Revelações da perdição: Um conto além das eras Seguir história

marve-bighead1579720013 Marve BigHead

Revelações da perdição é uma história de ficção e fantasia que se passa antes da terra ser a terra que conhecemos.


Fantasia Épico Todo o público.

#epic #301 #fantasia
3
773 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Quintas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um conto das Eras

Um conto das Eras


Introdução

Talvez essa história soe como um delírio para pessoas de fé, ou para os mais céticos cientistas, talvez seja apenas um vislumbre de uma mente antiga... Mas, assim como toda história, esta deve ser contada.

Houve um tempo em que o planeta o qual conhecemos e chamamos de “Terra” era outro, o lugar em que vivemos teve um grande evento há bilhões de anos. As pessoas hoje acreditam que esse evento tenha sido a grande explosão, outros acreditam que um Deus tenha criado a terra, ou vários Deuses, variando de crença e de tantos outros fatores.

Apresentação: Arret

Arret era um planeta quatro vezes maior que a Terra que conhecemos hoje. Sua vegetação era composta por árvores fantásticas, cheias de poderes e mística, campos dourados, azuis e verdes, repletos de árvores voadoras, bosques que mudam de lugar, plantas que exalam gases que podem até matar criaturas desavisadas e fracas de espírito. Em Arret os rios eram todos de água doce, e tão imensos, tão colossais quanto o mar que conhecemos. Nesses rios a vida era tão complexa quanto na terra; existiam seres fantásticos os quais teriam dificuldade de se sustentar nos mares do mundo de hoje. Nos céus havia seres que dominavam os quatro elementos, criaturas que podiam voar até o grande círculo, ou que podiam voar tão rápido quanto a velocidade da nossa voz. Já a terra abrigava as formas mais complexas de vida, havia seres de extremo poder para o bem como outros equivalentes para o mal; existiam os homens, seres tão antigos quanto o universo, que pensavam que poderiam governar o mesmo. Espécimes que não sabem como são e o que já fizeram, outros que não entendem de onde vem ou pra onde vão e criaram Deuses para essas respostas; seres que lutam pelo bem, outros que lutam pelo mal, trazendo discórdia dentro da harmonia em que viviam. O ser humano tem o poder de afetar a natureza, a sociedade, a vida, e é isso que dá vida ao mal. No meio disso tudo, existiam outros seres até mais destrutivos, outros mais benevolentes, porém eles não implicavam com o correr da natureza; as ações dos homens que os mudavam. Elfos, fadas, gnomos, anões, trols, elfos pálidos, os homens de sombras, e os imortais homens de fogo, os seres mais sábios e corajosos e honrosos que já existiram. Eu fui o único de minha raça que sobrou, vivi por ter feito o que um homem de fogo nunca faria, eu não cumpri minha promessa, eu não dei minha vida.

“Eu vi o universo ser criado e vi Deuses caírem, tudo não passa de uma centelha”

Flâmulos, como eu era chamado.

22 de Janeiro de 2020 às 19:23 0 Denunciar Insira 3
Leia o próximo capítulo Revelações e partida

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!