Céu Azul Seguir história

u15686857751568685775 Daiane Bündchen

Por motivos desconhecidos, Sakura inicia suas aulas na escola de mestiços de Konoha, após cinco anos longe de casa. Ela esperava encontrar solidão e calmaria, mas tudo que encontrou foi uma vampira que parecia disposta a lhe enlouquecer completamente.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#lgbt #romance #yuri #naruto #sakuino
0
372 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Terças-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1 - Carne Nova

Quando deu de cara com os portões negros e altos, não esperava sentir um calafrio percorrer por sua espinha. O sentimento de perigo não era novo para ela, mas a mesma tendia a evitá-lo a qualquer custo. Naquela ocasião, porém, não havia escapatória.

Estava fadada a passar o ano naquela escola mestiça, um lugar extremamente e, em sua opinião, desnecessariamente luxuoso. Apesar de possuírem regras rígidas sobre se portar com respeito e harmonia a outros seres, prejudicar e machucar era uma cultura entre seres sobrenaturais. Sakura tinha certeza que todos ali estavam dispostos a se mostrarem mais fortes e poderosos, com suas famílias de sangue real que sobreviveram por milênios a um mundo que nunca realmente mudou.

Bem, tudo aquilo lhe trazia ânsia. Preferia sua antiga escola, feita unicamente para curandeiros como ela.

No entanto, agora esta era sua realidade. Viver com vampiros, licantropos e demônios. Teria de aprender a conviver com isso, já que era exatamente o que a diretora do local pregava.

— Você é Sakura, não é? A novata — a garota de cabelos curtos e castanhos parou a sua frente com a expressão pálida e cansada, como se há dias não dormisse, ou como se fosse uma simples vampira.

— E você deve ser a responsável por me levar a uma tour pela escola, certo? — Sakura tentou ao máximo parecer simpática. Ainda que não quisesse fazer laços, também não queria causar atritos — Pra ser sincera prefiro não fazer o tour, atrai muitos olhares. — e céus, como Sakura odiava olhares.

— Você não tem escolha, normas da escola — a garota saiu andando, esperando que Sakura a acompanhasse — Aliás, me chamo Tenten.

Tenten a guiou pelos corredores iluminados com velas e castiçais, Sakura achava engraçado o quanto os seres sobre-humanos preferiam a moda antiga. Os artefatos antiquados pela parede confirmavam sua teoria.

— O sinal é a coisa mais importante na escola, lhe diz o que deve fazer. Pela manhã, o primeiro sinal significa o café, se atrasar dois minutos você fica sem, não que isso faça diferença pra alguns seres — Tenten riu de sua própria piada, enquanto Sakura sentia o calafrio intensificar-se. — De qualquer forma, aqui fica a cantina.

As portas abertas mostravam a multidão de jovens caminhando e conversando distraidamente, ainda que alguns olhares estivessem mirados em Sakura.

Antes que pudesse prosseguir o tour, sentiu um esbarrão e quando estava pronta para soltar seu protesto, o pedido escandaloso de desculpas preencheu seus ouvidos de forma nostálgica.

— Imaginei que mais cedo ou mais tarde eu iria te encontrar, Naruto — disse Sakura, abraçando-o antes que o garoto atrapalhado pudesse perceber de quem se tratava.

— Sakura! Eu sabia que era você, disse a Sasuke que esse cheiro era familiar, não é, Sasuke? — Naruto jogou a mão pesada nos ombros do amigo parado no canto, em completo silêncio.

— Olá, Sasuke — Sakura o cumprimentou com respeito, embora não houvesse emoção alguma em vê-lo, diferente de como seria há alguns anos.

— O que está fazendo aqui? — perguntou Naruto, surpreso ao ver Sakura depois de tantos anos.

— Aparentemente o mesmo que você — sorriu de forma carinhosa ao amigo, sentira falta da voz chamativa do arruaceiro.

— O reencontro de vocês está emocionante — interviu Tenten, com um sorriso sarcástico no rosto — mas precisamos ver o resto da escola, ou vai se atrasar para a segunda aula.

Sakura despediu-se dos amigos com um breve aceno, Naruto a encheu de palavras das quais nem prestara atenção, estava focada no modo indiferente que Sasuke apresentava desde que chegara ao local.

Decidiu focar em qualquer outra coisa e continuou caminhando ao lado de Tenten, pedindo mentalmente para que acabasse de uma vez, pois o calafrio em sua espinha se intensificava a cada passo dado naqueles corredores mileniais, e não sabia se queria descobrir a fonte causadora da estranha sensação que lhe ocorria.

— Você tá bem? Parece meio avoada… não precisa ficar nervosa, você vai acabar encontrando pessoas bem legais aqui e… — Tenten calou-se repentinamente, assim que viraram ao próximo corredor — Algumas nem tanto — a voz carregada de desdém não era compatível com sua pose encolhida, mas Sakura entendeu o motivo.

A sua frente se encontrava a fonte dos calafrios; uma jovem alta, loira, de olhos azuis como o céu e boca avermelhada como o fogo. Era perfeita. Possuía uma magnitude a sua volta da qual não conseguia entender, mas sentia perfeitamente.

— Não devia estar na aula, Tenten? Se não começar a se dedicar Neji vai perder interesse — disse a loira, enquanto segurava um pirulito em sua mão direita.

— Não enche, Ino. Você deveria estar na aula também.

Sakura manteve-se em silêncio, participar de discussões não era do seu feitio. Pensou que não faria mal escapar de fininho, mas antes que o fizesse os olhos azuis estavam fixados nos seus. Não pode piscar. Não pode desviar o olhar. Era um ímã do qual não conseguia escapar nem se quisesse e, sinceramente, não queria.

— E quem é a carne nova? — o sorriso de Ino era impregnado de malícia, enquanto seus olhos possuíam verdadeira curiosidade.

— Sakura chegou hoje, espero que não faça vida dela um inferno como você faz com muitos aqui — expôs Tenten, colocando-se a frente de Sakura.

— Cuidado com o que fala, Tenten. Não se brinca com o fogo — a Haruno entendeu porquê Tenten parecia ter medo, Ino exalava perigo e parecia disposta a cometer um crime. — Já você, Sakura… — a loira caminhou vagarosamente até a outra, contornando-a e aproximando-se de seu ouvido — Vou pensar se transformo a sua estadia aqui num inferno ou num paraíso… Na verdade, só vai depender de você — sentiu os lábios gélidos tocarem seu pescoço, os caninos expostos ameaçavam rasgar sua pele, mas ela não o fez. Apenas saiu andando calmamente, enquanto Sakura tentava trazer força para suas pernas trêmulas e seu coração saltitante.

Alguns minutos se seguiram em silêncio, os calafrios continuaram de forma intensa e as pernas ainda pareciam gelatina. Decidiu mudar de posição, finalmente encarando Tenten que parecia extremamente chocada com o que havia acontecido.

Sakura estava tanto quanto ela. Sabia que Ino provavelmente lhe traria muita dor de cabeça, mas faria o máximo para fugir disso, mesmo que seu coração já pedisse outro beijo.


17 de Setembro de 2019 às 16:52 0 Denunciar Insira 0
Continua… Novo capítulo Todas as Terças-feiras.

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~