Sexo em Sangue Seguir história

donnefarskedar Donnefar Skedar

O relógio estava marcando cinco minutos para a 01h00, não parecia ser tão tarde quando ela fechou seu livro da Anne Rice e foi para seu banheiro tomar um banho antes de dormir. O chuveiro soltava fortes jatos de água sobre suas costas e ela sentiu seus músculos relaxarem sob a pressão da água quente.Ela amava os romances de Anne Rice e sabia que histórias de Vampiros sempre eram sedutoras e excitantes. Como não tinha um parceiro sexual, ela improvisava em seus longos banhos tarde da noite.Um conto hot envolvendo o ser mais fantástico da literatura.


Erótico Para maiores de 18 apenas. © Copyright © 2012 Donnefar Skedar

#adult #erotismo #fantasia #erótico #vampiro #sangue #sexo
Conto
1
720 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Sexo em Sangue


O relógio estava marcando cinco minutos para a 01h00, não parecia ser tão tarde quando ela fechou seu livro da Anne Rice e foi para seu banheiro tomar um banho antes de dormir. O chuveiro soltava fortes jatos de água sobre suas costas e ela sentiu seus músculos relaxarem sob a pressão da água quente.

 O sabonete lhe correu o corpo em total liberdade alcançando a sua vagina e se introduzindo ao seu clitóris, era um de seus melhores momentos naqueles banhos de última hora.

 Ela amava os romances de Anne Rice e sabia que histórias de Vampiros sempre eram sedutoras e excitantes. Como não tinha um parceiro sexual, ela improvisava em seus longos banhos tarde da noite.

 Seus dedos agiam de forma lenta e às vezes rápidos, sempre ao seu próprio modo, sua mente reproduzia as últimas páginas lidas no livro e sua boca junto a seu corpo chamava pela criatura imaginaria sugadora de sangue.

 Ela gemia enquanto seus dedos se moviam em um sincronismo perfeito e sedutor, sua outra mão apertava seu seio alternando de um para o outro e às vezes apertando seus mamilos pontudos com o prazer sentido.

 Ela sentiu o gosto de sangue como se estivesse em um ritual imaginário de vampirismo, ela queria sangue como todos os vampiros que já lhe passaram pela cabeça.

Ela queria ser tão perfeita e desejada como a própria “Rainha dos Condenados”.

Sim seu desejo era ter as pessoas aos seus pés para lhes suga seu sangue até não lhes restarem a vida.

Sua imaginação macabra a fazia movimentar cada vez mais seus dedos em sua vagina e ela gemia deixando a água cair sobre seu belo corpo jovem. Sangue, ela sentia o gosto em sua boca, ela sentia o cheiro junto à água.

Quando ela trocou de mão para continuar sua masturbação, seu prazer foi maior e bizarro, com seus dedos na boca e os outros na sua vagina, ela sentiu o sabor íntimo e oculto do sangue.

Suas unhas grandes haviam ferido a vagina fazendo-a sangrar, mas ela não percebeu, apenas continuou seu ato de prazer deixando o cheiro do sangue que corria junto à água, lhe proporcionar mais e mais prazer macabro. Um sussurro prazeroso e imaginário suou em seus ouvidos dizendo que queria sangue e que queria o sangue dela. Ela gemeu forte ao imaginar a cena de seu vampiro favorito lhe aparecer naquele banheiro e logo forçou seus dedos na vagina, fazendo-a sangrar ainda mais.

Não sentindo nenhuma dor, seu prazer oculto lhe pediu mais sangue do que o que escorria em suas pernas, ela obedeceu em total excitação. Saindo do chuveiro ela foi até a pia do banheiro e retirou uma tesoura pontiaguda que estava na gaveta.

Quando voltou para o chuveiro portando a tesoura em uma das mãos, o cheiro do sangue a fez gemer novamente e a voz em seu ouvido lhe pediram de forma educada e irreal para que ela lhe desse mais sangue.

Em um estado estranho e inexplicável, ela começou a retalhar sua vagina por completo fazendo jorrar sangue por todas as partes do banheiro, em vez de gritos de dor ou horror, ela gemia e sorria com tamanha excitação.

A voz em sua mente lhe dava prazer e pedia mais e mais, ela obedecia se mutilando fazendo seu próprio sangue jorrar. Mais alguns cortes e furos ela se abaixou no chão deitando para gozar a seu modo, quando deu sua última tesourada certeira na veia de seu pescoço fazendo assim sua morte ser digna de um vampirismo macabro e íntimo como os livros que ela amava ler todas as noites.

 

 Fim

18 de Fevereiro de 2020 às 00:08 0 Denunciar Insira 0
Fim

Conheça o autor

Donnefar Skedar Nascido na cidade de Santo André – São Paulo, Donnefar Skedar ou Jay Olce publica na internet desde 2009, criador do selo Elemental Editoração pelo qual realiza suas publicações. Atualmente o autor possui 11 livros publicados, dos quais 4 são coletâneas, o mesmo ainda possui diversos contos publicados em formato digital dos quais não fazem parte das coletâneas. Seus livros estão disponíveis de forma internacional, alguns títulos receberam traduções para os idiomas.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~