AA Поделиться

Mais um dia...

Eu não gosto de escrever em computadores. Máquina de escrever representam muito mais a vida real. Assim como na vida, uma ação não pode ser desfeita. Você pode tentar corrigir, mas no papel sempre estará a cicatriz de um caractere apagado. E é assim mesmo que deveria ser. É isso que nos faz humanos, a sucessão de tentativas e erros até acertarmos. Muito diferente desta vida digital, onde podemos apagar, refazer, fingir que nunca aconteceu.

Na tentativa de tentarmos parecer perfeitos ao mundo, acabamos nos tornando escravos de tudo o que tentamos controlar. Já não nos preocupamos em aproveitar o momento, com todas as suas imperfeições. Mas sim em conseguir a foto ideal, o enquadramento perfeito, que de certa forma não reflete a vida que temos, mas a que gostaríamos de ter. E assim tendemos a fazer com tudo o que produzimos. Não é tão mais verdadeiro o imperfeito? Não nos sentimos mais reais e menos culpados quando vemos que somos todos parecidos em nossos sentimentos?

Não é uma questão de dinheiro, de poder, nem nada disso. É a questão de nos aceitarmos. De agradecermos pelo que temos, embora a gente sempre queira mais (e não tem nada de errado com isso). Querer mais, querer sermos melhores, estarmos melhores, é o que nos move como indivíduos. Nos faz querer sair da cama todas as manhãs e lutar para chegarmos lá.

E a cada dia que passa temos mais um capítulo de nossa história preenchida. Será que o que fizemos, o que sentimos, foi exatamente o que retratamos nas redes sociais, ou o que expressamos para as pessoas à nossa volta? Uma coisa é certa: vivemos mais um dia (ou menos um).

25 марта 2019 г. 11:56:11 0 Отчет Добавить 119
~