jace_beleren Lucas Vitoriano

Coletânea de contos variados, as histórias são independentes uma da outra.


Conto Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#contos
0
3.7mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Escolhas

NOTAS DO AUTOR: Conto baseado em "Bandersnatch", filme da série black mirror.


*****

O jovem caminhava tranquilo pela estrada da vida. Era uma estrada longa, mas até o momento em sua travessia por ela não havia encontrado grandes obstáculos. Então, subitamente, ele parou. Algo novo e intrigante havia acontecido. A estrada encerrava-se em frente a uma arvore e, desse ponto, bifurcava-se em dois caminhos.

Confuso e inseguro o jovem refletiu sobre a ação a tomar. Aquilo era estranho, assustador e novo. Dois caminhos, qual seguir? Qual o melhor? Qual o pior?

- Indeciso?

A voz soou de cima, era pausada e possuía uma leve pitada de humor. O jovem procurou o dono daquela voz com o olhar, mas nada viu.

- Aqui em cima, na arvore – repetiu ela.

Então ele viu um gato preto sentado em um dos galhos da arvore. Era um belo e enigmático animal com sua pelugem negra como a noite e seus fascinantes olhos amarelos. Sua cauda balançava sutilmente da esquerda para direita em um ritmo monótono e constante.

- Estou um tanto desnorteado aqui senhor gato – exclamou o jovem feliz por ter alguém que lhe pudesse ajudar – a estrada da vida se dividiu em duas. Qual caminho devo seguir?

O gato ronronou preguiçosamente, coçou o rosto com sua patinha pequena e só então respondeu.

- Ah isso acontece porque você está diante de uma escolha garoto. Toda vez que o caminho se bifurca é devido a uma escolha. Agora, quanto ao caminho a seguir, isso depende de onde você quer ir.

O garoto pensou sobre isso por um brevíssimo instante.

- Eu não quero ir a lugar nenhum em especifico. Apenas sigo a estrada e aguardo que ela me traga boas coisas em meu futuro.

O gato deu de ombros. Era difícil identificar quando um gato faz isso, mas o jovem teve certeza que foi exatamente isso que ele fez.

- Então, meu jovem, qualquer caminho lhe convém – respondeu indiferente.

Talvez sim, as palavras daquele bichano até faziam sentido. Mas a obrigação de escolher assustava o jovem. Se haviam dois caminhos haveria, consequentemente, um melhor e um pior. Como saber que a decisão que tomara levaria ao melhor?

- Por favor senhor gato diga-me o que irei encontrar em cada um dos caminhos assim poderei escolher com mais segurança – suplicou.

O gato ocupou-se em lamber as suas patinhas distraído. Parecia gostar de deixar o jovem aflito por uma resposta. Passado alguns segundos nesse seu ritual o animal voltou a falar.

- Não acho que isso iria adiantar meu jovem. Em cada um desses caminhos a estrada ira se bifurcar em mais dois caminhos e, então, em mais dois caminhos de novo e esse processo ira se repetir incontáveis vezes. Existem centenas de milhares de caminhos a seguir. São muitas possibilidades.

Só de imaginar a estrada se bifurcando tantas vezes o jovem ficou tonto e teve a impressão que ia desmaiar. Começou a tremer de medo e a suar frio.

- I-isso é horrível. Porque tem tantos caminhos assim? – perguntou em um tom patético de lamuria.

O gato deu uma risadinha sarcástica.

- São as escolhas meu jovem, é tudo culpa das escolhas. Elas estão em toda parte da estrada da vida e é impossível fugir delas.

- Mas... com tantas escolhas assim as pessoas não acabam se perdendo na estrada? – perguntou assustado. Não queria se perder. Queria apenas seguir um rumo seguro.

- Ah com certeza isso acontece o tempo todo! – o gato pareceu se divertir ao dizer isso – as pessoas sempre se perdem por essa estrada. Alguns acabam reencontrando-se depois, mas a grande maioria continuam perdidos até seus pés não aguentaram mais caminhar e eles se deitarem no chão fechando os olhos para nunca mais abri-los.

O jovem começou a tremer da cabeça aos pés. Olhou para o caminho da esquerda, depois para o caminho da direita, ambos pareciam iguais, estendiam-se até o horizonte. Ele não sabia escolher, ele não queria escolher. Afinal quem teve a maldita ideia de sair colocando tantas escolhas no meio da estrada?

O gato, percebendo o desamparo do jovem, desceu da arvore e ficou no chão em frente ao garoto. Com seus olhos dourados fitou-o intensamente.

- Tem medo das escolhas garoto?

- Sim... muito!

- Então posso lhe ajudar. Adore a mim e deixe-me ser seu guia. Eu irei acompanha-lo pela estrada da vida e a cada escolha que nos depararmos lhe indicarei o caminho a seguir. Assim você não precisara se culpar por ter pegue os caminhos errados, não precisara se culpar pelas dificuldades que encontrar pela estrada. Culpe a mim e acredite piamente que estou lhe guinado pelo melhor caminho mesmo que para isso acabe passando por alguns caminhos tortuosos. Adore a mim – repetiu o gato enfaticamente – e tudo ficara bem.

Pareceu ao jovem que o gato crescia em tamanho e imponência, como transformando-se em um enorme leão. Seus olhos dourados ficavam ainda mais intensos, transformando-se em ouro liquido. Sua expressão tornava-se mais selvagem, brutal e demoníaca. Era assustador, mas ao mesmo tempo era reconfortante pois se seu guia era poderoso então suas escolhas seriam certamente as melhores.

O leão crescia mais e mais, era uma fera admirável e assustadora. Mas por mais assustadora que fosse não era tão assustadora aos olhos do jovem quanto o peso de tomar uma escolha.

- Adore-me – repetiu mais uma vez o leão. Sua voz grave como o trovejar de mil raios – eu sou Bandersnatch, o ladrão do destino. Adore-me e deixe-me guia-lo livrando-o assim do peso de ter que enfrentar as escolhas.

O jovem sentiu-se admirando e assustado por aquela criatura. Ele olhou mais uma vez para os dois caminhos e, sabendo que essa seria sua primeira e ultima escolha, decidiu adorar ao enorme leão.

Então o leão sorriu e, como em um passe de magica voltou a ser apenas um gato. O bichano seguiu em frente pela estrada tomando um dos caminhos e o jovem, agora escravo dos desígnios do gato, seguiu-o.

26 de Novembro de 2019 às 00:00 1 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo A musa dos sonhos

Comentar algo

Publique!
MiRz Rz MiRz Rz
Olá, eu sou a MiRz do Sistema de Verificação do Inkspired. O Sistema de Verificação atua para ver se as histórias estão dentro das normas do site e ajudar os leitores a encontrar boas histórias no quesito de gramática e ortografia; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores nesse aspecto. A verificação não é obrigatória para sua história continuar sendo exibida no site, portanto se não se interessar em obtê-la, basta ignorar essa mensagem e não alterar o seu texto. Caso queria que outras histórias suas sejam verificadas, é só contratar o serviço através do “Serviços de Autopublicação”. Sua história foi marcada como “Em revisão” pelos seguintes apontamentos retirados do seu texto: 1) Acentuação. Algumas palavras do seu texto não estão acentuadas, como “árvores”, “última”, “específico”, “lágrimas” e nem nos verbos terminados em “a”, “e” ou “o” seguidos do pronome oblíquo -la(s), -lo(s), como “acompanhá-lo”, “guiá-lo”, “descrevê-la”, entre outras palavras. 2) Uso de vírgulas. O texto está com alguns erros de vírgulas, como a falta desta em algumas conjunções adversativas coordenativas, como “pois” que separa duas ligações independentes, logo são necessárias vírgulas antes destas. Em algumas frases também faltou vírgula para separar vocativos e frases independentes. 3) Uso equivocado dos “porquês”. O “por que” é utilizado na pergunta no início da frase. “Porque” é utilizado na resposta. “Por quê” é utilizado na pergunta também, porém ao final da frase quando for seguido pela pontuação. “Porquê” é utilizado como substantivo, sendo sinônimo de “motivo”. 4) Concordância. No capítulo 2 houve uma discordância entre plural e singular na frase “[...] a chuva ou a lagrimas [...]” nesse caso, o artigo “a” deveria estar no plural. Eu citei apenas alguns exemplos presentes no texto, existem alguns outros que não foram abordados, são erros pequenos, que acredito que uma revisão mais minuciosa ajudará a saná-los, caso decida optar por revê-la. Você pode contratar os serviços de um Beta Reader em Serviços de Autopublicação aqui do Inkspired para analisar os erros mais profundos ou se quiser, pode conferir algumas dicas no livro “Esquadrão da Revisão”. Caso você estiver interessado em uma nova verificação, após corrigir os erros, basta comentar aqui, que eu farei uma nova releitura. Tenha uma boa semana! :)
December 10, 2019, 21:12
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 6 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!