Ardor Eterno - Runner Seguir história

residen Rafael Bernardo

Um grupo de jovens são capturados por algo que não sabem explicar e acabam em um terreno abandonado onde precisam completar objetivos para saírem de lá ou morrerem tentando. Existe um ciclo infinito de dor e esperança - ......


Horror Para maiores de 18 apenas.

#ciclo #assassino #criatura #morte #violência #horror #terror #eterno #runner #ardor
0
313 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Quartas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

O Novo Ciclo

"Um local,um ciclo,uma cabana,um monstro,uma fogueira,pessoas,isto é tudo que consigo lembrar antes de entrar no meu vazio particular - Rashid Kamil"


Ao redor de uma fogueira encontra-se um grupo de jovens,o lugar esta escuro e o que pouco iluminara a chama apenas da para se ver uma casa velha,o chão é terra molhada como se o lugar sempre fosse banhado por chuvas,mas não a sinal da mesma pelo menos na cabeça daquele conglomerado,todos estão se olhando desconfiados,nenhum deles sabe o porque está ali ou como foram parar naquele lugar podre e fétido,o que não trás confiança no olhar de nenhum deles.

Se encontravam ali quatro pessoas,um militar conhecido como Zaki sua pele negra desgastada cheia de cicatrizes não deixava questionamentos que passou por várias batalhas,ele observava os outros três apalpando a própria cintura como se procurasse algo por ali. A sua direita sentado no chão de mesmo modo que Zaki estava Eddy um garoto franzino que superado por sua ansiedade e preocupação acaba tentando quebrar a tensão

- Eu sei que provavelmente todo mundo ta pensando nisso,mas quem são vocês? - fala logo cruzando os braços tentando passar alguma segurança em sua voz.

Uma moça que estava entre aqueles rapazes o responde quase que resmungando

- To passando umas férias nesse lugar não é obvio? - responde Penny uma garota que vestia roupas velhas e estava com uma suja lata de tinta spray na mão,ela segurava firme tratando o objeto como uma arma mantendo-o sempre pronto para o combate.

Zaki então se levanta retirando uma faca de caça de sua bainha em seu cinto e logo começa a ameaçar a todos que estavam ali.

- Escutem aqui,eu vou descobrir quem foi que me derrubou e me tirou do único dia que eu poderia estar com minha família para vir para sua colônia de férias no meio do nada,é melhor se entregar agora ou eu terei que acabar com cada um de vocês até alguém no leito de morte confesse!

Eddy ao ouvir as ameaças levanta seus braços em sinal de demostrar que não era uma ameaça para o soldado e Penny se levanta e aponta para Zaki.[

- Não,escuta aqui você!,você acha que algum sequestrador ia ser tão burro ao ponto de deixar você armado e ficar perto de você? me poupe,você que fez isso com a gente! eu estava la de boa na minha ronda noturna e do nada apago,quando acordo to perto de um psicopata com uma faca e mais dois caras que não conheço!

O outro rapaz que permanecia quieto até agora se levanta e descansa a mão no ombro de Zaki e fala

- Acredito que não vai ser necessário tal brutalidade Zaki,se ela estiver falando a verdade estamos todos aqui sem nosso consentimento - Este era Adrian um estudante de enfermagem,possuía alguma relação de longa data com o soldado a qual direcionava sua palavra.

Antes mesmo do clima esfriar ou do militar agir a fogueira se apaga deixando todos na escuridão,poucos momentos depois o mundo começa a ganhar forma a luz volta a ser presente,porém o grupo não estava mais no mesmo local a cabana velha permaneceria ali próximo,porém aparentemente eles se encontravam em uma espécie de comunidade cercada por uma grade vertical,a luz do local se assemelha a luz artificial encontrada em postes por exemplo,porém ela apenas se estendia por dentro do terreno onde estavam,após as grades havia apenas uma escuridão impenetrável.

- O que aconteceu! onde estamos?! - Falava Eddy confuso e com medo dentre os outros.

- Que droga ta acontecendo aqui? - Fala Zaki ainda com sua lâmina empunhada

O enfermeiro e a ladra observavam o local claramente tão confusos como seus colegas.O silêncio foi quebrado por um som de estalos semelhante a o som que um humano pode produzir com a língua.

- É isto! vamos conseguir sair daqui! - Indaga Eddy ainda nervoso com a situação,mas andando em direção a casa de onde saiu o som.

Quando o rapaz se aproxima da casa um ser pula pela janela já quebrada do local caindo por cima de Eddy e mordendo sua cabeça com ferocidade,aquela criatura se assemelhava a um lobo,possuía 3 metros de cumprimento,em seu focinho estava uma máscara óssea que cobria seus olhos,não dava para saber se aquilo estava vendo o resto do grupo ou não.O soldado vê o sofrimento do rapaz como uma oportunidade de matar a criatura desejando proteger seu amigo ali presente,a ladra começou a correr em direção a cabana velha,porém em vão,a porta da cabana estava com quatro fechaduras ligadas por uma gosma preta.

- Droga vamos! - Reclama Penny nervosa tentando forçar a tranca que nem dava sinais de ceder

O Enfermeiro ao ver seu amigo ir em direção ao monstro tenta impedi-lo

- Zaki espere! não sabemos o que é isso! nem sabemos como funciona para mata-lo! - Adrian corre em vão na direção do seu amigo,mas não consegue alcança-lo antes do soldado esfaquear a criatura que já estava devorando o corpo frio de Eddy,a faca perfura o ombro da criatura que começa a soltar um liquido preto da ferida feita,o ser ataca Zaki com ferocidade,abaixando a cabeça e mordendo a perna do soldado que cai no chão e tem a cabeça esmagada por uma de suas patas.Adrian ao ver seu amigo sendo morto na sua frente corre o mais rápido que pode em direção a uma das casas abandonadas se escondendo em uma delas e empurrando uma velha mesa para bloquear a entrada do monstro que o perseguia,o ser então entra por uma das janelas da casa porém acaba caindo por ter batido uma das patas na parede em seu salto para adentrar o local,o enfermeiro então empurra a mesa para fora do caminho e fecha a porta novamente,indo para o lado de fora,os estalos vindo da criatura ficam mais intensos,como se estivesse esfervecendo de raiva,a ladra nota o barulho e a perseguição que estava ocorrendo ao seu redor e logo parte para a cerca,ela com sua agilidade começa a escalar,mas as aflições dos momentos vividos estavam a atrapalhando,ela olha para a cena novamente e o rapaz está na boca da fera sendo balançando para os lados até seu corpo se separar ao meio,ela então apressa sua escalada,ao chegar no topo ela percebe que a cerca esta cheia de espinhos,ela então força tentando passar de qualquer maneira enquanto os espinhos perfuram as palmas de suas mãos,um gemido de dor acaba atraindo a criatura que vem apressadamente pegar a moça,ela então com a adrenalina fluindo consegue se jogar do outro lado,estranhamente o chão parecia igual o local de antes,a terra estava molhada,ela sente um tremor e logo o chão abaixo da ladra se abre e a engole a soterrando rapidamente.

Ao redor de uma fogueira encontra-se um grupo de jovens,o lugar esta escuro e o que pouco iluminara a chama apenas da para se ver uma casa velha,o chão é terra molhada...........................





20 de Novembro de 2019 às 04:55 1 Denunciar Insira 0
Continua… Novo capítulo Todas as Quartas-feiras.

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
MiRz Rz MiRz Rz
Olá, eu sou a MiRz do Sistema de Verificação do Inkspired. O Sistema de Verificação atua para ver se as histórias estão dentro das normas do site e ajudar os leitores a encontrar boas histórias no quesito de gramática e ortografia; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores nesse aspecto. A verificação não é obrigatória para sua história continuar sendo exibida no site, portanto se não se interessar em obtê-la, basta ignorar essa mensagem e não alterar o seu texto. Caso queria que outras histórias suas sejam verificadas, é só contratar o serviço através do “Serviços de Autopublicação”. Sua história foi marcada como “Em revisão” pelos seguintes apontamentos retirados do seu texto: 1) Acentuação. O seu texto apresenta muitas palavras que não foram acentuadas e que trazem confusão no entendimento, como por exemplo, “esta” no lugar do verbo “está”, “da” no lugar do verbo “dá”, entre outros. 2) Pontuação. O seu texto não possuí vírgulas para separar frases as independentes, frases explicativas que vem entre vírgulas ou nos vocativos. 3) Concordância. Em alguns momentos, como em “[...] nenhum deles sabe o porque está ali [...]” no lugar de “[...] nenhum deles sabem o porquê estão ali [...]”, entre outros 4) O artigo “a” no lugar do verbo “há” em “[...] não a sinal [...]”. Eu citei apenas alguns exemplos presentes no texto, existem outros que não foram apontados. Você pode contratar os serviços de um Beta Reader em Serviços de Autopublicação aqui do Inkspired para analisar os erros mais profundos ou se quiser, pode conferir algumas dicas no livro “Esquadrão da Revisão” caso decida optar por revê-la. Se estiver interessado em uma nova verificação, após corrigir todos os erros, basta comentar aqui, que eu farei uma nova releitura. Tenha uma boa semana! :)
~