morgana_4 Morgana

"O homem é o lobo do homem." (Thomas Hobbes) O homem tem em sua natureza primordial o egoísmo, é um animal como qualquer outro, porém dotado com inteligência. Eu me chamo Rebeka, sou uma assassina de aluguel, fui criada por um homem chamado León, cresci com intuito de me torna a arma perfeita e sou. Nada pode me abater, ninguém é capaz de me deter, se me mandarem matar eu mato, não se engane com minha aparência eu sou uma rosa com espinhos.


Ação Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#luta #suspense #romance #ação #assassina #drama
2
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

"O homem é o lobo do homem."

(Thomas Hobbes)

O homem tem em sua natureza primordial o egoísmo. É um animal como qualquer outro, porém dotado com inteligência. O ser humano corrompido pela ganância e ânsia de poder é capaz de roubar, enganar e até matar a própria espécie. Há os que fazem por prazer e outros por medo ou por necessidade, porém no fundo somos todos iguais.

Atrás de uma parede grossa uma jovem mulher se preparava para o ataque. O local tinha uma iluminação precária, era um edifício em obras de uma rua bem afastada. Tudo cheirava a solvente e tinta velha. Além de estar coberto de poeira, podia ouvir dois homens discutindo no interior do lugar. O rosto da jovem mulher estava devidamente coberto deixando de fora apenas os olhos claros, os cabelos presos, portava uma adaga negra que era sua marca registrada. O ambiente estava silencioso, o que tornava sua respiração pesada audível. Então antes que pudesse ser notada, ela avançou.

─ Quem é aquela?

Exclamou o homem baixinho de cabeça careca a distância.

─ Droga.

Rápida e suave, a jovem mulher se move em direção do sujeito careca, sacando a adaga e fazendo a lâmina dançar entre seus dedos. Ela o alcançou em segundos sem dar tempo para uma reação. Foi um golpe só, violento e fugaz.

A lâmina atravessou seu peito, lhe rasgando a carne ao adentrar entre uma das costelas e facilitando o acesso ao seu coração. Ela puxou a adaga de uma vez só vendo a vida em seus olhos se esvair. O homem tombou ao chão, e logo em seguida, ela dirigiu seu olhar para seu parceiro.

O sujeito alto e magrelo em um ato de desespero, com as pernas bambas de medo faz menção de correr.

─ Não corra! Vamos poupar esforços! Se eu tiver que ir atrás de você vai ser muito pior.

Mas ele correu, tentando escapar da triste sina o que aguardava.

─ Péssima escolha!

Ela deu alguns passos à frente. A lâmina de cor negra escorregou gélida entre seus dedos. Em um arremesso perfeito que fez o objeto rodopiar no ar e atingir o homem em um golpe preciso, atravessando-lhe a espinha e alcançando as costelas. Isso fez internamente os passos do sujeito desacelerar. Houve um breve momento de silêncio e, então, ouviu-se o baque do corpo indo de encontro ao chão de bruços.

Com um leve ar de tédio, a jovem põe-se a se aproximar do homem.

─ Tão previsível!

Ela se agachou diante do corpo ao chão e enterrou ainda mais fundo a adaga em suas costas atingindo a caixa torácica. Era um movimento difícil, mas ela era hábil. O sangue já manchava toda a sua roupa, então, ela segurou com firmeza no cabo da adaga arrancando-lhe do corpo. Depois pôs-se a limpar o sangue da lâmina com as próprias mãos.

─ Por que vocês escolhem sempre a alternativa mais difícil? Eu disse para não correr!

Ela limpou o sangue das mãos, levantou-se e saiu andando calmamente, enquanto pegava o celular para fazer uma ligação.

─ Serviço completado.

─ Ok, isso é ótimo.

─ Mande alguém limpar a sujeira. Eu estou folga por hoje, preciso de um café.

A mesma terminou a ligação e guardou o aparelho no bolso.

40 minutos mais tarde.

Estava sentada na mesa de um café com meus fones de ouvido quase no último volume. Tirei um dos fones quando o garçom chegou.

─ O de sempre?

─ Sim.

─ Cappuccino grande gelado saindo. Mais alguma coisa?

─ Não obrigada.

Eu costumava frequentar aquele estabelecimento. Nessa essa semana apareceu um novo garçom, ele parecia jovem e simpático, havia decorado meu pedido em pouco tempo.

─ Seu cappuccino.

─ Ah, obrigada.

─ Tá com uma cara péssima. Cansada?

─ É. Muito trabalho.

─ Sei como é.

Depois que o garçom, saiu voltei a colocar meus fones de ouvido. Enquanto tomava meu café, passei aproximadamente uns trinta minutos por lá, apenas observando as pessoas que entravam e saiam. Não vi mais o garçom. Ao sair, paguei pelo capuccino, deixei o troco para o garçom no balcão e fui embora. Dois quarteirões depois encontro um rapaz discutindo com um senhor que parecia bravo, esse senhor jogou uma bolsa preta e duas caixas de papelão no chão, ao lado do rapaz e foi embora.

─ Ei você! você estar também?

─ Tô legal, tirando o fato que não tenho um lugar pra dormir.

O garoto virou para me encarar.

─ Ei, eu te conheço! Você é o novo garçom do café.

─ Sim. Também já te vi algumas por vezes lá.

─ O que aconteceu com você?

─ Moro aqui, que dizer morava. Comecei a trabalhar no café pra pagar o aluguel e as contas, mas eu ainda não recebi e aluguel tá atrasado.

─ Deixa eu adivinhar. Foi despejado?

─ É melhor eu ir procurando me virar ou vou dormir na rua.

─ Tem certeza que vai ficar bem?

─ Sim. Aliás o que você tem com isso?

─ Ei! Eu só estava querendo ajudar!

─ Desculpe, eu sou Caim.

─ Rebeka. Vem comigo acho que posso resolver seu problema.

15 minutos depois.

─ Bom, eu moro aqui. O lugar é pequeno, mas dar viver bem. Estava precisando de alguém para dividir comigo.

─ Perto de onde eu vivia, está muito bom.

─ Bom, você pode ficar aqui, mas com duas condições: não faça perguntas e não mecha nas minhas coisas.

─ Ok, beleza.

─ Ótimo, acho que vamos nos entender.

3 de Março de 2020 às 17:21 5 Denunciar Insira 3
Leia o próximo capítulo Traída, o combate

Comentar algo

Publique!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para verificar o cumprimento das Regras comunitárias e ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se você não quiser verificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através de Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: "a arma perfeita e sou" em vez de "a arma perfeita, e sou"; "se me mandarem matar eu mato" em vez de "se me mandarem matar, eu mato"; "aparência eu sou" em vez de "minha aparência, eu sou"; "ganância, e ânsia" em vez de "ganância e ânsia"; "uma parede grossa uma mulher" em vez de "uma parede grossa, uma mulher". Uso de letra minúscula para inicio de falas. Uso de ponto final quando a frase pede interrogação. 2)Outros: "cresci com intuito de me torna" em vez de "tornar"; "A os que fazem" em vez de "Há os que fazem". Observação: os apontamentos acima são apenas exemplos retirados de sua obra, há mais o que ser revisado. Aconselho que procure um beta reader; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os betas do Inkspired, quando contratados, fazem uma análise detalhada da sua história e a enviam através de um comentário. Caso se interesse, esse recurso também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
March 19, 2020, 10:57
Billy Who Billy Who
Olá Sua história tem um tema muito bom e acredito na proposta da personagem feminina, assim como a sua escrita em si é muito boa. Gosto muito de Hobbes e a sinopse está muito boa, Com tantos atrativos, uma coisa apenas é incomodo de ler em algo com tanto potencial; "ligação on/off". Acredito que isto seja um vício pertinente em leitores de histórias em plataformas, acaba desacreditando o texto. Você escreve muito bem para isso. Como dica, simplesmente poderia descrever as ações, detalhes assim fazem o seu leitor imergir no que você está tentando mostrar num todo e sem essa quebra abrupta. POV, flashback on/off, etc são erros muito comuns, mas facilmente editáveis e que vão melhorar muito seu texto. Abraço.
March 07, 2020, 19:22

  • Morgana Morgana
    Obrigada de coração pelas palavras, essa obra foi escrita nos meus 17 anos então faz bastante tempo, obrigada também pelo conselho, creio que eu posso melhorar essas partes indicadas sim. March 07, 2020, 19:29
  • Billy Who Billy Who
    Imagina, estamos aí pra crescer e evoluir :) Tenho certeza que ao fim você ficará muito satisfeita com o resultado de algo antigo seu editado por uma vc mais madura Abraços! March 07, 2020, 19:35
  • Morgana Morgana
    obrigada mesmo assim, ao longo dos anos eu vou guardando as modificações e too bastante feliz em vê algumas mudanças, pretendo ainda fazer mais essas modificações e deixar o texto ainda melhor, são comentários assim que nos incentivam a escrever March 07, 2020, 19:54
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Mais histórias

Criminal Criminal
O Muro O Muro
Delta Project Delta Project