blue_euphoria Anne

Park Jimin havia acabado de se mudar para aquele bairro e, depois de um dia cansativo de organização dos móveis, tudo que ele queria era descansar, entretanto a música alta vinda da casa vizinha não deixava que o garoto dormisse.


Фанфик Группы / Singers 13+.

#BL #boyxboy #gay #romance #drama #kookmin #junghoseok #minyoongi #kimtaehyung #kimseokjin #kimnamjoon #jeonjungkook #parkjimin #jikook #bts #kpop #yaoi #lgbt #
10
2.4k ПРОСМОТРОВ
В процессе - Новая глава Каждое воскресенье
reading time
AA Поделиться

[01] Vizinho Barulhento + avisos

Olá, tudo bem? Meu nome é Anne e sou nova aqui nesse app, migrei depois da confusão naquele outro App.

Caso aconteça algo de errado, mil perdões de já kkk é que eu ainda estou aprendendo.

Vou liberar logo o capítulo e no final vem os avisos. Boa leitura❤

🎸

Park Jimin levou as mãos à cabeça totalmente frustrado com o barulho vindo da casa vizinha. O garoto nunca foi alguém com um alto nível de paciência, então era de se admirar que ele ainda não tivesse saído e gritado com quem perturbava seu tão esperado sono.

Bufou e levantou-se da cama, calçando as pantufas e saindo do quarto. Ao chegar na sala, encontrou os pais sentados no sofá, enquanto assistiam a um reality show mexicano.


—Oi meu amor. —a mãe exclamou quando notou-o na sala —Achei que já tivesse dormindo.


—Queria eu, mas a casa vizinha tá fazendo um barulho insuportável e não consigo dormir.


Park JinHee encarou o filho e suspirou. Seunghyun logo perguntou:


—Por que não tenta dormir no quarto de hóspedes? É mais longe da casa vizinha.


—Eu não vou dormir no quarto de hóspedes! —berrou e pegou um casaco colocando-o —Eu vou é reclamar, estou no meu direito de morador.


—Tudo bem, então, está certo. Só não arrume confusão, chegamos aqui hoje, não quero intrigas. — JinHee falou.


—Até parece que você não me conhece, mamãe. Eu sou a calmaria em pessoa. —falou e saiu de casa.


Caminhando pelo gramado da sua residência, o barulho começou a ficar mais alto. Quando chegou na porta da casa vizinha, tocou a campainha. Era óbvio que não o escutariam de primeira, já que o barulho de música era muito alto. Apertou o botão mais algumas vezes até a porta ser aberta por um rapaz energético e com um sorriso enorme no rosto. Seus cabelos estavam caindo pela sua face e garoto possuía um piercing no nariz.


—Achava que ia quebrar o botão.


—Não é minha culpa se vocês são surdos e não escutam. —Jimin cruzou os braços.


O sorriso animado nos lábios do garoto, deu lugar a um debochado, na medida que encostava-se na porta.


—Quem é você?


—Você é o dono da casa? —Jimin ignorou sua pergunta.


O garoto com piercing riu fraquinho e deu um passo a frente, Jimin permaneceu no lugar para mostrar que não estava intimidado com a aproximação do outro.


—Você é bem estressadinho...


—Estressadinho você vai ficar quando eu- —foi interrompido por uma voz calma vinda de dentro da casa.


—Quem era, Tae?


Logo, outro garoto, aparentemente da idade dos dois, apareceu. Seus cabelos compridos estavam amarrados num coque meio bagunçado e alguns fios saíam do coque, emoldurando o belo rosto do rapaz, possuía um piercing no lábio inferior e outro na sobrancelha, além de algumas tatuagens na região do pescoço e nas mãos. Jimin não pôde ver se possuía mais, pois o garoto usava uma blusa de mangas compridas.


Todo o ar de intimidação que o garoto emanava, foi totalmente erradicado quando o mesmo abriu um sorriso doce e amável.


Por um segundo, o Park esqueceu o que viera fazer ali.


—Oi, você deve ser o vizinho novo! —o garoto estendeu a mão e Jimin passou alguns segundos encarando a mesma, até apertá-la apenas por educação —Meu nome é Jeon Jungkook, ou só Jungkook, como preferir. —o sorriso doce e a forma delicada do garoto falar, somado à sua voz aveludada, não combinava nada com sua aparência intimidadora.


—Tá. —Jimin recolheu a mão —Eu só vim aqui pedir pra abaixarem esse som, vocês não estão sozinhos no meio do nada, tem casas perto de vocês e pessoas que precisam dormir pra levantar cedo.


Kim Taehyung que encarava tudo quieto, logo se pronunciou:


—Ninguém nunca reclamou.


—Ou talvez vieram reclamar e vocês não escutaram por causa da altura da música! — Jimin rebateu.


—A gente tem uma banda e precisamos ensaiar, use tampões de ouvido. —Taehyung riu de maneira irônica.


—"Usar tampões de ouvido"? Eu estou no meu direito de morador ao vir aqui reclamar, eu pedi na educação, se não abaixarem o volume, eu irei ligar pra polícia! —esbravejou o Park.


—Calma, não precisa se exaltar, é... Qual seu nome mesmo? — Jungkook encarou-o.

—Não te interessa. —rebateu e o Jeon riu.


—Ok, iremos abaixar o volume, senhor-não-te-interessa. Nós não havíamos abaixado antes, porque realmente ninguém nunca veio se queixar de barulho, então achávamos que estava tudo bem. — Jungkook explicou —Mas nos desculpe pelo incômodo.


Taehyung, percebendo onde aquela conversa chegaria, revirou os olhos e olhou para Jimin:


—Foi bom conhecer você, pinscher, espero nos vermos outras vezes. —piscou pro Park e entrou para dentro de casa.


Pinscher?


—Ele me chamou de pinscher? —apontou para dentro ainda desacreditado.


Jungkook riu fraquinho.


—Acho que é porque você é pequeno e nervoso, não sei. —deu de ombros.


—Eu vou quebrar as pernas dele![1] — Jungkook riria, mas o garoto falou aquilo com tanta determinação e naturalidade que o Jeon ficou preocupado.


—Você é engraçado.


Jimin encarou-o com os olhos semicerrados.


—Abaixe o volume, idiota. Se eu escutar um barulhinho sequer eu vou chamar a polícia. —avisou e saiu dali, caminhando de volta pra casa.


Jungkook acompanhou-o com o olhar e em seguida riu fraquinho negando com a cabeça.


Seria divertido ter o outro como vizinho.


Entrou pra dentro de casa e gritou:


—Ok, galera, vamo ensaiar um pouco mais baixo!


🎸

No dia seguinte, Jimin estava terminando de se arrumar para irpra faculdade.

—Jimin? —a voz calma de JinHee foi escutada no quarto do mais novo.

O garoto logo saiu do closet, e encarou a mãe.

—Hoje é seu primeiro dia de aula na faculdade, meu bebê cresceu tanto. —ela fala carinhosa e o filho sorri pequeno, logo voltando lá dentro do closet.


—Esta vendo só, seu garotinho tá crescendo. Daqui a pouco vou ter que ir morar sozinho. —falou de dentro do local.


—Só quando tiver responsabilidade suficiente.


—Eu sou responsável. —ele falou saindo do closet —Viu meu carregador?


A mulher caminhou até a escrivaninha e abriu a primeira gaveta, tirando de lá o carregador.


—Está aqui, senhor responsável. —ela debochou —Jimin, eu não deixarei você morar sozinho, pelo menos não agora. Sua maior preocupação tem que ser a faculdade, estudar é o mais importante agora e curtir sua vida de jovem também. Em breve estará entrando na vida adulta onde deverá trabalhar e pagar suas próprias contas. Aproveite essa vida onde tudo é pago pelos seus pais, porque quando a vida adulta chegar, você irá sentir falta.


O Park encarou a mãe por um tempo e depois sorriu.
—Está certa, mãe.


—É claro que estou, mães sempre estão certas. —ela piscou um olho —Agora se apresse, você está quase atrasado. Seu pai já saiu pro trabalho, mas lhe desejou sorte no primeiro dia. —avisou e saiu do quarto do rapaz.


Seu pai era CEO de uma grande empresa de cosméticos, esta que era de seu pai e ele passou a direção para os dois filhos: Park Seunghyun e Park Hanseo, que administravam muito bem o local.


Já sua mãe era chefe de um restaurante no centro da cidade, o lugar não era tão extravagante, pois a mulher não gostava de muito luxo. Mas o local era extremamente confortável e bonito. Jimin gostava de passar a tarde lá, fazendo os exercícios da escola, quando estava no colegial.


Após terminar de vestir-se, já pronto pro primeiro dia como universitário, o jovem parou em frente ao espelho e encarou-se. Estava entrando numa fase decisiva da sua vida, com um pé na vida adulta, ele precisaria se esforçar bastante para alcançar seus objetivos.
Então ele suspirou e sorriu, dizendo pra si mesmo:


—Universidade de Seul, aqui vou eu.


🎸

— Se acontecer alguma coisa, qualquer coisa mesmo, não hesite em me ligar, eu virei correndo até você. —já era a terceira vez que JinHee repetia aquele discurso para o filho, que revirou os olhos carinhosamente —Não revire os olhos pra mim, Park Jimin!

Jimin fez careta por a mãe ter chamado-lhe pelo nome completo. Não é como se ele não gostasse do nome, mas quando alguém chamava-o pelo nome completo, ele logo achava que a pessoa estava com raiva.

—Ok, mamãe. Ligo quando as aulas acabarem. —revirou o cinto de segurança e inclinou-se deixando um selar na bochecha da mãe, que sorriu.


—Tchau, meu bem. Se cuida, amo você.


—Também amo você. —Jimin falou quando já estava fora do carro.


A mulher deu a partida no veículo e saiu. O jovem suspirou e apertou com mais firmeza a alça da mochila. Deu o primeiro passo pra dentro do perímetro da universidade, atravessando o vasto jardim, onde alguns estudantes estavam esperando as aulas começarem.


Jimin estava tão absorto em seus pensamentos, que não percebeu quando tombou com alguém e essa pessoa derrubou vários papéis no gramado.


—Aí, vê se olha por onde anda, tá cego?! —a voz chegou aos seus ouvidos e Jimin jurou que o faria engolir todos aqueles papéis.


—Você que deveria olhar por onde anda!


O garoto à sua frente iria rebater, mas revirou os olhos.


—Tudo bem, vou perdoar você só porque você é um pitel. —piscou um olho e Jimin o olhou confuso, tentando assimilar se realmente era aquilo que ele havia escutado.


Afinal, quem usa "pitel" hoje em dia? —Jimin pensou.

Ele apenas negou com a cabeça e abaixou-se para ajudar o rapaz com os papéis.

—Obrigado, docinho. —o outro rapaz agradeceu quando recebeu os papéis do outro —Meu nome é Kim Seokjin.

—Legal. —disse e tentou desviar do outro para seguir pra dentro do prédio, mas o garoto grudou em si, literalmente.

—Oh, não seja tão rude. Você é novato e precisa da ajuda de alguém que conhece a universidade como a palma da mão. Aposto que você nem sabe onde fica sua sala.

—E você sabe? —encarou-o com a sobrancelha arqueada.


—Não, mas conheço alguém quesabe. — Seokjin sorriu simplista e puxou o outro pela mão para dentro do prédio.


Jimin nada disse, apenas deixou que o outro o arrastasse, afinal, ele realmente não conhecia nada da instituição. E poderia até soar idiota confiar em alguém que acabou de conhecer, mas Jimin tinha a impressão que Seokjin era uma boa pessoa.


—Ali está ela! Lisa! — Seokjin exclamou após procurar um pouco e encontrar a amiga. A garota estava sentada num degrau de uma escada, onde lia uma revista aleatória. — Esse é o... —tentou lembrar o nomedo garoto ao seu lado —foi mal, não sei seu nome.

—Jimin. —apresentou-se após um breve revirar de olhos.

—E aí. —ela cumprimentoue levantou-se guardando a revista na bolsa — Me chamo Lalisa Manoban, meus amigos me chamam de Lisa, quando formos amigos poderá me chamar assim também.

—Então eu devo chamar você de "Lalisa Manoban"? —Jimin olhou-a confuso.

Lisa ficou pensativa.

—Tem razão, é estranho me chamarem pelo meu nome completo e não pelo apelido. — deu de ombros — Pode me chamar de Lisa também.

—Ok... —ele respondeu meio confuso com o que a garota dizia.

—Eu trouxe ele aqui porque ele precisa pegar os horários na diretoria e ir pra sala de aula, e ninguém melhor do que você pra nos guiar. — Seokjin explicou.


—Eu conheço essa universidade como a palma da minha mão. — Lisa concordou —Venham comigo, pequenos gafanhotos.

Assim, os três passaram a caminhar pelos corredores parcialmente movimentados da Universidade de Seul. Enquanto caminhavam, eram recebidos por olhares curiosos e alguns cochichos.

Até que Jimin viu quem ele menos queria ver e que nem mesmo cogitou a ideia de vê-lo ali.

Jungkook caminhava pelo corredor no sentido contrário em que Jimin andava. O garoto sorria para Taehyung, que falava alguma coisa pro mais velho. Por um momento, Jimin sentiu tudo parar a sua volta. Jungkook, sentindo-se observado, olhou em sua direção e não hesitou em demonstrar surpresa por encontrá-lo ali, mas sorriu e acenou para o vizinho. Jimin permaneceu encarando-o com uma expressão de poucos amigos, o que fez o Jeon rir e desviar o olhar, sumindo no fim do corredor.

—O que foi isso? — Lisa questionou surpresa, tirando Jimin do transe.

—"Isso" o que?


— Jungkook não costuma sorrir e acenar assim pra qualquer um. Ele é sim muito gentil com todos que vão até ele, mas dificilmente ele interage assim com alguém sem que a pessoa tenha a primeira iniciativa. — explicou a Manoban. — Dizem que ele é tímido.


Jmin encarou-a com desinteresse e revirou os olhos.

—Isso não tem nada a ver. Ele é meu vizinho e ontem eu fui na casa dele reclamar do barulho que tava insuportável. Ele deve tá debochando de mim.

Os dois ao seu lado pararam bruscamente.

—Seu vizinho? Você mora perto do Jungkook? — Seokjin exclamou.


—Sim? Moro ao lado da casa dele.


—Iremos fazer uma visitinha na sua casa qualquer dia. — Seokjin falou sorrindo de lado.
Jimin encarou-o confuso.


—Nós somos administradores da maior fanbase da banda deles. Precisamos de informações. — Lalisa explicou.


—Ah, empolgante. —Jimin falou, não dando muita importância.


Eles seguiram pra diretoria onde conseguiram o quadro de horários e as coordenadas pra primeira aula. Quando terminaram, saíram da sala.

—Qual seu curso? — Seokjin perguntou.

—Administração.

—É comigo então. — Lalisa entrelaçou seu braço no do mais novo amigo.

—Você faz o que? — olhou para Seokjin.


—Moda. — ele falou checando o celular — E tô atrasado, vejo vocês no almoço! — avisou, já saindo a passos largos e logo sumindo no corredor.

—Nossa primeira aula é de Competências Gerenciais, temos meia hora até o início dela. — a garota avisou olhando a grade curricular.

— Ok, vamos ficar andando? —ela assentiu —Vocês se conhecem desde quando? —Jimin questionou ao que os dois começaram a caminhar.

—Desde o início do ano. —respondeu a garota — A gente trabalhava junto numa sorveteria próxima daqui.

Jimin nada disse, apenas assentiu.

Eles conversaram mais um pouco sobre coisas aleatórias e em seguida, foram até a sala onde aconteceria a primeira aula.

Chegando lá, Jimin já percebe alguns rostos conhecidos, como seu primo Park Junseo e o garoto que abriu a porta da casa de Jungkook na noite passada.

Ele pediu aos deuses que seu primo idiota não percebesse sua presença, e tentou andar com o rosto virado para evitar ser reconhecido, entretanto, o mais velho o notou.

—Jimin-ah, que saudades priminho! — exclamou forçando um sorriso, o que fez o mais novo querer vomitar.

Jimin pra você, Junseo. —revirou os olhos sentando-se numa cadeira aleatória. Lalisa sentou-se na sua frente.


Junseo continuou tentando irritar Jimin, mas o garoto engatou numa conversa com Lisa, ignorando completamente a existência do Park mais velho.

Park Junseo estava perto de completar seus vinte anos, assim, ele deveria já estar pelo menos no quarto período do curso. Entretanto, o garoto acabou estancando no primeiro período e desde então, seus pais pagam a faculdade apenas por pagar, porque ele não faz o mínimo esforço pra passar de período.

Logo o professor entrou na sala e começou sua aula, Jimin anotava tudo o que podia e organizava o conteúdo por tópicos, sempre usando marca-textos, post-its e canetas coloridas pra melhorar o entendimento na hora de revisar a matéria.

— Eu irei passar um trabalho em duplas pra ser apresentado daqui a quinze dias. Juntem-se com o colega que está ao seu lado esquerdo e quem tá no esquerdo, junta com o direito. Depois, venham sortear aqui o tópico que trabalharão. —o professor avisou com um sorriso doce nos lábios —É uma boa oportunidade pra aprenderem mais do conteúdo e ainda fazer amizades.


Jimin queria dizer que aquela ideia era idiota já que era o primeiro dia aula. Que tipo de professor passava um trabalho em dupla no primeiro dia de aula?

Pensando que não dava pra piorar, o rapaz olhou pro lado e viu que seu parceiro seria aquele garoto petulante que abriu a porta na noite anterior.
E que lhe chamou de pinscher.
É, dá pra piorar.

Oi... Você é meu parceiro, certo? —percebendo que Jimin não se aproximaria, o garoto aproximou-se, parecendo meio receoso em iniciar uma conversa com o Park. Totalmente diferente do garoto da noite anterior.


Jimin revirou os olhos e olhou-o.

Esse garoto não possuía o piercing no nariz e seu cabelo parecia mais arrumado. Além de seu tom de voz ser bem mais manso do que o do rapaz da noite anterior.

Estranho.

—Nem vem com essa de "parceiro", você me chamou de pinscher ontem! — Jimin exclamou num tom baixo pra não chamar atenção da turma e do professor.

Os olhos do garoto arregalaram-se e o Jimin ficou com medo de que eles pulassem pra fora de tão grandes que estavam.

—O-O que? E-eu não... Eu nunca nem vi v-você. —defendeu-se enrolando-se todo com as palavras.

Jimin olhou-o desconfiado.
Ou esse garoto era muito sonso, ou ele tinha algum transtorno.

—Você tá brincando com minha cara?!

O garoto ergueu as mãos e balançou-as nervosamente em frente ao corpo.

—N-Não, eu n-não... —ele tentava se explicar, mas sua timidez e seu nervosismo não deixavam, fazendo o garoto quase entrar em pânico. O Kim detestava brigas, não queria envolver-se em qualquer discussão que fosse. Então, estar diante daquela situação, era no mínimo desesperadora para si. Ele suspirou umas duas vezes e tentou dizer com a voz mais calma: —Eu juro que nunca t-te vi na minha vida e n-não sei do que você está falando.

Jimin ergueu a sobrancelha.
Ok, esse garoto era muito estranho.

Talvez ele tivesse uma dupla personalidade?

Ele lembra que Jungkook chamou o garoto petulante e sorridente, de "Taehyung". Mas o "Taehyung" da noite anterior, era totalmente o contrário desse "Taehyung", que parecia estranhamente introvertido e nervoso. Era como se Jimin fosse um campo minado e qualquer movimento do outro pudesse fazê-lo explodir.

—Você é muito-

Ele não conseguiu terminar, pois logo a aula acabou e um furacão entrou na sala em direção aos dois.

—Metade da laranja! Sua aula demorou hoje, hein! —"Taehyung" falou passando o braço ao redor do garoto que possuía o rosto idêntico ao seu, se não fosse por algumas particularidades. Então ele notou Jimin ali e sorriu debochado: —Oi, pinscher!

O garoto não conseguiu respondê-lo, porque ele estava paralisado. De todas as explicações para o "duplo comportamento" do outro, jamais passou pela sua cabeça que Kim Taehyung teria um irmão gêmeo.

🎸🎸

|••••••Avisos:

Bem, pra quem vem de outras fics minhas no app viznho, e já sabe como funciona minha escrita e desenvolvimento, sejam bem-vindos(as) de volta, vocês já são da casa kkk agora pra quem caiu de paraquedas aqui do nada, espero que gostem da minha forma de escrever e que se sintam à vontade. Sejam bem-vindos(as). obs: tenham muita paciência com a autora lerda aqui, minhas aulas já voltaram então provavelmente meu tempo será reduzido)):

Agora vamos pros avisos:

•• <3essa fanfic é do ship "jikook" (Park Jimin e Jeon Jungkook) e pras pessoas que - estranhamente - não conhecem, são dois membros do boygroup de kpop BTS.

•• <3 como a fanfic é "songfic", sempre irei colocar músicas no meio de acordo com a situação. Aliás, no final de cada capítulo, eu colocarei o nome de algumas músicas que tenham a ver com o que aconteceu no capítulo. Caso não encontre nenhuma que fale sobre, colocarei alguma que eu gosto^^;

•• <3 qualquer tipo de comentário preconceituoso será apagado e pessoa será bloqueada. Comentários ofensivos para comigo e outros leitores, também serão apagados e bloqueados. Lembrem-se: respeito em primeiro lugar;

•• <3 a fanfic pode abordar temas como: uso de álcool, drogas, pode ter violência, crises de ansiedade e insuficiência, outras coisas aí. Mas não se preocupem, avisarei no início do capítulo que for conter algum desses temas de gatilho, e marcarei quando começar e quando terminar a cena;

•• <3 vai ter muita breguice e boiolagem, mas também vai ter momentos tristes e dramáticos e pah. porque eu sou assim kkk;

•••••••••

Primeiro capítulo da minha primeira fic aqui saiu! Vocês gostaram? Qual a primeira impressão da fanfic?

Tenho certeza que ninguém esperava um Taehyung em dobro kkk

Eu tenho uns 4 capítulos prontos e vou (tentar) atualizar semanalmente, só que não vou estabelecer um prazo, porque pra quem já vem de outras fanfics minhas, sabem que eu não cumpro kkk

Enfim, obrigada por lerem e espero que tenham gostado! Até próximo capítulo!❤|

22 мая 2021 г. 0:13:23 0 Отчет Добавить Подписаться
1
Продолжение следует… Новая глава Каждое воскресенье.

Об авторе

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~