valdieblack Valdie Black

Sansa e Tyrion finalmente decidem aceitar o convite de seus amigos Oberyn e Ellaria para passarem um tempo em Dorne, mas o Senhor e a Senhora de Rochedo Casterly logo descobrem que esta não será uma típica visita.


Fanfiction Seriados/Doramas/Novelas Para maiores de 21 anos apenas (adultos). © Fanfiction de minha autoria escrita sem fins lucrativos.

#fanfiction #hentai #universo-alternativo #oberyn-tyrion #oberyn-ellaria #sansa-ellaria #sansa-tyrion #sanrion #game-of-thrones
2
4.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Uma estadia interessante

O Lord e a Lady de Rochedo Casterly gostavam de seus amigos Martell, porém não sentiam-se muito confortáveis em Dorne. Os costumes dos dornenses eram muito diferentes e embora Tyrion e Sansa achassem alguns deles agradáveis, outros eram ainda estranhos para eles.

Oberyn sempre os convidava para uma visita a Dorne e eles sempre usavam a desculpa de que Sansa não se dava bem em climas quentes, mas daquela vez decidiram aceitar o convite.

– A Rainha Myrcella é casada com um deles, não podemos tratá-los com descortesia. – Sansa argumentou. – Além disso, Oberyn salvou nossas vidas. Devemos isso a ele.

Tyrion concordou, embora soubesse que sua esposa queria apenas um descanso de suas filhas pequenas. Uma temporada em Dorne não seria tão má assim. Tyrion gostava do vinho deles, e Oberyn acabou se tornando um amigo estimado.

Príncipe Doran havia falecido, deixando Dorne nas mãos de Oberyn que governava tudo com a ajuda de Ellaria Sand e suas sete filhas. Tyrion e Sansa foram recebidos por elas quando chegaram em Dorne. Obara comentou que as roupas de Sansa não combinavam com o clima quente.

– Olha só essas saias enormes. O Lord Tyrion deve demorar horas para encontrar alguma coisa aí embaixo.

– Obara! – Ellaria repreendeu. – Não seja rude com nossos convidados.

Ellaria Sand não tinha envelhecido nem um pouco. Ainda parecia aquela jovem amante do Oberyn que Tyrion e Sansa conheceram anos atrás.

– Venham, vou levá-los ao seu quarto. – ela disse. – Lady Sansa, eu separei algumas roupas para a senhora pois imaginei que não possuía vestidos à nossa moda.

– Ah, obrigada. Nunca estive em Dorne antes, não tinha ideia do quão quente podia ser.

– Uma filha do Norte é mais confortável no frio, verdade. Mas uma loba é uma sobrevivente em qualquer lugar.

Sansa deixou escapar um sorriso, ela ainda usava as cores dos Stark.

– Sim, creio que sim.

Ellaria levou-os até seu quarto espaçoso e anunciou que haveria um jantar de celebração mais tarde.

– Para celebrar o quê? – Tyrion perguntou.

– Ah, meu Oberyn sempre está celebrando alguma coisa. Acho que ele não parou de celebrar desde que seu pai morreu, Lord Tyrion.

– Acho que os Sete Reinos também não.

Ellaria sorriu para ele.

– Oberyn sentiu sua falta, diz que ninguém tem uma língua tão ferina quanto a sua.

– Também sinto falta dele. Quando estou com o Conselho sempre penso, “gostaria que Oberyn estivesse aqui para chocar todos esses velhos caquéticos.”

Ela riu.

– Westeros sempre foi atrasada em todos os assuntos. Ainda bem que temos um Martell casado com nossa Rainha.

Tyrion e Sansa concordaram, e depois foram deixados a sós para se arrumarem para o jantar.

**

Sansa não classificaria sua roupa como um vestido. Nem como uma roupa. Elas sentia-se nua com aquelas tiras de couro que mal cobriam suas partes íntimas. Tyrion não reclamou.

– Eu não vou sair deste quarto vestida assim!

– Não vejo qual é o problema.

– Ah, é? Quer dizer que não se incomoda se os outros homens me virem assim?

– Meu amor, você sempre foi admirada por outros homens e eu já aprendi a aceitar isso. Deixe que olhem. Nós dois sabemos com quem você vai de fato dividir a cama depois.

– Acha que Ellaria fez de propósito? As roupas dela são menos… reveladoras que essas.

– Talvez… mas Ellaria já é uma mulher madura, ela deu-lhe roupas para uma mulher jovem. Vê? É um elogio.

– Não sou uma mulher jovem. Já tive dois bebês. Meu corpo não serve pra essas roupas.

– Que disparate! Você poderia ir nua para esse jantar, seria a mulher mais bonita da sala.

Sansa tentou sorrir, mas não conseguiu. Tyrion sabia que ela andava melancólica assim desde que as gêmeas nasceram, Catelyn e Joanna.

– Posso pedir que lhe tragam algo mais modesto, se preferir.

– Não. Eu não quero que pensem que sou uma nortenha boba.

Tyrion apanhou suas mãos e beijou-as.

– Vamos. Espero que sirvam vinho neste jantar. – ele disse.

Serviram muito vinho, e cerveja. Sansa e Tyrion quase não encontraram Ellaria em meio a tanta gente, a maioria filhas do Oberyn.

– Nosso amigo Oberyn andou ocupado. – Tyrion comentou quando se sentaram.

– Sim, eu digo a ele que devia parar um pouco, mas você sabe como é o Oberyn… – Ellaria sorriu para Sansa e arrumou seus cabelos. – Sabia que ficaria linda em nossos trajes. Lady Sansa, a senhora nasceu para ser uma de nós.

– Obrigada… – Sansa corou.

Oberyn juntou-se a eles não muito tempo depois. Estava ainda menos discreto que Sansa pois usava as mesmas roupas que usou quando veio ao mundo. Nada.

– Você finalmente mostrou sua cara por aqui, Lannister! – exclamou, satisfeito.

– Sim, e vejo que Sua Alteza está mostrando bem mais do que a cara, Príncipe Oberyn. – Tyrion respondeu, rindo-se.

Oberyn olhou-o confuso.

– Como assim?

– Querido, nossos convidados são de Westeros. Vista alguma coisa. – Ellaria disse com tranquilidade, como se pedisse que Oberyn usasse um sapato e não uma vestimenta completa.

– Ah, sim! Desculpem, esqueci que vocês eram tão antiquados. Imagine só, usar roupas nesse calor… e na minha própria casa! – ele riu. – Desculpe, Lady Sansa, não quis chocá-la.

Sansa não conseguia falar, estava muito envergonhada. Ocorreu a Tyrion que até então ele provavelmente tinha sido o único homem que ela viu nu.

– Eu sinto muito por isso. – Ellaria pediu quando Oberyn saiu para vestir-se.

– Não precisa. Sempre me perguntei por que chamavam o Príncipe Oberyn de Víbora Vermelha, agora já sei. – disse Tyrion.

Ellaria achou aquilo hilário, até Sansa teve que abafar o riso em seu copo de vinho. Oberyn voltou usando uma túnica branca sem nada por baixo, quando sentou-se era como se estivesse nu de novo.

– Nunca usei roupas em casa, que sensação estranha.

– Desculpe-nos se nossa presença interfere em seus costumes, Alteza. – Tyrion falou.

– De modo algum, são convidados. Vejo que a Lady Sansa se adaptou bem ao ambiente.

– Sinto que chamo a atenção por ter a aparência nortenha.

– Não costumamos receber estrangeiros, é verdade. Mas não julgamos as aparências também. Para nós todos os corpos são bonitos. Foram todos feitos pelos deuses, não? A senhora e seu marido podem andar nus por aqui quando quiserem, não seguimos as tradições tacanhas de Westeros.

Tyrion riu consigo mesmo imaginando Oberyn numa reunião de Conselho vestindo exatamente o que vestia agora. Sansa resolveu mudar de assunto.

– Este é um jantar de comemoração? O que estamos comemorando, Alteza? – ela perguntou.

– A chegada de vocês, é claro! Eu e Ellaria estivemos ansiosos para revê-los. É uma pena os bebês não terem vindo também. Não por minha causa, mas a Ellaria adora bebês.

– A viagem era muito longa para as gêmeas.

– Eu entendo, Lady Sansa. – disse Ellaria com um sorriso gentil. – Às vezes eu também quero ficar longe das minhas filhas. Elas dão muito trabalho.

– Então, todas são suas filhas? – Tyrion perguntou, apontando para o restante da mesa.

– Você quer dizer se pari todas elas? Oh, não. Algumas são filhas de outras amantes do Oberyn. Elas já morreram ou foram embora e deixaram as garotas comigo.

Tyrion tinha algum conhecimento das “Serpentes de Areia” e de como eram consideradas herdeiras legítimas em Dorne mesmo tendo nascido fora do casamento.

– Acho que nunca conseguiria cuidar de tantas filhas. – Sansa disse.

– Ah, é muito trabalho mas é gratificante também. Você provavelmente terá mais filhas com o senhor Tyrion, e filhos também.

– Estamos contentes com nossas gêmeas, por enquanto. – disse Tyrion.

– Bem, vocês também podem ter filhos com outros amantes.

– Ellaria, querida, já não falamos sobre isso? Em Westeros eles se casam e depois não podem experimentar mais nada além de um ao outro.

– Mesmo? Mas eu já vi homens casados irem aos bordéis e tomarem outras mulheres como amantes…

– Bem, este homem casado não faz isso. – Tyrion respondeu, em tom de que encerrava o assunto. Sansa segurou sua mão como um agradecimento.

– Preferimos as coisas como estão. – ela completou.

– Entendo… bem, cada casamento é diferente. – disse Ellaria. – Mas vocês seriam bem-vindos em nossa cama, se quiserem.

– Ah… que gentil. – Sansa disse, encabulada.

– É verdade, eu e a Ellaria não convidamos qualquer casal para se juntarem a nós. Somente aqueles que valem a pena.

Tyrion franziu o cenho, pensando naquela fala.

– É costume em Dorne que os convidados durmam com os anfitriões? – perguntou.

– Bem, é um costume sim… mas não é obrigatório. – Ellaria respondeu, sorrindo. – Não forçaríamos ninguém a isso. Especialmente estrangeiros.

– Nós quatro? Na mesma cama? – Sansa perguntou. Tyrion sabia que ela tentava visualizar aquilo na sua mente.

– Não precisa ser na cama. – Oberyn respondeu. – Não me incomodo em fazer amor no chão. Não sou como esses frescos de Westeros.

Tyrion voltou a beber seu vinho para não rir do rosto chocado da sua esposa. Aquela seria uma estadia interessante.

5 de Março de 2020 às 05:36 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Leia o próximo capítulo Uma partida de cyvasse

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Mais histórias

You make it easy You make it easy
Iniciativa Fanficadores - descrição do projeto Iniciativa Fanficado...
O alvorecer do amor O alvorecer do amor