Quando não amava você Seguir história

donnadan Donna Dan

Naruto sempre enfrentou as dificuldades da vida com um lindo sorriso no rosto. Dentre todas as características fantásticas do namorado, aquela era a que deixava Sasuke mais apaixonado. Fictober 2019 Palavra do dia: livro Feliz aniversário, Naruto! Arte: Snow_124 modificada por mim


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público.

#naruto #sasuke #fictober #fictober2019
Conto
2
688 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Oi gente!

Mais uma do fictober2019!

Hoje não podia faltar, porquê é aniversário do Narutin.

Como presente pra ele, um Sasuke romântico.

Me segura!


.....ooooo00oooo....


O barulho quase constante de passos no assoalho de madeira da casa era uma melodia que havia se tornado muito familiar na vida de Sasuke Uchiha. O advogado, cada dia mais, aprendia a gostar daquilo; como se gosta de um longo banho morno depois de um dia estressante.

Sua rotina, costumava ser baseada em: sair de casa e ir ao escritório, sair do escritório e voltar para casa. Às vezes, acompanhar Naruto Uzumaki - seu namorado - em algum treino ou competição e fazer um social ao lado dele. Entretanto, a acaso nunca manda aviso antes de chegar e, de uma hora pra outra, tudo pode mudar muito rápido.

Uma das coisas que mais deixava Sasuke apaixonado por Naruto, era o quanto ele era resiliente. A vida não havia sido muito generosa com ele. Mesmo assim, quem o conhecia não seria capaz de imaginar tudo que ele já havia passado, julgando pelo sorriso encantador, sua capacidade de resolver problemas e ver o lado bom da vida.

O Uzumaki cresceu como uma criança alegre e arteira, mesmo sem nunca ter conhecido os pais. Com seu conhecimento de “psicologia de boteco”, Sasuke achava que esse era motivo do outro ser tão carente e necessitado de contato físico.

Sasuke não conseguia se lembrar bem de sua infância, ou quando se aproximou do outro. Quando tentava lembrar daquela época, tudo era um borrão escuro preenchido de tristeza. Ele, como Naruto, tinha perdido os pais muito jovem, e aquilo foi arrasador em sua vida.

De algum jeito, a insistência do Uzumaki permanecer ao seu lado derrubou suas barreiras. Os dois tinham uma dor em comum e Naruto conseguia deixar de lado sua dor, mesmo sendo uma criança, para cuidar da sua. Não tinha palavras para descrevê-lo.

Entretanto, o destino tinha resolvido atacar novamente.

Naruto tinha conseguido se formar em advocacia, assim como Sasuke, mas sua paixão sempre foram os esportes. A carreira de lutador e a de advogado, coexistiam até pouco tempo.

O destaque demorou e custou muito para Naruto no tatame. Ser homossexual em um meio tão masculino e machista, foi um desafio durante muito tempo. Mesmo assim eu não desanimou e conquistou seu lugar.

Até o acidente.

Naruto estava extremamente empolgado em rever seu avô naquele dia. Mais ainda com a pequena viagem que fariam no fim de semana.

Quando menor, os dois sempre enfrentaram problemas com o juizado de menores, que não queria conceder a guarda ao parente devido à seu estilo de vida e profissão. Foi apenas na adolescência que a justiça resolveu ceder sua guarda à Jiraiya. A vida de Naruto não mudou muito na época, já que o escritor de contos eróticos estava sempre de uma viagem internacional à outra. Mesmo assim, Naruto amava aquele velho.

O engavetamento na rodovia, provocado por um motorista bêbado, durante a viagem tirou dois amores de Naruto naquele dia. Com o joelho esmagado nas ferragens do carro, conversou com o avô de forma animada sobre seu último livro, tentando afastar o medo dele.

Jiraiya não resistiu a seus ferimentos.

A recuperação de Naruto foi lenta. A prótese colocada no joelho garantiu que ele tivesse uma vida normal, mas os nervos pinçados provocavam dor e desgaste caso ele tentasse lutar.

Sasuke não saiu do lado dele nem um momento. Levou a maior parte do trabalho para o hospital e trabalhava ao lado de Naruto.

Naruto tentava não reclamar o máximo que podia, mas em um ou outro deslize, o Uchiha conseguia imaginar como estava sendo difícil para ele manter-se naquela situação de repouso forçado. No começo, seus amigos viviam tumultuando o hospital, mas, infelizmente todos tem suas obrigações.

Em uma das muitas noites de internação, Sasuke dividia o leito com Naruto, enquanto ele contava da última conversa com seu avô.

Por quê - Sasuke perguntou no dia - você não escreve um livro? A ideia parecia muito boa no momento, mesmo que Naruto nunca tivesse tentado algo do tipo.

O Uzumaki riu muito da ideia maluca de Sasuke na hora.

Porém, um dia que teve que ficar sozinho por conta de alguma obrigação de Sasuke no escritório, sentiu falta de falar com alguém e começou a deixar seus pensamentos em palavras na tela do computador.

Toda vez que ficava sozinho começou a fazer aquilo.

De um monólogo, que era apenas sua vontade de falar, Naruto criou sua primeira história de fantasia. Dividia com Sasuke suas ideias e aventuras dos personagens em um universo com dragões e magias.

Antes de terminar o período de fisioterapia já tinha terminado duas histórias diferentes e planejado outras.

Em casa, mais recuperado do joelho, descobriu que escrevia bem melhor à mão e enquanto andava pela casa. Os passos pesados do Uzumaki sempre faziam barulho no assoalho.

Sasuke se acostumou tanto com aquele hábito do namorado que aprendeu a diferenciar o desempenho na escrita de acordo com o barulho que os passos faziam.

Acostumou-se também a trabalhar em casa com Naruto.

Quando O Uzumaki finalmente venceu a vergonha e deixou Sasuke ler um de seus manuscritos, o Uchiha ficou totalmente surpreso. A mente maluca de Naruto criava histórias incríveis.

Começou a digitalizar e organizar as histórias em seu tempo livre e enviou uma delas para análise em uma editora. Pouco tempo depois, Naruto lançava seu primeiro livro. Uma história que, segundo ele, tinha sido feita para Sasuke, uma trama com vampiros.

Sasuke adorou a história e se divertiu encontrando os pontos que a ficção se encontrava e distanciava da realidade de “seu” personagem.

O trabalho como advogado diminuiu um pouco para dar espaço para seu trabalho como agente do namorado.

Não esperava que as pessoas fossem fazer a conexão entre ele e o vampiro do livro, mas vez ou outra sofria algum tipo de assédio nas noites de autógrafo ou quando ele e Naruto saíam para se divertir.

No lançamento do primeiro livro de uma trilogia, que, pelo que Sasuke já havia lido, prometia muito sucesso, um dos fãs direcionou uma pergunta ao Uchiha, e não ao Uzumaki, como esperado.

Quando ele ia escrever um livro para o namorado.

Naruto não deu importância para aquilo, mas Sasuke não conseguia tirar a ideia da cabeça desde o ano passado. Várias vezes começou a jogar ideia no papel na tentativa de escrever alguma coisa.

Todavia, descobriu que não tinha o mínimo talento para aquilo.

Com o aniversário de Naruto cada dia mais próximo, colocou como meta fazer um livro para ele de qualquer jeito.

Uma semana antes do prazo final, totalmente desesperado, teve uma ideia. Foi inusitado como sua inspiração veio:

Depois de passar o dia caminhando, escrevendo na rua, respondendo ou fugindo dos fãs, Naruto chegou em casa cansado e com um pouco de dor no joelho. Sasuke tinha aprendido algumas massagens e o Uzumaki adorava ser mimado.

O sexo naquela noite tinha sido incrível, daquele de contar nos dedos. Sempre era diferente quando faziam massagem. Mas aquela fez com que ele pensasse em seu “top 10” ao longo de todos aqueles anos.

Foi quando uma luz apareceu na mente de Sasuke.

…..ooooo00ooooo…..

“Outro fã ficou me perturbando na rua hoje, por causa do Damon.” - Naruto ria meio constrangido pela repercussão que o personagem criado por ele tinha na vida dos dois, durante o jantar.

“Culpa sua ter colocado tanta putaria no livro.” - Sasuke provocava sem verdadeiramente repreender o outro. Adorava “sua” história e “seu” personagem da forma que eram.

“Eu ainda tinha muita influência do velho, bastardo! E nem reclama, eu sei que você gostou!”

Sasuke deu seu típico sorriso de lado e deu o assunto por encerrado. Estava ansioso demais para começar uma briga naquele momento. Seu presente tinha sido preparado na gráfica e chegado pela manhã, quando Naruto disse que ia dar uma volta. Agradeceu mentalmente que ele estava inspirado e não queria perder o dia de escrita por ser seu aniversário.

Deixou seu ramen na mesa e levantou-se. Ele achava estranho de um jeito bom a definição de um jantar romântico para Naruto, mas sabia que qualquer outro prato aquele dia não o deixaria tão feliz quando aquele.

Com o livro embrulhado para presente em mãos, retornou à mesa passando por trás de Naruto e o colocando na frente dele.

“Fiz um presente pra você.” - Disse simplesmente, colocando o mesmo na frente dele.

“Wow! Você FEZ?” - Naruto disse, quase gritando.

O Uzumaki agarrou o livro embrulhado com uma mão e puxou Sasuke até o sofá. O Uchiha passou na frente e sentou com as costas contra o braço do sofá e Naruto se acomodou de costas pra ele, aconchegado em seu peito, com uma alegria genuinamente infantil.

“O quê é?” - Perguntou analisando a embalagem laranja, sua cor favorita.

“Tsc, idiota. É só abrir.” - O carinho inocente que fazia no abdômen coberto pela camisa contrastava com a atitude tipicamente rude do Uchiha.

Naruto mordia o lábio, cheio de expectativa. Era muito raro trocarem presentes. Normalmente eles planejavam algo para fazerem juntos fora da rotina e com a recente fama de Naruto eles tinham uma coleção de histórias engraçadas daqueles momentos.

E Sasuke disse que FEZ algo.

Não preocupou muito em preservar o embrulho simples de papel e o rasgou rapidamente.

Quando não amava você

Memórias de uma época antes de me apaixonar por um idiota

Naruto congelou com o livro em mãos.

Sasuke tinha escrito um livro pra ele!

“Sempre fiquei com essa ideia na cabeça, de fazer um livro pra você depois que me questionaram”.

“Você escreveu um livro pra mim.” - Naruto repetiu em um fio de voz.

Começou a analisar o livro por fora. A capa dura toda em preto, as letras em vermelho e nada atrás.

A pequena dedicatória na contra capa, aqueceu seu coração ainda mais:

Amor: Quatro letras, duas sílabas, duas vogais, dois idiotas…

A gargalhada de Naruto encheu os ouvidos de Sasuke, e te-lo daquele jeito, feliz em seus braços, não tinha preço naquele mundo. O Uzumaki sabia que Sasuke não era de falar de amor, ou fazer declarações. O jeito cômico que ele havia entregado aquela, era tudo que queria.

“Te umas… 300 páginas?” - Naruto perguntou, se recuperando do riso, analisando a espessura do livro.

“Por aí.”

“Nossa, demorou isso tudo pra você me amar? Tô me sentindo um bosta!” - Naruto ria, ainda contagiado pela felicidade de ter ganhado um presente tão especial.

Quando passou as primeiras páginas, a fim de ler o que ele havia escrito, sentiu os olhos cheios de lágrimas e o aperto dos braços de sasuke, confidente das emoções que o desestabilizam, fez as lágrimas correrem pelo rosto.

300 páginas em branco.

Mesmo sem falar de amor, Sasuke era um romântico. Naruto não conseguia pensar em nada para falar, apenas virou-se para abraçar Sasuke e aproveitar o carinho deitado em seu peito.

Sasuke não tinha absolutamente nenhuma memória de sua vida antes de amá-lo. Ele sempre o amou.



.....ooooo00ooooo.....


Ai senhor, me ajuda gente!

Gostaram?

Fala com a tia, que tô carente!

11 de Outubro de 2019 às 01:31 6 Denunciar Insira 2
Fim

Conheça o autor

Donna Dan Compartilhando meus devaneios em aparições irregulares. Vem surtar comigo! Créditos da Fanart: Snow_124 https://snow124-art.tumblr.com/

Comentar algo

Publique!
Gabi Calin Gabi Calin
Xorei
17 de Outubro de 2019 às 01:59

KL Kitsune Lyra
E eu aqui chorando agora ne? Ai gente, isso não se faz, assim meu marido não consegue competir kkkkk
11 de Outubro de 2019 às 10:28

  • Donna Dan Donna Dan
    Competir com SNS é muita desvantagem! hauahuhauahauauh Chora comigo <3 Obrigada por me acompanhar nesse caminho sem rumo de amores por esses idiotas! 12 de Outubro de 2019 às 18:22
Maybe SN Maybe SN
Ai meu Deus, que coisa mais linda!!! Tô até sem palavras.
10 de Outubro de 2019 às 20:45

  • Donna Dan Donna Dan
    Muito obrigada <3 12 de Outubro de 2019 às 18:22
~