mayonaka_astery Mayonaka Ástery

Boom! Boom! Boom! Batia no peito o monstro terrível... Mas certas vezes os monstros não são simplesmente monstros.


Poesia Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#fantasia #medieval
Conto
0
806 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Coração de Vidro

Boom! Boom! Boom! Batia no peito o monstro terrível
Sempre bravo, eternamente irritado, afúria era seu combustível

O corpo de rochas imensas fazia o chão tremer quando pisava

Em todo o seu furor vilarejos assolava


Berrava mostrando os dentes

Assustando toda a gente

E temendo que com sua fúria todo o reino desvaneça

O rei e seu conselho puseram a prêmio sua cabeça


O gigante fizera ainda mais barulho

Talvez daquilo sentisse orgulho

E com fama tão aterrorizante

Logo atraiu um cavaleiro aspirante


Queria o dinheiro e a fama de herói

E aquele povo por ajuda clamava

A ganância tudo corrói

E tomando coragem seguiu a estrada


Logo encontrou-se com a temível criatura

E dizer que tinha dez metros talvez fosse pouco

Rapidamente puxou a espada da cintura

De subestimá-lo não seria louco


Seus grandes olhos furiosos o alcançaram

E em um faiscar estavam lutando

De suas forças o alertaram

E seus ataques estava evitando


Usou de tudo o que aprendera em conceito

Feriu-se, feriu-o e por fim rasgou-lhe o peito

Mas a morte da criatura não o alegrou, pelo contrário

Chorou sobre seu corpo, sentindo-se em vez de herói, ordinário


Pois o que testemunhou em seguida

Não foi como vira nos livros

Aquele feroz corpo de pedra

Abrigava um frágil coração de vidro


23 de Maio de 2020 às 14:02 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~