littleheroin Esther Soares

[Oneshot] Em que Jung Hoseok tinha fobia de montanha-russa, mas Kim Taehyung lhe distraía desse medo. "Me lembro da primeira vez em que amei Eu me lembro oh oh Eu me lembro oh oh Você sente o clima? Então, estou apaixonado Eu me lembro oh oh Eu me lembro oh Nossa, acho que quero fazer isso de novo (aha) Sim, por sua causa, todo dia é alegre" Kim Chungha - Roller Coaster


Короткий рассказ Всех возростов. © Littleheroin

#romance #bangtanboys #Hoseok #Taehyung #bts #jhope #v #vope # #taeseok #Vhope
Короткий рассказ
0
972 ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Você é como uma montanha-russa

— Vamos logo, hyung!

Taehyung arrastava Hoseok por aquele parque inteiro à procura do próximo brinquedo. Os dois amigos estavam muito animados, pois desde que começaram a faculdade não tinham muito tempo para curtirem os seus hobbies, o qual um deles era ir ao parque de diversões. E o mais velho estava amando a forma como o Kim estava animado com isso, e claro, ele não estava diferente, até que o mais novo parou em frente de um brinquedo e lhe olhou com um olhar pidão, o Jung não demorou a entender o porquê daquela carinha.

Estavam em frente à montanha-russa...

— Ah não, Taehyung. Esse não... — Hoseok rapidamente negou. Ele tinha muito medo daquele brinquedo, da última vez que foi, a sensação era de que ia morrer, então ele sempre evitava passar por esse pavor novamente.

— Por favor hyung... Eu gosto tanto desse brinquedo. — Taehyung juntou as mãos em pedido e fez um bico que quase convenceu o outro. O mais velho acabou por sorrir bobo com aquele gesto de seu dongsaeng, pois pequenos gestos como aquele fazia o Jung se apaixonar cada vez mais pelo mais novo.

— Você sabe que eu tenho trauma disso. Eu realmente não consigo... — o Kim se deu por vencido e suspirou. — Eu pareço um covarde, não é? — perguntou decepcionado consigo mesmo, mas o que podia fazer? A única vez que havia ido naquele brinquedo quase lhe ocasionou um acidente fatal, se não fosse por sua mãe o segurar pela mão antes que ele caísse lá em baixo, não é um acontecimento que ele gostava de lembrar... Mas antes o brinquedo não tinha muita segurança, hoje as coisas já estão bem mais evoluídas, porém Hoseok ainda tinha um certo receio.

— Não hyung, você não é. Está tudo bem, eu entendo você... Tudo bem ter medo de algo, isso não lhe torna covarde. — Taehyung disse com um sorriso reconfortante e Hoseok suspirou o olhando, mais uma vez o mais novo lhe enchia de orgulho, sempre foi tão compreensivo, alguém que se põe no lugar dos outros, que está sempre tentando fazer com que todos as suas voltas se sintam bem e felizes. E foi esse um dos fatores que fez com o que o Jung se apaixonasse por ele, mas tinha medo de confessar seus sentimentos e ser rejeitado, só que o que ele não sabia era que outro certo alguém guardava sentimentos pra si também... — Vem. Vamos procurar outro brinquedo. — Taehyung pegou em sua mão e lhe puxou, só que Hoseok não se moveu. — O que foi? — perguntou confuso.

— Eu quero ir na montanha-russa.

— Mas... você tem medo, é melhor não hyung.

— Eu quero superar esse medo.

Taehyung sorriu vendo que seu hyung estava realmente determinado, então assentiu mas antes perguntou mais uma vez, apenas pra ter certeza, pois ele se sentiria culpado se Hoseok não se sentisse confortável no brinquedo.

Eles foram até a fila que por sorte não estava tão grande e entregaram seus ingressos, logo foi permitida a passagem deles que prontamente se acomodaram em seus devidos assentos. Hoseok estava com medo e só pensava que agora era tarde demais pra se arrepender. Olhava de um lado para o outro sem saber o que fazer e logo ficou em pânico.

— Ai meu Deus! Eu vou morrer! — exclamou apavorado.

Taehyung vendo o estado que o outro estava, se preocupou e o chamou.

— Hoseok-ah...

Logo seus olhos se encontraram e o Jung se sentiu mais calmo. Era incrível o efeito que Taehyung tinha sobre ele, fazendo até que ele se esquecesse do seu trauma por um momento.

— Fique calmo Hoseok-ah, não há perigo. — disse com um olhar acolhedor, mas ainda assim Hoseok se alarmou novamente.

— Eu tô com muito medo Tae... — Taehyung procurou a mão do mais velho com a sua e quando a encontrou, enlaçou seus dedos com os de Hoseok continuando a lhe olhar nos olhos.

— Tudo bem ter medo hyung, pode segurar minha mão se quiser, eu não vou soltá-la. — Hoseok acabou ficando sem jeito ao ouvir aquilo. Olhou as mãos entrelaçadas e aquilo aqueceu seu coração ao mesmo tempo que acelerou também, ele queria tanto dizer o que sentia pelo seu dongsaeng, todavia precisava de coragem.

Porém ele não imaginava como aquela noite iria acabar...

Apenas concordou com a cabeça e continuou com suas mãos entrelaçadas.

Logo o ferro que os mantinha seguro desceu assegurando de que não correriam nenhum perigo e naquele momento ambos sabiam que logo o brinquedo começaria a se mover. O Jung engoliu em seco, mas se manteve calmo assim que a máquina se mexeu, o mais alto sempre lhe transmitia isso: calma, embora fosse um pouco agitado como si, mas em momentos como aquele ele sempre conseguia manter tudo tranquilo e sereno.

O brinquedo se movimentava cada vez mais pra cima até que chegou no topo e agora vinha o momento que deixava alguns com frio na barriga. Hoseok não teve muito tempo pra pensar, apenas apertou a mão do Kim e se aproximou mais dele que sorriu e deixou que o outro se acomodasse mais perto dele.

Logo o brinquedo desceu numa velocidade rápida e ele sentiu um pouco de adrenalina, até que boa, com isso. Em seguida o brinquedo passou pelos trilhos de baixo e voltou ao mesmo percurso, Hoseok se divertia um pouco com aquilo e Taehyung sorria ainda mais olhando seu hyung, se sentia muito feliz ao vê-lo superando seu trauma de infância. Mas continuou a observá-lo, como seu rosto era lindo e seu sorriso mais ainda, sentiu seu coração palpitar no peito ao ver o quanto presenciar o outro feliz lhe trazia felicidade também.

— Tae, o que foi? — Foi tirado de seus devaneios quando percebeu que foi pego o observando e que o brinquedo parou.

— A-Ah, não é nada... — Olhou pra frente constrangido e esperou o ferro subir pra sair do brinquedo e descer. Hoseok ficou desconfiado e o seguiu assim que saíram do móvel.

— Não parece ser nada. Eu sou tão má companhia assim? — Perguntou brincando.

— Claro que não Hobi. Eu só... Ah, apenas vamos procurar o próximo brinquedo.

Taehyung tentou lhe puxar, entretanto, mais uma vez naquela noite Hoseok mal se moveu e seu dongsaeng lhe olhou soltando sua mão. Eles se olharam nos olhos por alguns segundos, qualquer um que parasse para os observar, veriam a química que rolava e os sentimentos que ambos guardavam, veriam o quanto são apaixonados um pelo o outro. E a música que começou a tocar só tornou aquele momento mais sentimental,Roller Coastertocava em um som perto deles e era incrível como os definia naquele momento.

— O que houve?

— Eu acho que ir nessa montanha-russa me deu um pouco de coragem e quero aproveitar esse momento pra falar logo isso Taehyung.

— Do que está falando hyung? — Taehyung já sentia a ansiedade dominar seu corpo.

— Desse sentimento Tae. Eu não aguento mais guardar o quanto eu sou apaixonado por você. — Hoseok sentiu um peso sair de si, mas logo se arrependeu de ter dito o que disse ao ver que o mais novo não reagiu. Taehyung estava surpreso demais pra dizer alguma coisa, nunca imaginou que fosse correspondido. — Esquece. Eu não deveria ter dito isso.

O mais velho iria sair caminhando se não fosse por uma mão segurar seu braço de forma delicada.

— Hyung... — Hoseok lhe olhou com medo de seu dongsaeng começar a tratá-lo estranho, de lhe ignorá-lo ou algo do tipo.

Ele tinha medo de montanha-russa, mas algo que tinha mais medo do que isso, era de perder a amizade de seu saeng. Ele poderia viver apenas sendo amigo do Kim se isso o permitisse continuar vendo o mais novo sorrir, se isso o permitisse continuar por perto dele.

— Me desculpe... Eu... Apenas esqueça isso. E-Eu não deveria ter dito nada. Eu não quero que nada fique estranho entre n-

Hoseok tentava se explicar se enrolando todo ao dizer, ele realmente tinha medo de perder a amizade do mais alto, mas o que aconteceu lhe surpreendeu muito. Arregalou os olhos quando sentiu os lábios de Taehyung sobre os seus, era apenas um selar de lábios carinhoso mas ele sentiu algo em seu coração se aquecer com aquilo. Os lábios de Kim eram macios e doces, e o mesmo se afastou depois de alguns segundos e lhe olhou com aquele sorriso quadrado que Hoseok tanta amava.

Ele amava muitas coisas naquele garoto...

— Às vezes o hyung fala demais. — brincou e viu o citado corar.

— Por que fez isso? — Perguntou sem jeito, não que tivesse achado ruim, na verdade adorou, mas estava surpreso.

— Ah... — olhou pra baixo meio envergonhado. — Eu também sou apaixonado por você Hobi. — disse agora lhe olhando e usando aquele apelido que só usava em momentos similares a aquele.

Hoseok nada disse, ficou apenas admirando o mais novo por alguns segundos. Ficou um silêncio um tanto constrangedor pois ambos não sabiam como lidar com aquela situação.

Hoseok suspirou e se aproximou de Taehyung que lhe olhou curioso com o que ele iria fazer. O mais velho colocou as mãos no rosto do mais novo e acariciou a pele macia. Taehyung sentiu seu rosto esquentar com aquele simples toque, este tipo de afeto era costumeiro entre eles mas agora era diferente, era claramente um carinho apaixonado e a forma como Hoseok lhe olhava, aquele olhar que dizia tantas coisas, os sentimentos mais lindos do mundo, ele conseguia ver naquele simples olhar.

— Você é tão encantador Taehyung, tão único e tão singular. E eu amo isso...

— Hyung, não diga essas coisas... — abaixou o rosto que ainda estava corado, mas Hoseok o levantou com delicadeza.

— Por que não? É o que eu sinto, você me causa isso TaeTae... Você me fez descobrir o que é gostar tanto de uma pessoa ao ponto de só de vê-la feliz ficar feliz também. — disse sorrindo, aquele sorriso que causava borboletas no estômago do Kim.

— Eu também me sinto assim hyung... —Hoseok achou fofa a forma tímida como Tae confessava aquilo. Ele não corava fácil e o Jung só pensava que queria vê-lo assim mais vezes e ser o causador daquilo.

— Ah leãozinho. Eu sou apaixonado por você há tanto tempo... — Taehyung sorriu bobo com aquele apelido que também só era usado em momentos similares aquele. — Quando éramos adolescentes, eu comecei a gostar de você mas não admitia pra mim mesmo isso... Então você encantava todos ao seu redor e eu ficava com ciúmes quando alguém se aproximava com segundas intenções. — Ele disse a última parte baixo, olhando pra qualquer lugar que não fosse os olhos de Taehyung. O Kim riu e virou o rosto do mais velho para que pudesse olhá-lo.

— Ya! Eu fazia isso pra lhe causar ciúmes, mas não sabia que você já gostava de mim naquela época, pois eu também já gostava de você...

Hoseok se aproximou mais, mas nada disse, ficou admirando aqueles olhos castanhos que tanto amava e Taehyung acabou rindo envergonhado abaixando um pouco a cabeça.

— Quanto tempo perdemos Hobi... — O citado ficou atento às palavras que o mais novo falava. — Nós gostávamos um do outro esse tempo todo e não falamos nada por...

— Medo. — Hoseok completou e Taehyung assentiu agora o olhando.

— Mas acho que no fim valeu a pena, eu não poderia imaginar ocasião ou lugar melhor para nos declararmos um para o outro. Eu estou feliz... — Sorriu e acabou ganhando um sorriso do mais velho.

— Eu também estou feliz, Tae. — disse sentindo algo bom preencher o seu coração, reciprocidade era realmente algo bom.

Eles ficaram se encarando por um tempo, ainda estavam em frente aquela montanha-russa, mas claro, tentando não atrapalhar a passagem de outras pessoas. Hoseok acabou olhando para o móvel e soltou um riso.

— E pensar que isso nos trouxe aqui... — Taehyung também olhou a montanha-russa e sorriu.

— Sim... Eu me sinto agradecido por isso. — Olhou para o mais velho. — E agora?

— E agora eu te pergunto se você quer ir nessa comigo?Na nossa própria montanha-russa...— Hoseok estendeu a mão para Taehyung que a pegou sorrindo, que logo se sentiu ser puxado pelo mais velho e soltou uma gargalhada alta por isso. Passou os braços pelo os ombros do Jung e lhe olhou naqueles lindos olhos escuros.

— Eu quero sim. — sorriu feliz. — Na nossa própria montanha-russa. — Sentiu o mais velho colocar os braços em sua cintura e se aproximar mais tocando os seus narizes em um beijo de esquimó, ambos sorriram por aquilo. Taehyung tirou uma das mãos do ombro de Hoseok e levou até o rosto do outro acariciando a bochecha dele. — Me beije hyung.

E depois daquele pedido, Hoseok levou uma das mãos, que estava na cintura do mais novo, à nuca do Kim aproximando mais seus rostos e selando seus lábios - ambos fechando os olhos no processo-, assim dando início a um beijo apaixonado. Taehyung arfou entre o beijo quando sentiu o mais velho invadir sua boca com a língua e começar algo mais intenso, mas que ainda assim era repleto de sentimentos que os dois carregavam dentro de si, mas que agora compartilhavam um com o outro.

Era paixão, euforia, felicidade, entre outros mil sentimentos bonitos. Eles sentiam tudo, menos medo naquele momento. Estavam determinados a transformar a montanha-russa deles no lugar onde poderiam se amar, sem medo ou insegurança alguma e eles iriam fazer isso.

Quem passasse e visse aquele casal se beijando, diriam que eram um há muito tempo, mas eles sabiam...

No fundo sempre foram bons amantes.

Finalizaram o beijo com pequenos selares e quando se afastaram, Taehyung ainda estava com os olhos fechados e sorrindo, abriu devagar encontrando também o sorriso do mais velho que estava lhe olhando.

— Vamos? — Taehyung assentiu se agarrando ao braço de Hoseok e os dois voltaram a caminhar.

— Vamos jogar aquele. — apontou para o tiro ao alvo. — Quero dar um flamingo pro hyung.

— O que quiser leãozinho. — Taehyung deu uma risada divertida e soltou o braço de Hoseok correndo para o brinquedo, o Jung olhou o outro e sorriu indo atrás dele.

Porque Jung Hoseok e Kim Taehyung eram assim. Dividiam a felicidade deles e nunca se cansariam de ver um ao outro feliz.

E eles sabiam disso...

Aquela montanha-russa deles seria para sempre o porto-seguro dos dois e fariam dela um refúgio particular onde poderiam sempre procurar abrigo nos braços um do outro, fazer suas juras de amor, contarem seus segredos e cuidarem um do outro.

Aquilo parecia certo para eles.

E era só isso que importava.

9 мая 2021 г. 8:04:08 0 Отчет Добавить Подписаться
0
Конец

Об авторе

Esther Soares Forever young💜

Прокомментируйте

Отправить!
Нет комментариев. Будьте первым!
~