Короткий рассказ
3
3.1k ПРОСМОТРОВ
Завершено
reading time
AA Поделиться

Único: Água com limão sem açúcar e sem apego.

Único: Água com limão sem açúcar e sem apego.

Sentado ao lado da janela na cafeteria que mais gostava de ir, Taehyung estava concentrado tentando desenhar algo diferente, que não fosse Jeon Jungkook, mas era quase impossível quando tudo o que vinha em sua mente era o corpo nu alheio, os lábios entreabertos e gemendo: “Tae”.

Um arrepio subiu por seus braços até seu pescoço e ele apertou os olhos tentando esquecer tudo da fatídica noite e do homem impossível de conseguir.

Tudo o que ele havia conseguido fora uma noite só, depois disso Jungkook não havia mais respondido suas mensagens e nem atendido suas ligações, ele era difícil, mas não impossível.

Ao invés de continuar os traços dos lábios vermelhos no papel, Taehyung decidiu planejar um plano, parecido com a noite em que tinha conseguido entrar nas calças de Jungkook.

Tudo seria perfeito, pensava ele.

******

Era uma noite de sexta-feira, o club onde Taehyung estava entrando estava cheio, muitas pessoas estavam no deck do lado de fora, fumando, bebendo e dançando, enquanto que tinha alguns que estavam no terraço, vendo que dentro da pequena casa não tinha mais lugar.

Mas decidido a tentar conseguir colocar seu plano em prática ele entrou, tentando olhar em volta na multidão, vendo que era impossível, Taehyung entrou e se espremeu – muito – entre os corpos suados e bêbados até conseguir chegar ao bar para pedir sua bebida.

— Olha quem vemos aqui. — O Barman o cumprimentou, acabando de servir um homem que agarrou a bebida e sumiu no meio dos corpos. — Achei que não o veria mais.

— Engraçado, — Taehyung gritou por cima da música alta, tão sarcástico quanto pode. — Também achei que não o veria, já que, você não me atende e nem me responde as mensagens.

Ele observou o momento exato em que o Barman revirou os olhos em desaprovação com seu sarcasmo e apoiou ambas as mãos no balcão de vidro.

— O que você vai querer beber?

Taehyung mordeu os lábios ao encarar os olhos negros que o desafiavam, vendo que seu comentário havia feito efeito no homem mais jovem.

— Quero algo forte, por favor; — Taehyung decidiu sentar no banco ao seu lado, ficando confortável para beber seja lá o que Jungkook lhe traria.

— Aqui está. — Jungkook largou no balcão uma bebida transparente e continuou o encarando, esperando que ele tomasse o líquido.

— O que é isso? — Taehyung perguntou, pegando o copo e levando até o nariz para cheirar e tentar reconhecer o líquido, mas ele não reconhecia aquele cheiro.

— Suco de limão sem açúcar. — Jungkook provocou voltando a fazer bebidas conforme vinham no balcão pedir - gritar- para ele. — Não quero me sentir culpado pelos seus tombos na pista de dança.

— Então você se preocupa? — Taehyung murmurou após provar a bebida desconhecida, não a reconhecendo, não era algo que ele já havia bebido.

— Claro, não quero nenhum dos clientes saindo daqui por sua causa”.

Taehyung ignorou o comentário desnecessário de Jungkook e continuou aproveitando sua bebida, puxando o telefone do bolso e olhando suas redes sociais, percebendo que talvez seu plano não daria certo igual da última vez.

Jungkook era difícil.

Quando sua bebida acabou, ele ponderou em pedir outra, mas vendo que não faria sentido algum continuar ainda ali, ele considerou ir embora, na verdade ir para o club do outro lado da cidade onde seus amigos estavam e talvez conseguir alguém para dormir.

Puxando uma nota de vinte reais do bolso, Taehyung a depositou sobre a mesa e se levantou, parando quando ouviu seu nome por cima da música.

— Não precisa pagar, é por conta da casa. — Taehyung levantou uma sobrancelha sem compreender, mas mesmo assim ignorou e se retirou do club, novamente sendo espremido pela multidão de corpos dançantes.

Olhando para o relógio, que já marcavam mais de 1:15 da manhã, decidiu chamar um táxi e talvez ir para casa, vendo que já estava muito tarde para conseguir achar alguém solteiro no club do outro lado da cidade, e pensando que demoraria 40 minutos para chegar lá já o desanimava..

— Eu disse que era por conta da casa.

Taehyung tremeu ao ouvir a voz atrás de si, pronto para arremessar um soco em quem quer que fosse, parando apenas por reconhecer a voz tranquila.

— Não faça mais isso! — Xingou o mais velho colocando a mão no peito, sobre o coração.

Jungkook apenas riu de sua reação e tirou do bolso sua nota de vinte reais, a elevando em sua direção.

— Pega. — Murmurou, esperando uma reação alheia.

— Por que você não responde minhas mensagens e não me atende? — Taehyung questionou pegando a nota da mão alheia e guardando no bolso da calça jeans. — Foi tão ruim assim?

— Pelo contrário, foi perfeito. — Jungkook mexeu desconfortável nos cabelos negro, olhando em volta para ver se alguém se aproximava de ambos.

— Então, por que?

— Não quero me apegar a ninguém, Taehyung. — Ele parecia tão sincero que doía, pois Taehyung entendia que não adiantaria tentar mais.

*****

Depois de quatro dias, após sua ida ao club e a resposta que recebera de Jungkook, Taehyung se encontrava nesse exato momento atrás de um Jungkook todo suado, com a bunda levantada em sua direção, pedindo mais.

— Achei que você não queria se apegar. — Provocou, penetrando lentamente o mais novo, que xingava contra o colchão.

— Cala a boca, apenas me foda.

E Taehyung não negaria isso, pois era muito o que ele queria.

As estocadas eram lentas e fortes, que deixavam Jungkook atordoado ao sentir sua próstata ser acertada certeiramente e com necessidade disso.

Agarrando o lençol da cama, Jungkook levantou o tronco e começou a se empurrar para trás, pegando Taehyung desprevenido, que parou de se mover e começou a aproveitar a sensação que o consumia.

Taehyung voltou ao controle e começou com estocadas rápidas e fortes, fazendo barulho ao se encaixar totalmente dentro do mais novo, em uma súbita reação, Jungkook estava invertendo as posições, deixando Taehyung atordoado até entender o que acontecia.

O moreno estava sobre Taehyung, as mãos apoiadas sobre o peito e subindo e descendo no pênis pulsante, uma das mãos buscaram pela mão de Taehyung o fazendo acariciar seu pênis negligenciado, com movimentos fortes e certeiros.

— Isso, ah.... Tae. — Jungkook já estava perdendo o ritmo, pois não sabia mais se sentava no pênis ou se empurrava contra a mão em seu próprio pênis.

Percebendo o lapso mental de Jungkook, Taehyung ajeitou as pernas e começou a se empurrar para dentro de Jungkook e o masturbar ao mesmo tempo.

— Tae .... ah, eu vou- — O gemido que saiu dos lábios rosados fez Taehyung piscar por uma fração de segundos ao sentir o esperma sujar seu rosto.

Não demorou muita até Taehyung gozar, com vontade, com necessidade, tendo Jungkook deitado em seu peito sujo.

Após minutos de descanso pós sexo, Jungkook se levantou e cambaleante foi tomar banho, visto que estava em seu próprio apartamento, Taehyung ficou na incerteza se deveria sair ou esperar, sentando na cama, começou a tirar a camisinha e fez um nó nela a colocando no chão para talvez depois levar no lixo, pegando suas coisas para ir embora, pegou lenço umedecido no bidê ao lado da cama e limpou o pênis, rosto e peito.

— Nem pense em ir embora, da próxima, não haverá próxima. — Jungkook saiu do banheiro secando os cabelos, falando sem o olhar, em um tom de aviso. — Pode tomar banho, tem toalha limpa no armário.

Sem dizer mais nada, Jungkook desapareceu do quarto e Taehyung achou melhor ir tomar um banho na esperança de próximas vezes.

19 мая 2020 г. 1:55:16 1 Отчет Добавить Подписаться
2
Конец

Об авторе

taekooked by taekook Estou aqui para enaltecer o couple taekook. Taekook namora bonitinho, mas transa selvagem ^^

Прокомментируйте

Отправить!
~