yukisenpai Yukki Kenji

A historia gira em torno de uma maga que desconhecia sua origem e era desprezada por todos, ate que um dia um certo acidente ocorre e a verdade e revelada .


Fantasia Medieval Para maiores de 18 apenas. © Todos os Direitos Reservados a Mim

#otaku #romance #fantasia #superpoderes #anjos #demônio #ação #Maou #217 #magia #fantasy
3
7.3mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

O Começo

PRÓLOGO

O que é necessário para viver? Felicidade? Lembranças? Família? Amor?... Então eu... não possuía o que era necessário para viver. Minha vida era um mar de sofrimento desde que eu me lembrava, não tinha memórias da minha infância, não lembrava dos rostos de meus pais, tudo o que tinha em minha cabeça eram, dores e sofrimentos. Alguém que vivia sob tais circunstâncias já possuiria um ódio tremendo sobre todos os que as fizeram sofrer... Mas eu por outro lado, não o fiz, sei que nada me adiantava odiá-los, pois não possuía lugar para ir, muito menos forças para fugir. Eu não me lembrava do meu passado, não me lembrava de minhas origens, tudo que tinha era um nome, Rei. Tudo me era desconhecido, tudo me era estranho, pensava que não tinha valor ou proposito, até que tudo mudou...


CAPÍTULO 1 - O COMEÇO


[Colégio Griff - Corredores principais]


O caos tomou conta do lugar, gritos e mais gritos ecoam, o desespero preenche cada um dos magos e aprendizes que tentam conter algo do lado de fora. Caminho lentamente pelos corredores em direção a batalha, muitas pessoas passam por mim e gritam — Saia da frente inútil!; O que acha que está fazendo!? Vá e ganhe algum tempo com esse seu corpo frágil e sem poder, não que conseguiria muito não é mesmo?; Por que está aqui, enquanto muitos morrem lá fora? — Sei que tudo que dizem é verdade, eu não possuo forças para lutar, mas eu não pretendo ficar parada e ver tantas pessoas morrerem, se eu puder fazer algo... Já me valerá a pena. Não preciso provar nada a nenhum deles, mas quero provar a mim mesma, que não sou como eles.

Continuo a caminhar em direção a batalha, com uma forte determinação não me deixo fraquejar, tenho que lembrar de tudo o que já aprendi, mesmo que tenha sido auto-instrutivo, minha magia é pouca e fraca, tenho que fazer valer a pena. Nunca me ensinaram nada, mas sempre fui observadora, aprendo tudo rapidamente.

Me aproximo da saída, a luz do sol sega meus olhos por um instante, e então vejo o motivo do pânico. A besta rugi fortemente.

— G-Giant Cérberos!. Digo em reação

Sim, Giant Cérberos, uma besta mágica enorme de três cabeças, a sua presença me faz tremer. Diante tal criatura dita como uma das bestas magicas mais fortes que existem eu suo, dizem que o rugido desta besta contém partículas magicas que te debilitam e enfraquecem qualquer encantamento mágico contido em você. Minhas pernas fraquejam por um momento, mas, com determinação me forço a seguir em frente. Quase todo o colégio já sucumbiu.

Ouço gritos por todos os lados — Ah, socorro!!!; Por favor não!!! — Vejo cada uma das pessoas com quem convivi por muitos anos serem massacradas pela besta descontrolada, alguns tentam desesperadamente contê-la, mas, não passam de frágeis presas para suas garras afiadas.

Caminho despercebida atrás da besta, me posiciono enquanto ela se distrai com alguns magos. Estendo minha mão direita, com a esquerda seguro meu ombro e conjuro um feitiço de ataque básico.

— Vinde a mim, ó espirito do fogo, aquele que tudo queima aquele que tudo destrói, mostre-me o seu poder e destrua o meu inimigo! "FireBall" —

Sinto um poder preencher a palma de minha mão, me concentro mais um pouco e disparo. Uma bola de fogo é lançada contra a besta, mas minha falta de magia e poder a dispara dez vezes mais fraca que uma comum. Cérberos então coloca sua atenção em mim.

— MAIS UMA VEZ! "FireBall". Lanço-a novamente, mas, ela se desfaz antes mesmo de atingi-la.

Ela então parte para cima de mim, mais e mais veloz a cada instante.

— MERDA!!!. Lamento.

Enquanto a besta me persegue, os magos que estavam contendo-a gritam a mim — Isso! Chame a atenção dela enquanto fugimos; Até que em fim será útil para alguma coisa!; Está na hora de pagar por ter vivido conosco por todos esses anos. — Após literalmente me mandarem morrer, correm em direção ao circulo mágico que se forma ante o Mago Mestre, um circulo de teletransporte que os transportará para longe do colégio. Por algum motivo Cérberos começa a me ignorar e corre em direção a eles, o Mago Mestre percebendo a ameaça da inicio a conjuração do feitiço para ativação do teletransporte, mas então a besta rugi quebrando-o, neste instante caio de joelhos ao chão, me sentindo fraca e sem energia, algo dentro de mim começa a queimar como que se derretesse dentro do meu peito. Tento ignorar esta sensação e me levantar, a besta prossegui em direção ao Mago Mestre.

— Fique longe, besta sanguinária!. Grita ele.

— Espírito da luz, aquele que tudo purifica, mestre dos raios, aquele que tudo vaporiza, ante nosso contr—. Em meio a conjuração, Cérberos o ataca.

A cabeça do Mago Mestre rola ao chão, mais gritos se é ouvido. Cérberos devora o corpo do mago e absorve seu poder, se tornando mais forte. Meu peito mais uma vez queima como brasa.

— Merda! Como posso ser tão fraca!? Se ao menos houvesse algo que eu possa fazer...

Em meio a minha frustração me lembro do feitiço que o Mago Mestre acabara de usar, ou tentar... Aquele feitiço não era ofensivo e sim de conjuração, magos podem invocar espíritos com sua magia ou até mesmo bestas magicas para lutar por eles, se eu conseguir invocar algo... Claro, com minha magia nada conseguirei, mas existe outra forma... Existem dois tipos de conjuração, a branca e a negra.

A conjuração branca consiste em: Invocar algo através da magia, assim fazendo um contrato com o espírito.

A Negra em: Invocar algo através do sangue, usando o sangue como catalizador também é possível forçar uma invocação, mas diferente da branca, a negra necessita de força, você precisa subjugar a criatura, se você falhar... Você morre.

— "Não tenho tempo para pensar nas consequências, morrerei seja pela besta ou pela invocação, não tenho nada a perder".

Na minha última tentativa consegui invocar uma pequena criatura de baixo ranque, ainda sim não pude subjugá-la, um dos instrutores mágicos me pegou fazendo aquilo, ele rapidamente eliminou a criatura e me xingou dizendo que estava poluindo o colégio com magia negra, disse que se eu o fizesse novamente me puniria de forma severa.

Decidida a fazê-lo, pego uma adaga dos inúmeros corpos que estão ao chão, por mais fraco que seja meu corpo, minha mente se mantem forte e determinada, não possuo tempo para me preocupar com as pessoas mortas ao meu redor. Desenho um circulo de magia no chão, com a adaga faço um pequeno corte em minha mão, coloco minha mão sobre o circulo, então deixo meu sangue cair e começo a conjurar.

— Ser místico criatura mágica, espírito branco besta indomada, não possuo o que oferecer, mas com meu sangue eu o convoco a comparecer, ouça o meu chamado e submeta-se a mim...

O círculo começa a brilhar, Cérberos parece notar e então coloca sua atenção em mim, novamente a besta rugi, só que desta vez em minha direção, meu corpo parece ceder a qualquer momento, mas me mantenho firme, meu peito queima com ainda mais intensidade.

— ...água, fogo, vento, terra, luz e trevas...

Cérberos percebe que não teve êxito em interromper a conjuração, então começa a correr em minha direção. Por ser um círculo feito a mão, nenhuma magia foi utilizada para criá-lo, Cérberos não o pode quebrar com seu rugido. Ele se aproxima rapidamente, me apresso em terminar a conjuração.

— Vinde a mim e atenda o meu chamado! "Invocation!" —

Uma forte luz preenche o lugar, ao mesmo instante, Cérberos perde uma de suas cabeças e é arremessado a vários metros de distância. A poeira causada pelo grande impacto começa a abaixar, pouco a pouco recupero a visão, alguns instrutores permanecem em choque, parecem assustados.

— N-Não pode ser... . Diz um deles.

— Isto é... impossível.

— P-Por que ele está aqui!? Estamos todos mortos. Exclama o outro.

Uma grave risada sai do meio da poeira.

— Interessante... Sim, muito interessante.

— Em pensar que uma simples e frágil humana, conseguiria me invocar. O ser ri outra vez.

— Estamos todos mortos! O que tem na cabeça sua maldita!? Como pode invocá-lo aqui!? Já estávamos mortos somente com a presença de Cérberos, mas agora com certeza estamos condenados!. Se exalta um dos instrutores.

— Cale a boca, humano. Diz o ser.

O instrutor instintivamente se cala. A poeira abaixa completamente e então consigo vê-lo nitidamente. Um da raça dos demônios, seu aspecto humanoide reflete a sua força, quanto mais forte um demônio, mais humano ele se parece, e este aqui, somente suas asas e chifres o diferenciam de um.

Cérberos lentamente se levanta após ser arremessado, seus olhos se tornam vermelhos como sangue, listras mágicas tomam seu corpo, sinal de que realmente está nervoso. Sem restrições, Cérberos começa a atacar tudo e a todos que perto dele estão.

Tento me manter firme na presença do demônio, mas minhas pernas já não se mexem, a sua aura intimidadora me faz congelar. Me sentindo frustrada, pego a adaga em minha cintura e a cravo em minha perna.

— Tsk. A dor me faz sair do estado de medo.

— Hooo... Apesar de uma humana tão frágil, você te um pouco de coragem. Diz o demônio rindo novamente.

— O que acha que está fazendo!? Eu te invoquei e ordeno que me obedeça!. O digo

— Cale a boca sua inútil! Ta querendo irritá-lo?. Diz o instrutor.

O demônio olha para ele.

— Eu já disse para você calar a boca. O ameaça com as garras

— Vocês todos... Fazem pouco caso de mim, isso me deixa louca!. Os digo com raiva.

O demônio em questão de segundos se move para perto de mim, com as suas garras toca o meu pescoço, algo dentro de mim começa a queimar intensamente, o meu corpo começa a tremer, uma raiva imensurável surge dentro de mim

O que foi? Está com medo de mim?. Diz ele sorrindo de uma forma ameaçadora.

— Tsk. Nesse instante algo se rompe dentro de mim.

— VÊ SE ME ESCUTA DE UMA VEZ E FAÇA O QUE EU MANDO!!!!!

Grito com todas as minhas forças, o meu peito dói, parece que algo está rasgando-me por dentro, por um momento me sinto caindo em um profundo vazio, instantes depois uma enorme quantidade de poder preenche todo o meu corpo, uma aura prateada se faz visível ao meu redor, a pressão causada por tal poder faz com que eu sinta meu corpo partindo-se em dois.

— AAAHHHHH!!!. A forte pressão aumenta, tudo ao meu redor começa a se quebrar.

O demônio então me olha com um olhar serio.

— *Esse poder*. Cochicha ele



[No mesmo local, perto dos portões principais]


Alguém observa, um homem se passando por instrutor se revela.

— O selo foi rompido, agora não temos motivos para proteger essa aberração. Diz ele rindo malvadamente.

— Sim, como planejei... Cérberos quebrou o selo e agora vou poder matá-la sem interrupções. Ri mais uma vez ele.

[...]


— Aahhh!!!. O poder continua a me corroer.

Meu corpo começa a sofrer mudanças, minhas mãos se tornam maiores, sinto algo rasgando minhas costas.

— Você é... . Diz o demônio com espanto.

O demônio então tenta me tocar, mas a enorme quantidade de poder o repele antes que consiga fazê-lo. Rapidamente uma enorme lança de luz é arremessada contra mim, a sua ponta perfura meu coração, atravessando assim as minhas costas, sangue sai por minha boca. O poder lentamente vai se desfalecendo, junto com minha consciência — Maldito! — Grita o demônio que tenta acertar um golpe no responsável, mas, rapidamente ele foge. Tudo ao meu redor começa a desaparecer e o que me resta é somente escuridão.

7 de Outubro de 2019 às 16:59 10 Denunciar Insira Seguir história
4
Leia o próximo capítulo O Desafio

Comentar algo

Publique!
MiRz Rz MiRz Rz
Olá, eu sou a MiRz do Sistema de Verificação do Inkspired. O Sistema de Verificação atua para ajudar os leitores a encontrar boas histórias no quesito de gramática e ortografia; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores nesse aspecto. A verificação não é obrigatória para sua história continuar sendo exibida no site, portanto se não se interessar em obtê-la, basta ignorar essa mensagem e não alterar o seu texto. Caso queria que outras histórias suas sejam verificadas, é só contratar o serviço através do “Serviços de Autopublicação”. Sua história está marcada como “em revisão”, pelos seguintes apontamentos retirados do seu texto: 1) Letras maiúsculas e minúsculas: em alguns momentos do seu texto, você começou a palavra com letra maiúscula quando a forma correta seria com letra minúscula, como por exemplo, “[...] Caos, Gritos e muito sangue [...]”, neste caso a palavra “gritos” deveria começar com letras minúscula. O mesmo erro acontece também após o ponto-e-vírgula, que continua a se usar letras minúsculas; 2) Falta de acentuação: as palavras oxítonas terminadas em “a”, “e” e “o” seguidos dos pronomes oblíquos terminados em –lo(s), -la(s) devem ser acentuadas, como por exemplo, “contê-la”, “matá-la”, “subjugá-la”, entre outros. Há outras palavras que necessitam de acentos como “espíritos”, “lá”, “mágicas”, entre outros. 3) Vírgulas: existe alguns errinhos de vírgula, como a palavra “por favor” vem entre vírgulas, assim como “ou seja”, entre outros. A vírgula também deve vir antes das conjunções, como “mas”, “porém”, “pois”, “portanto”, entre outros e também para separar vocativos; 4) Uso do mas e mais: em vários momentos do texto, a palavra “mais” foi utilizada no lugar do advérbio “mas”. O “mais” indica somo ou aumento de quantidade, é o antônimo de “menos”. Já o “mas”, é uma conjunção adversativa, serve para exprimir uma ideia contrária ao que foi dito anteriormente. Outra coisa que apesar de não ser erro gramatical, mas que seria bom se atentar é manter a pontuação próxima da palavra que a antecede e manter o espaço depois da vírgula, do ponto, do ponto-e-vírgula, etc. Eu dei apenas alguns exemplos retirados do seu texto, há alguns outros tanto no primeiro capítulo como no segundo. Você pode procurar um Beta Reader para analisar os erros mais profundos ou se quiser, pode conferir algumas dicas que o livro “Esquadrão da Revisão” aqui do Inkspired fornece. Caso você estiver interessado em uma nova verificação, após corrigir os erros de todos os capítulos, basta comentar aqui, que eu farei uma nova releitura. Tenha uma boa semana! ;)
October 10, 2019, 04:36

  • Yukki Kenji Yukki Kenji
    Obrigado pela verificação, agradeço por me apontar alguns dos meus erros, gostaria que olhasse novamente, os erros das letras maiúsculas são um costume que acabei tomando enquanto escrevo, e os erros de "mas" e "mais" eu jurava que tinha corrigido todos . October 10, 2019, 17:33
  • MiRz Rz MiRz Rz
    Olá júnior! Então, houve a correção de apenas alguns erros apontados, enquanto outros continuam, tanto em acentuação, como o "mais" no lugar do "mas", letras maiúsculas e minúsculas, também. Infelizmente, não posso verificar a história se tudo não for corrigido em ambos os capítulos postados. Eu recomendo que você contrate o serviço de Beta Reader no Serviço de Autopublicação aqui do Inkspired. Os betas poderão apontar com mais detalhes os erros e lhe dar um feedback sobre desenvolvimento da história, caso você queira. Após a nova correção, responda para outra releitura. :) October 10, 2019, 18:41
  • Yukki Kenji Yukki Kenji
    Poxa, jurava que tinha corrigido todos os erros, me desculpe. Realmente havia erros, algumas palavras estavam com letras maiúsculas pra dar um destaque na palavra, outras é porque eu errei mesmo , agora revisei, acredito não haver mais erros, se houver, é porque deve ser algo que não entendi direito . Obrigado October 11, 2019, 04:21
  • MiRz Rz MiRz Rz
    Oi Júnior. Infelizmente, sua história continua com coisas erradas. Os erros que eu apontei, foram apenas alguns exemplos, existem algumas outras palavras acentuadas erradas ou com falta de acentuação, tanto no capítulo 1, como no 2 e no 3 também. É normal deixar passar várias coisas na revisão porque sua mente está "viciada" na história. Então, às vezes, você lê o mesmo capítulo várias e várias vezes e não enxerga nenhum erro. Aconselho a pedir para outra pessoa que você confie revisar e apontar os erros. Você pode solicitar um Beta Reader daqui do Inkspired no Serviços de Autopublicação, pagando em dinheiro ou trocando por pontos de recompensa que você ganha ao curtir histórias, comentar, dar review, etc. Eles poderão apontar melhor todos os erros certinhos, que aqui na verificação eu não tenho como. Não tenha pressa de revisar, a falta de verificação não irá lhe prejudicar em nada. ;) A nova releitura é como sempre, basta responder ao comentário. :) October 12, 2019, 12:39
  • Yukki Kenji Yukki Kenji
    Eu reescrevi e mudei o estilo de escrita, poderia dar sua opinião? March 05, 2020, 02:22
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Olá, eu sou Karimy do Sistema de Verificação e fiz uma nova verificação na sua história, porém ela permanece como "Em revisão" por possuir pontos que ainda precisam de correção, como 1)Pontuação: "Por favor não" em vez de "Por favor, não"; "Saia da frente inútil" em vez de "Saia da frente, inútil" 2)Acentuação: "historia" em vez de "história"; "ai" quando deveria ser "aí"; "mata-la" em vez de "matá-la". Esses são apenas alguns exemplos retirados da sua história, há mais o que ser revisado. Caso precise de apontamentos precisos sobre o que mudar e sobre como melhorar sua história, você pode contratar os Beta readers do Inkspired através dos Serviços de autopublicação. Caso faça uma nova revisão e precise de uma nova verificação, basta responder esta mensagem. March 09, 2020, 13:54
  • Yukki Kenji Yukki Kenji
    Eu re-escrevi novamente, poderia verificá-la? May 03, 2020, 17:41
  • Karimy Lubarino Karimy Lubarino
    Olá! Fiz uma nova verificação em sua história, porém ela ainda apresenta pontos que precisam de atenção. Por exemplo: falta de vírgulas para separar vocativos e interjeições das frases e uso de dois tempos verbais na narrativa. May 04, 2020, 12:42
  • Yukki Kenji Yukki Kenji
    Tenho alterado algumas coisas e revisado alguns pontos, poderia fazer uma reverificação? July 06, 2020, 03:06
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 5 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!