leh_castruh Leticia Castro

"Ele tem um coração grande e saudável que bate por nós dois"


Histórias da vida Todo o público.
1
1.4mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1

Acordei mais uma vez no hospital, olhei em volta e vi minha mãe em pé olhando para a janela:

Cat — Tô muito encrencada?

Mãe — Um pouco, mas você está melhor do que o carro.

Dei uma risada sem graça, sabia que era culpa minha, naquele momento o médico entrou na sala com sua famosa pasta branca, ela era capaz de te liberar para casa ou te internar por uma semana, talvez pelo resto da vida:

Médico — Foi outro ataque, você quase foi desta vez, sabemos que não tomar seus remédios e dirigir não é uma combinação que lhe trará bons resultados. Vamos te liberar mas, se você me prometer que não fará mais isso, eu lhe prometo que não vai me ver tão cedo.

Cat — Eu odeio esse lugar mesmo.

Ele deu um sorriso fraco e começou a tirar aquelas mangueirinhas chatas do meu braço, minha mãe recebeu uma ligação e saiu do quarto, então aproveitei para falar com o doutor:

Cat — Eu tive um sonho esta noite, eu estava em um bosque, tinha chocolate no chão, e um cavalo preto, escuro como a noite, seus olhos brilhavam, era tão real.

Médico — Pode ter sido uma alucinação, elas são mais reais que os sonhos, e podem ser provocadas por desmaio ou por medicamentos fortes, talvez o que você precise mesmo é de uma psicóloga, não de um cardiologista.

Cat — Ha ha, espero que demore bastante pra mim voltar aqui.

Médico — Querendo ou não seu coração sempre te traz de volta.

Era verdade, meu coração era fraco, podia me dar uma crise a qualquer momento e eu poderia morrer. Fomos para casa, já era hora do jantar, estava louca para comer batata frita ou alguma comida bem gordurosa, mas para variar era sopa de legumes, com certeza era por isso que eu não tinha cura, nenhum remédio era capaz de me salvar disto:

Mãe — Filha, precisamos conversar.

Cat — Não, não precisamos mesmo! O médico já me deu um sermão e eu prometo que vou tomar os remédios.

Mãe — Certo, mas não é por esse assunto, existe uma possibilidade de você estar piorando pelo estres da cidade, então conversamos com seus médicos, e você vai passar alguns meses na casa de sua avó.

Pai — vai tomar seus remédios e não se preocupe com os estudos, sua avó tem uma biblioteca inteirinha.

Mãe — Além disso você pode continuar o tratamento com cavalos.

Cat — Que? Isso é ridículo! Se vocês querem me ver longe é só suspender os remédios!

Mãe — Não fale bobagens minha filha!

Pai — Não grite conosco! E não adianta discutir! Não estamos lhe perguntando nada!

Mãe — Você vai daqui a dois dias.

Cat — Ficar no hospital não era uma má ideia.

Saí da mesa e fui para meu quarto, tive alguns minutos de paz e silêncio, mas logo ouvi minha mãe gritando que era para arrumar minhas malas, levantei furiosa e joguei várias roupas dentro da mala aleatoriamente, e me joguei na cama mais uma vez, minha mãe chegou e me encontrou chorando, ela se sentou ao meu lado e me abraçou:

Cat — Por que isso ta acontecendo? Por que comigo? Eu não pedi isso! Eu não pedi para nascer!

Mãe — Sh, sh, não fale isso, você foi o melhor presente que eu já ganhei em toda minha vida!

Cat — Por que alguém ficaria feliz em ganhar um presente sabendo que ele iria morrer.

Mãe — Porque eu te amo. E isso jamais vai mudar.

Nós choramos juntas, nunca havia me sentido tão bem ao abraça-la, pena que foi pelo motivo errado.






23 de Janeiro de 2020 às 21:11 1 Denunciar Insira 3
Leia o próximo capítulo Capítulo 2

Comentar algo

Publique!
Chanbaek Chanbaek
February 02, 2020, 16:20
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!