ichygo-chan ichygo Chan

Daltônico, Shoto enxerga as reais cores do mundo pela primeira vez e tem certeza de nem mesmo as diversas matizes do pôr do sol se comparam a beleza que brilha nos tons verdes dos olhos de Izuku.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#shortfic #ua #bnha #abuso #superação #romance #fluffy #angst #finalfeliz #yaoi #violenciafamiliar #tododeku
1
2.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Cinza Triste

Senhor, segure a minha mão, pois eu quero voar aqui.

Será uma fic curta, com seis capítulos. Um presente de aniversário à nossa amada Kiriaue-chan Muitas felicidades, amore, eu sei que tu curte essa vibe ❤️❤️❤️

Aviso de gatilho: Violência psicológica e física, abuso e negligência parental.

📷

A vida de Shoto nunca foi fácil. Nascido em uma família completamente disfuncional aprendeu desde cedo a valorizar os poucos momentos de felicidade que tinha.

Junto aos irmãos cresceu vivenciando na pele as chagas dos abusos físicos e psicológicos ao qual todos eram submetidos.

O pai era um homem rude, embrutecido e alcoolatra inveterado que se tornava dez vezes mais violento quando ébrio, e ele estava quase sempre nesse estado. Sua natureza bruta e agressiva tornava-o um veterano no desemprego uma vez que ele não aceitava ordens e vivia entrando em conflito com os patrões. Sua agressividade e vício foram os principais responsáveis por seu declínio financeiro.Era difícil lidar com ele empregado e sóbrio e insuportável permanecer em sua presença quando desempregado e bebâdo.

A situação era lastimável e a maior parte dos abusos sempre recaía sobre sua mãe, Rei, uma criatura afável, delicada e doce demais para estar em companhia de um sujeito tão descontrolado.

Um dia, por alguma razão, fosse o universo ou mesmo os abusos, seu corpo e mente frágeis não foram mais capazes de suportar as constantes surras e brigas e adoeceu, definhando até ceder, mirrada e quase irreconhecível.

Shoto tinha apenas seis anos quando foi ao funeral da mãe e surpreendentemente, no auge de sua meninice achou-a feliz por escapar daquele mundo agitado e desigual, de dias tempestuosos regados a gritos e desamor. Desejou ir com ela, apreciar o silêncio da morte ao invés de ter de suportar o que ainda não compreendia por completo.

Por um tempo as coisas se acalmaram, os gritos se tornaram menos constantes, mas ainda estavam lá. Sua irmã mais velha lhe disse que o pai deveria se sentir arrependido pelo que fizera e inocentemente Shoto resolveu perguntar à ele.

Descobriu então que deveria manter silêncio e respeitar o sigilo ao ver a irmã apanhar por ser muito petulante. Ele não compreendia o significado daquela palavra, tendo assimilado-a à algo ruim.

Aos oito anos ele recebeu de presente uma cicatriz quando interveio em uma briga entre o pai e a irmã. A água fervente que deveria ser usada para passar o café foi atirada contra o seu rosto em um ataque de fúria do pai, os cuidados foram inadequados e demorados e deixaram sequelas.

Shoto aprendeu naquele dia que deveria se colocar em seu lugar e não mais questionou.

10 de Abril de 2020 às 19:01 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Uma luz em meio a escuridão

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!