atiny rie

Não sei como funciona o “amor”. Entretanto, eu gostaria de ao menos descrevê-lo como poeticamente descrevo o céu ou o pôr do sol nos meus escritos, porque Jinsoul merece as palavras mais abarrotadas de significados — algo que revolucionasse o vasto mundo literário.


Conto Todo o público.

#drama #arromântico #arromanticidade #assexualidade #assexual #ace #romance
Conto
0
727 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

A Lua está linda!

Não sei como funciona o “amor”.


Entretanto, eu gostaria de ao menos descrevê-lo como poeticamente descrevo o céu ou o pôr do sol nos meus escritos. Queria poder descrevê-lo como a brisa macia de fevereiro que massageia as nossas peles e acalenta os nossos corações, ou como o brilho belíssimo das Estrelas que tanto admiro. Mas quando penso no amor, este sentimentozinho tão famoso (e por mim desconhecido), só me vem o vazio, um muro que limita o meu vocabulário e, enfim, vários rabiscos ilegíveis. Não quero usar palavras banais, pois você, querida, merece as palavras mais abarrotadas de significados — algo que revolucionasse o vasto mundo literário.


(Só que eu ainda não sei como o tal do amor funciona. Quando vejo a Lua, lembro-me de ti, do teu rosto sereno, por isso que a aparição Dela nos meus textos é sempre como algo soberano, intocável, poderoso. Porque quero te carregar comigo para sempre e não nego a sua influência arrebatadora sobre mim).


Então, meu bem, só me deixe mergulhar no ocaso dos teus olhos amendoados. Desenhe linhas aleatórias na minha alma cinza-arroxeada com os teus dedos sujos de vermelho-amor. Veja a Lua: Ela está tão linda hoje... parece os teus cabelos perolados.

21 de Fevereiro de 2020 às 03:32 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

rie Ué.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Despertar da Alma Despertar da Alma
No Sigilo No Sigilo
Algo Desconhecido Algo Desconhecido