Dolomite Seguir história

gabrielanobrex Gabriela Nobre

- Oh, céus! Eu morri? – Hoseok olhava assustado para si próprio a sua frente. - Eu que lhe faço essa pergunta. – Na visão de Yoongi ele também olhava para ele mesmo. - E como eu teria essa resposta? – Massageou sua cabeça que ainda doía. - Porque você está no meu corpo. – E só então quando olharam seus reflexos através do vidro perceberam o que estava acontecendo. * É fácil julgar alguém que não se conhece, quando não se sabe das suas dificuldades. Yoongi e Hoseok não se dão bem, mas por bem ou por mal terão que se por no lugar um do outro e superar quaisquer diferenças quando um acidente os fazem trocar de corpos que lhes renderão altas aventuras, capaz de transformar o ódio em amor.


Fanfiction Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#fanfic #dolomite #bangtan #sobi #yaoi #bts #sugahope #sope #yoonseok
1
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Quartas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Selênio

O selênio apresenta características muito parecidas com as do enxofre e telúrio. O elemento é utilizado no processo de fabricação do vidro, tintas como conferente de cor vermelha, no vidro comumente como descorante, em sua forma metálica na fabricação de células fotovoltaicas devido a sua propriedade de transformar energia luminosa em energia elétrica e como catalisador em reações químicas. Muito importante na alimentação para prevenir o mal de Alzheimer, encontrado no arroz e em nozes.


O ensino médio bateu na porta de Hoseok e Lim mais rápido do que imaginavam. Amigos desde sempre e donos de grandes aventuras sentiam-se infinitos e inseparáveis e ali no campo de futebol vazio do colégio, cuja entrada era proibida a noite, ambos relembravam seus melhores momentos juntos e de como a vida mudaria a partir dali, pois eles deixariam de serem crianças para agir como adultos.

- O colegial não será fácil, mas nós iremos enfrentar ele juntos, certo? – Cenas futuras imaginárias enchiam sua cabeça.

A escuridão da noite não permitia que Lim pudesse ver a expressão do amigo, apenas seu grande sorriso que parecia ter luz própria, sorriso esse que confirmou sua pergunta e a fez sorrir de volta.

Deitados sobre a grama e admirando as estrelas o garoto aproximou-se mais da amiga e segurou-lhe a mão.

- Eu não conseguiria viver longe de você. – Seu tom sincero deixava o momento aconchegante.

Para ele aquele gesto fora algo simples, que estava acostumado em relação a ela, mas desde que Lim trocou seus interesses em brincadeiras por namoros ela o enxergava com outro olhar, que ia além da amizade ou irmandade, e sua teoria de que estava apaixonada pelo melhor amigo se confirmou com aquele pequeno gesto que fez cócegas em seu estômago e seu coração bater mais rápido.

Ali parecia ser o momento e o local ideal para confessar aquele sentimento em voz alta. Lim não era do tipo que pensava negativo e nem cogitava na possibilidade do amigo recusar seus sentimentos, para ela o garoto também poderia nutrir dos meus sentimentos e ser covarde o bastante para dizer. Aproveitou o momento de silêncio para se pronunciar quando a luz forte dos grandes holofotes do campo os iluminaram com tanto intensidade que quase os cegaram.

- EI, VOCÊS DOIS!

O segurança do colégio gritou ali perto já entrando no campo, mas os dois garotos se levantaram e correram rapidamente, o que eu os fez tropeçar e quase caírem varias vezes, mas fugiram o mais rápido que pode, gargalhando da situação.

Lim teria todo o ensino médio para contar a Hoseok.


TRÊS ANOS DEPOIS...


- YOONGI! – Hoseok chutou a porta do box do banheiro masculino com força suficiente para arrombar e revelar um garoto magrinho, com óculos enormes, cabelos descoloridos e pele extremamente branca encolhido encima do vaso. Puxou-o pelo uniforme com brutalidade e o fez cair arrastado no chão até chegar a pia. – Olha o que você fez comigo, seu idiota! - Puxou o garoto pela gola fazendo-o se levantar e encará-lo face a face.

- Eu não faço ideia do que você esteja falando. – Yoongi engoliu em seco com a proximidade no punho de seu agressor, mas ele não perderia a oportunidade de insultá-lo, pois apanharia de qualquer jeito. – Sua cara continua feia como sempre. Nada fora do normal.

- Ora, seu... – Hoseok cerrou os dentes repleto de fúria e se preparou para dar um soco no rosto do menor, mas foi interrompido por seu questionamento.

- Por que não confere no espelho? – Yoongi fechou os olhos com tanta força que formou rugas em sua testa.

E Hoseok desviou seu olhar automaticamente para o espelho da pia e o que viu foi nada mais que seu rosto normal, assim como seu cabelo na cor natural. Impressionado afrouxou a mão que segurava Yoongi, que rapidamente se soltou e correu em direção à saída, porém antes de fugir decidiu insultá-lo mais um pouco.

- Se você fosse inteligente saberia que tinta sangue do diabo some logo depois de secar...


All of the dirt you've been throwin' my way

Toda a sujeira que você está jogando no meu caminho

It ain't so hard to take, that's right

Não é tão difícil de aguentar, isso mesmo

'Cause I know one day you'll be screamin' my name

Porque, eu sei que um dia você vai gritar o meu nome

And I'll just look away, that's right

E eu vou apenas desviar o olhar, é isso mesmo


Naquele mesmo dia, no intervalo, Hoseok foi de encontro a Yoongi, que estava sozinho e distraído em seu armário no grande corredor principal, decidido a tirar satisfações pelo ocorrido logo no primeiro período.

- Você só pode se achar muito esperto, não é mesmo? – Perguntou com os dentes cerrados em um falso sorriso. – Acha que vou deixar barato?

- Hoseok, quantas vezes terei que te dizer que não estou a fim de sair com você? Me esquece! – Yoongi fez questão de gritar para que todos que passavam no corredor ouvissem, o que gerou risadinhas nos ouvintes.

A reação de Jung foi segurar com força a alça de sua mochila, marcando bem os nós de seus dedos, assim como respirou bem fundo para não agredir o outro ali mesmo com todos olhando. Seu olhar curioso captou um estojo de remédios no armário de Min e rapidamente o alcançou.

- Ei, me devolve isso. É sério! – Yoongi tentou alcançar o estojo, mas foi desviado para fora de seu alcance.

- Aposto que você precisa muito disso. – Provocou com um sorriso maldoso.

- É claro que eu preciso, seu idiota! – Era perceptível o desespero em seu olhar e Hoseok se divertia com isso.

- Você não morrerá se ficar um dia sem eles.

E assim seguiu seu caminho levando consigo o precioso estojo de Yoongi que por pura raiva bateu com força a porta de seu armário e respirou fundo para não perder a calma, ouviu então uma voz familiar.

- Acabei de ver Hoseok muito feliz... – Lim aproximou-se do amigo abraçada com vários livros. – E você o oposto, o que significa que aquele infeliz andou infernizando você. – Seu tom chateado mostrava preocupação com o amigo.

- Quando não? – Yoongi revirou os olhos. – Pro meu alívio falta muito pouco para sairmos do colégio e eu me livrar dele. – Fez um sinal com a cabeça para andarem e os dois seguiram juntos pelo corredor. – Mas por enquanto ele terá seu troco...

Quando a multidão se dispersou no corredor Hoseok viu Gohr, sua namorada, caminhar em sua direção. Não era atoa que a garota era tão popular, sua beleza era única e a fazia se destacar das demais garotas. Para alguns ela não passava de alguém que só se importa com sua aparência, por isso investe tanto nela. Seu longo cabelo ondulado cor de mel estava preso em um laço vermelho que combinava com seu batom, sua saia do uniforme estava dobrada para ficar mais curta assim como os botões de sua camisa estavam abertos estrategicamente em seu decote.

Ao alcançar o namorado o lançou um olhar repreensivo e julgador.

- Essa sua jaqueta é horrível! – Ditou, fazendo uma expressão de nojo ao invés de cumprimentá-lo. – Eu disse para você vir de vermelho para combinarmos.

- Bem, eu não achei nada vermelho que estivesse limpo. – Hoseok tratou de tirar a jaqueta antes que uma discussão maior viesse.

- Já faz dias que não combinamos nossos uniformes, Hoseok! – Gohr verificou seu celular e apontou para o namorado. – Faz tempo que não postamos fotos e as pessoas vão achar que estamos brigados.

- Essa foto foi semana passada. – Hoseok apontou para a tela e a garota continuou a falar qualquer coisa que ele não dera importância.

No começo ser popular era interessante, pois era uma novidade e a admiração de todos o fazia sentir-se bem, porém tudo que ele sentia agora era tédio, vivia de aparências, suas amizades eram por interesses e quando ele tentava se aproximar de alguém era tratado como uma celebridade e não como um amigo.

Ele sentia falta de boas amizades verdadeiras e bons momentos cheios de risadas sinceras, que suas saídas com os amigos fossem por diversão e não uma eterna sessão de fotos para atualizar as redes sociais para que seus seguidores verem o quanto você é divertido, quando na verdade não é bem assim.

Bastou pensar em amizade verdadeira que seu olhar se encontrou com os de Lim que passava no corredor com Yoongi, ambos o encaravam com evidente repulsa e a voz de Gohr o chamou atenção.

- Que casal mais estranho esse, não é? – Ela também os encarava do mesmo modo. – Aposto que sentem inveja do casal perfeito que somos. – Seus braços circundaram a cintura de Hoseok o abraçando.

- Estão me olhando assim porque aprontei com o Yoongi. – Hoseok revelou e a namorada riu.

- Conte-me uma novidade, benzinho. Afinal, você já namorou essa garota? – Quando ele se fez de desentendido ela explicou o motivo que a levou a pergunta. – Me lembro de ver vocês juntos no primeiro ano...

- Ela era alguém que eu costumava conhecer, mas não nos falamos mais.

Foi evidente o pesar em sua voz, mesmo que este tivesse tentando esconder, e Gohr estava prestes a perguntar o porquê quando Jimin entrou entre os dois cumprimentando Hoseok com murrinhos.

- É melhor você treinar muito hoje, porque eu vou acabar com você no campeonato. – Havia um toque de desafio e diversão em sua voz.

- Está dizendo isso para si mesmo, Manezão? – Corrigiu sua postura fazendo-o ficar mais alto que o amigo para olhá-lo por cima.

- Desculpa amor. Mas eu terei que torcer pelo Jimin. Ele é da minha equipe. – Seus dedos passavam pelo cabelo do namorado, ajeitando os fios soltos.

O horário de intervalo já estava para acabar então logo ouviram o sinal tocar para se dirigirem a próxima aula.

- Uma pena pra vocês, não é mesmo? – Hoseok fora o primeiro a caminhar, sendo seguido pelos outros dois. – Nossa peça e dança está maravilhosa, e eu tenho o Yoongi na minha equipe, aquele nerd com certeza nos trará o troféu. – Disse convicto, embora não estivesse se importando com isso.

- Está muito convencido. – Jimin o empurrou de leve com o ombro. – Nós temos o Taehyung.

- Vocês querem mesmo vencer tanto assim? – Franziu as sobrancelhas, confuso, pois estes não se importavam muito com as atividades do colégio.

- É claro! Tem um troféu em jogo, nossas notas e um passeio com tudo pago. – Tanto Jimin, quanto Gohr caminhavam cautelosamente, pois tinham suas atenções voltadas ao celular.

- Espero que esse passeio seja em um lugar bonito, assim eu consigo tirar mil fotos. – A garota olhava para si mesmo na câmera, conferindo se a maquiagem estava ok.

- Você é rica. – Hoseok deu de ombros. – Só tira fotos em locais bonitos e caros.

- E sou competitiva e irei ganhar essa feira! – Soltou um beijinho para o moreno e seguiu em direção a sua sala.



Yoongi tinha pavor a vestiários, e com suas razões, porém precisava recuperar seus remédios e sabia que Hoseok tinha treino de taekwondo como atividade extracurricular. Seu intuito de saber todos os passos do inimigo nada mais era do que manter distância. Hoseok até podia ser irritante, lhe pregar várias peças e até mesmo lhe agredir física e verbalmente, mas os amigos que ele mantinha por perto eram muito piores e não seria nem um pouco agradável dar de cara com eles no vestiário, por isso só entrou no local quando teve certeza absoluta de que estava vazio, tendo certo trabalho para achar as coisas de Jung, pois tudo estava uma enorme bagunça, bem como fedia a suor.

Ao encontrar, percebeu que o garoto havia deixado sua garrafa de água ali de bandeja para que ele executasse seu plano de vingança e assim esmagou um de seus comprimidos que se dissolveu pra água. Apenas um medicamente de enjoo, onde o efeito colateral que lhe causaria sonolência estria mais presente, isso se ele não fosse suscetível a tantos efeitos colaterais.

De repente ouviu um pigarro em suas costas e um arrepio correu por toda sua espinha antes de virar-se bruscamente e descobrir Hoseok ali.

- Graças aos deuses! – Pôs a mão no peito e soprou aliviado.

- Como assim ficou aliviado em me ver? – Sua confusão foi tanta que esqueceu de que estava com raiva de ter encontrado o garoto mexendo em suas coisas.

- Eu achei que fosse... Quer saber, não é da sua conta. – Mostrou o objeto que viera buscar, seu estojo de medicamentos. – Isso volta para mim, e se você não deixar por bem será por mal.

Hoseok não interveio, ele podia ser mais forte, mas Yoongi tinha sua inteligência e sabia usá-la muito bem para infernizá-lo. Contudo, um enorme ponto de interrogação surgiu em sua cabeça de quem seria a pessoa que Yoongi teria medo de encontrar se não o próprio Jung, afinal era ele quem o importunava, e para tamanha surpresa a pessoa não devia ser realmente muito agradável.



Hoseok sentiu um súbito mal estar logo ao começar o treino, o que o deixou tremendamente preocupado, pois este era o dia em que o seu treinador iria avaliar seu desempenho para ver se este estava apto para mudar seu treinamento para um nível mais alto. Além da visível tontura, sua visão estava bastante sensível à claridade e estava ficando sonolento, bocejava com frequência e seus olhos estavam mais pesados que os halteres que este usava para malhar.

- Está tudo bem? – Seu colega de treino, Kyuhyun, perguntou preocupado ao perceber seu incomodo.

- Ah, está sim! – O moreno forçou um sorriso nada convincente e aquele momento lhe trouxe uma enorme sensação de dejavú. – Eu não acredito que estou passando por isso novamente. – Estalou a língua e sentiu um forte sentimento de indignação, como se tivesse fazendo um download quase completo que deu falha no final.

- Como? – Ao tocar seu ombro, Kyuhyun percebeu que o garoto estava gelado, porém suando, e rapidamente levantou o braço para que o treinador fosse ao seu alcance.

- Nada...

Fora o que conseguiu dizer, porém definitivamente ele não estava bem. Memórias falsas de toda uma vida se passavam por sua cabeça como uma terrível alucinação. Em algumas dessas cenas viu-se muitas vezes com Yoongi, mas ao mesmo tempo sendo o próprio garoto branquelo. Sua cabeça girava cada vez mais rápida e ele podia ver o rosto preocupado de seu parceiro Kyuhyun junto ao treinador que diziam algo distante, muito distante, pois tudo que conseguia ouvir era sua própria voz pedindo Yoongi em casamento e assim sua visão ficou completamente escura até desmaiar completamente.


Push me up against the locker

Me empurra de novo contra o armário

And hey, all I do is shake it off

Mas eu não vou nem me importar

I'll get you back when I'm your boss

Eu vou descontar em você quando eu for o seu chefe

I'm not thinkin' 'bout you haters

Não estou pensando em seu ódio

I'll see you when you wash my car

Te vejo quando você for lavar o meu carro





- Querido, você está tão quieto. – Jin Hee, a mãe de Hoseok, tinha cabelos curtos e aparência jovial e de extrema elegância, pois acreditava que sua profissão a exigia isso, era farmacêutica em uma grande clinica hospitalar e fora lá que conhecera Chang Min, o médico cirurgião igualmente viúvo que fazia questão de comprar remédios para o filho apenas com sua indicação. E assim a convivência ao trabalho os tornou grandes amigos, namorados e logo então noivos, porém essa parte seria revelada para os filhos essa noite no jantar a qual estavam se dirigindo. – Não me diga que você não concorda com esse... encontro?

A mulher mantinha sua atenção voltada à direção e suas mãos de vez em quando apertavam o volante com força, denunciando seu nervosismo.

- Está tudo bem. – Hoseok, que estava com uma expressão um tanto triste e pensativa, suspirou e esfregou as palmas de suas mãos no rosto a fim de afastar o sono. – Só tive um mal estar no colégio hoje e ainda estou atordoado. – Explicou-se e logo então pôs um sorriso no rosto para acalmar sua mãe, afinal seu treinador adiou sua avaliação e aconselhou uns dias de descanso para que este se recuperasse, o que o deixou claramente chateado, pois estava apto para o novo treino e bem de saúde e sabia que o ocorrido só poderia ser obra de uma pessoa. Porém voltou a atenção para a mulher ao seu lado. – E claro que eu concordo com esse noivado. Chang Min é uma ótima pessoa.

- Eu não disse noivado. – Sua mãe o olhou de soslaio.

- E eu não sou idiota, mãe. – Hoseok sorriu mais abertamente, recebendo outro sorriso em troca que era tão parecido a do filho. – E está tudo bem. A propósito você está muito linda.

- Obrigada, querido. – Pararam em um sinal vermelho e a mulher pode o examinar melhor. – Você pelo contrário poderia estar melhor, disse que passou mal, comeu algo de diferente hoje?

- Talvez.

Preferiu omitir suas suspeitas de que havia sido drogado e que tinha um suspeito em mente, pois o viu buscando o estojo de remédios em suas coisas. Aquilo havia sido baixo e ele precisava revidar.





O restaurante era bastante chique e Hoseok se arrependeu de ter ido tão desarrumado, esperava que seu futuro irmão também não tivesse se importado muito com suas vestimentas, pois assim ele já teria um assunto em comum para debater e se darem bem.

Chang Min já se encontrava em uma mesa reservada distante das outras e estava tão elegante quanto Jin Hee. Era um homem alto e bonito, de cabelos castanhos, olhos expressivos e um sorriso perfeito que com certeza era o orgulho de seu dentista.

Ao se aproximarem o médico levantou-se de seu assento para recebê-los. Depositando um beijo nos lábios da mulher e puxando Hoseok para um abraço apertado. O garoto gostava dessa característica carinhosa dele, pois nem mesmo seu pai fora tão amável assim.

- Você parece indisposto, Hoseok. – Chang Min observou quando todos se acomodaram em seus assentos.

- Foi apenas um mal estar no colégio. – O garoto baixou o olhar, em seguida a cabeça, pois ambos passariam a examiná-lo e o foco do jantar se perderia. Precisava mudar rapidamente de assunto. – Onde está seu filho?

- Foi conversar com o chef de cozinha. Ele tem uma doença complicada e por isso tem restrições alimentares rigorosas.

- Eu disse que você podia ter escolhido o restaurante de sempre que já tem até os pratos próprios pra ele.

Sua mãe e seu futuro padrasto entraram em uma pequena discussão de gastos desnecessários de dinheiro e a saúde dos filhos, que rapidamente deixou o garoto tonto novamente e anunciando que iria ao banheiro molhar o rosto deixou-os a sós.

Para o tormento do garoto encontrou no banheiro a última pessoa que queria ver naquele dia. Min Yoongi.

- Você por acaso está me seguindo? Não basta ter me feito desmaiar hoje e perder minha avaliação? – Queria poder passar a raiva que sentia, mas sua voz soou mais sonolenta.

- Como se meu mundo girasse em torno de ti. – O menor revirou os olhos, tão irritado quanto o outro por aquele encontro, mas logo em seguida seu rosto tomou uma expressão preocupada. – Você desmaiou?

- Não vai nem negar que foi você? – Soltou um suspiro cansado.

- Eu sinto muito, era para você ter no máximo sensibilidade à luz. – Yoongi não queria estar feliz ao saber, e repreendeu a si próprio em sua consciência, pois fora algo realmente arriscado e inconsequente.

- Você tem sorte por eu estar muito fraco, senão eu acabaria com você aqui e agora. – Hoseok aproximou-se dele para sussurrar tal ameaça, pois não sabia se havia mais alguém naquele banheiro.

- Eu só dei o troco. – Yoongi deu de ombros, indiferente. – Você me-re-ceu! – Disse a última frase separando as silabas e se aproximando ainda mais do moreno com um olhar desafiador, mostrando que não estava nem um pouco intimidado com aquela aproximação e ameaça. – Agora se me der licença eu tenho uma grande noite para aproveitar.

De uma coisa Yoongi tinha razão. Ele não poderia deixar um desentendimento de colégio atrapalhar aquela noite que mudaria bastante sua vida.

Ao voltar à mesa, Hoseok, porém não tinha tanta certeza de que sua vida mudaria para melhor, pois ali estava Yoongi sentado ao lado de Chang Min com um largo sorriso ao cumprimentar sua mãe.

- Oh, Hoseok! – Chang Min anunciou a chegada do garoto e fez a cabeça de Yoongi virar-se rapidamente para ele, bastante surpreso e boquiaberto. – Este é meu filho, Min Yoongi.

- Só pode ser brincadeira. – O moreno devolvia a mesma expressão espantada para o loiro.

- Vocês já se conhecem? – Jin Hee perguntou quando o filho juntou-se a mesa.

- Estudamos juntos. – Yoongi quem respondera, pois temia que o outro se revoltasse, fazendo uma cena desnecessária. Porém ele estava quase surtando por dentro.

- Oh! Que mundo pequeno! – Jin Hee bateu palminhas, animada com a notícia. – Então será muito mais fácil a convivência dos dois.

- Querida, você acabou de estragar a surpresa. – Chang Min sorriu sem graça para os dois, quando foram interrompidos pelo garçom que trazia a bandeja com os pedidos e os servia com elegância.

- Não seja por isso! Eles já sabem que anunciaremos nosso noivado. – Jin Hee pôs o lencinho da mesa em suas pernas e tratou de se servir. – Mas tem uma outra notícia que você pode ter o prazer de anunciar.

- É sério que vocês já sabiam? – Chang Min também se servia e percebeu que os garotos pareciam duas estátuas se encarando com apatia e se comunicando telepaticamente.

- Não precisa ser tão inteligente assim para adivinhar, pai. – Yoongi finalmente saiu do choque, pois havia algo mais que poderia ser tão pior quanto ser irmão de Hoseok. – Que outra notícia é essa?

- Vamos ganhar mais outro irmão? – Arriscou Hoseok.

- Não, mas quem sabe futuramente. – Chang Min soprou um riso nervoso. – O que eu tenho para dizer é que em breve seremos uma única família e passaremos a viver juntos... – Pigarreou antes de continuar, como se isso o fizesse criar coragem. – Então eu convidei logo para que se mudassem ainda essa semana e sua mãe aceitou.

- O QUE? – Hoseok e Yoongi gritaram ao mesmo tempo, chamando a atenção de todos os presentes no recinto.


Just go ahead and hate on me and run your mouth

Vá em frente, tenha inveja de mim e fofoque bastante

So everyone can hear

Para todos ouvirem

Hit me with the worst you got and knock me down

Me bata com seu soco mais forte e me derrube

Baby, I don't care

Querido, eu não ligo

Keep it up and soon enough you'll figure out

Continue assim e logo você vai entender

You wanna be

Que você quer ser

A loser like me

Um perdedor como eu


- Querido, você sempre quis ter um irmão. – Jin Hee pousou sua mão no ombro do filho, tentando amenizar a notícia. – E já faz um tempo que você reclama de estar sozinho em casa. Será algo bom.

Hoseok deu seu melhor sorriso forçado para a mãe e assentiu com a cabeça, embora não estivesse nada confiante com aquela mudança. É claro que os dois já tiveram diversos momentos de rendição que nunca deram certo, pois ele não suportava olhar para o cara que roubara sua melhor amiga.

- Se vocês me derem licença, eu preciso tomar um pouco de ar. Estou muito tonto.

Ao se levantar e deixar o ambiente Yoongi decidiu segui-lo, pois se ele realmente tivesse tonto como disse a culpa era dele, também pediu licença e se dirigiu a saída calmamente. Ao sair na rua encontrou o outro em um balanço de um parque vazio logo à frente, suspirou enquanto decidia mais uma vez se dialogava com o moreno ou se seria tempo perdido, mas quando se deu conta já estava atravessando a rua e indo a sua direção.

- Você está tonto mesmo ou só ficou com raiva da notícia? – Yoongi perguntou ao se aproximar do garoto cabisbaixo, sentando-se no balanço ao lado. – Por que acredite, eu não estou nem um pouco feliz em dividir minha casa com a pessoa que eu estava contando os dias para me livrar. – Segurou a corrente do balanço ao lado e a puxou com força para verificar se era seguro sentar sem que o brinquedo despencasse.

Hoseok permaneceu em silêncio, com o olhar distante, como se não tivesse notado a presença do outro.

- Que tal separarmos eles? – Yoongi sugeriu, embora achasse a ideia bastante egoísta, pois fazia tempos que não via seu pai tão feliz. – Onde está seu pai? – Perguntou timidamente enquanto afastava pedrinhas do chão com o pé.

- Morto. – Hoseok estava o ouvindo afinal e revelou com apatia. – E sua mãe?

- Também. – Ao contrário do moreno, Yoongi suspirou triste com a ferida incurável da perda.

- Eu sinto muito. – Disseram ao mesmo tempo com sinceridade, pois mesmo não gostando um do outro eles entendiam o que era perder alguém.

- Acontece é que eu não quero isso. – Hoseok afundou o rosto nas mãos sentindo-se completamente impotente e derrotado. – Desde que meu pai morreu minha mãe tem saído com caras bem escrotos e seu pai é alguém incrível e que a faz feliz...

- Ótimo, porque meu pai não ficava feliz de verdade a tempos. – Yoongi odiava ter que concordar com aquilo. Gostava de ser o filho único, da sua casa vazia e do sossego. E ele sabia que ao aceitar isso estaria se desfazendo de tudo que gostava. – Então teremos que aguentar um ao outro. – Disse por fim com desgosto. – Você finge que eu não existo e eu faço o mesmo.

- Combinado.





O casal observou os filhos no parque logo de frente pela fachada de vidro e pelas suas expressões eles não pareciam contentes com a notícia que receberam.

- Não devíamos ter nos precipitado tanto. – Jin Hee puxou o ar para os pulmões como se tivesse passando por uma crise de ansiedade. – Está na cara de que eles não se dão bem.

- Eu posso lhe perguntar algo um pouco indiscreto? – Chang Min desviou sua atenção dos garotos ao lado de fora para sua noiva. – O Hoseok é gay?

-Não que eu saiba, ele até tem namorada. – Jin Hee não estranhou a pergunta, pois sabia que ele poderia ter pensando que os garotos foram namorados que tiveram um término difícil, já que seu enteado era gay. – De qualquer forma se a coisa for séria você sabe que eles tentarão nos separar certo?

- Então teremos que contra atacar e fazer daqueles dois bons irmãos.

25 de Dezembro de 2019 às 19:29 1 Denunciar Insira 1
Leia o próximo capítulo Cobalto

Comentar algo

Publique!
XC Xiao Candy
Esse foi o presente de Natal mais inesperado e maravilhoso que já recebi. Eu realmente esperei muito por este momento.
December 25, 2019, 21:55
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas