Marine Seguir história

starkimood Ana P

John é um Marine muito respeitado pelo seu excelente trabalho. É um homem reservado que não mostra sentimentos até encontrar Ellie num bar depois de uma vitória. Para não perder a sua oportunidade, John faz de tudo para a conquistar, mesmo que a sua profissão seja um obstáculo.


Romance Romance adulto jovem Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#marine #marines #amor #ellie #john #romance #love #military
1
435 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 10 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Marine VS The Victory

Na vida de um militar, a pátria está sempre acima de tudo e todos. O nosso juramento vai ser sempre “a pátria acima das nossas vidas”. Tenho 38 anos e desde que entrei mas os marines que a minha vida se tem limitado só à vida militar.


Perdi o meu pai quando tinha doze anos de idade. Aos dezasseis listei-me para os marines e desde que fui aceite comecei a trabalhar para ajudar a minha mãe. Aos vinte e três anos ela morreu. Pude declarar-me sozinho. A minha família não estava mais cá.


Nunca desejei criar uma família e ainda nos dias de hoje não é algo que me dê prazer ou atenção. Sou considerado um dos melhores marines e para continuar a ser um dos melhores não posso ter nada nem ninguém a distrair-me.


Hoje era dia de celebrar. Saímos vitoriosos do Iraque e como sempre, vamos para Burbank festejar num bar com bebidas, karaoke e muito mais.


- John, hoje é para apanhares uma valente bebedeira. – diz o Theo com duas cervejas na mão.


- Não. Sabes bem que deixei o álcool há algum tempo.


- Não sabes o que perdes.


É escusado avisar que os meus soldados já estão todos sob efeito do álcool. Porém, também não podia deixar de beber alguma coisa e se há coisa que eu nunca dispenso é um copo de um bom whisky. Caminho até ao balcão e sento-me num dos bancos altos. Peço um copo de whisky e espero que o mesmo me seja servido.


Olho para o lado e pela primeira vez em muitos anos, sinto algo estranho em mim. Algo bom, mas estranho. Havia entrado uma rapariga morena. Bochechas rosadas e um sorriso carinhoso. Ela entrara para trás do balcão enquanto fazia um coque no cabelo e falava com a rapariga que me tinha atendido.


Aceito o copo de whisky e mesmo parecendo assustador e stalker, decidi ficar sentado em frente ao balcão para a admirar mais um pouco. Sinto-a um pouco constrangida e o seu olhar para mim era de incomodada. Desvio o olhar e tento perceber o que é que os meus soldados estavam a fazer. Uns dançavam, outros estavam a escolher uma música para cantar no karaoke. Rio-me das figuras de alguns deles e abano a cabeça.


- Vai querer mais alguma coisa? – ouço uma voz feminina à minha frente.


Assim que olho, entro em paralisia. Era ela.


- Ahhh… sim. Aceito uma garrafa de água. – digo meio engasgado.


Ela abre uma porta frigorífica atrás de si e entrega-me então a garrafa de água.


- Muitos parabéns senhor marine. Mais uma vitória. – diz ela com um sorriso.


- Obrigada…Ellie. – digo ao ver o seu nome numa placa no seu peito.


Ela sorri e eu não pude deixar sorrir também. Bebo um gole de água e ao meu lado senta-se o Charles pronto para pedir outra bebida.


- Coronel John, venha cantar a próxima musica comigo por favor!


- Nem penses Charles. Fala com outra pessoa. – rio-me.


- Mas eu tenho a certeza que você canta muita bem. Venha lá.


- Não Charles. Tira essa ideia da cabeça!


- Não sabe o que perde. – abala com uma caneca de cerveja na mão.


- Devia de estar a festejar com os seus colegas. – ela comenta com um sorriso na cara.


- E estou a festejar. Não daquela forma. – rio-me. – Desculpa não me ter apresentado. Sou o Coronel John. – estico a mão para a cumprimentar – Mas chama-me só John!


- Olá John. É um prazer conhecer um coronel dos Marines. – ela sorri cumprimentando-me da mesma forma.


A música Hungry Like The Wolf – Duran Duran. Ouço uma voz desafinada e rapidamente a reconheço. Olho para trás e vejo o Theo e o Charles a sentir a música por completo.


- Não é por nada mas os seus colegas estão a imaginar-se num grande concerto. – diz a Ellie morta de riso.


- Ainda não os ouviste a cantar no duche das camaratas. – rio-me junto a ela.


As horas iam passando e a minha conversa com a Ellie estava a evoluir. Ela estudou em Stanford. Cancelou o curso a meio devido à doença terminal da mãe. O pai tinha dividas e ela teve de deixar a universidade. Para ajudar o pai começou a trabalhar e há dois anos que ela se encontra aqui como empregada de mesa. É filha única e um dos seus maiores sonhos é visitar França.


Aos poucos os clientes iam embora. Ajudei alguns dos meus soldados a ir para os táxis. Por fim abalei eu do bar pois estava a gostar da conversa com a Ellie. Despeço-me dela e abalo do bar mas antes de sair decidi voltar atrás.


- Que vais fazer amanhã? – pergunto completamente nervoso.


- Amanhã? – confirmo com a cabeça. – De manhã vou ajudar o meu pai no pomar e de tarde devo de ir ajudar alguma das minhas vizinhas. De noite vou estar por aqui. – ela sorri.


- Bem, parece que vais ter um dia cheio.


- Depende. Se alguém me convidar para sair já vou poder relaxar um bocado! – ela faz-me sinais e então eu percebo o que ela quer dizer.


- Então aceitas sair comigo amanhã por volta da tarde? – pergunto destemidamente.


- Claro que aceito. Precisas do meu número?


- Creio que sim. – coço a nuca.


Ela aponta o número num guardanapo. Agradeço e guardo o mesmo no meu bolso.


- Então até amanhã! –digo.


- Até amanhã senhor marine! – ela diz com um sorriso.

11 de Novembro de 2019 às 19:30 0 Denunciar Insira 2
Leia o próximo capítulo Marine VS The Park

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!