si e sempre mostrava seu interesse quando queria alguém, mas com Taehyung era diferente. Tinha certeza de que o Kim era hétero, seu gaydar era muito bom e nunca apitou para Kim Taehyung. Mas ele seguia com o crush infindável e o desejo de dar ao menos uma sentadinha no estudante de engenharia.

Ele nunca havia conversado uma vez sequer com Taehyung e só observava seu crush de longe. Jimin e Yug sempre insistiam para que o Jeon fosse pelo menos o cumprimentar, mas a verdade é que Jeongguk tinha um pouco de medo da cara fechada dele.

Jeongguk acabou entrando no perfil do Kim para ao menos dar uma stalkeada de leve, querendo ver o que ele andava fazendo da vida.

Ele havia publicado dois stories. O primeiro era da parte da manhã, em que só mostrava os cadernos e várias contas que Jeongguk nem entendia o significado. O segundo era uma foto de Taehyung com o rosto sério, usando óculos de grau e a legenda: "Odeio trabalhar aos sábados".

— Sempre stalkeando o gatinho da engenharia — Yugyeom assustou Jeongguk ao falar.

— Vocês querem mesmo minha morte — Jeongguk reclamou com a mão no peito.

— Exagerado — Yug revirou os olhos. — Voltando ao assunto, você deveria mandar mensagem para ele, sabe? Tentar a sorte, vai que está perdendo uma oportunidade.

— Meu gaydar diz que ele é hétero — Jeongguk falou convencido da sua resposta. — Mas, queria muito dar uma sentadinha... era só uma sentadinha, Yug...

— Seu gaydar está quebrado desde sempre — Jimin interrompeu a fala do Jeon.

— Vocês tiraram o dia para me irritar mesmo!

— Todo dia é dia de te irritar.

— O que vamos jogar? — Jeongguk mudou de assunto.

— Eu quero jogar UNO — Yug se pronunciou — mas o Jimin é insuportável.

— Banco Imobiliário, maior e melhor.

— Como você pode ser a Florzinha, se não consegue nem pensar? — Jeongguk perguntou para Jimin que o olhou inquisitivo. — A gente vai beber, como vamos ter cabeça para fazer conta?

— Ah... — Jimin falou. — Então vamos jogar algum de mímica, é sempre divertido quando estamos bêbados.

— UNO!

— Jogamos UNO na última noite de jogos — Jimin cruzou os braços e fez bico emburrado. — Você só quer jogar UNO porque não aceitou que ganhei de você várias vezes.

— É lógico que não aceitei! Sou o reizinho do UNO!

— Se fosse o reizinho, teria ganhado — Jimin olhou desafiador para Yug.

— Jeongguk me segura! Eu vou arrastar a cara desse anão de jardim no asfalto — Yug ameaçou, sem nem se mover do lugar que estava.

— Vem então, reizinho — Jimin levantou os braços em posição de luta.

A verdade é que os dois faziam aquilo pelo menos duas vezes por dia e Jeongguk nunca levava a sério, porque realmente não era sério. O Jeon revirou os olhos para as atitudes dos melhores amigos, enquanto os dois estavam em posição de luta, como se fosse mesmo começar uma briga.

— Vocês são idiotas? — Quando Jimin ia responder a pergunta, Jeongguk continuou: — Não responda, isso já é bem óbvio.

— Ora, seu...

— Só vamos decidir o que vamos jogar.

— Que tal verdade ou desafio? — Yugyeom sugeriu.

— Nah! Jeongguk é arregão, não tem graça jogar com ele — Jimin falou.

— Ei! Eu não sou arregão — O Jeon respondeu ofendido.

— Nós três sabemos que você é sim — Jimin deu de ombros.

— Yug, fala alguma coisa! Diz que é mentira. — Jeongguk se dirigiu ao amigo que ficou em silêncio. — Meus melhores amigos me ofenderam! Meu Deus, o que vai ser de mim agora? Eu só tenho inimigos andando do meu lado.

— Deus, quanto drama cabe dentro desse homem? — Jimin revirou os olhos.

— Me deixe no meu canto, eu preciso colocar isso para fora — Jeongguk deu as costas aos dois amigos.

— Gguk, sempre que jogamos nas festas, você nunca joga ou se joga, só escolhe verdade na maioria das vezes — Yugyeom jogou na cara do amigo.

— Então vou provar para vocês que não sou arregão — Jeongguk falou. — Vamos jogar verdade ou desafio.

— Tem certeza? — Yug olhou desconfiado para o Jeon.

— Certeza certezíssima!

— Tive uma ideia... — Jimin começou, um sorriso malicioso nos seus lábios. O Kim e o Yug já sabiam o que aquilo significava: que ia dar merda.

— Não! — Yug e Jeongguk falaram ao mesmo tempo.

— Vocês nem me deixaram falar.

— Nem precisamos — Jeongguk falou e Yug concordou com a cabeça. — Suas ideias são malucas, da última vez eu acabei batendo no apartamento do vizinho.

— E foi ruim, por acaso? — Jimin perguntou. — Você deu pra ele a noite toda naquele dia.

— Que culpa eu tenho se o Namjoon é gostoso? — Jeongguk perguntou em tom acusatório. — E ele me deu mole, eu só aproveitei.

— Então não reclama das minhas ideias, e além disso, eu te desafiei somente a se apresentar para ele, quem deu em cima foi você — Jimin jogou na cara do Jeon.

Era verdade. Jeongguk raramente participava de jogos em que continham desafios, mas naquele dia ele estava um pouco bêbado e estava aceitando tudo. Namjoon era o novo vizinho gostoso do apartamento e Jimin desafiou Jeongguk a se apresentar. Não era um desafio difícil, era bem simples na verdade, só que Jeongguk já chegou falando "Bem-vindo gostoso, qual o seu nome?". Jimin e Yug assistiam tudo escondidos pela fresta da porta e ficaram boquiabertos quando Namjoon flertou com o Jeon e os dois acabaram entrando no apartamento do Kim. O jogo havia acabado bem ali, e Jeongguk só retornou no outro dia.

O sexo casual entre Jeongguk e Namjoon durou uns dois meses, até Namjoon começar a namorar, então os dois passaram totalmente para amizade.

— Voltando para a minha ideia — Jimin chamou a atenção dos amigos novamente. — Pensei em jogarmos só desafio, sem verdade. Já somos amigos há muito tempo e sabemos tudo da vida um do outro, jogar verdade é sem graça.

— Faz sentido — Yug deu de ombros.

— Porém...

— Começou...

— Se o desafiado não aceitar fazer o desafio, vai ter que beber duas doses de tequila — Jimin deu a ideia. — Isso é só para ter certeza que o Jeongguk vai se ferrar tanto quanto nós.

— Vai se foder — Jeongguk mostrou o dedo do meio para o Park, que sorriu inocente para ele. — Eu aceito.

— Aceita?

— Aceito! — Jeongguk foi firme ao responder. — E não vou arregar.

— É o que veremos — Yug e Jimin falaram juntos.


🍕


Eles só começaram a jogar realmente depois das 21h, porque acabaram sentados no sofá por horas contando fofocas de pessoas da faculdade. Depois de tanto falar da vida alheia, decidiram que poderiam começar a jogar.

Jimin foi correndo para a cozinha e voltou com uma garrafa de tequila e três copinhos para o shot. Yug disse que não queria esperar o shot para beber e foi buscar cerveja para eles na cozinha, entregando uma garrafinha para cada um dos amigos.

— Prontos? — Jimin perguntou animado.

— Isso vai dar merda! — Jeongguk exclamou.

— Como vamos escolher os desafiados?

— Eu começo desafiando alguém, o desafiado escolhe alguém e assim por diante, pode ser? — Os dois amigos concordaram e Jimin continuou: — Ótimo! Aliás, eu não quero começar com os desafios. Yug, começa você.

— Beleza, vou começar com coisa leve. — Yug sorriu. — Jeongguk eu te desafio a fazer um minuto de flexões com o Jimin sentado nas suas costas.

— Você 'tá achando que sou burro de carga!? — Jeongguk se exaltou e os amigos o encaram como se dissessem "Você não disse que não arregaria?". — OK!

O desafio foi cumprido com louvor, só que com muita dificuldade, já que Jimin não parava de rir em cima das costas do Jeongguk e quase caiu umas cinco vezes.

— Sua vez de desafiar. — Yug apontou para o Jeon.

— Jimin — Jeongguk sorriu para o Park. — Te desafio a postar no seu twitter que está namorando e que vai dar a noite toda para ele.

Jimin deu de ombros, já que não achava nada demais e fez a postagem no Twitter rapidamente, sob o olhar dos amigos para terem certeza que ele realmente cumpriu o desafio.

— Jeongguk, eu te desafio a postar um tweet com a letra T e um coração azul do lado, para representar a cor do cabelo do Taehyung. — Jimin sorriu inocentemente.

— Ele nunca vai saber disso mesmo. — Jeongguk deu de ombros sem se importar, fez a postagem no Twitter e depois encarou Yugyeom. — Yug, te desafio a chupar um limão como se estivesse beijando alguém.

— Eu tenho que filmar isso. — Jimin pegou o celular sem parar de rir com o desafio que foi dado para o Kim.

— Vou pegar o limão. — Jeongguk correu até a cozinha e voltou com metade de um limão, entregando para Yugyeom. O Kim fuzilou Jeongguk com os olhos antes de começar a cumprir o desafio, os outros dois não conseguiam parar de rir da cena que se desenrolava ali.

— Isso é um ótimo vídeo para postar na internet — Jimin falou assim que Yug terminou de cumprir seu desafio.

— Eu te mato, seu anão de jardim! — Yugyeom ameaçou o Park, que nem ao menos sentiu uma pontada de medo.

— Faz seu desafio logo — Jeongguk mandou. — Espera, vou pegar mais cerveja para mim.

— Já acabou com aquela?

— Vocês sabem que eu bebo rápido.

— E fica bêbado rápido também — Jimin expôs.

— Como se fosse diferente com vocês — Jeongguk gritou da cozinha e voltou com mais garrafas de cerveja. Ele se sentou no chão da sala, na pequena roda com os dois amigos. — Pronto, faça seu desafio Yug.

— Jimin, eu te desafio...

— Parece aquelas cenas de desafios pela donzela — Jimin interrompeu.

— Deixa eu desafiar?

— Manda ver.

— Te desafio a tomar três shots de tequila pura sem fazer careta — Yug desafiou. — Mas se você fizer careta, vai ter que tomar um a mais.

— Posso usar sal e limão?

— Não, purinha mesmo. — Yug sorriu enquanto enchia os copos de tequila para o Park.

Jimin teve sucesso nos dois primeiros shots, porém no terceiro não conseguiu evitar a careta. Os amigos começaram a rir e Jeongguk já encheu o quarto shot para ele beber.

— Vou ser o primeiro a ficar bêbado — o Park falou assim que bebeu o último shot de tequila. — Eu tenho o desafio perfeito para essa noite e ele é para você, Yug, minha Docinho.

— Me ferrei mesmo.

— Meu amado amigo, eu te desafio a bater na porta do Namjoon — Jimin deu um sorriso maléfico — e quando ele atender, falar para ele que tem pau pequeno.

— O que!?

Jeongguk, sem conseguir se segurar, começou a rir muito alto. Ele até cairia no chão se tivesse em pé, porque ficou fraco de tanto rir. Isso porque o desafio ainda nem havia sido cumprido.

— Desafio é desafio — Jimin deu de ombros.

— Você me paga Park Jimin! — Yug ameaçou Jimin pela centésima vez naquele dia e se levantou, caminhando até a porta do apartamento. — Me desejem sorte.

— Acho que ele esqueceu que pode recusar o desafio se beber um shot — Jeongguk sussurrou para o Park.

— Não vamos contar.

Os dois foram correndo até a porta e ficaram observando escondido, Yug em frente à porta do Namjoon. Ele respirou fundo várias vezes antes de apertar a campainha, e a porta não demorou a ser aberta. Namjoon apareceu no corredor junto com a namorada, Kim Daehyun, os dois arrumados, provavelmente prontos para sair. Jeongguk se segurou para não rir, pois senão, seriam descobertos.

— Oi, Yug, aconteceu algo? — Namjoon perguntou educadamente.

— Oi, Nam. Oi, Dae. — Ele acenou.

— Está tudo bem com você? — Daehyun perguntou. — Está vermelho.

— Ah... hum... não é nada, eu só queria falar algo para vocês — Yug respondeu.

— Você vai demorar? É que estamos de saída — Namjoon perguntou.

— Não, não vai demorar — Yug falou envergonhado, suspirou antes de continuar: — Então, lá vai... eu... e-e-eu... tenhopaupequeno.

— Você falou muito baixo, nem consegui te ouvir — Daehyun falou.

— EUTENHOPAUPEQUENO — ele gritou, e aquilo foi o estopim para que Jeongguk e Jimin começassem a rir alto, sem conseguir esconder que estavam vendo tudo. Daehyun também não conseguiu se aguentar e começou a rir, após entender o que estava acontecendo. Afinal, ela era ciente da noite de jogo dos três melhores amigos, já até havia participado uma vez com Namjoon.

— Noite do jogo? — Namjoon perguntou.

— Sim — Yug respondeu, ainda envergonhado. Jeongguk e Jimin aparecem no corredor sem parar de rir e acenam para o casal.

— Eu desconfiei — Namjoon riu baixinho. — Você apareceu muito do nada aqui.

— Só para constar, meu pau não é pequeno — Yug falou.

— Essa é uma informação que não precisamos saber — Namjoon riu.

— Eu ainda vou matar vocês — Yug ameaçou os dois melhores amigos, assim que entraram no apartamento novamente.

Os desafios começaram a ficar ainda mais malucos conforme o tempo foi passando e os três amigos começaram a exagerar nas bebidas. Eles nem precisavam mais negar o desafio para beber tequila, Jeongguk já havia tomado uns goles na boca da garrafa e já estava bem alegre, aceitando qualquer desafio que lhe propusessem, tanto que aceitou um desafio do Yug de postar um vídeo no Instagram recitando uma música do Justin Bieber enquanto fingia que estava chegando ao orgasmo.

— 'Tá legal, eu tenho o desafio perfeito para fechar a noite — Jimin sorriu.

— Desafia eu, Florzinha — Jeongguk pediu, fazendo bico e levantando as mãos, animado. — Eu quero ser desafiado.

— Onde estamos chegando com isso? — Yug se lamentou sozinho.

— Já que você pediu, vai ser você, Gguk — Jimin sorriu arteiro. — Eu te desafio a dar em cima do entregador de pizza, quando ele chegar.

— Que pizza?

— Eu pedi pizza faz um tempinho, deve estar chegando.

Quando Jimin terminou de falar, a campainha do apartamento tocou e os amigos sabiam que era o entregador. Jeongguk se levantou cambaleando para atender a porta.

Ele só não sabia que ao abrir daria de cara com o homem que atormentava seus sonhos. Kim Taehyung estava parado na porta, com os cabelos azuis bagunçados e uma caixa de pizza na mão. Jeongguk ficaria muito envergonhado se não estivesse tão bêbado, então sorriu sensualmente para o Kim, que o olhou confuso.

— Taehyung! — Ele gritou. — Que surpresa ver você.

— Oi...

— Jeongguk, mas pode me chamar de vida do seu amor... não, pera, vamos voltar um pouco. — Jeongguk fez barulhos estranhos com a boca como se estivesse em uma máquina do tempo. — Jeongguk, mas pode me chamar de amor da sua vida.

— Você é tão familiar — Taehyung o encarou.

— Estudamos na mesma universidade — Jeongguk sussurrou como se fosse segredo e passou o indicador pelo peito de Taehyung, por cima da sua camisa. — Eu não sabia que você era entregador de pizza. Se soubesse, eu pediria pizza todo dia.

Jimin e Yugyeom observavam a cena meio boquiabertos e ao mesmo tempo querendo rir daquilo.

— Cá entre nós, eu sempre te achei um gato e adoraria saber como é sentar em você — Jeongguk tornou a flertar com o Kim, que apenas riu baixo.

— São 8 mil wons — Foi tudo o que Jeongguk ouviu em resposta, o que acabou o frustrando um pouco.

Ele entregou o dinheiro para Taehyung e sorriu.

— Pode ficar com o troco, se prometer que vamos nos encontrar de novo.

— Nos vemos na universidade — Taehyung sorriu antes de sair.

— Droga de homem hétero — Jeongguk resmungou assim que fechou a porta, os melhores rindo a suas custas. — Era só uma sentadinha nesse homem...


🍕


Já passava das 14h quando Jeongguk acordou com muita dor de cabeça, o que não foi novidade, depois de ter passado a noite toda bebendo com os seus amigos. Ele também sentiu dor no corpo, já que não se deu ao luxo nem de ir para a sua cama e dormiu no chão da sala com Jimin e Yugyeom.

— Eu me sinto morto — Yug resmungou.

— 'Tá gritando por quê? — Jimin perguntou com a mão na cabeça.

O Jeon não se lembrava de nada que aconteceu na noite passada, era tudo como um borrão. Mas sabia que era só questão de tempo para se lembrar de tudo, já que nunca foi o tipo que esquece das merdas que faz quando está bêbado. Ele se levantou do chão e caminhou lentamente até o banheiro, cada passo parecia um murro na sua cabeça dolorida.

Chegou ao banheiro e retirou suas roupas, entrando no boxe e ligando o registro do chuveiro, a água quente caindo nas suas o fez ficar aliviado, foi quando Jeongguk começou a receber flashes da noite passada. Soltou um grito altíssimo quando percebeu a merda que havia feito.

Jimin e Yugyeom entraram no banheiro correndo, assustados com o grito do Jeon e preparados para matar a aranha que eles pensavam que tinha no banheiro, já que Jeongguk tinha pavor de aranha.

— Eu não acredito que fiz aquilo! — Jeongguk resmungava no banheiro sob os olhares do Park e do Kim.

— O que aconteceu? — Yug perguntou preocupado.

— Aconteceu que eu acabei de me lembrar da noite passada, e eu vou te matar Park Jimin — Ele apontou para o Park. — Espera só eu ter força de vontade de novo, vou amassar esse seu rostinho bonito.

— Eu não lembro de nada, mas seja o que for, aposto que você aceitou — Jimin se defendeu.

— Eu lembro de poucas coisas — Yug sentou no chão do banheiro.

Jimin sentou ao lado do Kim sem se importar com a nudez do Jeon. Os amigos não tinham esses tipos de restrições quanto à nudez deles.

— O último desafio que o Jimin fez para mim, foi para eu flertar com o entregador de pizza...

— E o que tem demais nisso?

— O entregador era ninguém mais, ninguém menos que o Kim fucking Taehyung!

Após a fala do Jeon, o silêncio se fez presente no banheiro por uns 10 segundos, até que fosse preenchido pelas gargalhadas do Yug e do Jimin, que choraram de tanto rir, enquanto Jeongguk tomava banho, aguardando os amigos pararem.

— Já acabaram, princesas?

— Você tem que nos dar detalhes sobre isso — Jimin pediu entre risadas.

Então Jeongguk contou para os amigos, não só o seu desafio com Taehyung, mas tudo o que aconteceu na noite passada. Acabaram dando muitas risadas com os desafios idiotas que foram propostos por eles.

— Eu nunca mais vou beber — Jeongguk fez a promessa.

— Nem você acredita nisso.

— Eu nunca mais quero encontrar o Taehyung naquele campus, vou passar o mais longe possível do caminho dele.

— Taehyung pode ter se interessado e te procurar — Jimin sugeriu.

— Ele não demonstrou interesse, isso eu posso te dar certeza.


🍕


Uma semana se passou depois do ocorrido do jogo de desafio na Noite Kim-Park-Jeon. Jeongguk estava cumprindo sua promessa de evitar o caminho que Taehyung poderia passar. Ele estava com vergonha de encontrar o Kim após o ocorrido da semana anterior e não sabia que reação teria ao dar de cara com ele.

Após o fim das aulas de uma sexta-feira, Jeongguk, Jimin e Yug estavam caminhando pelo câmpus, na intenção de irem até o apartamento que o Park e o Jeon dividiam, já que eles tinham combinado de assistir algum filme na Netflix. Jeongguk olhava atento ao redor, com medo de acabar esbarrando em Taehyung, quando sentiu um cutucão na sua costela. Era Jimin.

— Quer me matar de susto? Eu pensei que fosse...

— O Taehyung, eu sei — O Park revirou os olhos. — Você sabe que não tem necessidade disso, né? Você pode só fingir que não se lembra de nada do dia.

— Não sei se consigo fingir.

— É verdade, você é um péssimo mentiroso — Yugyeom comentou o fato.

— Olha...

Por um pequeno descuido, Jeongguk acabou esbarrando em alguém, já que não estava prestando atenção no seu caminho, e entrou em desespero quando percebeu que esse alguém era Taehyung. Diferente de todas as vezes que Jeongguk o via pelo câmpus, o Kim não estava com a cara fechada, e sim com um sorriso quadrado e radiante nos lábios, que fez o Jeon tremer da cabeça aos pés. As pernas pareciam gelatinas e sabia que poderia cair no chão a qualquer momento.

— Nossa! — Yug exclamou, mas Jeongguk nem se deu ao trabalho de olhar para o amigo, seu olhar não conseguia deixar o rosto de Taehyung. — Eu acabei de lembrar que esqueci meu... meu... aquele... sabe aquele negócio de colocar... uma coisa no meu dormitório.

— É mesmo? — Jimin perguntou, entrando na mentira. — Vamos lá buscar.

— O que? — Jeongguk então encarou os dois amigos, o desespero nos olhos. — Amigos...

— A gente se vê depois, Gguk-ah — Yug se despediu, puxando o Park para longe, em uma direção que Jeongguk sabia que não era o seu dormitório.

Jeongguk não teve tempo nem de xingar os amigos em seu pensamento, já foi interrompido pela voz grossa e rouca de Taehyung, o chamando.

— Oi, Jeongguk — ele cumprimentou com um sorriso menor nos lábios.

— Hum... O-o-oi... — O Jeon se arrependeu de abrir a boca. — Eu vou... hum... atrás do Jimin e do Yug.

Jeongguk se virou para correr para longe dali, mas Taehyung foi mais rápido ao segurar seu braço, o impedindo de ir para longe.

— Por que está fugindo?

— Por favor, não bate no meu rosto — Jeongguk pediu desesperado, fazendo Taehyung rir baixinho.

— Por que eu bateria no seu rosto?

— Olha, me desculpa pelo o que aconteceu na semana passada — ele foi logo se desculpando. — Eu estava bêbado.

— Eu imaginei mesmo que estivesse bêbado, mas sabe o que eu acho? — Taehyung perguntou retoricamente. — Que a bebida só nos dá coragem para fazer aquilo que já temos vontade.

— Pode até ser, mas eu nunca daria em cima de você, porque você é hétero.

— Você já deu em cima de mim — Taehyung apresentou o fato. — E por que acha que sou hétero?

— É óbvio que tenho um gaydar muito bom, e ele nunca apitou quando se trata de você.

Taehyung riu.

— Seu gaydar não é bom, já que não sou hétero.

Sem saber onde toda a conversa estava indo, Jeongguk ficou em silêncio. Taehyung não satisfeito com a distância entre os dois, deu dois passos em direção ao Jeon, colando os dois corpos e sua mão foi direto para a cintura fina de Jeongguk, fazendo ele suspirar. O Kim aproxima seus lábios da orelha de Jeongguk para sussurrar:

— Por que não vem comigo até o meu apartamento? Quero te mostrar uma coisa.

Jeongguk não era burro e com certeza sabia quais eram as intenções de Taehyung ao convidá-lo para ir até o seu apartamento, e o Jeon com certeza estava disposto a sentar nesse homem depois de descobrir a informação premiada: Taehyung não era hétero.

— E o que é?

— Sabe, Jeongguk, você é uma delícia e eu tenho reparado muito em você nessa última semana — Taehyung continuou sussurrando. — Pode até ter tentado fugir de mim, mas eu te achei.

— E estava me procurando?

— Com certeza eu estava te procurando.

O Jeon então tendo a certeza de que Taehyung queria exatamente o mesmo que ele, esfregou sua coxa direita no meio das pernas do Taehyung, fazendo o Kim suspirar.

— Que tal levarmos essa conversa para o seu apartamento?


🍕


O apartamento de Taehyung não era longe, então foram cinco minutos de caminhada para que os dois estivessem finalmente dentro do elevador do prédio. Não conversaram muito durante o caminho e quando entraram no apartamento não deu tempo nem de Jeongguk observar o cômodo, pois foi logo prensado na parede pelo Kim, colando ambos os corpos.

— Alguém está apressadinho — Jeongguk observou, os pelos do corpo arrepiados pelo corpo colado de Taehyung ao seu. — Mas nem um copo d'água antes?

— Você quer água? — Taehyung sussurrou com a boca quase colada a de Jeongguk.

— Na verdade, não. Está esperando o que para me beijar?

O Kim não pensou duas vezes antes de colar seus lábios aos de Jeongguk, em um beijo experimental, querendo sentir a combinação de ambas as bocas. Já o Jeon não queria nada experimental, ele queria partir para o beijo real, então pediu passagem com a língua e Taehyung cedeu.

Para Jeongguk, era uma delícia ter seu corpo colado ao de Taehyung enquanto estavam se beijando, e sentia que poderia ficar assim pelo o resto da sua vida. O beijo foi se tornando mais erótico e selvagem quando eles conseguiram achar o próprio ritmo, os corpos se colaram ainda mais, as ereções começaram a endurecer embaixo das roupas.

Jeongguk soltou um gemido quando esfregou sua ereção à de Taehyung e passou sua perna esquerda em volta da cintura dele, facilitando a fricção das ereções semi despertas. Taehyung se viu na oportunidade perfeita de apertar a bunda de Jeongguk, e o fez com vontade, causando um arrepio por todo o corpo do Jeon.

— Você é uma delícia, Jeon.

— Espera até ver o quanto eu sento direitinho — ele respondeu com ousadia, antes de colar as bocas novamente.

Taehyung quebrou o beijo, descendo a boca até o pescoço de Jeongguk, o beijando devagar, deixando mordidas na tez branquinha e cheirosa. O Jeon levou suas mãos até os fios azulados do Kim e os puxou com força, enquanto soltava um gemido alto ao sentir outra mordida entre seu pescoço e seu ombro.

— Posso deixar marcas? — Taehyung perguntou sob a pele do Jeon.

— Você pode me marcar todinho.

O Kim voltou a beijá-lo nos lábios com força, fazendo os dentes se chocarem levemente. Ele puxou a outra perna de Jeongguk, rodeando em torno de sua cintura, fazendo o Jeon ficar suspenso no ar. Taehyung simulou estocadas por cima das roupas, os lábios roçando um nos outros, sem começarem um beijo realmente.

— Você é muito gostoso — Taehyung declarou baixinho.

— Você não é diferente — O Jeon sorriu safado. — E parece ser grande.

— Você aguenta tudo?

A pergunta fez Jeongguk soltar uma risada soprada, antes de sorrir inocente para o Kim e finalmente responder rente aos seus lábios:

— Eu vou te engolir todinho, hyung.

Aquilo saiu de maneira tão sensual e obscena dos lábios do Jeon, que Taehyung apertou sua bunda com força e esfregou as ereções mais uma vez, por cima das roupas.

— 'Tá sentindo o quanto estou duro? — Ele perguntou. — Você me deixou assim, Jeon.

— É um prazer te deixar assim, Kim.

Taehyung caminhou com Jeongguk em seu colo até o sofá, onde se sentou com o Jeon ainda em seu colo, e a boca foi direto para o pescoço de Jeongguk, deixando marcas pela tez leitosa. O Jeon inclinou o pescoço para a esquerda, dando mais espaço para que Taehyung continuasse o marcando, já que ele adorava tudo aquilo, não queria deixar passar nem um tipo de vontade com o Kim. Estava há meses sonhando com o dia em que transaria com seu crush e não deixaria de experimentar nada.

— Qual o seu curso?

Jeongguk demorou um pouco para entender a pergunta direcionada a si, já que no momento estava interessado em outra coisa, nada a ver com a universidade. Não estava nem aí para o seu próprio curso.

— Acho que não...

Não conseguiu terminar sua frase, pois Taehyung apertou sua ereção, o fazendo soltar um gemido. Ele com certeza estava querendo brincar com a sua sanidade e estava conseguindo.

— Não entendi, pode repetir? — O Kim deu um sorriso cafajeste.

— Quer mesmo falar... sobre i-isso a-agora? — Jeongguk gaguejou, enquanto Taehyung continuava massageando sua ereção lentamente.

— Na verdade não, eu só quero te ouvir falando mesmo.

— Você pode ouvir muitas outras coisas interessantes sair da minha boca nesse momento — Jeongguk sussurrou no pé do seu ouvido.

Jeongguk retirou a própria camiseta e os olhos de Taehyung foram direto para o seu peito definido. Os gominhos desenhados eram uma delícia aos olhos do Kim, ele queria lamber cada centímetro daquela pele apetitosa. E, para completar o pacote, Jeongguk ainda tinha a porra de piercing no mamilo direito, fazendo o Kim suspirar em deleite só com aquela cena.

— Gosta do que vê, Kim? Parece que está gostando, e muito.

— E estou mesmo, você é uma delícia — Taehyung passou a língua por entre os lábios, segurou a cintura de Jeongguk e a empurrou direto na sua ereção dura coberta pelas roupas. — Olha só como você me deixou. 'Tá me sentindo duro embaixo de você?

— Ah, eu estou sentindo muito bem — Jeongguk aproximou sua boca de Taehyung. — Sabia que minha boca faz mais coisas além de falar?

— Ah, é? E o que mais ela faz?

— Vamos para o seu quarto, Kim — Ele se levantou do colo de Taehyung. — Vou te mostrar tudo o que sei fazer com a minha boca, garanto que vai ser uma delícia.

Os dois foram com pressa para o quarto do Kim e retiraram os sapatos. Jeongguk empurrou Taehyung, até que ele se sentasse na ponta da cama de casal e se ajoelhou no chão em frente dele. As mãos deslizaram entre as pernas do Kim, subindo até o fecho da sua calça, o abrindo e não perdendo tempo em descer o tecido pelas suas pernas, até que a calça estivesse jogada no chão. Taehyung puxou a camisa rapidamente, ficando apenas de cueca na frente do Jeon.

Taehyung gemeu alto abrindo a boca em um perfeito O, quando Jeongguk deslizou a língua em sua ereção por cima da cueca, sem deixar de encará-lo com um olhar nada inocente. O Kim queria muito sentir aquela boquinha o engolindo todo e se engasgando no seu pau.

— Porra, isso é uma delícia e essa visão é maravilhosa...

— Gosta de me ver ajoelhado prestes a te chupar?

Taehyung afirmou, sem conseguir pronunciar palavra alguma. Jeongguk retirou sua cueca, o deixando totalmente nu na cama, e abriu a boca em surpresa ao ver o tamanho do pacote que o Kim carregava no meio de suas pernas.

— Uau!

— Ainda tem certeza de que consegue aguentar tudo? — Taehyung perguntou, orgulhoso pelo seu tamanho.

— Vou te engolir todinho, hyung — Ele sorriu ladino. — Com a minha boca e com a minha bunda.

Ele segurou a ereção dura com sua mão direita e passou a masturbá-la lentamente. O Kim gemeu com a cabeça inclinada para cima, os olhos fechados em êxtase. Colocou apenas a glande na boca, chupando experimentalmente.

— Porra, Jeongguk, você vai me matar desse jeito — Taehyung falou entre suspiros.

— Não morre não, hyung — Jeongguk pediu manhoso. — Tem tanta coisa que quero fazer com você ainda.

Sem perder tempo, abocanhou toda a ereção do Kim, colocando o que conseguia na boca, indo até o fundo de sua garganta e voltando, masturbando com a mão o que não cabia na boca. As mãos desceram até suas bolas, massageando-as lentamente, sem deixar de descer e subir sua boca pela sua ereção.

— Que delícia — Taehyung revirava os olhos a cada segundo.

— Que tal foder minha boquinha? — Jeongguk perguntou ao deixar a boca livre. — Me faça engasgar no seu pau, hyung.

Taehyung se colocou de pé, acatando o pedido do mais novo, que continuava ajoelhado no chão, bem à sua frente.

— Abre essa boquinha — ele pediu e Jeongguk obedeceu sem nem pensar uma segunda vez, colocando a língua para fora. Taehyung também não perdeu tempo, e colocou seu pau teso na boca do Jeon, que a fechou em volta da ereção, os olhos negros conectados com os olhos castanhos de Taehyung.

O Kim empurrou o quadril levemente para a frente, entrando mais um pouquinho na boca de Taehyung, ciente de que seu tamanho poderia machucar Jeongguk, e não era o que ele queria.

— Hyung, aguento mais, pode vir com tudo — Jeongguk falou e voltou a abocanhar o pau do Kim.

— Bate na minha coxa se quiser parar — Taehyung pediu e o Jeon concordou.

Taehyung empurrou o quadril novamente, dessa vez com mais rapidez e força, e soltou um gemido ao ter seu pau tão bem encaixado na boca de Jeongguk, deslizando pela sua língua quente. Segurou o cabelo do Jeon com força enquanto fodia a boca dele com vontade, fazendo engasgar algumas vezes, mas o Jeon sempre dizia que não era para parar, então ele continuava.

Ele não deixava de gemer enquanto fodia a boca de Jeongguk, e para o Jeon, aquilo era o paraíso. Sentia-se poderoso ao saber que dava tamanho prazer para alguém, que a pessoa não conseguia segurar os gemidos.

A visão era dos deuses aos olhos de Taehyung, ao ver Jeongguk ajoelhado na sua frente, os olhos redondos em contato com os seus, saliva escorrendo pelo seu queixo. Haviam lágrimas escapando pelos cantos dos olhos do Jeon, a boca estava inchada e as bochechas coradas. Uma das mãos estava massageando as bolas de Taehyung, enquanto o Kim estocava o pau em sua boca.

Taehyung estava prestes a gozar na boca de Jeongguk, mas não queria gozar daquele jeito, então parou os movimentos e se afastou de Jeongguk.

— Você não acha que está muito vestido?

— Quer me ver tirar a roupa, Kim? Devo fazer um pequeno show?

— Já vai ser um mega show ver você tirando a roupa.

Jeongguk sem perder tempo, desceu o zíper da sua calça jeans e a retirou rapidamente, ficando apenas de cueca na frente de Taehyung, que passou os olhos lentamente por todo o seu corpo, só então reparando a tatuagem da Lindinha perto do tornozelo do Jeon.

— Qual a história da tatuagem? — Taehyung perguntou divertido.

— Só eu e meus dois melhores amigos selando nossa amizade — Jeongguk respondeu, com uma risada baixinha. — Eu tenho outra tatuagem.

— Ah, é? Onde? — O Kim estava curioso.

Jeongguk sorriu safado para o Kim, sem ao menos responder à sua pergunta. Tirou a única peça de roupa que estava vestido e ficou totalmente nu de frente para Taehyung, colando os dois corpos, causando um arrepio em ambas as peles.

— Por que não tenta descobrir? — Jeongguk lançou o desafio.

— Vira de costas — Taehyung ordenou. O Jeon obedeceu de prontidão, ansioso para saber a reação que o Kim teria sobre a sua tatuagem. Ouviu o arfar atrás de si, saindo da boca de Taehyung, havia uma grande possibilidade dele ter visto a tatuagem em uma das bandas da sua bunda, escrito: "Sua felicidade está aqui" — Porra!

— Gostou, Kim? — Jeongguk perguntou, balançando sua bunda na cara de Taehyung, e recebeu um tapa em uma das bandas como resposta. — Parece que sim.

Sem paciência nenhuma, Taehyung puxou Jeongguk com brutalidade, jogando-o na cama. O Jeon achando aquilo incrível, soltou uma risada adorável, já que amava ser tratado com brutalidade na hora do sexo. Se tinha uma coisa que Jeongguk odiava, era ser tratado como porcelana quando queria ser só um putinho sedento e safado.

— De quatro, Jeon — Foi ordenado por Taehyung — e empina bem essa bunda gostosa para mim.

De bom grado, Jeongguk se virou, fazendo como ordenado por Taehyung. Uma sensação de êxtase corria por todo o seu corpo, só de imaginar no que viria a seguir, ele queria experimentar tudo com Kim Taehyung. Sentiu quando a língua do Kim tocou a banda da sua bunda, e depositou um beijo em cima da sua tatuagem.

Taehyung, com um dos joelhos em cima da cama, foi subindo os beijos pela coluna do Jeon, as mãos em sua barriga o puxaram até que as costas de Jeongguk ficassem coladas em seu peito nu, a bunda encaixada na ereção de Taehyung.

— Droga, é tão bom sentir seu pau duro encaixado na minha bunda — Jeongguk suspirou enquanto se esfregava na ereção do Taehyung, as mãos dele passando por trás de si e segurando os cabelos do Kim. Os olhos estavam fechados e a cabeça deitada no ombro de Taehyung.

— Continua se esfregando — Taehyung pediu ao pé do seu ouvido e Jeongguk gemeu baixinho. As mãos do Kim subiram pelo peito de Jeongguk até chegar em seus mamilos, onde ele beliscou o direito sem força e o massageou com a mão logo depois, enquanto simulava estocadas na bunda de Jeongguk.

— Que delícia — Jeongguk revirava os olhos por trás das pálpebras fechadas.

Taehyung tornou a mover uma das mãos para baixo, os dedos roçando levemente na pele leitosa de Jeongguk, causando arrepios pelo corpo dele. Chegou a sua ereção dura, até então esquecida, pingando pré-gozo. Segurou-a duramente sob sua mão direita, enquanto a esquerda acariciava seu mamilo.

— Que tal você foder a minha mão? — Taehyung sugeriu em um sussurro.

Jeongguk levantou a cabeça do seu ombro, moveu o quadril para trás e depois para a frente, soltando um gemido ao ter seu pau se movendo e estrangulado na mão de Taehyung. Repetiu o movimento uma, duas, três... perdeu as contas de quantas vezes repetiu aqueles movimentos, imerso demais no prazer que estava sentindo, revirando os olhos e gemendo despudoradamente.

— Você está tão vulgar gemendo desse jeito — Taehyung sussurrou. — Tão imoral e gostoso.

O Jeon não conseguia pronunciar palavras, tamanho era o prazer que sentia por todo o seu corpo. Era tão erótico e excitante que ele poderia passar uma semana inteira com aquelas sensações e não se cansaria.

— Eu quero você dentro de mim, me fodendo com força...

— Seu pedido é uma ordem.

Taehyung deixou Jeongguk na cama e foi atrás de lubrificante e camisinha no seu guarda-roupa, quando se virou novamente em direção à cama, encontrou o Jeon deitado de barriga para cima com as pernas abertas e joelhos dobrados, a entradinha piscando na direção de Taehyung. O Kim arfou, deliciado pela visão de Jeongguk a sua frente.

Caminhou em direção à cama e jogou os produtos em cima da cama, deitando sobre o Jeon e ficando entre suas pernas. Olhou Jeongguk nos olhos e vários pensamentos passavam por sua mente. Nenhum desses pensamentos eram castos.

— Vira de bruços, Jeon — ele pediu. — Vou te preparar.

— Não precisa — Jeongguk passou os braços em torno do pescoço de Taehyung. — Eu me toquei hoje antes de ir para a faculdade.

— Se tocou? — o Jeon acenou. — Como?

— Hyung... — ele murmurou envergonhado. Taehyung riu baixo. Como era possível ele estar envergonhado à essa altura do campeonato? — Eu tenho um dildo... e eu, hum, me toquei com ele.

Jeongguk estava tão sedento que nem percebeu que enquanto falava, levantava seu quadril e tentava ao máximo esfregar sua ereção a de Taehyung, querendo mais contato.

— Porra... eu preciso me enterrar em você... — Taehyung rosnou e o Jeon gemeu com manha. — Como você quer?

— Primeiro — Jeongguk aproximou os lábios para sussurrar sensualmente — eu quero de quatro. Depois eu quero que você me coloque contra a parede e quero terminar sentando em você com força.

Taehyung não precisou nem pedir para que Jeongguk se virasse de costas, pois ele fez por si só, empinando a bunda em sua ereção, se esfregando e gemendo. O Kim deixou um tapa estalado em sua bunda o fazendo gritar de prazer. Jeongguk não era do tipo que tentava reprimir gemidos, sempre foi escandaloso na hora do sexo sem se importar com quem estava ouvindo.

Após cobrir seu pênis com a camisinha e espalhar lubrificante pela sua extensão e entrada do Jeon, Taehyung pincelou sua glande no ânus de Jeongguk, ameaçando invadi-lo. Jeongguk, sem paciência, empurrou sua bunda para trás, querendo ser invadido por Taehyung de uma vez.

— Que menininho mais sedento...

— Hyung, me fode...

— Como você quiser.

Taehyung posicionou sua cabecinha no buraquinho de Jeongguk e o invadiu lentamente, com medo de acabar machucando por conta do seu tamanho. Por entre os lábios de Jeongguk, escapou um gemido prazeroso e doloroso ao mesmo tempo.

— Tudo bem?

— Hyung, você é grande e g-grosso — Jeongguk proferiu entre suspiros. — Sinto você me rasgando por dentro.

— Quer parar?

— Não ouse parar, Kim — Jeongguk falou mandão. — Eu quero esse pau todo dentro de mim e vou ter meu desejo realizado.

Jeongguk estava determinado e ninguém poderia tirar toda aquela determinação dele. Queria muito aquilo, desejou por meses aquele momento com Kim Taehyung e não era por causa de uma dorzinha que desistiria.

Lentamente Taehyung entrava em Jeongguk, um gemido escapou de seus lábios por conta do aperto em torno do seu pau. Quando estava totalmente dentro do Jeon, ficou parado esperando que Jeongguk se acostumasse com seu tamanho e quando o mais novo rebolou lentamente ele entendeu aquilo como um aval para se movimentar dentro dele.

— Ahhhh — Jeongguk arfou quando Taehyung saiu e entrou lentamente, tão lentamente que o Jeon poderia sentir cada centímetro do Kim lhe rasgando por dentro. Taehyung o segurou na cintura e repetiu o mesmo movimento lento, enquanto Jeongguk apoiava a cabeça no travesseiro, as mãos seguravam o lençol da cama, apertando entre seus dedos.

— Que delícia você me apertando — Taehyung falou baixo, os olhos hipnotizados com a cena do seu pau entrando e saindo de Jeongguk. Para o Kim, aquela era a cena mais deliciosa que já tinha visto.

— M-mais f-forte, Kim — Jeongguk gaguejou ao pedir.

Taehyung não o respondeu, mas o obedeceu. Passou a estocá-lo com força e rapidez, sua virilha se chocava com a bunda de Jeongguk sempre que estava totalmente dentro, causando um barulho alto com o chocar das peles. Os corpos estavam começando a ficar suados e as mãos de Taehyung apertavam tanto a cintura de Jeongguk que provavelmente lhe deixaria com a marca dos seus dedos.

Os dois homens não poupavam os gemidos que saiam de ambas as bocas, a cama rangia e batia na parede de acordo com as estocadas de Taehyung, e eles não se importavam nem um pouco se os vizinhos estavam ouvindo e se iriam reclamar, tudo o que eles queriam era continuar naquele momento prazeroso.

— Para hyung — Jeongguk pediu e foi obedecido. Taehyung o encarou curioso com o pedido do Jeon. — Vamos para a parede.

E eles foram. Jeongguk apoiou suas mãos na parede e Taehyung o encoxou por trás, esfregando a ereção na sua bunda.

— Separa as pernas, Jeon — Foi ordenado e Jeongguk obedeceu.

Taehyung tornou a penetrá-lo, dessa vez se enterrou de uma vez e passou a estocá-lo com força, sem dar tempo de Jeongguk acostumar-se. Espalmou suas mãos no peito do Jeon, que revirava os olhos de prazer.

— Porra, isso é tão gostoso — Jeongguk murmurou com os olhos fechados.

— Você é gostoso — Taehyung rebateu. — Tá me engolindo direitinho e gemendo tão vulgar para mim.

Ahhhhh... Isso, isso, isso — Jeongguk gritava as palavras a cada vez que Taehyung acertava sua próstata, haviam lágrimas escorrendo nos olhos do Jeon, tamanho era o prazer que sentia naquele momento.

— Eu quero te beijar — Taehyung se pronunciou, parando de estocá-lo. — Estou quase lá, e quero gozar com você sentando em mim.

Os dois voltaram correndo para a cama, Taehyung sentado com as costas na cabeceira e Jeongguk sentou no seu colo, posicionando e descendo até que Taehyung estivesse dentro dele novamente. Rebolou devagar no colo do Kim, o fazendo gemer rouco. Subiu um pouco e desceu de uma vez, batendo a bunda na virilha dele.

— Você prefere assim? — Jeongguk rebolou lento e passou a subir e descer lentamente na ereção de Taehyung, que revirava os olhos por conta do prazer que sentia. — Ou assim? — ele passou a aumentar a velocidade, subindo e descendo rapidamente, cavalgando no pau de Taehyung e o fazendo de pula-pula.

— P-porra, Jeon! — Taehyung exclamou, suor escorria em sua testa.

— Você não queria me beijar?

Taehyung já havia até se esquecido da sua vontade quando Jeongguk passou a pular no seu colo o usando de brinquedinho. Ele juntou os lábios em um beijo desesperado e desengonçado, já que era difícil se beijarem e se moverem ao mesmo tempo. As linguas se tocavam fora de ambas as bocas em um beijo erótico demais, e os dois gemiam prazerosos entre o beijo. Taehyung espalmou suas mãos na bunda de Jeongguk, apertando as bandas com força e ajudando o Jeon a rebolar no seu pau.

Jeongguk subia e descia com destreza, e sentiu a pontada no pé da sua barriga, um aviso de que estava chegando ao seu limite. Taehyung percebeu que Jeongguk estava prestes a gozar e sorriu com os lábios tocando os dele.

— Goza pra mim Jeon — Taehyung sussurrou entre arfadas. — Eu também estou quase lá.

Foi o que Jeongguk precisava para chegar ao clímax, gozando com força e sujando a ele e a Taehyung. Ao gozar, Jeongguk contraiu sua entrada, apertando o pau de Taehyung, que gemeu com aquilo e acabou gozando e enchendo o látex da camisinha com seu sêmen.

Taehyung saiu de dentro de Jeongguk, que deitou a cabeça em seu ombro com a respiração desregularizada. Cansado demais para falarem algo, ficaram em silêncio naquela posição até que eles recompusessem do cansaço pós-sexo.

— Podemos repetir isso a qualquer hora? — A pergunta partiu de Taehyung.

— Por que não?

Jeongguk saiu de cima de Taehyung, deitando-se na cama de barriga para cima. O Kim se desfez da camisinha e a jogou na lixeira ao lado da sua cama, retirou lenços umedecidos na gaveta da sua mesa de cabeceirapara se limpar e deu alguns para que Jeongguk se limpasse também.

— Você pode pegar um copo d'água para mim, por favor? Estou morrendo de sede.

— Claro.

Taehyung deixou o quarto para buscar a água de Jeongguk e o Jeon pegou seu celular no bolso da sua calça que estava jogada no chão para olhar as horas. Já se passavam das 16 horas e ele decidiu dar algum sinal de vida para os melhores amigos. Entrou no grupo de mensagem que tinha com Jimin e Yugyeom e tratou logo de mandar uma mensagem.


Grupo:Meninas Super Poderosas


[Gguk Lindinha]

|Amigos

|Atenção!


[Ji Florzinha]

|Meu pau tá durão!


[Gguk Lindinha]

|...

|Dei pro Taehyung


[Yug Docinho]

|É grande como vc imaginava?


[Gguk Lindinha]

|***


[Yug Docinho]

|Aff

|Tá em *

|Enfim...

|eu ñ vou passar pomada de novo na sua bunda com assadura

|Vc deu

|Vc q lute


[Ji Florzinha]

|Só tenho uma coisa pra dizer

|Enfim, o gaydar quebrado...


XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX


O que acharam?


Eu tinha esse plot guardado há uns meses e decidi que estava na hora de desenvolver. Achei muito divertido de escrever, principalmente as cenas com o Jk, Jimin e Yug.


Me sigam aqui no Wattpad se quiserem acompanhar minhas próximas histórias que pretendo postar. Tenho mais plots que postarei no futuro.


Me sigam no Twitter: @kjmbangtan


Podem também me fazer perguntas no curious cat, meu user é o mesmo do twitter.


Quero deixar aqui também meus sinceros agradecimentos pelas leituras de "Ai, se eu te pego", a One Shot já está com quase 2,97K de leituras no Wattpad, isso é surreal pra mim. É sério, muito obrigada por cada um que está dando uma chance para as histórias que saem da minha imaginação maluca. Espero sempre atender as expectativas de vocês.


Um beijo no coração de cada leitor💜


Até a próxima

💜💜——

21 августа 2021 г. 22:20:34 0 Отчет Добавить Подписаться
0
Конец

Об авторе

J-Juh⁷ 🦋 ela/dela | Only Army | Taekook |||| ⚠️ Não aceito adaptação das minhas obras ⚠️ |||| Você pode achar mais informações no meu carrd: kjmbangtan.carrd.co

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~

Похожие истории